Manchete dos Jornais desta sexta-feira, 14 de agosto de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 14th agosto 2015

Nova fase da Lava Jato atinge Ministério do Planejamento
Batizada de Pixuleco II, a 18.ª fase da Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF), tem como foco das investigações contratos no âmbito do Ministério do Planejamento. A operação detectou pagamentos de R$ 7,2 milhões, sem justificativa aparente, a um advogado eleitoral próximo do ex-titular da pasta Paulo Bernardo e da mulher dele, a senadora Gleisi Hoffmann, ambos do PT paranaense.


O Globo

Manchete : Ministros do TCU manobram para perdoar ‘pedaladas’
Estratégia é votar , antes das contas de Dilma, ação que condenou o drible fiscal
Integrantes do tribunal querem analisar recurso da AGU à votação que considerou ilegais as manobras nas finanças. Medida ajudaria governo a se livrar de parte das acusações, que integram processo sobre as contas de 2014
Uma nova estratégia, em curso no Tribunal de Contas da União, pode ajudar a presidente Dilma Rousseff na votação das contas de 2014 do governo e considerar legais as “pedaladas fiscais”, revela VINICIUS SASSINE. Ministros do tribunal, ligados a PT e PMDB, pretendem retomar a votação do processo que, em abril, condenou os dribles financeiros. A Advocacia-Geral da União, em seguida, contestou o pedido de explicações feito pelo TCU ao governo, que lista 30 itens . O ministro Vital do Rego, relator do recurso, é um dos que articulam para que a análise da ação sobre as irregularidades contábeis ocorra antes da apreciação das contas da presidente. A manobra é confirmada por três ministros ouvidos pelo GLOBO. Dilma ganhou anteontem prazo extra de 15 dias para responder aos questionamentos do TCU. Vital do Rego já aceitou rever oito deles, num indicativo de que as principais acusações do processo das “pedaladas” poderão ser anuladas. (Pág. 3)

Gilmar vota a favor de ação contra Dilma
A ação do PSDB para impugnar a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer foi de novo a plenário ontem, no Tribunal Superior Eleitoral. O ministro Gilmar Mendes deu um voto a favor do prosseguimento da ação, que havia sido arquivada em fevereiro. O ministro João Otávio Noronha acompanhou Gilmar , mas Luiz Fux pediu vista e o processo foi novamente suspenso. (Pág. 4)

Entidades pró-PT pedem saída de Levy
Ao discursar para movimentos sociais no Palácio do Planalto, Dilma recebeu apoio, mas teve que ouvir palavras de ordem contra o ministro da Fazenda, Joaquim Levy. (Pág. 8)

Lava-Jato chega ao Planejamento
A 18ª fase da Lava-J ato identificou no Ministério do Planejamento desdobramentos do esquema de corrupção que funcionava na Petrobras. Um ex-vereador do PT foi preso, ontem, acusado de distribuir R$ 40 milhões em propinas. A empresa de software Consist usava escritórios de advocacia para distribuir propinas. Em troca, foi beneficiada em um acordo do ministério com entidades bancárias para atuar na área de crédito consignado. Um dos escritórios do esquema atuou na campanha da senadora Gleisi Hoffmann, mulher do ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo. (Pág. 6)

Janot: Cunha usou Câmara em causa própria
Deputado nega ter pedido a intervenção da AGU
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, de usar a instituição em benefício próprio. A acusação foi feita em resposta a questionamento da Câmara ao STF, por meio da Advocacia-Geral da União, sobre provas colhidas contra o deputado no âmbito da Lava-Jato. (Pág. 7)

Foto-legenda : Escutando melhor
Aconselhado por aliados, Eduardo Cunha já dá sinais de que pode atenuar o tom e reduzir os ataques ao governo (Pág. 7)

Cresce calote das empresas
Com a crise econômica e o escândalo da Lava-Jato, cresceu a inadimplência das empresas. O total de dívidas com atraso superior a 90 dias subiu 25% em 12 meses e já chega a R$ 37 bilhões. Muitas empresas estão atrasando ainda o pagamento de impostos. (Pág. 19)

