Manchete dos Jornais desta sexta-feira, 01 de Maio de 2015

91

Contas suspeitas

As contas do governo federal, e também as do Partido dos Trabalhadores, estão sob o escrutínio da Justiça, e não há boas notícias pela frente. Na Justiça criminal, o uso de uma gráfica ligada ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para lavagem de dinheiro entre 2010 e 2013 transformou em réus o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto e o ex-diretor da Petrobras indicado pelo PT Renato Duque no processo do petrolão…

Tucano cancela Dia do Trabalho no Paraná

O governo Beto Richa (PSDB) cancelou a festa do Dia do Trabalho, depois do confronto entre policiais e professores. ..

Pitbull como arma em protesto é condenado

Especialistas em segurança condenaram o uso de pitbull pela PM do Paraná contra manifestantes. O cão mordeu um cinegrafista.

O Globo

Manchete : Cunha anuncia votação de reajuste maior para FGTS

Com Dilma na defensiva no Dia do Trabalho, PMDB dificulta ajuste fiscal

Na véspera das comemorações dos trabalhadores, presidente cria fórum de debates

A decisão da presidente Dilma de deixar de falar em cadeia de rádio e TV no Dia do Trabalho abriu espaço para o PMDB lançar mão de ações em defesa do trabalhador. O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, anunciará hoje que semana que vem apresentará projeto em regime de urgência para corrigir o FGTS pelo índice da poupança. Se aprovado, terá forte impacto nas contas públicas e em programas como o Minha Casa Minha Vida. Já o presidente do Senado, Renan Calheiros, chamou de ridícula a decisão de Dilma de não discursar. Na defensiva, a presidente reuniu centrais sindicais e anunciou um fórum sobre políticas de emprego. (Pág. 3)

Tucano cancela Dia do Trabalho no Paraná

O governo Beto Richa (PSDB) cancelou a festa do Dia do Trabalho, depois do confronto entre policiais e professores. (Pág. 4)

Pitbull como arma em protesto é condenado

Especialistas em segurança condenaram o uso de pitbull pela PM do Paraná contra manifestantes. O cão mordeu um cinegrafista. (Pág. 4)

Briga de caciques no PMDB

A disputa de poder no PMDB só aumenta. Presidente do Senado, Renan Calheiros atacou o vice Michel Temer, sem citá-lo, dizendo que o partido não pode fazer “coordenação política de RH” no governo Dilma. Em resposta, Temer afirmou que o país precisa de políticos à altura dos desafios. (Pág. 3)

CPI ameaça pedir busca da PF na Petrobras

Desde fevereiro, a CPI da Petrobras tenta acesso às atas das reuniões do Conselho de Administração da estatal de 2003 a 2012. Se não as receber na segunda, deverá pedir à PF uma busca e apreensão na sede da estatal. As gravações das reuniões feitas durante o período investigado foram destruídas. A Petrobras afirma que é praxe. (Pág. 5)

TSE multa PT em R$ 4,9 milhões

O TSE reprovou parcialmente as contas do PT relativas a 2009, aplicou multa de R$ 4,9 milhões e suspendeu por três meses o repasse do Fundo Partidário. Outros 8 partidos já tinham sido punidos. (Pág. 6)

Ilimar Franco

A gota d’ água

A nomeação de Delcídio Amaral para líder do governo no Senado azedou de vez as relações do presidente da Casa, Renan Calheiros, com o Planalto. Ele não perdoa ao petista, por este, ainda na CPI da Petrobras, em 2014, ter dito que o ex-diretor da estatal Nestor Cerveró era homem de Renan. Ele já tinha atravessado na garganta o ministro Aloizio Mercadante, que, em 2007, atuou pela cassação de seu mandato. (Pág. 2)

Merval Pereira

Contas suspeitas
As contas do governo federal, e também as do Partido dos Trabalhadores, estão sob o escrutínio da Justiça, e não há boas notícias pela frente. Na Justiça criminal, o uso de uma gráfica ligada ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC para lavagem de dinheiro entre 2010 e 2013 transformou em réus o ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto e o ex-diretor da Petrobras indicado pelo PT Renato Duque no processo do petrolão. (Pág. 4)

Míriam Leitão

Boa batalha

Muito boa a decisão do Congresso de aprovar o fim do sigilo em empréstimos do BNDES. Por que motivo o banco deveria esconder do distinto público pagante o que ele faz com o dinheiro que é seu, meu, nosso? Nunca fez sentido a opacidade do BNDES. É banco estatal, recebeu nos últimos seis anos R$ 500 bilhões de dívida pública e deve, portanto, prestar contas ao contribuinte. (Pág. 16)

Editorial

Congresso pode atenuar alta dos juros

O Banco Central elevou gradualmente as taxas básicas, e, se os políticos apressarem o necessário ajuste fiscal, o aperto monetário poderá ser aliviado (Pág. 12)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Dilma afirma ser contra o projeto de terceirização

Presidente disse a sindicalistas que proposta aprovada na Câmara ameaça direitos dos trabalhadores e prejudica a Previdência (Notícias | 8 e 10)

Megafábrica pronta no prazo

Maior investimento privado do Estado, equivalente a mais de R$ 5 bilhões, a Celulose Riograndense põe a funcionar no domingo sua unidade quadruplicada, em Guaíba (Notícias | 6 e 7)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Cortes do governo criam rombo de R$ 30 bi no BNDES

Com suspensão de repasses do Tesouro, banco federal de fomento estuda outras formas de captar recursos

Com a decisão do governo de não repassar novos recursos do Tesouro ao BNDES, o banco de fomento não terá dinheiro suficiente para arcar com os desembolsos já comprometidos neste ano. A Folha apurou que a instituição poderá ficar com saldo negativo de R$ 30 bilhões se não conseguir outra forma de captar recursos. O banco não divulgou a estimativa de desembolsos para este ano, mas informou que será menor que a de 2014, de R$ 188 bilhões. Só no ano passado, o Tesouro repassou R$ 60 bilhões. Para driblar o problema, o BNDES estuda captar R$ 15 bilhões com emissão de papéis e tenta obter R$ 10 bilhões de fundo do FGTS. Os repasses federais estão congelados porque a Fazenda se comprometeu a economizar R$ 66, 3 bilhões, ou 1,2% do PIB. Mesmo com cortes, União, Estados e municípios pouparam R$ 19 bilhões no primeiro trimestre, o pior resultado desde 2009. O BNDES disse que não é possível avaliar sua necessidade de recursos. (Mercado a13)

Parado há 50 dias, professor pede ajuda à Justiça em SP

Em greve há 50 dias, professores da rede estadual de São Paulo pediram, via sindicato, mediação da Justiça para o caso. Os docentes pedem alta salarial de 75% e não obtêm contraproposta da gestão Alckmin (PSDB). Segundo o sindicato, audiência de conciliação está agendada para quinta (7). A categoria diz que a adesão à greve chega a 52%. Para o governo, é de 5%. (Cotidiano B1)
Promotoria investiga se houve excesso da polícia em ato no PR. (Poder a6)

Dilma faz críticas à terceirização da atividade-fim

Alvo de críticas na semana do Dia do Trabalho, a presidente Dilma convocou de última hora reunião com centrais sindicais para criticar, entre outros pontos, trecho de projeto no Congresso que permite terceirizar as atividades fim de uma empresa. Para a petista, essa proposta de mudança na função essencial da empresa ameaça direitos trabalhistas. (Poder a4)

Depoimentos sugerem armação contra Odebrecht, afirma advogada (Poder A5)

Editoriais

Leia “Os excessos de Richa”, sobre truculência policial contra professores no Paraná, e “Aceleração imprevisível”, a respeito de reabertura do LHC. (Opinião A2)

————————————————————————————

EBC



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *