Manchete dos Jornais nesta quarta-feira, 06 de julho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 6th julho 2016

Força Nacional chega e tem carro atingido por tiro
Tropas federais já estão na cidade para fazer a segurança de instalações olímpicas. Até o início dos Jogos, haverá 27 mil agentes e militares no Rio
Homens da Força Nacional já fazem a segurança de instalações olímpicas. Até os Jogos, serão 5 mil, além de 22 mil das Forças Armadas. Um tiro atingiu anteontem carro da tropa federal em Bonsucesso. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que “não há probabilidade, mas há possibilidade de ataque terrorista”. ..

Terrorista sírio é procurado
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o terrorista sírio Jihad Ahmad Deyab, que esteve em Guantánamo, é procurado no Brasil….


O Globo

Manchete : Temer aconselhou Cunha a renunciar à presidência
Deputado tem se mostrado preocupado com mulher e filha
No Planalto, previsão é que o peemedebista não conseguirá escapar de punição; sobre o impeachment a ser votado no Senado, governo calcula que o afastamento definitivo de Dilma será aprovado por 60 votos
O presidente interino, Michel Temer, aconselhou o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, a renunciar ao cargo. Na última conversa que tiveram, no domingo, Cunha se mostrou mais inseguro do que nas anteriores e demonstrou preocupação com o destino de sua mulher e sua filha, também investigadas na Lava-Jato, informa MÍRIAM LEITÃO. O governo considera impossível Cunha conseguir reverter sua situação no Conselho de Ética, que abriu processo de cassação contra ele. Sobre a votação do impeachment no Senado, o Planalto calcula que o afastamento definitivo de Dilma Rousseff será aprovado por 60 votos, 6 a mais que o necessário. (Págs. 3 e 20)

Cláusula de barreira
Se consumado o impeachment, Michel Temer trabalhará pela cláusula de barreira e o fim das coligações, informa ILIMAR FRANCO. (Pág. 2)

Força Nacional chega e tem carro atingido por tiro
Tropas federais já estão na cidade para fazer a segurança de instalações olímpicas. Até o início dos Jogos, haverá 27 mil agentes e militares no Rio
Homens da Força Nacional já fazem a segurança de instalações olímpicas. Até os Jogos, serão 5 mil, além de 22 mil das Forças Armadas. Um tiro atingiu anteontem carro da tropa federal em Bonsucesso. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que “não há probabilidade, mas há possibilidade de ataque terrorista”. (Págs. 10 e 11)

Terrorista sírio é procurado
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que o terrorista sírio Jihad Ahmad Deyab, que esteve em Guantánamo, é procurado no Brasil. (Pág. 11)

Déficit em 2017 poderá ir a R$ 160 bi
O governo deve prever na meta fiscal de 2017 um novo déficit nas contas públicas, de R$ 160 bilhões, pouco abaixo dos R$ 170,5 bilhões deste ano. E considera aumentar impostos, com alta na Cide. (Pág. 19)

Bloqueados R$ 198 milhões
TCE proibiu o repasse de R$ 198 milhões do Estado do Rio para obras das empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez por causa de irregularidades na reforma do Maracanã. (Pág. 7)

Athié deixa o caso Cavendish
Após mandar soltar Fernando Cavendish, ex-dono da Delta, o desembargador Ivan Athié, do TRF, declarou-se suspeito para atuar no caso. (Pág. 4)

Congonhas terá tolerância maior para atrasos
As companhias aéreas terão uma tolerância maior para cancelamentos e atrasos de voos em Congonhas. A Anac mudou as regras para distribuir autorizações de pousos e decolagens no aeroporto. Agora, o percentual de cancelamentos aceitável sobe de 10% para 20%, e o de atrasos, de 20% para 25%. O governo acabou também com a proibição para empresas operarem em Congonhas com aviões com menos de 90 assentos. (Pág. 21)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Serra e FHC atuam contra Venezuela no Mercosul; país reage
Brasil quer adiar para agosto decisão sobre novo presidente do bloco
O ministro José Serra (Relações Exteriores) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pediram ao Uruguai mais tempo antes de o país passar a presidência do Mercosul à Venezuela. O Uruguai quer fazer a transferência, como prevê a regra, no segundo semestre. Mas a Venezuela é alvo de pedido do Paraguai para aplicação da cláusula democrática, que pode resultar em sua suspensão. O Brasil defende extensão do prazo até agosto para decidir a sucessão. “Não estamos pedindo para não respeitar regras, mas que se possa discutir, mais adiante, se a Venezuela fez a lição de casa”, disse FHC, que viajou a Montevidéu como convidado do governo uruguaio, em avião da FAB. “É o prazo para a Venezuela cumprir exigências”, afirmou Serra. “A República Bolivariana da Venezuela rechaça insolentes e amorais declarações do chanceler de fato do Brasil”, disse a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez. (Internacional A10)

Sugestão de Macri pega mal
A oferta do presidente argentino, Mauricio Macri, de assumir a chefia do Mercosul para evitar que a Venezuela lidere o bloco causou insatisfação no Uruguai. (A10)

Governo tira urgência de projetos anticorrupção
O presidente em exercício, Michel Temer, vai tirar o regime de urgência dos três projetos de combate à corrupção propostos pela presidente afastada Dilma Rousseff e que tramitam na Câmara. A proposta foi feita pela base de Temer após reunião com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Na próxima semana, o governo deve incluir as propostas na comissão especial que analisará o projeto 10 Medidas Contra a Corrupção. (Política A5)

