Integrantes de quadrilha de Londrina são presos em SC

103

Quatro integrantes de uma quadrilha de Londrina foram presos na segunda-feira (12) em Florianópolis. Eles são suspeitos de matar um policial rodoviário federal durante uma perseguição, na última sexta-feira (9), na capital catarinense.

Além deles, um adolescente de 17 anos também foi apreendido. Ele foi ouvido e liberado na sequência, pois a delegada que acompanhou o caso entendeu que não houve participação direta dele no crime.

Os quatro detidos eram investigados e possuíam mandados de prisão por diversos crimes praticados em Londrina, Maringá e Ivaiporã. De acordo com o investigador Márcio Ilkiu, do Departamento de Furtos e Roubos da 10ª Subdivisão Policial de Londrina, eles eram especializados em roubos a residências.

“Estávamos investigando a quadrilha há tempos e fizemos diversas buscas pela região para prendê-los. Diante da intensa procura e como o cerco estava fechando, eles foram para Santa Catarina e lá começaram a cometer os mesmos crimes”.

Ilkiu explicou que com a suspeita de que eles haviam partido para o estado vizinho, a Polícia Civil de Londrina entrou em contato com a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) de Santa Catarina e, em um trabalho conjunto a distância, os dois departamentos passaram a monitorar a quadrilha.

O investigador relatou que na capital catarinense o bando foi responsável por roubo a bancos, lojas e residências. No dia 15 de novembro, durante um roubo a uma agência do Banco do Brasil na praia dos ingleses, a ação deles foi flagrada por imagens do circuito interno, possibilitando assim a identificação. Na última sexta, durante uma perseguição, eles derrubaram um PRF da motocicleta e mataram-no a tiros. Na noite do mesmo dia, os cinco supeitos foram capturados.

Entre os presos está Ricardo Elias Ferreira. Ele é suspeito de participar de um roubo a banco em Cambé e estava preso em Astorga, de onde fugiu há cerca de 45 dias. Também foram presos João Antônio Neto Santana, Paulo Henrique Reis dos Santos e sua esposa, Renata Ramos.

Márcio Ilkiu disse que, apesar dos diversos mandados da Polícia Civil de Londrina, os quatro ficarão presos em Santa Catarina. Porém, conforme o investigador, todos os relatos de crimes praticado pela quadrilha de Londrina serão enviados para a polícia catarinense.

“O importante é que os criminosos foram tirados de circulação. Agora nossa intenção é embasar os crimes cometidos por eles para agravar a pena de todos”.

Fonte: Portal Bonde
www.bonde.com.br



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *