DSC_8941Os secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; e o diretor-presidente do Instituto Emater, Rubens Niederheitmann, participaram da apresentação dos resultados da campanha Plante Seu Futuro, na região de Londrina. A campanha teve ênfase no Manejo Integrado de Pragas (MIP) nas lavouras de soja no município de Cambé. Nas propriedades onde houve esse controle, foi constatada uma redução de 68% no número de aplicação de inseticidas em comparação com as demais propriedades.

Os resultados foram apresentados pelos técnicos da regional da Emater de Londrina, durante Seminário Plante Seu Futuro, realizado na última sexta-feira na Expolondrina. A apresentação dos resultados contou com cerca de 350 pessoas entre produtores e técnicos, o que demonstra o aumento do interesse pela campanha.

O produtor Roberto Schulzs, do município de Cambé, era um dos entusiastas da campanha. Em sua propriedade de 34 alqueires, onde planta soja e milho, vem obtendo resultados animadores pelo segundo ano consecutivo. Ele adotou o controle biológico de controle de lagartas recorrendo à soltura de vespas nas lavouras. Segundo Schulzs, a eficiência das vespas que combatem a lagarta é de 90%.

Com isso, o produtor fez apenas uma aplicação de inseticida para combater a lagarta Helicoverpa armígera na safra 2013/14, quando na média das propriedades no município, foram feitas três aplicações. O produtor ressaltou que mesmo com uma aplicação conseguiu uma produtividade de 135 sacas de soja por alqueire, o que é considerado um resultado bom para o município.

Segundo o engenheiro agrônomo Alcides Bodnar, do Instituto Emater, na região de Cambe, a campanha Plante Seu Futuro foi aplicada numa área equivalente a 100 hectares. Foram cinco produtores acompanhados que aplicaram em média 1,6 aplicação de inseticidas contra lagartas e percevejos. Na média do município inteiro houve uma média de 5 aplicações, sendo duas contra percevejos e três contra lagartas.

Com essa redução, houve economia de R$ 60,12 por hectare no custo da aplicação de inseticida. Na propriedade de Roberto Schulzs, foram plantados 19 hectares com soja, correspondendo a uma economia de aproximadamente R$ 1.100. Com essa economia, o produtor disse que vai investir na melhoria do trator para a propriedade.

COMPETITIVIDADE – Para o secretário Norberto Ortigara, se o Paraná quiser seguir com uma agricultura forte e competitiva esse é o caminho. Para isso o produtor precisa monitorar sua lavoura frequentemente e recorrer a controles biológicos de insetos e aplicar agroquímicos somente quando houver dano econômico nas lavouras, como demonstrou o resultado apresentado em Londrina.

“Podemos estar perdendo competitividade no nosso modo de produzir”, alertou. Para o secretário, os produtores podem ser fortes adotando as boas práticas de produção e cuidar sempre para não matar o inimigo natural que quebra a resistência dos insetos predadores. “O bom desse modelo de produzir é que sobra mais no bolso do produtor, liberando mais dinheiro para investimentos produtivos na propriedade”, afirmou.

O próximo passo, segundo Ortigara, será ampliar a campanha para lavouras de milho, trigo, frutas, verduras e até pastagens. “Temos um caminho longo pela frente para ajudar o produtor a produzir num ambiente mais saudável”, acrescentou.

Para o gerente regional do Instituto Emater de Londrina, Sergio Carneiro, os resultados apresentados pela campanha Plante Seu Futuro vão ao encontro do que a sociedade procura, que é a redução de custos e a produção agrícola em ambiente mais limpo, encerrou.

Fonte: AEN

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.