Manchete dos Jornais nesta quarta-feira, 05 de outubro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 5th outubro 2016

Desembargador insinua que crime financia imprensa
O desembargador Ivan Sartori, do TJ-SP, que votou pela absolvição dos 74 PMs acusados pelo massacre no Carandiru, em 1992, criticou a cobertura do caso e insinuou que parte da imprensa é financiada pelo crime organizado…


O Globo

Manchete: Governo eleva gasto com Saúde para aprovar teto
Setor terá mais R$ 9 bi antes de ser atingido por limite a despesas
Executivo poderá compensar gasto maior de Judiciário, Legislativo e MP
Com aval do governo, o relatório final da proposta que limita o crescimento dos gastos públicos eleva de 13,2% para 15% da receita o montante destinado à Saúde em 2017, o que representa mais R$ 9 bilhões. O objetivo é facilitar a aprovação do texto, amanhã, em comissão especial. No caso do Judiciário e do Legislativo, o Executivo poderá cobrir parte do que ultrapassar o teto. (Pág. 27)

MÍRIAM LEITÃO
Queda da indústria mostra a urgência do ajuste. (Pág. 24)

Produção da indústria interrompe ciclo de altas
Com forte retração na fabricação de veículos e na produção de açúcar, a indústria brasileira voltou ao vermelho em agosto, com recuo de 3,8%, anulando os ganhos acumulados nos cinco meses anteriores. Houve queda em 21 das 24 atividades pesquisadas pelo IBGE. O tombo ligou o sinal amarelo, e analistas dizem que o resultado de setembro será fundamental para definir se a recuperação foi interrompida de vez, com consequências para o desempenho global da economia. A queda do dólar reduziu a competitividade externa do setor. (Pág. 23)

Rio não tem escola entre as 10 melhores
As escolas do Estado do Rio não aparecem entre as dez melhores do ranking do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015, divulgado ontem. A melhor colocação do estado é o 12º lugar do Colégio Ipiranga, de Petrópolis. Em seguida aparece o Pensi, de Niterói, na 18ª posição, e o Sistema Elite de Ensino, de Madureira, em 20º lugar. Colégios com foco na preparação para o exame tiveram as melhores notas nas provas objetivas, mas especialistas pedem cautela e alertam que a colocação da escola nem sempre se traduz no melhor ensino. (Pág. 30)

Universidades do Rio agonizam
Com a crise, professores e alunos fazem “vaquinha” para a faxina na Uezo, na Zona Oeste, e compram até papel higiênico na Uenf, em Campos. (Pág. 14)

Teori critica ‘espetáculo’ da Lava-Jato
Relator da Lava-Jato, o ministro o STF Teori Zavascki criticou a apresentação da denúncia contra o ex-presidente Lula no caso do tríplex em Guarujá, que chamou de “espetáculo midiático”. O ministro Edson Fachin liberou para julgamento caso contra Renan Calheiros. (Pág. 11)

Guerra suja nas redes
Uma enxurrada de boatos sobre Marcelo Crivella e Marcelo Freixo invadiu a internet. As campanhas vão à Justiça. (Pág. 4)

Colunistas
MERVAL PEREIRA

Atitudes de Temer e Renan explicam desencanto. (Pág. 4)
ANCELMO GOIS

Serra: ainda não é hora de falar na eleição de 2018. (Pág. 16)
ELIO GASPARI

Carioca repudiou coronelismo peemedebista. (Pág. 20)
ZUENIR VENTURA

Eleito deverá ter competência de um síndico. (Pág. 21)
ROBERTO DAMATTA

Ser de esquerda é demagogia, e não mais orgulho. (Pág. 21)
PEDRO DORIA

Crivella e Freixo têm o desafio de falar para o centro. (Pág. 7)

Doria diz que não partilhará cargos
Prefeito eleito de São Paulo, João Doria diz que não fará “partilhamento da máquina’’, mas ouvirá aliados. (Pág. 8)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo quer reduzir salários iniciais do funcionalismo público
Remunerações de recém-concursados superam as da iniciativa privada
Sob pressão para reduzir gastos com pessoal, o governo federal estuda rever o salário inicial das principais categorias de servidores. A ideia é reduzir as remunerações de ingresso consideradas altas e ampliar a distância em relação ao salário de fim da carreira. Hoje, recém-aprovados em concursos públicos têm salários bem acima dos da iniciativa privada. Um advogado da União ganha, por exemplo, R$ 18,28 mil no início de carreira e chega a R$ 23,76 mil até o final. A diferença relativamente pequena entre o início e o fim do período profissional acaba incentivando a pressão por benefícios extras. Várias categorias têm pleiteado bônus de produtividade, iguais aos da Receita Federal. Integrantes da Advocacia- Geral da União, da Procuradoria- Geral da Fazenda Nacional e de procuradorias de ministérios e do Banco Central já estão recebendo desde agosto honorários por causas ganhas pela União. Também serão autorizados a exercer advocacia privada, desde que não sejam causas contra o governo. (ECONOMIA / PÁGS. B1 e B3)

Temer nomeia réu no STF como ministro do Turismo
O presidente Michel Temer nomeia hoje o deputado federal Marx Beltrão (PMDB-AL) para o cargo de ministro do Turismo. A nomeação atende a bancada do PMDB na Câmara, tem aval do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e faz parte do esforço do Planalto para aprovar a Proposta de Emenda à Constituição que cria teto para gasto público. Beltrão é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por falsidade ideológica. (POLÍTICA / PÁG. A7)

31% veem governo pior
Pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem mostra que 38% consideram a gestão de Michel Temer igual à de Dilma Rousseff e 31%, pior. (PÁG. A7)

‘Interlagos e Anhembi renderão R$ 7 bilhões’
O prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou ontem que estima em “cerca de R$ 7 bilhões” o valor a ser arrecadado com a privatização do Anhembi e do Autódromo de Interlagos. “É um valor substantivo. Os recursos serão dedicados prioritariamente a saúde e educação”, disse. O Estádio do Pacaembu será concedido por “dez ou 15 anos”. Doria afirmou ainda que vai eliminar parte das ciclovias, e o que restar será mantido pela iniciativa privada, com liberação de propaganda. (POLÍTICA / PÁG. A4)

SP tem 30 dos 100 colégios com melhor nota no Enem
Das cem escolas com maior média no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015, 30 estão no Estado de São Paulo e 97 são particulares. As três públicas são ligadas a universidades federais. Dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais do MEC mostram ainda que caiu de 70 para 64 o número de escolas do Sudeste no top 100 e o melhor colégio público paulista – a Escola Técnica Estadual de São Paulo (Etesp) – aparece só em 118.º lugar no ranking. (METRÓPOLE / PÁGS. A12 a A14)

Desembargador insinua que crime financia imprensa
O desembargador Ivan Sartori, do TJ-SP, que votou pela absolvição dos 74 PMs acusados pelo massacre no Carandiru, em 1992, criticou a cobertura do caso e insinuou que parte da imprensa é financiada pelo crime organizado. (METRÓPOLE / PÁG. A16)

Colunistas
Dora Kramer
Na política, fundo do poço tem mola, mas buraco do PT tem dimensão amazônica. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Monica de Bolle
A dúvida agora não é se haverá recuperação, mas quão rápida e intensa ela será. (ECONOMIA / PÁG. B6)

Notas & Informações
A Constituição, aos 28 anos
Tem-se agora oportunidade única para debater e reformar corajosamente a Carta de 1988. (PÁG. A3)

O Brasil continua mal na foto (PÁG. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: Mais de 50% dos colégios têm piora na nota no Enem
Desempenho de 9 em cada 10 escolas públicas ficou abaixo da média do país
O desempenho das escolas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2015 mostra que mais da metade teve queda na nota em relação ao ano anterior. A redução foi mais acentuada na rede pública: 59%. Na particular, a piora no desempenho ficou em 53%. De acordo com o governo, nove de cada dez colégios públicos (91%) registraram nota abaixo da média nacional. Entre as escolas privadas, o número não chega a duas de cada dez (17%). O resultado corrobora a tese de que a condição socioeconômica do estudante é um dos fatores que pesam no sucesso educacional. Dos 200 colégios com notas maiores no Enem, 180 possuem níveis socioeconômicos alto ou muito alto. Entre as escolas que se destacaram aparecem as particulares pequenas (com até 60 alunos matriculados) e/ou com maioria dos estudantes “importados” (haviam frequentado antes outra instituição de ensino). Os melhores colégios públicos são federais ou técnicos, que selecionam alunos. No total, 8.732 escolas públicas e 6.266 particulares tiveram a nota no Enem divulgada. O exame é usado como vestibular por praticamente todas as universidades federais do Brasil. (Cotidiano B5 )

Produção da indústria cai e freia sequência de recuperação
A produção da indústria brasileira teve em agosto a maior retração desde janeiro de 2012. Segundo o IBGE, a atividade recuou 3,8% em relação a julho —economistas projetavam queda de 3%. O resultado, influenciado pela falta de encomendas, interrompeu a recuperação do setor, que vinha se expandindo lentamente ao acumular alta de 3,7% em cinco meses. (Mercado A15)

Doria vê Alckmin no PSDB mesmo que perca prévias
O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, disse em entrevista a Mônica Bergamo que o governador Geraldo Alckmin, seu padrinho político, não sairia do PSDB mesmo que perdesse uma possível prévia partidária da eleição presidencial de 2018. “Alckmin é PSDB do começo ao fim”,disse Doria. O senador Aécio Neves é o rival mais provável. (Poder A4)

Tucano deve tratar com amigos futuro do parque Augusta
João Doria, recém-eleito prefeito de SP, tem amizade com a família que controla a Cyrela, uma das donas do terreno do parque Augusta. A empresa quer construir empreendimento no local e trava embate com a gestão Haddad, que negocia a compra do terreno. Doria diz que a relação não terá influência na sua decisão. (Cotidiano B1)

Brasil vai superar a Itália em 2017 e voltar a ter oitavo maior PIB, diz FMI (Mercado A16)

Elio Gaspari
Na eleição, carioca repeliu o modo de fazer política e de mandar do PMDB
A eleição no Rio significou o repúdio não só a um modo de fazer política, mas a um modo de mandar, ao coronelismo cosmopolita do PMDB. Sua galeria de notáveis junta Pezão, Cabral, Cunha, Paes e duas gerações de Piccianis. Produziram uma calamidade e foram batidos por um candidato, Freixo, que tinha 11 segundos de tempo na propaganda pública. (Poder A 11)

Ministério Público arquiva apuração sobre consultorias de Antonio Palocci (Poder A10)

Editoriais
Leia “Lamentável discórdia”, acerca de fracasso do tratado de paz entre Colômbia e as Farc, e “Reorientação externa”, sobre as exportações brasileiras. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quarta-Feira, 05 de Outubro de 2016

Compartilhe nossa Matéria