Helicóptero do GRAER de Londrina faz pouso forçado no Aeroporto 14 Biz
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 21st julho 2015

O Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA), da Polícia Militar do Paraná, informa que não houve feridos no acidente ocorrido no Aeroporto 14 BIS, em Londrina (norte do Paraná), com o helicóptero Falcão 02, o qual estava com dois tripulantes (Comandante de Aeronave e co-piloto) no momento do fato, nesta terça-feira (21/07), por volta das 14h30. De acordo com informações do Comandante do BPMOA, tenente-coronel Adonis Nobor Furuushi, o treinamento estava previsto em Nota de Serviço e faz parte das atividades dos pilotos.

O Comandante da Aeronave que estava no helicóptero, que já foi instrutor na Força Nacional (na parte de aviação), é piloto desde 2007 e possui 2.500 horas/voo. Ele também é examinador credenciado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e, como instrutor, estava orientando um capitão, co-piloto, que também já possui 500 horas/voo e concluiu a formação de piloto pelo Exercito Brasileiro em 2012. O BPMOA ressalta, portanto, que os dois possuem proficiência em voo.

“O Comandante da Aeronave estava aplicando um exame de Recheque Tipo (revalidação de habilitação para aquele tipo de aeronave) ao co-piloto quando houve o acidente, que será investigado”, explica Adonis. Não houve necessidade de atendimento médico à tripulação, composta apenas pelos dois pilotos. “Num exame como este é recomendável tripulação mínima, por isso apenas os dois estavam na aeronave”, conta o tenente-coronel.

Imediatamente após os acidentes, todas as medidas recomendadas foram adotadas pelo BPMOA. O local foi isolado pela gerência de segurança do Seripa V (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), pertencente ao Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes aeronáuticos), que vai iniciar uma investigação sobre o fato. Paralelamente, a PMPR também abre um Inquérito Técnico que vai apurar as circunstâncias do ocorrido.

“Até que o Seripa V libere os dois pilotos ficam afastados de atividades de voos e devem passar por exames médicos e psicológicos e outros testes”, relata Adonis. A aeronave, que tem 23 anos, possui seguro obrigatório e teve sérias avarias, as quais serão avaliadas posteriormente.

AuBIsvptKwqRj5Qb82A6z_1zflKf-ZQgM1P0_i_M0Wla

Avp4TkLaHVinDHix3ENxbZbAM2kRYKMSI_Qq9alrjXbO

AoZtFhWO78bxyQ5z5t0w036B5olWPFwoPQ5vsiMf_u2Q

AmHzM5lWaBQeuaFZ808aBt1uh3KYRMSIwJpQuDqWPEw6 ApKL2Q7xI_KUBHs-QPO7iPfNFg1dvuqa8uUpImv3fedO AtMHrKj_E9QzSO1Iu07em-ypvFjZQO_fjAfZaPozAz0i
Fotos: Samuel Ribeiro

Compartilhe nossa Matéria