Desonerações – Governo garante manter exceções
O governo vai honrar o acordo feito com a Câmara e manterá a desoneração para três setores: call centers, transportes e comunicações. O projeto será votado no Senado. (Pág. 8)

Lucro de grandes bancos sobe 46%
O lucro do Banco do Brasil cresceu 9,1% no 1º semestre, para R$ 8,8 bilhões. Somados, os ganhos de BB, Bradesco, Itaú e Santander aumentaram 46% este ano. (Pág. 21)

Após 2 quedas, yuan fica estável
BC chinês afirma que não há motivos para queda forte da moeda, e yuan recua apenas 0,2%, após desvalorização recorde esta semana. (Pág. 22)

Rio 2016 – Paes pode até alterar pedágios
Durante os Jogos, com o pacote olímpico aprovado pela Câmara, Eduardo Paes poderá mudar valor de pedágios e instituir rodízio de carros. (Pág. 13)

Merval Pereira
Há sinais de que Dilma vem neutralizando rejeição no TCU (Pág. 4)
Nelson Motta
Lula parece um patriarca dos livros de Gabriel García Márquez (Pág. 17)
Luiz Garcia
Dilma ganha com divergências entre Cunha e Renan (Pág. 17)
Míriam Leitão
Economia chinesa está dando sinais de problemas (Pág. 20)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Mendes vota por investigar campanha de Dilma no TSE
Julgamento de ação que pede afastamento da presidente acabou suspenso
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retomou, e em seguida suspendeu por tempo indeterminado, a votação sobre reabertura de uma das quatro ações que pedem impugnação do mandato de Dilma Rousseff e seu vice, Michel Temer. A ação, protocolada pela Coligação Muda Brasil, cujo candidato era Aécio Neves (PSDB-MG), acusa a chapa Dilma-Temer de usar estruturas públicas e abusar de poder econômico e diz que propinas do esquema de corrupção da Petrobrás podem ter sido misturadas às doações oficiais. O caso havia sido arquivado pela ministra Maria Thereza de Assis Moura por, segundo ela, basear-se em “ilações” e acusações “genéricas”. Mas ontem os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha votaram pela continuidade. Para a ação seguir, mais dois devem votar a favor. O julgamento, porém, foi interrompido por pedido de vista do ministro Luiz Fux. (Política / Pág. A4)

Janot diz que Cunha usa a Câmara para própria defesa
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) resposta ao pedido da Câmara – feito por meio da Advocacia-Geral da União (AGU) – para anular provas contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha. Para Janot, a Câmara atuou em “exclusivo interesse particular” de Cunha e evocou, “em pleno século 21, decantado vício de formação da sociedade brasileira: a confusão do público com o privado”. (Política / Pág. A6)

Kroll desiste de CPI
Empresa desistiu de trabalhar para a CPI da Petrobrás horas depois de o presidente da comissão ter divulgado os nomes de 12 investigados. (PÁG. A6)

Lava Jato investiga escritório ligado a Gleisi
A PF fez buscas no escritório do advogado Guilherme Gonçalves, em Curitiba, suspeito de ter recebido pelo menos R$ 6 milhões em propina de empresa que presta serviços para o Ministério do Planejamento. Ligado ao PT, ele é próximo da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e de seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo. O escritório seria um dos canais para o pagamento de propinas usado por Alexandre Romano, preso na 18.a fase da Lava Jato. Gonçalves nega irregularidades. (Política / Pág. A8)

Trânsito com o grupo de Dirceu
Chamado de Chambinho pelos amigos, o advogado Alexandre Romano tem boas relações no PDT e no PT, em particular com o grupo de José Dirceu. (Pág. A8)

Ex-delegados da Receita são presos por desviar ICMS
Dois ex-delegados tributários e um inspetor fiscal aposentado, ligados à Secretaria Estadual da Fazenda, foram presos ontem por suspeita de integrar esquema milionário de pagamento de propinas por empresas com dívidas tributárias a fiscais do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O valor desviado pode passar de R$ 35 milhões. Já são dez fiscais presos em menos de 30 dias. (Metrópole / Pág. A15)

Governo sugere repartir ganhos do FGTS com trabalhadores
O governo vai propor divisão entre os trabalhadores de parte do resultado financeiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na proporção do saldo de cada conta, uma espécie de distribuição de dividendos. Será uma forma de se contrapor ao projeto apadrinhado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que dobra a remuneração do fundo para depósitos feitos a partir de janeiro e deve ir a votação na semana que vem. (Economia / Pág. B1)

Ex-ministro de Chávez é libertado na Venezuela (Internacional/Pág. A14)

Foto-legenda : Encontro em Havana
Os presidentes da Bolívia, Evo Morales, e da Venezuela, Nicolás Maduro, visitam Fidel Castro em seu aniversário de 89 anos. O secretário de Estado americano, John Kerry, reinaugura hoje Embaixada dos EUA em Cuba, fechada em 1961. (Internacional/Pág. A10)

Fernando Gabeira
Entre o Brasil e o Bananão
Ou o Brasil encontra energia e forma de se livrar de um sistema de dominação criminoso ou amargará anos de atraso e desânimo. (Espaço Aberto/Pág. A2)

Notas&Informações
A obra de Dilma
No afã de salvar o mandato de Dilma, Lula deu para falar como se ela presidisse outro país. (Pág. A3)


Gazeta do Povo

INVESTIGAÇÃO
Manchete: Nova fase da Lava Jato atinge Ministério do Planejamento
Batizada de Pixuleco II, a 18.ª fase da Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF), tem como foco das investigações contratos no âmbito do Ministério do Planejamento. A operação detectou pagamentos de R$ 7,2 milhões, sem justificativa aparente, a um advogado eleitoral próximo do ex-titular da pasta Paulo Bernardo e da mulher dele, a senadora Gleisi Hoffmann, ambos do PT paranaense. Os nomes dos dois não foram citados por investigadores nem pelo juiz Sergio Moro, mas a nova fase da Lava Jato acendeu o sinal amarelo no Planalto porque as investigações chegam à Esplanada dos Ministérios. O ex-vereador de uma cidade no interior de São Paulo Alexandre Romano (PT) foi preso temporariamente

GASTOS PÚBLICOS
Reajuste salarial no STF pode elevar gastos no Paraná em R$ 100 milhões
O aumento de 16,38% aprovado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal para os próprios salários – dos atuais R$ 33.763 para R$ 39.293 – deve provocar efeito cascata nos estados. No Paraná, o reajuste aos juízes e desembargadores deve ser repassados automaticamente. Deputados e o governador também teriam direito…

TEMPO
Sol e calor no fim de semana
A previsão é de temperaturas elevadas em Curitiba e em todo o estado. Na capital, haverá sol com poucas nuvens. No litoral, os termômetros podem chegar aos 29°C

COMÉRCIO EXTERIOR
Produtos de baixa tecnologia lideram vendas do PR ao exterior
Produtos industrializados de baixa tecnologia responderam por quase 50% do aumento das exportações do Paraná entre janeiro e julho de 2015. Nesse ramo se enquadram algumas das indústrias mais relevantes do estado, como as de carne de frango, papéis e madeira. Mesmo assim, a receita total de exportação caiu 12% no período, para US$ 8,9 bilhões

CRISE POLÍTICA
Ministros do TSE votam a favor de investigar a campanha do PT
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu ontem a votação sobre a reabertura de uma ação que pede a cassação da presidente Dilma Rousseff. A interrupção ocorreu com um pedido de vistas do ministro Luiz Fux, após os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha terem defendido a investigação da campanha da petista por supostas irregularidades

CONSUMIDOR
Quando o consumidor se torna vítima
Saiba onde e como exigir seus direitos em caso de acidente de consumo, como comer comida estragada
JUSTIÇA & DIREITO
O que é preciso para começar um escritório de advocacia?
Abrir o próprio escritório exige não apenas conhecimentos jurídicos, mas um bom planejamento e noções de gestão…


Estado de Minas

Manchete:Pimentel: ‘PM agiu dentro do protocolo’
Ao EM, governador de Minas defende ação da Polícia Militar, que usou bombas e balas de borracha para dispersar manifestação. Haverá novo protesto hoje “O direito de manifestação é democrático. Mas se (a polícia) é agredida, lamento muito, não há outra saída. Precisa reagir”, disse o governador Fernando Pimentel (PT) ao colunista do EM Baptista Chagas de Almeida, ao comentar a ofensiva na noite da véspera, quando PMs deram tiros de balas de borracha e lançaram bombas de gás e de efeito moral contra manifestantes que fechavam o trânsito na Rua da Bahia, em protesto contra o aumento das passagens de ônibus em BH. Pelo menos oito pessoas ficaram feridas e 60 foram detidas. A PM voltou a sustentar que os manifestantes se negaram a desobstruir a rua e atiraram pedras nos militares. Já os ativistas garantem que o protesto era pacífico e pretendem denunciar a violência da polícia ao Ministério Público e até à Organização das Nações Unidas (ONU). O episódio será apurado pelas forças de segurança e pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, que considera ter havido erro na ação policial. Novo protesto está marcado para o fim da tarde de hoje e a PM já avisou que está mantida a determinação de não permitir a obstrução total de vias públicas. Pág. 2, 15 E16

Pesadelo no Mineirão e no Sul
Em BH (E),o Atlético foi para cima, perdeu chances, mandou bola na trave, mas não conseguiu marcar. Em dois contra-ataques muito bem encaixados,oGrêmio fez2a0.OGalo perdeu o jogo ealiderança do Brasileiro, ficando com 36 pontos, umamenos que o Corinthians. Mesmo assim, saiu aplaudido pelas quase 50 mil pessoas que encheram o Mineirão. Em Santa Catarina (D),oCruzeiro deu vexame. Foi totalmente dominado e acabou goleado por 3 a 0 pelo Joinville, que poderia até ter feito um placar maior.O time celeste caiu três posições, para o 14º lugar, voltando a se aproximar perigosamente da zona do rebaixamento. Pág. 21 e 22

Pesquisa mostra força de Aécio em BH e no estado
O levantamento do Instituto Paraná aponta que, se a disputa pela Presidência da República fosse hoje, o senador Aécio Neves (PSDB) teria larga vantagem na capital mineira, com 43,8% das intenções de voto, contra 17,9% do ex-presidente Lula (PT), empatado no mesmo percentual com a ex-senadora Marina Silva (PSB). Segundo a sondagem, os eleitores estariam mais dispostos a votar num candidato à Prefeitura de BH apoiado por Aécio, do que em alguém indicado por Lula ou Dilma. Também entre os eleitores de Minas Gerais Aécio é o preferido para a Presidência, com 45,7%, enquanto Lula aparece com 18,4% e Marina, 16,9%.

Para 85,4% dos mineiros, Dilma mentiu. Pág. 4

Investigação agora atinge o Ministério do Planejamento
Batizada de Pixuleco 2,a18ª fase da operação cumpriu um mandado de prisão temporária e 10 de busca e apreensão. Foi preso o advogado e ex-vereador pelo PT Alexandre Romano, conhecido como Chambinha, suspeito de participar de desvio de R$ 52 milhões, por meio de empresas de fachada e escritórios de advocacia, que prestavam serviços fictícios a uma fornecedora do ministério. Pág. 3

Multa Milionária por atraso na 381
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) vai cobrar hoje, em audiência na Justiça Federal, que a empreiteira espanhola Isolux Corsán pague de R$ 75 milhões a R$ 100 milhões por ter abandonado três lotes da duplicação da rodovia. Representantes de empresas subcontratadas pela Isolux, que alegam não ter recebido por serviços próximo a Governador Valadares, participarão da reunião. Audiências de reconciliação sobre trecho ocupado por centenas de famílias no Anel Rodoviário de BH (foto) começaram ontem. Pág. 6


Zero Hora

Manchete : Nova fase da Lava-Jato mira no Planejamento
Grupo teria movimentado R$ 52 milhões ilicitamente em contratos ligados ao ministério. Suspeita é de que parte do dinheiro tenha ido para campanhas do PT. Escritório na Capital foi alvo de buscas da PF. (Notícias | 12)

Piratini busca apoio para aumentar ICMS (Notícias | 8 a 10)


Folha de S. Paulo

Manchete : TSE suspende ação do PSDB que pede cassação de Dilma
Tucanos pediram apuração de possível uso de recursos do Esquema de corrupção na Petrobras em campanha do PT
Após ganhar tempo para explicar irregularidades nas contas do governo ao TCU, a presidente Dilma conseguiu a suspensão de ação movida pelo PSDB que pede ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a cassação de seu mandato. Os tucanos pedem investigação de abuso de poder econômico e político na campanha petista e possível financiamento pelo esquema de corrupção da Petrobras. Os ministros Gilmar Mendes e João Otávio de Noronha votaram a favor da abertura da ação, mas o julgamento foi interrompido ontem (13) por um pedido de vista de Luiz Fux. Ele disse que pediu mais tempo para analisar o caso para que o tribunal possa chegar a um entendimento sobre a tramitação das quatro ações que pedem a cassação do mandato de Dilma. O ministro Henrique Neves não chegou a votar, mas indicou que é a favor da investigação. Para que a ação prossiga, são necessários votos de 4 dos 7 ministros. Gilmar Mendes afirmou que o tribunal “não pode permitir que o país se transforme num sindicato de ladrões”. O comando da campanha da presidente Dilma nega as acusações de irregularidades. (Poder a4)

Cunha utiliza AGU para se defender na Lava Jato, diz Janot
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), de confundir o “público com o privado” ao usar advogados da Advocacia-Geral da União para tentar anular provas recolhidas contra ele pela Lava Jato. Cunha negou ter recorrido ao órgão e disse em nota que a AGU não está autorizada a representá-lo. (Poder a7)

Operação investiga suposto esquema no Planejamento
Em ação que apura corrupção no Planejamento, a Lava Jato detectou pagamento de R$ 7,2 milhões a advogado eleitoral próximo ao ex-ministro Paulo Bernardo e à mulher dele, senadora Gleisi Hoffmann, do PT-PR. É a primeira vez que as investigações chegam a um ministério. Gleisi negou irregularidade. Bernardo não se pronunciou. (Poder a9)

Juiz deixa presos 3 de 4 suspeitos de tráfico de drogas
O Tribunal de Justiça de SP levantou que, de cada quatro pessoas detidas sob suspeita de tráfico de drogas elevadas em até 24 horas para uma audiência, três ficam presas por ordem do juiz. Para o presidente do TJ, os dados mostram que não há abuso policial em prender usuários como sendo traficantes. Proposta que prevê audiências rápidas será debatida pelo STF. (Cotidiano B3)

Empresas do país ganham eficiência na crise e elevam lucros no semestre (Mercado a17)

Greve geral contra o presidente do Equador acaba em confronto (Mundo A10)

Reinaldo Azevedo
Está costurado o acordão, falta só dissuadir as ruas
Às vésperas do protesto do dia 16, Renan descobriu as virtudes superiormente interessantes da governabilidade. E passou a falar com a inflexão dos estadistas que vislumbram o futuro, além de toda terra devastada. O grande acordão já está costurado. Falta agora combinar com os russos das ruas. (Poder a8)

Painel
Haddad vai demitir Filippi Jr. da Saúde e trocá-lo por Padilha
O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, vai demitir o secretário de Saúde, José de Filippi Jr., por considerar a área a pior de sua gestão. O novo titular será Alexandre Padilha, secretário municipal de Relações Governamentais e ex-ministro da Saúde. Citado na Lava Jato, Filippi Jr. foi tesoureiro da campanha de Dilma em 2010. (Poder a4)
Crescimento não justifica gasto sem limite, ensina crise (Mercado A22)

Editoriais
Leia “Péssimo exemplo”, sobre proposta do STF de aumentar os próprios salários, e “Medicina envenenada”, acerca de embate entre médicos e governo. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 14 de Agosto de 2015, ás 08:04

Compartilhe nossa Matéria