Manchete dos jornais desta segunda-feira, 06 de julho de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 6th julho 2015

Pesquisa revela o cenário eleitoral na capital
Pesquisa mostra o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Jr, com 25,9% das intenções de voto se as eleições fossem hoje. Gustavo Fruet e Requião Filho aparecem na sequência.


O Globo

Manchete: Gregos dizem não ao acordo: Líderes europeus convocam reunião de emergência
BCE discute hoje se mantém liquidez para o sistema bancário da Grécia
Resultado do referendo será analisado em cúpula da zona do euro amanhã. Governo quer retomar negociações com credores imediatamente, e aposta sobre saída da moeda única divide economistas
Com 61,31% de votos “não” para novas medidas de austeridade, o premier grego, Alexis Tsipras, é considerado o vitorioso político do referendo. “Provamos que a democracia não pode ser chantageada”, disse na TV A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, se encontram hoje para articular uma estratégia para a reunião de cúpula da zona do euro, marcada para amanhã. Além disso, o Banco Central Europeu (BCE) decide se mantém ou não uma linha de crédito emergencial para o sistema bancário grego, que deve reabrir amanhã. Atenas prevê rápida retomada das negociações. Analistas de mercado elevam apostas numa possível saída da Grécia da zona do euro, enquanto economistas brasileiros veem solução pelo diálogo. (Págs. 17 a 21)

Jovens rejeitam mais austeridade
Com a maior taxa de desemprego entre jovens na Europa, eleitores desta faixa etária impulsionaram voto “não”. (Pág. 20)

Câmaras municipais: Funcionários indicados são maioria
Levantamento feito junto aos tribunais de Contas do Estado e do Município (TCE e TCM) revela que as 92 câmaras de vereadores fluminenses contratam três vezes mais funcionários comissionados do que concursados. Em cinco delas, não há sequer um servidor efetivo. (Pág. 6)

Contratos da Odebrecht são investigados em mais 3 países
Após prisões da Lava-Jato, Peru, Equador e Panamá abrem auditorias
Exclusivo: Os contratos da empreiteira Norberto Odebrecht passaram a ser auditados em mais três países — Peru, Equador e Panamá — após a prisão, há duas semanas, de Marcelo Odebrecht, presidente e neto do fundador da empresa, investigado pela Operação Lava-Jato. Agora, são seis as investigações em andamento, pois a Odebrecht já era alvo de auditorias em Portugal, Itália e Suíça. A empreiteira diz que as averiguações são normais em grandes obras públicas como as que executa no exterior. (Pág. 3)

Convenção do PSDB: ‘Estamos prontos para assumir’
Na convenção que reelegeu Aécio Neves presidente, líderes do PSDB disseram acreditar que a presidente Dilma não concluirá o mandato e afirmaram que o partido está pronto para assumir o governo. (Pág. 4)

Notas de real com traços de cocaína
Exclusivo: Uma pesquisa da UFF aponta que 90% das cédulas de real em circulação no estado têm microgramas de cocaína, informa Ana Lucia Azevedo. (Pág. 16)

Rio 2016: Justiça veta obras na Marina
O Tribunal Regional Federal considerou ilegal a autorização dada pelo Iphan para as obras na Marina da Glória, escolhida como base para as provas olímpicas de vela. (Pág. 9)


Estado de Minas

Poços clandestinos sugam uma das maiores reservas de água do subsolo do país no Triângulo Mineiro,comprometem o abastecimento de lavradores e aumentam risco de contaminação
Na segunda reportagem da série sobre a guerra por abastecimento travada em Minas, os repórteres Mateus Parreiras e Leandro Couri mostram que os rios não são os únicos alvos da disputa por água.A multiplicação de poços clandestinos no Triângulo Mineiro, especialmente em Araguari, afeta a captação feita por lavradores e põe em risco o Aquífero Bauru, importante reserva do subsolo brasileiro. “Há cinco anos,tirávamos 3 mil litros de água po rhora de cada poço.Agora,não temos 500 litros”, diz o agricultor Alcides Souza (foto), de 53 anos.“Isso não enche cocho de gado nem irriga horta.” Relatório do Serviço Geológico Brasileiro constatou“probabilidade de comprometimento” e “risco de contaminação” do aquífero em Araguari. No município, casos de desvio de água já provocam confrontos entre vizinhos. ● Apesar da crise, a produção de batatas atrai investimentos em Minas. Confira como o uso de tecnologia amplia ganhos no Sul e no Alto Paranaíba no Agropecuário, que passa a ser publicado hoje no primeiro caderno. Pág. 12

AÉCIO: “A PRESIDENTE NÃO GOVERNA MAIS”
Em convenção com clima de campanha, senador Aécio Neves é confirmado no comando do PSDB, prevê queda de Dilma Rousseffese apresenta como alternativa ao Planalto antes de 2018. “Esse grupo político que aí está caminha a passos largos para a interrupção do mandato”, disse. Pág. 3E 4

ARROCHO REJEITADO
Gregos dizem não e desafiam toda a Europa População rejeita nas urnas as novas medidas de austeridade exigidas pela União Europeia e celebra resultado nas ruas (foto). Decisão põe em dúvida novo acordo com credores e a permanência da Grécia na Zona do Euro. Autoridades europeias convocam reunião para avaliar consequências do referendo. Pág. 9

PARLAMENTARISMO?
Novo sistema de governo volta à pauta Rejeitado em duas consultas populares, parlamentarismo pode ser novamente discutido .A iniciativa é do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), e deve provocar polêmica no meio político. Funcionamento do sistema no país divide opiniões. Pág. 2

UBER SOB PRESSÃO
Pela terceira noite seguida, taxistas de BH entram em atrito com motoristas ligados ao aplicativo. Vídeo mostra táxis perseguindo concorrente e cercando veículo na Praça da Bandeira. Novo protesto está marcado para hoje. PÁGINA 15


Gazeta do Povo

ZONA DO EURO
Gregos dizem “não” às condições impostas pela UE para pacote de ajuda
Os gregos votaram em massa neste domingo pela rejeição do pacote de resgate ao país, em uma demonstração de resistência que pode fragmentar a Europa. Com cerca de 80% dos votos do referendo contabilizados, os números oficiais dão conta de que 61,5% dos gregos são contra a oferta de resgate ao país. O resultado deixa a Grécia à deriva em águas desconhecidas: arriscando a ruína financeira, o isolamento político dentro da zona do euro e o colapso bancário se os credores negarem ajuda daqui em diante. No Brasil, porém, os efeitos do resultado serão poucos e temporários, segundo economistas.
POLÍTICA PARTIDÁRIA
Em convenção, tucanos insinuam impeachment
Reeleito presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves disse neste domingo “achar difícil” que a presidente Dilma Rousseff (PT) conclua o seu mandato. Evitando falar abertamente em impeachment, Aécio insinuou diversas vezes que o PSDB avalia como concreta a possibilidade de Dilma deixar a Presidência antes de 2018 e que os tucanos vão “assumir suas responsabilidades”.
PREFEITURA DE CURITIBA
Gestão Fruet é reprovada por 62% dos curitibanos
A aprovação da gestão Fruet em Curitiba melhorou um pouco em relação à última pesquisa, realizada em março – foi de 29,6% para 33,5%. No entanto, a reprovação segue alta: 62%.
PREFEITURA DE CURITIBA
Pesquisa revela o cenário eleitoral na capital
Pesquisa mostra o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Jr, com 25,9% das intenções de voto se as eleições fossem hoje. Gustavo Fruet e Requião Filho aparecem na sequência.
ESPECIAL
Acidentes de trabalho custam R$ 10 bilhões por ano no Brasil.
CADERNO G
“Chegamos ao auge da literatura do eu”
Flip: Escritora argentina Beatriz Sarlo fala sobre o fim da literatura popular e também de política, gênero e o futuro das cidades
MEIO AMBIENTE
A preservação que custa caro
Com severas restrições ao uso de seu território, municípios que ficam em áreas de mananciais cobram mais verbas para infraestrutura. Em Piraquara, detentora de quase 30% da água bruta reservada ao abastecimento público de toda a região metropolitana de Curitiba, os recursos oriundos de compensações por serviços ambientais representam apenas 13% da receita do município.
RECONHECIMENTO
Prêmio Bem Feito no Paraná abre inscrições para edição de 2015


