O tenente-coronel Claudio Oliveira, que comandava o 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM), na Maré, zona norte do Rio, foi exonerado do cargo. Segundo nota divulgada hoje (27) pela assessoria de imprensa da corporação, o oficial está detido desde a madrugada na carceragem do Batalhão de Choque.

Ele é suspeito de ser o mandante da morte da juíza Patrícia Acioli, que foi baleada na porta de casa, em Piratininga, Niterói, no mês passado. Na época do assassinato, Claudio Oliveira era comandante do 7º BPM, em São Gonçalo.

Mais três militares, suspeitos de envolvimento no crime, estão presos. A pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, o tenente Daniel dos Santos Benitez Lopes e os cabos Sérgio Costa Júnior e Jefferson de Araújo Miranda foram transferidos, na semana passada, da Unidade Prisional da PM, em Benfica, na zona norte, para unidades diferentes.

EBC

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.