Duas obras importantes no trecho da PR 445 que corta Londrina e Cambé estão com calendário comprometido, são melhorias nas marginais da rodovia e também a construção de passarelas que já deveriam estar com trabalhos bem adiantados. Pilares de concreto são os únicos sinais das futuras travessias para pedestres. O trabalho está mais adiantado no Jardim Novo Bandeirantes em Cambé. Foram erguidas as estruturas que vão se suportar as passarelas pré-moldadas. Outras duas ficarão em Londrina onde o serviço mal começou. Uma na frente do trabalho esta no Instituto Agronômico do Paraná e outra perto do terminal Acapulco, a travessia perto do terminal é a mais atrasada. Aqui o problema são os super-postes, eles impedem a construção de um dos acessos à passarela terão que ser transferidos para outro ponto às margens da rodovia. A remoção vai custar 58 mil reais e ainda não se sabe se o serviço será feito pela Copel ou uma empreiteira particulares. O Departamento de Estradas faz estudos e vai decidir o desfecho no mês que vem, já o prazo para concluir as passarelas é julho e o DER acredita que ainda será possível cumprir esse calendário. Uma empreiteira de Santa Catarina é responsável pela obra que vai custar quase 2 milhões e quatrocentos mil reais. Também no trecho urbano da PR 445 tem outra preocupação, já deveria ter começado o recape das marginais. Serão feitos reparos em trechos mais críticos ao longo de treze quilômetros em Londrina e Cambé. Mais de 3 milhões reais serão gastos nessa obra. Uma empreiteira já tinha sido escolhida para o serviço, mas outra entrou com recurso e o trabalho ainda não tem data para começar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.