Falta acessibilidade na Prefeitura de Cambé

115
nexistência de piso antiderrapante foi um dos problemas verificados pelos fiscais

nexistência de piso antiderrapante foi um dos problemas verificados pelos fiscais

Fiscais do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) constataram diversas irregularidades em acessibilidade no prédio da Prefeitura de Cambé . A fiscalização ocorrida ontem de manhã foi acompanhada por integrantes do Corpo de Bombeiros, Associação dos Engenheiros de Cambé e União dos Deficientes Físicos de Cambé (Unidefi).

Os fiscais constataram falta de acessibilidade logo na entrada do prédio, com degrau na rampa de acesso, inexistência de piso tátil e falta de banheiro com apoio a portadores de deficiência. O imóvel foi construído na década de 1950.

Os problemas se repetem nos outros prédios alugados pela prefeitura, no entorno do paço municipal. ”A fiscalização é voltada para alguns itens de acessibilidade na questão de calçadas, acesso as instalações, áreas de circulação e sanitários. É feito um trabalho fotográfico e em cima disso será feito um relatório circunstanciado”, relatou o fiscal do Crea Paraná, Luiz Carlos Silva.

”As escadas teriam que ter piso antiderrapante, corrimão em ambos os lados. Verificamos a parte preventiva, há falta de extintores e de luminárias de emergência em casos de sinistros por incêndio”, alertou o subtenente do Corpo de Bombeiros, Ailton Ferreira Novaes.

O Crea Paraná abriu dez dias para entidades colaboradoras encaminharem seus relatórios, que serão anexado ao documento final. O estudo será encaminhado à Comissão de Acessibilidade do Crea Paraná, além da Prefeitura e a Câmara de Cambé.

”A nossa estrutura não atende hoje as necessidades da população, temos consciência disso, e pretendemos fazer todas adequações que o Crea solicitar”, adiantou o secretário municipal de Administração, Eduardo Pavinato.

A Prefeitura de Cambé estuda construir uma nova sede, a fim de aglutinar todos os serviços num único ambiente e trazer mais conforto à população. O investimento para o novo prédio chega a R$ 5 milhões. ”Está em estudo essa construção, é uma das ideias dessa administração. Também encaminhamos projetos ao Programa de Modernização (de prefeituras), do Governo Federal, para descentralizar o serviço em outras regiões da cidade como Ana Rosa, Santo Amaro e Jardim Bandeirantes”, reforçou.

”É importante discutir esse assunto porque aqui não tem acessibilidade alguma ao deficiente. Vamos acompanhar de perto essas questões para que as adequações sejam feitas”, avisou a presidente da Unidefi, Aline Ferreira da Silva Soares.

Fonte: Folha WEB: http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1–1214-20121110



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *