Sem parar, sem parar… Conta de luz fica 27% mais cara

Na segunda-feira, clientes de 58 das 63 empresas de energia do país, incluindo a Light, pagarão mais 27%, em media, na conta de luz devido a um reajuste extra e a nova bandeira tarifária. Na Ampla, a alta será em 15 de março…

Troco na web… FH ironiza Dilma

Em foto, o ex-presidente brincou com o fato de Dilma e o PT culparem seu governo por males atuais e assumiu a “culpa” pelo real…

O Globo

Manchete: A conta do ajuste – Imposto sobe ate 150% e indústria teme desemprego

Efeito da desoneração da folha e anulado. Para Levy, foi ‘brincadeira’ de R$ 25 bi

Alíquota para empresas que pagam contribuição previdenciária sobre faturamento aumenta de 1% para 2,5% e de 2% para 4,5%, dependendo do setor. Ministro alega que alívio não evitou demissões nem elevou contratações

Após ter dado, nos últimos anos, um alívio na folha de pagamentos para 56 setores da indústria, que passaram a pagar a contribuição previdenciária pelo faturamento, o governo voltou atrás e elevou a alíquota dessas empresas em até 150%. Os setores que pagavam 1% do faturamento agora arcarão com 2,5%. Segundo especialistas, a medida anula o alívio fiscal para quase todas as empresas antes beneficiadas que, até então, tinham reduzido seus gastos com esse imposto entre 37,7% e 49,2%, o que estimulava o emprego. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, chamou de “grosseira” a desoneração feita antes: “Essa brincadeira nos custa R$ 25 bilhões por ano, e vários estudos demonstram que ela não tem protegido o emprego”. Empresários reagiram e disseram que o aumento da carga tributária vai reduzir a competitividade do setor e levar a corte de vagas. Economistas também veem risco ao emprego. (Págs. 1, 23 e 24)

Miriam Leitão: Tesoura afiada é único caminho para país sair do atoleiro fiscal (Págs. 1 e 24)

País fecha 81 mil vagas com carteira assinada

O mercado formal de trabalho registrou o pior desempenho para um mês de janeiro desde a crise de 2009. Construção civil e comércio foram os setores que mais demitiram. (Págs. 1 e 25)

Contas públicas registram superavit de R$ 21 bi

Em janeiro, resultado fiscal de União, estados, municípios e estatais foi maior que o previsto. Mercado reagiu bem e dólar caiu 1,03%, para R$ 2,856. (Págs. 1 e 25)

Remédio terá reajuste abaixo da inflação

O governo mudou as regras para reajuste de medicamentos com prego controlado. Segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o aumento ficará abaixo da inflação. (Págs. 1 e 26)

Janot revela que teve casa invadida em janeiro

Chefe da força-tarefa da Lava-Jato, procurador-geral tem segurança reforçada após alerta do ministro da Justiça

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que chefia a força-tarefa da Lava-Jato, passou a ser vigiado por um forte aparato de segurança. Em visita ontem a Uberlândia, em Minas, Janot foi acompanhado por 80 policiais, incluindo atiradores de elite. E usou avião da FAB. O procurador revelou que sua casa em Brasília foi invadida em janeiro. Na quarta-feira, ele foi alertado pelo ministro da Justiga, José Eduardo Cardozo, de que sua segurança estava sob risco. Janot deve apresentar no começo da semana a lista de políticos alvo da Lava-Jato. (Págs. 1 e 3)

Sem parar, sem parar… Conta de luz fica 27% mais cara

Na segunda-feira, clientes de 58 das 63 empresas de energia do país, incluindo a Light, pagarão mais 27%, em media, na conta de luz devido a um reajuste extra e a nova bandeira tarifária. Na Ampla, a alta será em 15 de março. (Págs. 1 e 26)

Troco na web… FH ironiza Dilma

Em foto, o ex-presidente brincou com o fato de Dilma e o PT culparem seu governo por males atuais e assumiu a “culpa” pelo real. (Págs. 1 e 6)

Após dirigir o Porsche: Juiz do caso Eike pede licença médica

O juiz afastado das ações contra Eike após dirigir o Porsche dele pediu 15 dias de licença. O piano foi devolvido ao empresário. (Págs. 1, 27 e Ancelmo Gois)

Patrocínio da ditadura: Receita Federal investiga Beija-Flor

A doação de R$ 10 milhões da Guiné Equatorial à Beija-Flor já é alvo da Receita, que apura de onde saiu e como foi gasto o dinheiro. (Págs. 1 e 11)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Luz fica até 39,5% mais cara no RS

As três principais distribuidoras do Estado elevam tarifa a partir de segunda. Seca e uso de termelétricas são justificativas para reajuste. (Págs. 1 e Notícias 15)

Desbloqueio

Confronto marcou a retirada de caminhoneiros que interrompiam a BR-101, em Três Cachoeiras, no Litoral. Ainda há bloqueios em dezenas de pontos de estradas no Estado e no país. (Págs. 1 e Notícias 9)

Dilma inaugura parque eólico e ignora protesto (Págs. 1 e Notícias 10)

Fim do alívio no imposto sobre a folha de pagamento

Ministro da Fazenda diz que renúncia fiscal era “brincadeira” cara e que não protegia empregos. (Págs. 1 e Notícias 16 e 19)

Quem paga o metrô?

Proposta de PPP embaralha projeto (Págs. 1 e Notícias 6 e 7)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Dilma sobe tributo em 150% e empresas preveem demissões

Novo ajuste atinge 127 mil firmas; Levy classifica política atual de desonerações de ‘grosseira’

O governo Dilma publicou medida provisória que aumentara a partir de junho o tributo pago a Previdência por empresas de 56 setores. Empresários preveem que esse novo ajuste das contas públicas gerará demissões.

Em 2011, o governo alterou a forma de cobrança e reduziu a contribuição paga por 127 mil empresas, que empregam 14,4 milhões de pessoas. Elas passaram a pagar alíquotas de 1% ou 2% sobre o seu faturamento.

Agora, o Ministério da Fazenda elevou as alíquotas em até 150% para economizar R$ 5,4 bilhões neste ano. Empresas poderão optar por voltar ao regime anterior: pagar 20% de contribuição sobre a folha de salários.

Para Paulo Skaf, chefe da federação paulista de indústrias, a mudança eleva custos e reduz competitividade. Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara, diz que a aprovação da medida no Congresso será difícil.

O ministro Joaquim Levy (Fazenda) classificou a desoneração, vitrine da primeira gestão da petista, de “grosseira” e “brincadeira” que deu errado. (Págs. 1 e Mercado l B1)

Painel: Levy almejava impacto ainda maior, mas Dilma recusou. (Págs. 1 e Poder A4)

Tarifa de energia aumenta até 48% a partir de 2ª

Com o objetivo de cobrir gastos do setor a agência reguladora Aneel atendeu a pedido de empresas e autorizou um reajuste extraordinário da tarifa de energia elétrica nesta segunda-feira(2). O maior aumento será de 48% da AESSul. Os clientes da Eletropaulo vão pagar 40,4% mais.(Págs. 1 e Mercado 1 B8)

Demétrio Magnoli: Impeachment é solução sedutora que não vale a pena

A justa indgnação da hora faz do impeachment uma solução sedutora. Mas a história não é a hora. A presidenta Dilma Roussef vai passar, cedo ou tarde. Ela não vale o preço de redução do Brasil a um Paraguai. (Págs. 1 e Poder A6)

Consultor recebeu R$ 40 milhões de empreiteiras

Documentos mostram que o consultor Mario Goes apontado como operador de desvios da Petrobras, levou R$ 40 milhões de empreiteiras, incluindo Andrade Gutierrez, Mendes Júnior, OAS, Odebrecht e UTC. Elas negam pagar a propina. (Págs. 1 e Poder A4)

Procurador geral diz que sua casa foi invadida em janeiro (Págs. 1 e Poder A5)

EBC

Portal Cambé, site de informações e serviços de Cambé – PR.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.