Grupo chinês demite 100 e pode fechar fábrica em Cambé

14580

A multinacional chinesa Cofco International, controladora da Nidera e da Bom Brasil Óleo Ltda, demitiu nesta quinta (31/8) cerca de 100 funcionários da unidade de esmagamento e refino de óleo de soja da Bom Brasil e existe a possibilidade de a Cofco fechar a fábrica em Cambé.
A Bom Brasil opera a fábrica que pertenceu a Granosul e antes desta, a Fujiwara Hisato. A fábrica foi construída em meados de 1968 e é uma das mais antigas de Cambé e do norte do Paraná.
Um funcionário que preferiu não se identificar informou ao Cambé de Fato que os funcionários foram pegos de surpresa e demitidos sem aviso prévio. “Ficaram apenas alguns para desligar todos os equipamentos”, informou. Ao todo foram mais de 100 funcionários, alguns com mais de 20 anos de casa. “A informação é que vão fechar a fábrica”, disse o funcionário.
A Cofco assumiu a unidade da Granosul em Cambé após adquirir a totalidade das ações da Nidera, uma trading holandesa que arrendava a Granosul.
A Cofco tem seis fábricas de esmagamento de soja na China, e segundo publicações especializadas, o foco da empresa é exportar soja em grão para ser industrializada na China.
Nossa reportagem buscou contato com a Bom Brasil em Salvador, mas não teve sucesso.

(Com informações do Jornal Cambé de Fato)



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


2 thoughts on “Grupo chinês demite 100 e pode fechar fábrica em Cambé

  1. Osvaldo D Andreo

    A mão de obra na China é farta e barata( quase escrava), além da carga tributária ser infinitamente menor que no Brasil. Nosso Presidente está na China incentivando empresas chinesas a vir pra nvestir no nosso País. Pode ser tiro pela culatra. Vamos continuar sendo produtores de matérias primas e a transformação e agregação de valores serão feitas lá. Assim continuaremos a ser uma colônia tupiniquim… lamentável

    Reply
  2. André Camilotti

    Lógico que é mais barato exportar e esmagar os grãos na China, aqui no Brasil a alta carga tributária e trabalhista não há empresário que aguente….

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *