Manchete dos Jornais deste domingo, 20 de março de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 20th março 2016

Ex-presidente da Vale morre em queda de monomotor
Ex-presidente da Vale, Roger Agnelli, 56, morreu na queda de um monomotor na zona norte de São Paulo. A aeronave explodiu sobre uma casa no Jardim São Bento, a menos de 200 metros do aeroporto Campo de Marte, de onde decolara em direção ao Rio com sete pessoas a bordo. Todos morreram, segundo o Corpo de Bombeiros. Moradores da casa atingida não tiveram ferimentos graves…

68% defendem impeachment
Segundo Datafolha, apoio dos eleitores do país ao impedimento da presidente subiu oito pontos desde fevereiro
O apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) cresceu oito pontos desde fevereiro e, segundo o Datafolha, hoje 68% dos eleitores são a favor de sua deposição pelo Congresso.


O Globo

Manchete : Governo enfrenta crise com controle da PF e ataque a Moro
Ameaça do ministro da Justiça a investigadores provoca reação de delegados
Planalto e petistas atuam em três frentes para barrar impeachment de Dilma: enfrentar a Lava-Jato, elevar as críticas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e apostar nas manifestações de rua a favor de Lula e do governo

Para tentar sair da paralisia política e econômica e enfrentar o impeachment, o governo aposta em pelo menos três grandes estratégias. A mais evidente até agora é o confronto direto com a Operação Lava-Jato. O novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, disse ao GLOBO estar estudando medidas judiciais contra o juiz Sérgio Moro e também contestou a tese de “prender alguém para que fale”, que, segundo ele, é usada nas delações. O ministro quer punir policiais federais que vazarem dados de investigações. A postura do governo animou os petistas, que já apostam que a reação do Planalto, associada a um discurso contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pode dar fôlego para Dilma vencer a crise com apoio da militância. Pesquisa Datafolha, no entanto, mostra que 68% querem o impeachment. (Pág. 3)

Acidente aéreo mata Agnelli, ex-presidente da Vale
O empresário Roger Agnelli, ex-presidente da Vale, morreu ontem em acidente de avião em São Paulo. A aeronave de pequeno porte caiu sobre uma casa na Zona Norte da capital paulista pouco após a decolagem do Campo de Marte. Também morreram a mulher do empresário, Andrea, a filha Ana Carolina, o marido dela, o filho João e a namorada dele. Os ocupantes das duas casas atingidas pelo monomotor foram resgatados com vida e sem ferimentos graves. Agnelli ocupou a presidência da Vale, a maior mineradora do país, de 2001 a 2011. (Pág. 33)

Servidores do estado no aperto
Com salários atrasados desde dezembro, servidores se endividam para pagar contas. E o governo estadual não sabe se terá dinheiro para pagar em dia
a folha de março. (Pág. 13)

Colunistas
Lauro Jardim – Segundo Delcídio, o alvo agora é Aécio (Pág. 2)
Ibsen Pinheiro – É preciso votar logo o impeachment (Pág. 3)
Merval Pereira – A lealdade do novo ministro da Justiça a Lula (Pág. 4)
José Casado – Futuro da presidente terá desfecho até maio (Pág. 5)
Elio Gaspari – Explicação de Moro ofende inteligência alheia (Pág. 6)
Míriam Leitão – Os dois lados do impeachment temem a Lava-Jato (Pág. 30)
Fernando Gabeira – Falta bom senso à militância do PT (Segundo Caderno)


O Estado de S. Paulo

Manchete : FHC defende impeachment e diz que Lula é irresponsável
Para ex-presidente, ruas ditaram o caminho; diálogos gravados do petista são ‘coisa de chefe de bando’
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que a petista Dilma Rousseff precisa ser afastada da Presidência pelo Congresso. Em entrevista a José Alberto Bombig, ele disse que essa é a única saída para as crises políticas e econômica. No início do ano, FHC chegou a questionar a legitimidade do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu no STF, para conduzir o processo de afastamento. Porém, depois do último dia 13, quando milhões de brasileiros se uniram no maior protesto contra Dilma e o PT, ele afirma que a legitimidade do processo não vem do Congresso, mas das ruas. “Se eu bem entendi o que as ruas gritaram, foi isso. As ruas gritaram renúncia, fim, impeachment”, afirmou. FHC diz que o PSDB deve contribuir com um eventual governo do atual vice, Michel Temer (PMDB), com ou sem cargos na Esplanada dos Ministérios. (Política A4 e A5)

Renan afirma não ter como frear processo contra Dilma
Principal esperança do governo contra o impeachment no Congresso, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse a interlocutores não ter condições de barrar o afastamento de Dilma Rousseff do cargo caso os deputados tomem essa decisão. Para Renan, o ex-presidente Lula precisa agir na Câmara. (Política A6)

Dora Kramer – Lava Jato já entregou a Rodrigo Janot dados sobre os investigados com foro especial, incluindo Renan Calheiros. (Pág. A6)

Campo ignora crise e produção bate recorde
Com injeção de tecnologia e câmbio favorável, o agronegócio, único setor que cresceu em 2015, está driblando os gargalos de infraestrutura e firmou sua competitividade no cenário internacional. Neste ano, a produção de soja, carro-chefe da agricultura brasileira, deve ultrapassar a barreira dos 100 milhões de toneladas. (Economia B8 e B9)

Perfil – Aloizio Mercadante
DOUTOR SEGUE NO BARCO
Preterido por Lula para o ministério e outros cargos, o filho de general segue com Dilma Rousseff, informa Luiz Maklouf Carvalho. Ele já foi ministro da Ciência e Tecnologia, da Casa Civil e, agora, está na Educação. É o que há para o momento. (Pág. A8)

A luta decisiva
Brasilianista Anthony Pereira diz a Andrei Netto que a decisão de Dilma Rousseff de nomear Lula para a Casa Civil acelera o fim da crise política, mas desfecho continua imprevisível (Caderno Aliás)

Barriga de aluguel tem nova regra
Decisão da Corregedoria Nacional de Justiça torna automático registro de filhos de casais que recorrerem a reprodução assistida com material genético doado. (Metrópole a18)

Notas&Informações
Torpe e indigno – Para Lula, certo é tudo aquilo que faz e lhe dá proveito. Errado é o que pode prejudicá-lo (A3)
Uma crise melhor que o governo – Há boas novidades, muito raras, na economia brasileira, e nenhuma é consequência da política oficial (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : 68% defendem impeachment
Segundo Datafolha, apoio dos eleitores do país ao impedimento da presidente subiu oito pontos desde fevereiro
O apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) cresceu oito pontos desde fevereiro e, segundo o Datafolha, hoje 68% dos eleitores são a favor de sua deposição pelo Congresso. Os que se declaram contra o impedimento da petista são hoje 27% (eram 33% no levantamento anterior). O apoio ao afastamento aumentou em todos os segmentos pesquisados. A queda foi maior entre os que têm de 45 a 59 anos (52% para 68%) e entre os mais ricos ( 54% para 74%). Cresceu também o total dos que querem a renúncia de Dilma ( de 58% para 65%). A pesquisa foi realizada nos dias 17 e 18 de março. A reprovação ao governo voltou ao patamar recorde: 69% avaliam a gestão como ruim ou péssima, e 10% a consideram boa ou ótima. O índice de reprovação é comparável ao registrado em agosto de 2015 (71%), o mais alto da série histórica do Datafolha (iniciada em 1989). A margem de erro é de dois pontos percentuais. Na quinta (17), a Câmara instalou comissão que analisará o pedido de impeachment da presidente. (Poder A4)

ANÁLISE – Série de acontecimentos foi devastadora para o governo, avaliam Mauro Paulino e Alessandro Janoni. (A7)

Rejeição a Lula tinge recorde; para 68%, ele aceitou cargo por foro
Na mesma semana em que Lula foi indicado ministro- chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff (PT), a taxa de rejeição ao ex-presidente Lula atingiu o recorde de 57%, de acordo com nova pesquisa Datafolha. Antes, o pior índice do petista havia sido em novembro do ano passado: 47% disseram que não votariam nele na hipótese de eventual candidatura à Presidência. Mesmo entre os mais pobres, Lula é rejeitado por metade (49%) da população. Os brasileiros não creem que Lula no ministério irá melhorar o desempenho do governo. Para 36%, a gestão Dilma deve piorar, e 38% acham que nada mudará. Dos entrevistados, 68% dizem que ele aceitou o cargo só para obter foro privilegiado e não ser julgado em primeira instância. (Poder A6)

Ex-presidente da Vale morre em queda de monomotor
Ex-presidente da Vale, Roger Agnelli, 56, morreu na queda de um monomotor na zona norte de São Paulo. A aeronave explodiu sobre uma casa no Jardim São Bento, a menos de 200 metros do aeroporto Campo de Marte, de onde decolara em direção ao Rio com sete pessoas a bordo. Todos morreram, segundo o Corpo de Bombeiros. Moradores da casa atingida não tiveram ferimentos graves. (Cotidiano B5)

Marina lidera as intenções de voto para a Presidência
A ex-senadora Marina Silva (Rede) lidera numericamente as intenções de voto para a Presidência em pesquisa Datafolha dos dias 17 e 18, com índice que vai de 21% a 24% das preferências. Marina, Lula (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) são os mais citados. Considerada a margem de erro, há empate entre os três. (Poder A5)

Edinho Silva
A democracia se enfraquece quando cresce a intolerância (Opinião A3)
Sérgio D’Ávila
Proponho a farsa “Lula, O Musical”, encenada em Brasília (Opinião A2)
Editoriais
Leia “A comissão e as ruas”, sobre processo de impeachment e manifestações, e “Energia renovada”, acerca de estabilização das emissões globais. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Domingo, 20 de Março de 2016

Compartilhe nossa Matéria