normal_DISA Copel fechou 2012 com balanço bastante positivo em todas as suas áreas de atuação – geração, transmissão e distribuição de energia, além das telecomunicações. Entre as principais conquistas do ano que passou, a Companhia alcançou a marca de quatro milhões de unidades consumidoras atendidas diretamente em seu mercado cativo. E, ainda, garantiu parcerias que levaram ao arremate de milhares de quilômetros de linhas de transmissão a serem construídas país afora.

O crescimento no número de unidades consumidoras atendidas pelo sistema Copel no mercado cativo, atrelado à subsidiária Distribuição, representou uma injeção de 600 mil megawatts-hora (MWh) no fornecimento de energia em todo o Estado, passando dos 16,8 milhões de MWh fornecidos nos nove primeiros meses de 2011 para 17,4 milhões de MWh no mesmo período do ano passado, somente neste segmento. Com quatro milhões de ligações, a Companhia atende, hoje, mais de dez milhões de habitantes de todas as regiões do Paraná.

Os investimentos em Distribuição, nos últimos dois anos, têm sido os mais elevados da história da Copel. Em 2012, a Companhia injetou um total de cerca de R$ 650 milhões somente nesta área. Destes, cerca de R$ 450 milhões foram nos sistemas elétricos de média e baixa tensões, onde se concentra a maioria dos consumidores. Os R$ 200 milhões restantes foram investidos no sistema elétrico de alta tensão (subestações e linhas de 69 kilovolts – kV e 138 kV). Para 2013, a previsão é de investimentos ainda mais robustos, de cerca de R$ 750 milhões.

Além das obras para ligação de novos consumidores e aumento vertical de consumo, há também investimentos na melhoria da qualidade de fornecimento e na renovação de equipamentos e redes, bem como para evitar interrupções em locais relacionados com a realização da Copa 2014.

TRANSMISSÃO – Na área de transmissão de energia, a Copel incorporou à sua rede, em 2012, um total de 76,64 quilômetros de novas linhas, além de sete novas subestações, nas tensões de 34,5 kilovolts (kV) até 138 kV. Um acréscimo de 294,19 megavolts-amperes (MVA) de potência ao sistema, que absorveu investimentos da ordem de R$ 180 milhões.

As concessões arrematadas pela Companhia no ano que passou envolvem parcerias com empresas como a Eletrosul, Elecnor e a gigante chinesa State Grid. Somente com esta última, a Copel construirá um total de 3,2 mil quilômetros de linhas de transmissão, em três diferentes projetos. Um deles, arrematado em leilão recentemente, inclui a estatal federal Furnas. Somados, eles garantirão a duplicação dos ativos de linhas de transmissão da Copel para os próximos anos.

As novas linhas a serem construídas e operadas cortarão os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, marcando a estratégia de expansão fortemente abraçada pela Copel nos últimos três anos.

GERAÇÃO – Com a inauguração da Usina Hidrelétrica Mauá, em dezembro, a Copel somou ao seu parque um empreendimento capaz de gerar 361 megawatts de energia – o suficiente para abastecer uma cidade de um milhão de habitantes. Foram R$ 1,4 bilhão em investimentos.

Em 2012 foram também foram praticamente concluídas as obras da Pequena Central Hidrelétrica Cavernoso II, no centro-oeste do Estado. Com 19 megawatts de potência, a nova PCH será inaugurada ainda este mês.

Para além das fronteiras do Estado, a Companhia conduz a todo vapor as obras da Usina Colíder, no Mato Grosso, que terá capacidade instalada de 300 megawatts. Antes mesmo de completar dois anos desde o início da construção, metade das obras do empreendimento já está concluída. E o ano ainda foi marcado pela assinatura, por parte da Copel, de Acordo de Cooperação Técnica com oito grandes empresas do setor elétrico nacional e internacional para fazer estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental do complexo hidrelétrico da bacia do Rio Tapajós, no Pará. O complexo é composto por cinco usinas, totalizando 10.682 megawatts de capacidade instalada – o que seria suficiente para atender ao consumo de duas cidades como São Paulo.

Na área de Telecomunicações, a Copel completou em 2012 a implantação da rede de fibra óptica em todos os 399 municípios do Estado. Fato que tornou o Paraná o primeiro Estado brasileiro a ter 100% de cobertura de rede digital, com um investimento de R$ 200 milhões em infraestrutura.

RECONHECIMENTO – Refletidos nos serviços prestados, os investimentos fazem a Companhia conquistar uma série de prêmios e títulos no que tange à avaliação dos clientes. Nessa categoria, em 2012, a Copel levou o Prêmio Abradee, da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica; o Prêmio CIER de Qualidade e Satisfação de Cliente, da Comissão de Integração Energética Regional; e o Índice Aneel de Satisfação do Consumidor, da Agência Nacional de Energia Elétrica. E a excelência nos serviços de conectividade da Copel Telecomunicações também foi reconhecida por 98% dos clientes.

A Companhia – que no ano passado completou 15 anos de ações negociadas na Bolsa de Nova Iorque – ficou ainda em primeiro lugar no ranking Empresa Pública Eficiente do Paraná na premiação Top of Mind 2012. E no prêmio “As Melhores do Dinheiro”, da revista IstoÉ, foi reconhecida como melhor do País no setor elétrico.

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.