Desemprego não atinge o setor cooperativista
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 21st julho 2015
Segundo Mauri Viana, o sistema cooperativista ainda é o segmento mais forte do Brasil
Segundo Mauri Viana, o sistema cooperativista ainda é o segmento mais forte do Brasil

A taxa de desemprego no Brasil aumentou para 6,7%, segundo os números divulgados recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Essa é a maior taxa para um mês de maio em cinco anos. A taxa também é um pouco maior do que a de abril, que foi de 6,4%. Com esse aumento, o Brasil tem agora 1.633.000 de desempregados. A pesquisa do IBGE também mostra que o rendimento do trabalhador brasileiro caiu. A queda na média do que se recebe por mês foi de 1,9%, em maio com relação a abril, e de 5% na comparação com maio do ano passado.
Por outro lado o setor cooperativismo comemora bons resultados. “Os dados mostram que o desemprego não atingiu o setor cooperativismo, pelo contrario, as cooperativas estão ampliando seus parques industriais e estão contratando mais gente para prestar serviços aos seus cooperados”, revela o presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores Celetistas nas Cooperativas no Brasil – Fenatracoop Mauri Viana.
De acordo com Viana, num passado recente, o setor cooperativista agropecuário, agroindustrial e agrícola vivia na sobra do estado, hoje a realidade é outra. Com a agroindustrialização, as cooperativas passaram a exportar e conviver no mundo internacional do comércio. “O sistema cooperativismo não depende em nada do estado, por isso a crise do desemprego que vem assolando o país não deve atingir o setor”, afirma Mauri Viana

Compartilhe nossa Matéria