Manchete dos Jornais nesta quarta-feira, 19 de agosto de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 19th agosto 2015

Sergio Moro decreta prisão preventiva de ex-vereador do PT

Arrocho Salarial
Aposentados temem atraso no 13º salário Categoria critica indefinição do governo federal sobre pagamento de metade do abono antes do prazo previsto por lei, agrado que tem sido feito nos últimos nove anos, e recorre à Justiça. Receio aumentou com declaração do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, de que não há recursos disponíveis para essa antecipação…


O Globo

Manchete : Governo ‘perde menos’, e Câmara muda FGTS
Apesar de acordo, escalonamento da correção desagrada ao Planalto
Deputados aprovam texto-base de projeto que leva o Fundo a alcançar a rentabilidade da poupança a partir de 2019; equipe econômica queria que alíquotas anuais de reajuste fossem aplicadas em onze anos
Em votação simbólica, a Câmara dos Deputados aprovou ontem a mudança da correção do FGTS. Segundo o projeto, a partir de 2019, o Fundo alcançará a rentabilidade da poupança. O texto aprovado, negociado com o governo, é melhor para a equipe econômica do que o original, que previa a correção pela poupança já em 2016. Apesar da pequena vitória, segundo fontes do Ministério do Planejamento, o governo tentará reverter a proposta no Senado ou poderá recorrer ao veto para modificá-la. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deve votar hoje o projeto que reonera a folha de pagamento de setores da economia. (Págs. 3 e 4)

Nota de FH força unidade de tucanos
O tom mais agressivo do ex-presidente Fernando Henrique contra a presidente Dilma, sugerindo sua renúncia em texto numa rede social, mostra o esforço do tucano para unificar o discurso do partido diante das saídas para a crise. O governador Geraldo Alckmin disse que “é hora de aguardar os desdobramentos das investigações em curso”. (Pág. 6)

Petrobras trocará comando da BR para abrir capital
A Petrobras já busca no mercado substituto para o atual presidente da BR, José Lima Neto, no cargo desde 2009. A decisão foi tomada após o presidente do Conselho de Administração da estatal, Murilo Ferreira, votar contra a abertura de capital da BR, por avaliar que era preciso, antes, melhorar sua gestão. Ferreira foi voto vencido, e a venda de 25% das ações foi aprovada pelo conselho e deve ocorrer até outubro. (Pág. 21)

Indústria terá socorro para frear demissões
A Caixa vai liberar até R$ 5 bilhões em crédito com juros mais baixos para montadoras que se comprometerem a não demitir. O socorro deve ser estendido a outros setores da indústria, numa tentativa do governo de criar uma agenda de crescimento para além do ajuste fiscal. (Pág. 2)

Aposentados vão à Justiça por 13º
O Sindicato dos Aposentados entrou com ação no STF pedindo que o governo deposite a primeira parcela do 13º salário, que foi adiada devido ao ajuste fiscal. (Pág. 25)

Merval Pereira
Renúncia é modo sutil de tratar impeachment (Pág. 4)
Elio Gaspari
Moro estava nas ruas, e não o diabo (Pág. 18)
Zuenir Ventura
Ruas não decidirão a sorte de Dilma (Pág. 19)
Míriam Leitão
Medida repete erros do primeiro mandato (Pág. 22)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Banco Público dará crédito a empresa que não demitir
Setor automotivo foi o primeiro a ser contemplado; recursos virão dos próprios bancos, do FGTS e do FAT
Como medida para evitar o agravamento da crise, o governo orientou os bancos públicos a liberar crédito mais barato para empresas das cadeias produtivas de diversos setores da economia. O objetivo do pacote é dar “respiro” ao caixa por meio de financiamentos a taxas mais baixas. Em contrapartida, as companhias devem se comprometer a manter os empregos. O setor automotivo foi o primeiro segmento a ser contemplado, conforme antecipou a colunista Sonia Racy. Ontem, a Caixa Econômica Federal anunciou que vai liberar cerca de R$ 5 bilhões até o fim do ano para os fornecedores das montadoras em linhas de capital de giro e de investimento com juros mais baixos e prazos estendidos para pagamentos. Os recursos virão do próprio banco, do FGTS e do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). O Banco do Brasil deve fazer hoje anúncio semelhante. O mesmo desenho de financiamento está em negociação com outros setores, entre eles construção, alimentos, papel e celulose, química, fármacos, eletroeletrônicos, energia elétrica, telecomunicações, petróleo e gás, máquinas e equipamentos. (Economia / Págs. B1 e B3)

Suspenso consignado a servidor
Bancos públicos e privados suspenderam oferta de crédito consignado a servidores públicos federais após a divulgação de suspeita do envolvimento da Consist Software em irregularidades investigadas pela Lava Jato. (Pág. B4)

Senado adia votação de reoneração
Após reunião com o vice Michel Temer e a cúpula do PMDB, empresários conseguiram que a votação do projeto de reoneração da folha fosse adiada para hoje. Eles defendem a inclusão de mais setores na redução de impostos. O relator da proposta, Eunício Oliveira (PMDB-CE), pretende negociar com o ministro Joaquim Levy. Na Câmara, o presidente Eduardo Cunha voltou a criticar o ajuste. (Política / Págs. A4 e A5)

Procurador no TCU investiga pedaladas em contas de 2015
O Ministério Público de Contas, que atua no Tribunal de Contas da União (TCU), abriu investigação sobre pedaladas fiscais praticadas pelo governo Dilma Rousseff neste ano, ignorando alertas da corte. Apuração buscará dados da Caixa, do Tesouro Nacional e do Ministério do Trabalho para confirmar atrasos em repasses do seguro-desemprego. A reprise da manobra que pode levar a uma inédita reprovação das contas de 2014 foi revelada pelo Estado. (Política / PÁG. A5)

PSDB defende tribunais e quer renúncia de Dilma
Depois de uma intervenção do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para unificar o discurso do PSDB, a legenda fez ontem um ajuste político e decidiu que não defenderá mais a realização de novas eleições como saída para a crise. No Congresso, os tucanos definiram uma nova retórica baseada em três pontos: a solução da crise política será pela Constituição; a defesa do TSE e do TCU”, e a renúncia da presidente Dilma Rousseff. (Política / PÁG. A6)

CPI solicitará contratos da CBF
A CPI do Futebol quer acesso aos contratos fechados pela CBF referentes aos amistosos da seleção brasileira realizados nos últimos dez anos. A expectativa é de que o requerimento seja aprovado amanhã em sessão já convocada pelo colegiado. Sob o comando do ex-jogador Romário, senador pelo PSB do Rio, a CPI ouviu ontem os primeiros depoimentos sobre a situação do futebol brasileiro. (Pág. A18)

TJ investiga ações que favorecem traficantes
Investigação do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), que apura conduta do desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima, identificou irregularidades em ações que vão de fraudes na distribuição de pedidos de habeas corpus para integrantes do crime organizado a decisões que soltaram traficantes sem justificativas razoáveis. Sousa Lima não respondeu aos pedidos de entrevista. (Metrópole / PÁG. Al2)

SP admite situação ‘crítica’ no Alto Tietê
O governo Geraldo Alckmin (PSDB) reconheceu que a situação hídrica na Grande SP é crítica. A medida abre a possibilidade de suspensão de licenças de captação de águas na indústria e na agricultura para priorizar o abastecimento público. A portaria que declara em situação de “criticidade hídrica” a região da bacia hidrográfica
do Alto Tietê foi publicada no Diário Oficial. (Metrópole /PÁG. A16)

Justiça abre ação contra Kassab por improbidade (Metrópole/Pág. A14)

Foto-legenda : Velas ao mar no Rio

Na Marina da Glória, velejadores participaram ontem do último evento-teste dos Jogos Olímpicos de 2016 e elogiaram organização (Pág. A19)

José Arthur Giannotti
Corrupção como forma e poder
A política mergulhou numa indecisão que nos engolfa. Escândalos pipocam, as pessoas se manifestam e os partidos só lidam com os fogos de artifício. (Espaço Aberto/Pág. A2)

Notas&Informações
Sobre o ‘acordão’
Ao indicar para o STJ nome com apoio de Renan, Dilma reforçou comentário sobre “acordão”. (Pág. 3)

O dia seguinte
Oposição não mostrou o que pretende construir no lugar do lulopetismo. E não o fez porque não sabe o que quer. (Pág. A3)


Gazeta do Povo

CRISE POLÍTICA
Manchete:Com apoio do governo, Câmara aprova nova correção do FGTS
A Câmara dos Deputados aprovou ontem uma nova forma de correção do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que subirá ano a ano até se igualar à da caderneta de poupança em 2019. O governo era contra alterar as regras, mas decidiu fechar acordo para evitar uma nova derrota. Na negociação, garantiu recursos para o Minha Casa, Minha Vida e a regra de aumento gradual do percentual de remuneração. A correção atual é de 3% mais TR ao ano. Pelo texto aprovado, o rendimento anual, além da TR, sobe para 4% em 2016, 4,75% em 2017 e 5,5% em 2018. A partir de 2019, será aplicada a regra da poupança: 6,17% ou 70% da taxa básica de juros (Selic), quando esta for igual ou menor a 8,5%, mais TR ao ano. A proposta segue agora para o Senado.

RISCO HIDROLÓGICO
Concessão das elétricas será usada contra tarifaco
Para resolver o rombo de R$ 12,5 bilhões do setor elétrico e evitar um novo “tarifaço”, o governo propôs aos geradores de energia que banquem uma espécie de seguro para enfrentar problemas decorrentes de estiagens. Em troca, as empresas terão uma extensão do prazo de concessão ao fim dos contratos.

UNIVERSIDADES
Cresce o ensino a distância em curso presencial
Instituições de educação superior estão modificando a grade curricular das graduações para oferecer disciplinas a distância em cursos presenciais. A mudança preocupa professores, que temem o enxugamento do quadro docente das faculdades.

FINANCIAMENTO
Empresa que não demitir terá ajuda do BB e da Caixa
O governo federal prepara novo programa de ajuda para os setores industriais. Uma das medidas é a criação de linhas de crédito pelo Banco do Brasil e pela Caixa com taxas de juros menores para quem se comprometer a não demitir funcionários.

LAVA JATO
Sergio Moro decreta prisão preventiva de ex-vereador do PT
INVESTIGAÇÃO
Dois servidores do Planejamento teriam recebido dinheiro da Lava Jato
JUDICIÁRIO
Ministro do STF compara mensalão à Lava Jato; liberdade a Fernando Baiano é negada
LISTA
Instituto diz que 41 empresas pagaram por palestras de Lula
DECISÃO
Câmara aprova proposta que muda a correção do FGTS
LEGISLATIVO
Senado adia decisão sobre aumento das alíquotas da folha de pagamento
ASSEMBLEIA
Apesar da ‘guerra’ com secretário, base derruba requerimentos contra ele na Alep
LEGISLATIVO
Diretor da Copel diz que aumentos na luz são de responsabilidade da União
ASSEMBLEIA
Deputados aprovam mudanças na agência reguladora do pedágio no PR
GOVERNO
Servidores ocupam Assembleia do RS e categorias aprovam greve geral


Zero Hora

Manchete : Greve de três dias e ponto cortado
Milhares de servidores estaduais, ligados a 43 sindicatos, decidiram parar até sexta, contra parcelamento de salários e medidas do governo. Em resposta, Sartori anunciou que faltas ao trabalho serão descontadas
Até sexta – COMO FUNCIONARÃO OS SERVIÇOS PÚBLICOS
Rosane de Oliveira – SINAL DE ALERTA PARA EVITAR NOVOS ATRASOS

Editorial – QUEM MAIS PERDE É O CONTRIBUINTE
(Notícias| 8 a 10, 12, 19 e 22)

Crédito do governo para quem não demitir
Caixa e Banco do Brasil terão linhas de financiamento para empresa que garantir vagas. (Notícias | 13)

Arrecadação de julho foi a pior em cinco anos
Recuo nos tributos previdenciários, segundo a Receita, significa perda da massa salarial. (Notícias | 18)


Estado de Minas

Manchete: Governo cede e câmara aumenta correção do FGTS
Projeto eleva rendimento do fundo gradativamente até igualá-lo ao da poupança em 2019.
Depois de muita negociação, o governo, que era contra a mudança imediata na remuneração do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), aceitou apoiar a elevação escalonada em quatro anos, empurrando o problema maior para depois da próxima eleição presidencial. Os deputados aprovaram em votação simbólica a proposta e descartaram as emendas apresentadas. O texto agora segue para a apreciação do Senado. Ficou estabelecido que, a partir de 2016, a correção do fundos erá a Taxa Referencial(TR) mais 4%, em vez dos 3%atuais. Em 2017,o percentual sobe para 4,75%e, no ano seguinte, para 5,5%, até atingir, em 2019, o mesmo índice da poupança, hoje de 6,17%mais a TR.A regra só valerá para novos depósitos, em contas separadas. Também ficou definido que 60%dos rendimentos do FGTS poderão subsidiar programas habitacionais. Pág. 3

Nosso Mar?
Há 105 anos, Minas comprou parte do território baiano e abriu saída para o litoral. Mas ficou a ver navios. 
Os 142 km de extensão por 12 km de largura começam na divisa de Serra dos Aimorés(MG)com Mucuri (BA) e vão até as praias de Caravelas e seu distrito, Ponta de Areia. Era o leito de parte da ferrovia ligando Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, ao oceano. O trecho foi comprado em 1910. O governo de Minas só o reivindicou nos anos 1940 e ficou sem resposta. Na década de 1970, o então repórter Fernando Brant publicou a história na revista O Cruzeiro e, já com a ferrovia desativada, escreveu a canção Ponta de Areia. Indagado pelo EM sobre o assunto, o governo baiano informou que procuraria documentos para se posicionar. Pág. 22

‘Eles me iludiram. Doei tudo, até a minha casa’
Ex-seguidora de seita investigada pela PF relata ao EM rotina de medo e privações.
A prisão de seis líderes da ‘Comunidade Evangélica Jesus, a verdade que marca’ pelos crimes de tráfico de pessoas, estelionato e lavagem de dinheiro, trouxe uma sensação de justiça para a costureira O.M. (foto). Ex-integrante do grupo religioso, ela amargou 12 anos de trabalho em fazendas da seita sem receber salário, seis deles em São Vicente de Minas, no Sul do estado. “Dormíamos todos em alojamentos e a programação de TV era controlada”, relata a costureira, que chegou a ser impedida de manter relações sexuais com o marido por três anos por determinação dos líderes da comunidade evangélica. Pág. 17E18

Arrocho Salarial
Aposentados temem atraso no 13º salário Categoria critica indefinição do governo federal sobre pagamento de metade do abono antes do prazo previsto por lei, agrado que tem sido feito nos últimos nove anos, e recorre à Justiça. Receio aumentou com declaração do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, de que não há recursos disponíveis para essa antecipação. Pág. 5

Consignado
Bancos suspendem crédito para servidores federais. Instituições privadas cancelaram linha de crédito especial após empresa dona do software que autoriza os pagamentos virar alvo da Operação Lava-Jato. Pág. 5

Projeto economiza para SUS e planos
Proposta encampada pelo governo de barrar liminares para acesso a tratam endossem cobertura geraria economia anual de R$ 1,1 bilhão para os planos de saúde e, para o SUS, de R$ 840 milhões. Pág. 12


Folha de S. Paulo

Manchete : Dilma volta a usar Caixa e BB para socorrer empresas
Governo libera R$ 5 bi a montadoras a fim de evitar demissões
O governo Dilma Rousseff vai voltar a usar os bancos públicos para financiar com juros baixos os setores da economia em dificuldades, como as montadoras. A medida, que foi abandonada e criticada pela atual equipe econômica, ocorre quando a gestão precisa garantir o apoio do empresariado para enfrentar também a crise política. O pacote de socorro foi divulgado após o apoio público das maiores entidades industriais do país, FIESP e Firjan, à governabilidade e o acordo entre Planalto e senadores do PMDB. Uma ala do governo defende que, sem a volta do crescimento, o Brasil não elevará sua receita e continuará tendo dificuldades para reequilibrar as contas. Crítico de medidas que tachou de “patrimonialistas”, o ministro Joaquim Levy (Fazenda) foi visto como derrotado no debate. (…) A presidente da Caixa, Miriam Belchior, disse que o objetivo é ajudar empresas a “respirar”. “[Foi] consenso no governo”. (Mercado A15)

Após apelo de FHC, Aécio vai discutir crise com o PMDB
Um dia depois de o ex-presidente FHC reunir os principais líderes do PSDB para alinhar o discurso da oposição, o senador Aécio Neves disse que vai procurar o PMDB para discutir saídas para a crise política. O gesto ocorre após peemedebistas sondarem outras siglas e empresários sobre as condições de o vice Michel Temer governar caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada do cargo. (Poder A4)

Instituto divulga lista de empresas que pagaram por palestra de Lula (Pág. A6)

Merkel visita país para reforçar a relação bilateral
A chanceler alemã Ângela Merkel inicia nesta quarta (19) visita relâmpago, de menos de 24 horas, ao Brasil para discutir uma agenda que inclui temas como energia renovável, intercâmbio entre universidades e segurança cibernética. A delegação alemã terá sete ministros e cinco secretários de Estado. (Mundo A9)

Réu de caso que guia STF é a favor de liberar drogas
O flagrante de 3 g de maconha na cela do ex-detento Francisco Benedito de Souza, 55, em 2009, lhe deu súbita fama. Seu processo guiará o julgamento do STF sobre a liberação do porte de drogas, previsto para hoje (19). Ele diz não usar mais drogas, mas defende descriminalizar a posse. “Quero é reconstruir minha vida.” (Cotidiano B4)

Maravilha mutante
Folha lança especial sobre preparação da cidade para a Olimpíada (Esporte B9)

Foto-legenda : Greve
Servidores protestam no centro de Porto Alegre; professores, funcionários da saúde e policiais civis param por três dias contra parcelamento de salário no RS (Poder A8)

Vinicius Torres Freire
Governo remenda setor privado e faz acordão na política
Com os pacotes de socorro a empresas, o governo deu uma escapada dos estatólatras anônimos e recaiu no vício. Foi mais esperto que nos tempos de Dilma 1, mas bebeu de novo. Se o socorro não foi combinado como parte do “acordão” que dá sobrevida a Dilma Rousseff, pode ser um doce com laço de fita ao empresariado solícito. (Mercado A18)

Editoriais
Leia “Em busca da unidade”, sobre dilemas da oposição diante da crise política, e “O tamanho da Petrobras”, acerca de situação econômica da estatal. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 19 de Agosto de 2015, ás 06:00

Compartilhe nossa Matéria