Dora Kramer – Caso não haja pressão pela aprovação das medidas de combate à corrupção, o senhor e a senhora podem ter certeza: vai ficar tudo na mesma. (A6)

Ministro contraria STF e deixa Lava Jato apreensiva
O ministro Celso de Mello, decano do STF, contrariou orientação do plenário e suspendeu mandado de prisão expedido pelo TJ de Minas contra réu condenado por homicídio. A medida foi tomada em meio à expectativa de que a Corte volte a analisar a prisão antes do trânsito em julgado. O procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato, afirmou que a interpretação de que a execução da pena em 2.º grau não é regra “pode prejudicar acordos de colaboração” premiada. (Política A4)

Rubens Glezer – À medida que não se tem certeza da posição do Supremo, cidadãos e juízes em geral perdem boa parte da orientação sobre como agir. (A4)

São Paulo cederá mil PMs para Jogos
O Estado de São Paulo cederá pelo menos mil PMs para reforçar a segurança da Olimpíada no Rio. Ontem, a Força Nacional assumiu a guarda de 50 instalações olímpicas e também dos seus arredores (foto). Jean Paul Laborde, chefe da estratégia da ONU para o Combate ao Terrorismo, vê o Brasil como “alvo fácil”. (Esportes A18)

USP prevê déficit de R$ 868 milhões em 2016 (Metrópole A15)

TCU vê desrespeito a contratos de rodovias (Economia B4)

Celso Ming
A força do agro – Há um punhado de setores por onde pode começar a retomada do crescimento da produção e da renda. Um deles é o agropecuário. (Economia B2)

Notas&Informações
A responsabilidade que se espera – É bom saber que Temer pensa em políticas sustentáveis. (A3)

GCM abandonou escolas – Erro é grave e beira a irresponsabilidade, se se levam em conta os perigos a que alunos estão expostos. (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : General que defende golpe de 64 é indicado à Funai
Militar da reserva aceitou convite do PSC e aguarda confirmação do Planalto
O general da reserva Sebastião Roberto Peternelli Júnior foi convidado pelo PSC (Partido Social Cristão) para presidir a Funai (Fundação Nacional do Índio). Ele diz que aceitou o convite e aguarda confirmação do governo, informa Rubens Valente. O PSC encaminhou a indicação do militar ao Palácio do Planalto, que ainda não deu resposta. A sigla considera que o convite foi bem recebido e teve a informação de que o nome já foi aprovado pela Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Em março passado, Peternelli postou na internet uma imagem em homenagem ao golpe militar de 1964. O militar é ligado ao partido com uma das bancadas mais conservadoras no Congresso, que reúne Jair Bolsonaro (RJ) e Marco Feliciano (SP). Candidato pelo PSC a deputado federal por SP em 2014, não se elegeu. Ele foi promovido a general em 2006, no governo Lula. Desde o início do governo interino de Michel Temer, em 12 de maio, a presidência da Funai está vaga. (Poder a4)

Veículo da Força Nacional leva tiro em 1º dia no Rio para Jogos
Cerca de 1.500 dos 6.000 homens da Força Nacional que atuarão nos Jogos Olímpicos já estão no Rio de Janeiro e assumiram a segurança das arenas olímpicas. Na noite de segunda (4), agentes da Força Nacional passaram no meio de um tiroteio na Avenida Brasil e seu veículo foi atingido por uma bala; nenhum agente ficou ferido. (Esporte B9)

Deficit em 2017 deve ser de até R$ 160 bilhões
Em meio a pressões políticas, assessores do presidente interino, Michel Temer, disseram que caberá à equipe econômica definir a meta fiscal de 2017, que pode ser de deficit de R$ 155 bilhões a R$ 160 bilhões. O número final deve ser anunciado nesta quinta. (Mercado a12)

Prefeitura de SP expõe dados pessoais em site
A Prefeitura de São Paulo deixou expostos em site dados pessoais de centenas de milhares de pacientes e funcionários. Havia informações de 15 mil gestantes, com detalhes do prontuário. A prefeitura tirou os dados do ar depois de alertada e diz apurar a responsabilidade pela falha. (Cotidiano B1)

Painel
Governo considera aumentar tributo sobre combustível
A equipe econômica cogita elevar a Cide (contribuição que incide sobre os combustíveis) para recompor o caixa da União e evitar que a meta fiscal do ano que vem seja tão salgada quanto a definida para 2016 — deficit de R$ 170,5 bilhões. (Poder a4)

Uirá Machado
Maniqueísmo de Chaui pouco ajuda a sua causa
No maniqueísmo de Marilena Chaui, tudo que atinge a esquerda está a serviço da direita. Sergio Moro se transforma em agente treinado pelo FBI. Com suas simplificações risíveis, pouco ajuda e muito atrapalha a causa em que acredita. (Opinião a2)

Editoriais
Leia “Mãe federal”, sobre renegociação de dívida dos municípios, e “Nos braços de Júpiter”, a respeito de chegada da sonda espacial Juno ao planeta. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quarta-Feira, 06 de Julho de 2016

Compartilhe nossa Matéria