Arco Norte será prioridade para o Governo Federal, garante Vargas

57

Inclusão do PPA é está garantida, mas é preciso apresentar estudo de viabilidade elaborado pela iniciativa privada e Governo do Paraná.

O Congresso Nacional aprovou ontem, 20/12, a inclusão do Arco Norte no Plano Plurianual de 2012-2015, com investimentos de R$ 300 milhões. Na prática, ressalta o deputado André Vargas que foi o articulador da emenda, significa que o Governo Federal tem disponibilidade de recepcionar o projeto e discuti-lo como prioritário.

 

Como o projeto é uma parceria público-privada (PPP), o deputado ressalta que há a necessidade de um estudo de viabilidade, ou seja, que os empresários apresentem este projeto prevendo o que será recurso privado e o que será dinheiro federal. “Também é preciso que o Governo do Estado se coloque como gestor do projeto”, afirma.

Os municípios do Norte do Paraná como Londrina, Ibiporã, Cambé, Apucarana, Arapongas, Assai, Jacarezinho e Rolândia já se habilitaram e formaram um consórcio e já demonstraram ter vontade para que o projeto seja viabilizado. “Mas é preciso que ele fique de pé do ponto de vista empresarial. Isso se dará quando os empresários e governo do estado fizerem o estudo de viabilidade e apresentarem ao Governo Federal”, esclarece.

 

André Vargas destaca ainda que um projeto desta magnitude certamente passará diretamente pelo crivo da presidenta Dilma Rousseff. “Isso não significa garantia de recursos federais, mas ele estará previsto como um dos projetos prioritários do Governo Federal, mas para isso é preciso ter o envolvimento efetivo dos setores empresariais e também do Governo do Estado, que precisará está disposto a investir na viabilização do estudo”, enfatiza.

Vargas destaca que o Arco Norte significa uma nova alternativa para o Estado, com um terminal de logística, um aeroporto de cargas a ser construído na região Sul da cidade e a integração entre as oito cidades do norte. “Significa transformar Londrina num terminal de logística para atração de novas empresas. Temos discutido muito a questão da Foxcom e outras empresas internacionais que vão se instalar no Brasil e se tivéssemos o Arco Norte, certamente seríamos mais atrativos a elas”.

Brasil sem Miséria – O PPA aprovado ontem também prevê investimentos na área social. “Há um mudança de postura do governo para com os que mais precisam. O presidente Lula instituiu os programas de combate à fome, à miséria e de inclusão social, o que já aconteceu, mas ainda há aqueles que não tiveram acesso a estes programas. Agora o governo vai buscar as famílias mais pobres e incluí-las nos programas. Por isso estará no PA-A como projeto estratégico da presidenta Dilma”, finaliza.



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *