Manchete dos Jornais deste sábado, 09 de Maio de 2015

107

Lula falou ter lidado com coisas imorais no poder, diz Mujica

Em biografia, o ex-presidente uruguaio José Mujica relata que o colega Lula disse em 2010 ter tido de “lidar com coisas imorais, chantagens” no governo. “Era a única forma de governar”, disse o petista, segundo a obra. Autor nega a relação entre a frase e o mensalão, citado no livro…

————————————————————————————

O Globo

Manchete : SUS cobrará devolução maior de planos de saúde

Operadoras terão que ressarcir governo por exames em seus clientes

Valor arrecadado pela ANS deve dobrar . Antes, apenas internação na rede pública era reembolsada pelas empresas, que agora terão que pagar por tratamentos complexos como quimioterapia e hemodiálise

O Ministério da Saúde ampliou a exigência de ressarcimento, à rede pública, pelo atendimento de clientes de planos. Antes, as operadora s só precisavam pagar pela internação em hospitais públicos. Agora, também terão que reembolsar gastos com exames e terapias de média complexidade. Com a medida, o valor que o SUS cobrou no 1º trimestre de 2014, que foi de R$ 173 milhões, seria de R$ 354 milhões. E o governo ser á mais rigoroso com as dívidas atrasadas, cobrando juros a partir da notificação sobre o ressarcimento. Hoje há R$ 553 milhões em pagamentos atrasados. Especialistas em saúde aprovaram a decisão, mas temem que o custo maior para os planos seja repassado para a mensalidade do consumidor. (Pág. 23)

Ex-diretor faz acusação a Cunha

Em depoimento ao Ministério Público, o diretor exonerado de Informática da Câmara disse que o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB), foi o verdadeiro autor dos requerimentos para investigar empresas acusadas de pagamento de propina. Cunha nega. Arquivos são alvo da Lava-Jato. (Pág. 4)

Cardápio de crise nos restaurantes

Com queda de 7% nas vendas, restaurantes substituem ingredientes caros e adotam meia-porção para driblar a alta nos custos. Inflação subiu 4,56% de janeiro a abril, acima do centro da meta. (Págs. 26 e 27)

Richa se desculpa por confronto

Nove dias depois, o governador tucano do Paraná, Beto Richa, pediu desculpas pelo confronto de policiais com professores. O secretário de Segurança pediu demissão. (Pág. 9)

Ilimar Franco

O PTB contra o governo Dilma

O governo enfrentará parada mais dura na próxima semana, na votação da MP 664, que muda o auxílio-doença e a pensão por morte. Os aposentados são contra, e já há desfalques anunciados. Um deles é o PTB, que na 665 deu 12 votos ao Planalto. Agora votará contra. O líder Jovair Arantes diz que, para a sigla, esses direitos são cláusulas pétreas desde a fusão (2006) com o Partido dos Aposentados da Nação (PAN). (Pág. 2)

Merval Pereira

O lado errado

Quando o jurista Luiz Edson Fachin foi indicado pela presidente Dilma para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal com a aposentadoria precoce do ministro Joaquim Barbosa, estranhei que ele tenha se anunciado partícipe de um grupo de “juristas que têm lado” na campanha presidencial de 2010, em apoio à eleição de Dilma. (Pág. 4)

Míriam Leitão

Horizonte industrial

Milhares de trabalhadores estão em licença nas fábricas ou sendo demitidos. Nas lojas, o emprego encolhe. A CNI acha que a porta de saída é a exportação, mas ela não deslancha; ou projetos de infraestrutura, mas eles estão com dificuldades. O setor de máquinas e equipamentos acha que a crise foi criada aqui dentro. Os revendedores de automóveis esperam que o ajuste fiscal restaure a confiança. (Pág. 24)

Editorial

Saúde no país padece de má gestão

Ideia de que caos no setor se explica pelo subfinanciamento esbarra em exemplos de que é possível fazer mais e melhor , por meio de novos métodos gerenciais (Pág. 14)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Inflação de 12 meses é a maior desde 2003

Mesmo tendo diminuído em abril, índice ainda permanece acima do teto da meta, de 6,5% (Notícias | 22)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Empreiteiro relata ter doado a Dilma por temer retaliação

Dono da UTC pagou R$ 7,5 mi para campanha eleitoral em 2014; repasses foram legais, diz PT

Dono da empreiteira UTC, Ricardo Pessoa declarou a procuradores da Lava Jato que doou R$ 7,5 milhões à campanha de Dilma Rousseff à reeleição por temer prejuízos em negócios na Petrobras se não ajudasse o PT. Hoje em prisão domiciliar, o empresário, que negocia acordo de delação para ter a pena reduzida, afirmou ter tratado da doação com Edinho Silva, tesoureiro da campanha e atual secretário de Comunicação Social. Pessoa também disse aos procuradores que fez contribuições clandestinas para a campanha do ex-presidente Lula à reeleição, em 2006, e para a de Fernando Haddad, candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, em 2012. Para a campanha de Lula, foram R$ 2,4 milhões, segundo Pessoa, que também citou José Dirceu. Segundo ele, parte de verba paga à consultoria do ex-ministro foi uma ajuda financeira, devido à sua influência no PT. O PT e Edinho Silva disseram que as doações à campanha de Dilma foram legais, mesma resposta de Haddad. O Planalto e Lula não comentaram. A defesa de Dirceu negou relação do caso com a Petrobras. (Poder a4)

Antes da eleição, Graça propôs alta de 2 dígitos na gasolina

Três semanas antes do primeiro turno da eleição, conselheiros da Petrobras criticaram o “uso político” dos preços dos combustíveis. A então presidente, Graça Foster, defendeu alta de “dois dígitos”, como único modo de “segurar a empresa”. A pós a reeleição de Dilma, a gasolina subiu 5%, e o diesel, 3%. A defasagem do preço pode ter custado R$ 57 bilhões desde 2011. (Mercado a17)

Plano para salvar empresa de sondas do pré-sal custaria cerca de US$ 1,2 bi (Mercado A20)

Lula falou ter lidado com coisas imorais no poder, diz Mujica

Em biografia, o ex-presidente uruguaio José Mujica relata que o colega Lula disse em 2010 ter tido de “lidar com coisas imorais, chantagens” no governo. “Era a única forma de governar”, disse o petista, segundo a obra. Autor nega a relação entre a frase e o mensalão, citado no livro. (Poder a6)

‘Não tem ninguém mais ferido que eu’, afirma Beto Richa

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), pediu desculpas pela ação policial que deixou 180 feridos em ato de servidores. “Não tem ninguém mais ferido que eu.” Pressionado, ele trocou o secretário da Segurança, o 3º demitido no caso. (Poder a7)

Foto-legenda : Enfeite

Morador da Vila Régis, em SP, olha caixa-d’água não instalada por falta de dinheiro; a gestão Alckmin (PSDB) entregou só 20% das 25 mil unidades prometidas (Cotidiano b1)

Foto-legenda : Ponto morto

Professores da rede estadual em greve bloqueiam trecho da marginal Pinheiros, em SP; em assembleia, eles decidiram manter a paralisação, que já dura 55 dias

André Singer

Implementar voto distrital no Brasil seria um equívoco (Opinião A2)

Editoriais

Leia “Vitória mínima”, sobre aprovação de parte do ajuste pela Câmara e “Reino da surpresa”, acerca de resultado da eleição geral britânica. (Opinião A2)

EBC



Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *