destaque_VeculosO ritmo de crescimento da frota de veículos no Paraná diminuiu em 2014, em relação a 2013, segundo dados do Departamento de Trânsito (Detran), divulgados nesta terça-feira (26). Em 2014 foram incorporados à frota 330 mil novos veículos, contra 361 mil novas unidades emplacadas em 2013. A desaceleração em 2014 é ainda maior se comparada a 2011, ano em que o estado registrou 385 mil novos veículos.

Segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a queda no emplacamento de veículos novos aconteceu em todo país. O Brasil emplacou 5.096.236 veículos – 6,6% menos que em 2013. A frota nacional somou 86.700.490 veículos.

FROTA GERAL – Apesar da desaceleração no crescimento, o Paraná tem ainda a terceira maior frota do Brasil. Em 2014, o número de veículos em circulação no Estado chegou a 6.489.289 somando carros, motos, ônibus e caminhões. Atrás apenas de São Paulo (com 25,7 milhões de veículos) e Minas Gerais (9,4 milhões).

“É uma frota expressiva, que exige do poder público ações estratégicas e investimentos consistentes em educação, fiscalização e infraestrutura. O Governo do Estado tem adotado uma série de medidas para melhorar a formação de condutores e os serviços prestados a eles, além de auxiliar os municípios no planejamento viário”, explica o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.

DÉCADA – Nos últimos dez anos, o número de veículos registrados no Paraná mais que dobrou. Em dezembro de 2004 eram 3.182.172 veículos em circulação. “A frota continua crescendo, mas em patamares mais baixos”, explica o coordenador de veículos do Detran, Nelson Lambach.

Houve picos de alta no número de veículos novos em 2007 (8,8%) e em 2008 (8,9%). Esses percentuais caíram para 7,6% nos três anos seguintes. Em 2012 o aumento de novos veículos foi de 6,8%. Em 2013 o crescimento foi de 6,2% e no ano passado foi 5,3%.

EM TODO O PAÍS – “O ano de 2014 foi marcado pela instabilidade da economia, crédito mais restrito, PIB baixo, eleições, Copa do Mundo e endividamento da população. Todos esses fatores afetaram o comércio de uma forma geral e fizeram com que o consumidor deixasse de lado investimentos maiores, como os bens duráveis”, afirma o presidente do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos (Sincodiv) e diretor-geral da Fenabrave, Marcos da Silva Ramos.

Para ele, a expectativa é de retomada nas vendas neste ano. “Os índices de endividamento estão diminuindo e, com esse cenário, as financeiras passam a aprovar mais crédito para compra de veículos. A lei que regulamenta a retomada de veículos inadimplentes também contribuirá para segurança nas transações. Ainda devemos passar por um período de economia restrita em 2015, mas deve ser um ano de melhores resultados que 2014”, completou.

CIDADES: Dos cinco municípios paranaenses que mais emplacam veículos novos, três tiveram queda no número de emplacamentos. A mais expressiva foi em São José dos Pinhais: 35,77%. Em Maringá a baixa foi de 14,87% e em Ponta Grossa 12,90%. Já Curitiba registrou alta de 12,62% e Londrina de 5,70%.

A capital já responde por quase um quarto da frota estadual. Só em Curitiba são 1.406.049 veículos circulando. Londrina, na Região Norte, aparece em seguida com 357.795 veículos e Maringá, no Noroeste, com 297.717.

A lista das maiores frotas tem ainda os municípios de Cascavel (201.271 veículos), Ponta Grossa (179.213), São José dos Pinhais (170.480), Foz do Iguaçu (155.196), Colombo (112.980), Guarapuava (90.379) e Toledo (88.364). A menor frota é em Guaraqueçaba, no Litoral do Estado, com 665 veículos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.