unnamed (9)O Município de Cambé, através da Secretaria Municipal de Saúde Pública, mantém parceria com o Instituto de Hematologia de Londrina- IHEL para que a comunidade cambeense possa doar sangue e assim, colaborar com essa causa. Semanalmente, mais especificamente toda terça-feira a Unidade Móvel de Coleta de Sangue do IHEL, vem até o município para facilitar o contato entre doador e Instituto. Essa vinda do IHEL a Cambé é acompanhada também pela Vigilância Sanitária da cidade para que as normas sanitárias sejam verificadas.

Tanto a Prefeitura de Cambé, por meio da Secretaria Municipal de Saúde Pública e o IHEL incentivam as doações, por conta da baixa nas doações que acontecem nesse período. Segundo a Gerência do Instituto, no inverno e em épocas festivas as doações diminuem e em contrapartida, aumentam-se as transfusões “No inverno diminui a demanda de doadores. As pessoas acham desconfortável doar, e o que aumenta na mesma época são as pessoas que precisam de transfusão. Os idosos que sofrem com as doenças respiratórias com a chegada do inverno precisam de transfusão sanguínea.” Meire Patriarca Duarte, Gerente do IHEL fala ainda sobre a influência de grandes eventos na rotina das doações “Além da estação do ano, grades eventos, como a Copa do Mundo gera uma diminuição na procura para ser doador, com isso, os bancos de sangue ficam desabastecidos.”

Além do chamamento que a Secretaria de Saúde Pública faz para que aumentem as doações, o IHEL solicita a conscientização das pessoas “A doação de sangue, é quase como um transplante, você está doando células vivas do seu corpo à outra pessoa. Pedimos que as pessoas que se disponibilizam a doar, tenham o bom senso e consciência de que é preciso obedecer alguns critérios e principalmente estar bem de saúde”, conta Meire.

De acordo com o Ministério da Saúde para doar sangue é preciso levar um documento original com foto ao local onde a doação será feita e atender a alguns requisitos. O voluntário deve pesar no mínimo 50 kg, ter idade entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos devem apresentar autorização por escrito de um dos pais ou responsável legal), apresentar boas condições de saúde, estar bem alimentado e descansado. Não pode ser doador quem está amamentando (se o parto ocorreu há menos de 12 meses), quem fez tatuagem no último ano ou quem ingeriu bebida alcoólica nas últimas 4 horas e nem quem possui comportamento sexual de risco.

Quem colaborou essa manhã (24 de junho), com a causa tão nobre que é a doação de sangue, foi o cambeense Armando César Rodrigues, que trabalha na área hospitalar “ Sou doador há mais de dez anos. Sei da importância desse ato, já que convivo com pessoas que precisam diariamente de transfusão em meu trabalho. Peço que as pessoas colaborem também.”

No balanço do IHEL, a presença de doadores homens ultrapassa 60% do público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.