Folha de S. Paulo

Manchete: Gregos rejeitam acordo europeu
Em plebiscito, 61% da população diz ‘não’ à austeridade imposta por credores; Europa convoca reunião para amanhã
Em votação histórica, a Grécia rejeitou os termos da proposta dos credores internacionais, relatam os enviados

Leandro Colon e Fernanda Godoy.
Com 62% de taxa de comparecimento ao plebiscito, 6l% votaram pelo “não”, contra os credores, e 39% optaram pelo

“sim”, a favor do resgate europeu.
A diferença surpreendeu analistas e contrariou as pesquisas, que indicavam uma disputa apertada.
O resultado é uma mensagem contra as medidas de austeridade aos líderes da zona do euro. Ao mesmo tempo, cria uma série de incertezas no país e na Europa.
O primeiro-ministro, Alexis Tsipras, que fez campanha pelo “não”, sai fortalecido. O Conselho Europeu convocou uma reunião para amanhã (7), em Bruxelas.
Tsipras deve participar do encontro para tentar negociar novos termos para uma ajuda financeira.
Se os líderes europeus cederem, temem dar um mau exemplo a outros países que estão muito endividados. Por outro lado, se um novo socorro for recusado,os bancos gregos, fechados há uma semana, correm risco de insolvência, o que seria o primeiro passo para obrigar o país a deixar a zona do euro.
Numa erupção de orgulho nacional, a praça Syntagma, no centro de Atenas, foi palco de celebração por milhares de pessoas. (Mercado A13)

Vinicius Torres Freire
Conflito político se aprofunda, e economia para (Mercado A16)

CLÓVIS ROSSI
Falta bom senso na disputa entre Grécia e Europa (Mundo A10)

Alckmin inflou dado sobre ganho dos professores
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) inflou dados sobre salários dos professores da rede estadual de SP em meio à maior greve da categoria, de 89 dias. Segundo ele, houve reajuste de 45% (2011-2014). Na realidade, foram 12,3%. O cálculo do governo levava em consideração as gratificações e a inflação. (Cotidiano B1)
Com calote em alta, banco eleva busca por empresas que ‘caçam’ devedores (Mercado A17)

Sem falar em impeachment, PSDB diz que ‘irá até o fim’
Reeleito para presidir o PSDB, o senador Aécio Neves (MG) disse, na convenção nacional do partido, em Brasília, que a legenda fará “o que tem de ser feito” e, “em breve”, deixará a oposição para “ser governo”.
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que os tucanos estarão, “a depender das circunstâncias, prontos para assumir o que vier”. Para ele, “o PT quebrou o Brasil”. (Poder A4)

Entrevista da 2ª: Rubens Ometto
Governo Dilma está caminhando na direção certa
Para Rubens Ometto, do grupo Cosan, a presidente Dilma Rousseff “mudou muito” e o empresariado precisa “segurar sua ansiedade” por resultados concretos. “O Brasil é mais forte que qualquer crise política e financeira.” (Pág. A12)

EDITORIAIS
Leia “Insuficiente”, sobre aumento da dívida do setor público, e “Imprudência permanente”, a respeito de importância do uso do cinto de segurança. (Opinião A2)
————————————————————————————

Edição: Equipe Fenatracoop, 06 de Julho de 2015, ás 07:42

Compartilhe nossa Matéria