Governo do Estado mobiliza a população do Paraná para a campanha Hora H: Todos Contra o Mosquito da Dengue. Sábado, 06/02/2016. Foto: Divulgação SESA
Governo do Estado mobiliza a população do Paraná para a campanha Hora H: Todos Contra o Mosquito da Dengue. Sábado, 06/02/2016. Foto: Divulgação SESA
Governo do Estado mobiliza a população do Paraná para a campanha Hora H: Todos Contra o Mosquito da Dengue.
Sábado, 06/02/2016.
Foto: Divulgação SESA

A população paranaense atendeu ao chamado da Secretaria Estadual da Saúde e participou neste sábado de Carnaval (6) da campanha Hora H contra o mosquito da dengue. Às 10 horas, houve mobilização de diversos setores da sociedade alertando as pessoas que era hora de vistoriar a casa, quintal ou estabelecimento comercial em busca de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika.

“Essa mobilização é a prova de que a sociedade civil organizada, em parceria com os órgãos governamentais, pode reduzir a infestação do mosquito Aedes aegypti no Paraná. A Hora H marcou uma ação que deve ser cotidiana”, disse o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

O secretário agradeceu o apoio recebido de instituições religiosas, clubes de serviço, associações, órgãos de imprensa, órgãos governamentais e de toda população que entendeu a gravidade da situação e a necessidade de um trabalho conjunto.

Em Paranaguá, cidade que vive pela primeira vez uma epidemia de dengue, profissionais de saúde se uniram a voluntários em carreata e na entrega do check-list orientando sobre os possíveis criadouros do mosquito.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide Oliveira, acompanhou a mobilização no litoral e ficou entusiasmado com o que viu. “As pessoas foram muito receptivas e utilizaram o sábado de carnaval para limpar suas casas e divulgar a importância de eliminar recipientes com água parada. Vamos manter esse espírito de coesão e repetir a Hora H toda semana”. A superintendente ressaltou que cada cidadão pode decidir qual é a melhor hora para a vistoria semanal, mas é necessário que todos se comprometam com essa rotina.

FANTASIAS – Em muitas cidades, a fantasia de Aedes aegypti foi uma das ferramentas utilizadas para chamar atenção das pessoas. No ritmo de carnaval, os “mosquitões” fizeram blitz educativa para orientar os cidadãos a eliminar criadouros do Aedes. Defesa Civil, bombeiros, policiais militares e soldados do exército se uniram aos profissionais de saúde na Hora H.

Governo do Estado mobiliza a população do Paraná para a campanha Hora H: Todos Contra o Mosquito da Dengue. Sábado, 06/02/2016. Foto: Divulgação SESA
Governo do Estado mobiliza a população do Paraná para a campanha Hora H: Todos Contra o Mosquito da Dengue.
Sábado, 06/02/2016.
Foto: Divulgação SESA

Muitos prefeitos participaram da campanha, como em Nova Londrina, na região noroeste, em Quatro Pontes, na região oeste e em Verê, no sudoeste do Estado. Os diretores das 22 Regionais de Saúde acompanharam as atividades realizadas nos municípios de sua abrangência. Na região de Irati, por exemplo, as nove cidades que compõem a 4ª Regional de Saúde tiveram programações da Hora H.

“As emissoras de rádio pararam suas programações às 10 horas para chamar os cidadãos para a Hora H. Muitos carros de som e, no ritmo de carnaval, blocos de pessoas uniformizadas para o combate ao mosquito da dengue. “A Hora H superou todas as expectativas”, disse o diretor da 4ª RS, João Antonio Almeida Junior. Segundo ele, a adesão da população foi tão grande, que em Rio Azul, por exemplo, a prefeitura recolheu 10 toneladas de materiais retiradas pelos moradores.

ESPP – Antecipando a campanha Hora H, na quinta-feira (4) os profissionais da Escola de Saúde Pública, localizada no bairro Tarumã, em Curitiba, vistoriaram todo o prédio e arredores em busca de recipientes que pudessem se tornar criadouros do mosquito. A equipe também percorreu a vizinhança e distribuiu o panfleto com orientações sobre as doenças transmitidas pelo Aedes e a maneira de preveni-las.

“Como a campanha está focada em incentivar a vistoria das casas e quintais, antecipamos a Hora H no ambiente da ESPP e ainda pudemos fazer um trabalho educativo na região onde atuamos”, disse o diretor da ESPP, Márcio Almeida. Os funcionários se surprenderam com a água da chuva acumulada em cima da guarita de segurança. “Não imaginávamos que pudesse haver água parada. A partir de agora, vamos fazer a limpeza semanal para evitar o acúmulo de água”, disse o servidor da ESPP, Jairton Oliveira.

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.