Manchete dos Jornais nesta quarta-feira, 21 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 21st outubro 2015

Bolsa-família pode perder R$ 10 Bi do orçamento
Relator-geral do Orçamento de 2016, o deputado Ricardo Barros (PP-RR) afirmou que não terá “dó” de cortar recursos do programa para compensar arrecadação que deveria vir da criação da nova CPMF,cada vez mais distante de ser aprovada no Congresso. Quantia corresponde a 35%do total de R$ 28,8 bilhões previstos paraoBolsa-Família no ano que vem. Governo reagiu à declaração e rechaçou cortes de verbas…
Como evitar o pior na demissão
Planejamento financeiro ajuda a enfrentar o momento da perda de emprego…
Governo deve ter déficit de R$ 50 bi nas contas
Queda na receita faz meta fiscal de 2015 ser abandonada
O governo Dilma Rousseff abandonará a meta de poupar 0,15% do Produto Interno Bruto para reduzir a dívida pública e assumirá um rombo maior nas suas contas neste ano. Será o segundo ano seguido de deficit orçamentário.


O Globo

Manchete : Rombo fiscal pode chegar a R$ 76 bi
Relator do Orçamento pretende cortar R$ 10 bi do Bolsa Família
Governo estuda alternativa para regularizar pedaladas fiscais gradualmente e, com isso, registrar um déficit menor, de R$ 50 bilhões
O governo vai propor ao Congresso, até o fim da semana, uma revisão na meta fiscal de 2015 e poderá prever déficit de R$ 76 bilhões nas contas públicas este ano. Técnicos estimam uma arrecadação até R$ 50 bilhões menor, devido sobretudo à frustração com receitas extras. Se regularizar todas as pedaladas pendentes, de cerca de R$ 35 bilhões, o déficit chegará aos R$ 76 bilhões. Mas, para evitar um rombo tão grande, o governo estuda quitar as pedaladas de forma gradual. Com isso, o déficit seria de R$ 50 bilhões. O relator do Orçamento de 2016, Ricardo Barros (PP-PR), informou ontem ao governo que pretende cortar R$ 10 bilhões do Bolsa Família, o que equivale a 35% do principal programa social do governo. (Págs. 3 e 21)

Governistas se reúnem com Cunha, e oposição fica dividida
Dilma volta a trocar farpas com deputado
Apesar das denúncias de que mantém contas na Suíça não declaradas e de seu envolvimento nos escândalos apurados na Lava-Jato, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, se reuniu com ministros e deputados governistas, que tentam retomar a votação do ajuste fiscal e conter a troca de farpas entre ele e a presidente Dilma — que continuou ontem. Dividida e num ato esvaziado, a oposição pediu o afastamento de Cunha da presidência da Câmara. (Pág. 4)

TSE sai de missão na Venezuela
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil desistiu de participar da missão da Unasul para monitorar as eleições na Venezuela. A decisão foi tomada após o governo Maduro vetar o nome de Nelson Jobim, ex-presidente da Corte e do STF, para a chefia da missão e impor limites à ação dos observadores brasileiros. (Pág. 31)

Scioli se desgarra de Cristina por indecisos
Candidato governista à Presidência argentina, Scioli busca votos dos cerca de 20% de indecisos tentando se descolar do kirchnerismo. (Pág. 29)

Energia poderá subir até 15%
A alta do dólar e a falta de chuvas provocada pelo El Niño devem fazer a conta de luz subir mais que o previsto em 2016. Analistas projetam reajuste de até 15%. (Pág. 23)

Desabafos de FH no poder
Em “Diários da Presidência”, sobre seus primeiros anos no poder, FH diz que foi pressionado para nomear “ladrões” e se queixa do toma lá da cá e da mídia. (Pág. 8)

Haitiano é morto em Santa Catarina (Pág. 9)

Foto-legenda : Deserto no Rio
A crise hídrica é dramática no estado. O Paraibuna, maior reservatório que abastece o Rio, está perto do volume morto, e muitas cidades já enfrentam falta de água. Em Xerém, represa da Reduc está seca. (Pág. 12)

Elio Gaspari
Comparar delação premiada com tortura é um tiro na Operação Lava-Jato (Pág. 18)

Ancelmo Gois
O ex-diretor e delator Paulo Roberto Costa escreve livro sobre a Lava-Jato (Pág. 14)

Editorial
‘Eduardo Cunha não pode mais presidir a Câmara’ (Pág. 18)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Lula e amigo lobista trataram de contrato da Petrobras, diz delator
Fernando Baiano afirma que reuniões antecederam cobrança de R$ 3 milhões por Bumlai para pagar dívida de nora de ex-presidente
Apontado na Lava Jato como um dos operadores de propina no esquema de corrupção da Petrobrás, Fernando Soares, o Fernando Baiano, afirmou em delação premiada que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu ao menos duas vezes com o pecuarista e lobista José Carlos Bumlai e João Carlos Ferraz, então presidente da Sete Brasil, para tratar de negócios relativos à estatal investigados pela operação, revelam Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt. A informação foi antecipada pelo estadão.com.br. Os encontros ocorreram no primeiro semestre de 2011 na sede do Instituto Lula, em São Paulo, e antecederam a cobrança de R$ 3 milhões por Bumlai para supostamente pagar uma dívida de imóvel de uma nora do ex-presidente. Segundo Baiano, uma das reuniões com a presença de Lula ocorreu logo após um almoço num restaurante dos Jardins entre ele, Ferraz e Bumlai para tratar de contratos. (Política / Pág. A4)

Citados negam acusações
As assessorias do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do pecuarista José Carlos Bumlai contestam as afirmações de Fernando Baiano. (Pág. A4)

Gabrielli vê desvio ‘muito pequeno’
Ex-presidente da Petrobrás, citado em investigações de desvios na estatal, José Sérgio Gabrielli disse ontem que o volume de recursos relacionados a corrupção é “muito pequeno” diante do tamanho da empresa. A blogs e sindicalistas, ele afirmou que a Operação Lava Jato provoca “pequeno problema de reputação” para a petroleira e a CPI da Petrobrás é um “espetáculo onde a pergunta é mais importante que a resposta”. (Pág. A5)

Senado inicia processo sobre ‘pedaladas’ após recuo de Renan
O Senado iniciou a análise do processo do TCU que recomenda reprovação das contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff. Ao longo do dia, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), tentou manobra para dar 45 dias de prazo para a defesa antes do envio do parecer à Comissão Mista de Orçamento, mas enfrentou resistência da presidente da CMO, Rose de Freitas (PMDB-ES). (Política / Pág. A7)

Rombo nas contas pode ser de R$ 70 bi
O déficit das contas do governo em 2015 pode chegar a R$ 70 bilhões. De janeiro a setembro, a arrecadação extraordinária ficou R$ 50 bilhões abaixo do esperado. (Economia / PÁG. B1)

FHC quis ‘explodir’ PMDB há 20 anos
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso diz em diário que no início de seu governo, em 1995, cogitou “explodir” o PMDB para “dar uma mexida no quadro partidário”. (Política/ Pág. A8)

Crise em SP prejudica combate à dengue (Metrópole/Pág A14)

EUA sugerem mamografia aos 45
A Sociedade Americana de Câncer recomenda realização de mamografias anuais a partir dos 45 anos, em vez dos 40, como na norma anterior. (Metrópole/Pág. A14)

Multinacionais têm êxodo de profissionais (Economia/Pág. B9)

Roberto DaMatta
Um enredo para o Brasil ? – Chegou a hora de virar de fato uma democracia igualitária, ou de deformar-se como República onde o Estado engana ideologicamente a sociedade (Caderno2/Pág. C8)

Notas&Informações
CPI condena Lava Jato – Relatório da CPI da Petrobras é atestado de falência moral que compromete a imagem da Câmara (Pág. A3)

Desrespeito ao Supremo – O governo entrou de vez no terreno da leviandade ao qualificar decisões judiciais como “políticas” (Pág. A3)


Correio braziliense

Manchete: Servidores pressionam e governos negociam
Pela manhã, grevista ocuparam a presidência da Câmara Legislativa e ameaçaram dormir no local se o governo do Distrito Federal não abrisse negociação. Após quatro horas de conversa, sindicalistas, deputados distritais e representantes do Buriti chegaram a acordo…Na esfera federal, cada vez com menos dinheiro em caixa, a União também cedeu: abriu negociação, nos bastidores, com auditores da Receita Federal e outras carreiras especializadas em arrecadação, fiscalização, finanças e controle. O objetivo é reforçar as receitas públicas e facilitar o ajuste fiscal. Pág. 11 e 23

Senado ameaça analisar as pedaladas de Dilma Pág. 3

Venezuela
Brasil, não verá eleições
TSE desiste de mandar observadores ao pleito de dezembro no país vizinho. A  medida é retaliação ao veto a Nelson Jobim como representante brasileiro. Pág. 14

ANS nomeia interventor na  Geap para sanear contas
A decisão da ANS foi tomada um dia depois de o Correio apontar a demora de mais de 30 dias para pôr em prática a intervenção, a segunda na Geap em menos de dois anos. Pág. 10

Delator aponta dedo para Lula
Ex-presidente, disse Baiano, tratou da compra de navio e de ajuda a grupo de Eike Batista. Pág. 3


Estado de Minas

Manchete: Pedágio atropelado
Em quatro das cinco BRs privatizadas em MG, 12 veículos por hora avançam cancelas sem pagar a tarifa
Somente em agosto e setembro deste ano, registros de 17 praças de pedágio no estado mostram que nada menos que 18.066 motoristas e motociclistas forçaram as cancelas (D) e passaram direto sem pagar pedágio. Os dados foram coletados em sete pontos de cobrança nas BRs 262 e 153, administradas pela mesma concessionária, quatro na BR-050 e outros seis no trecho mineiro da Rodovia Fernão Dias (BR-381, BH-São Paulo). A expectativa das concessionárias é de que as evasões caiam até 90% com a portaria do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), do início do mês, que permitirá usar imagens para multar os infratores, sem necessidade do flagrante lavrado por policiais rodoviários. Mas a Polícia Rodoviária Federal avisa que ainda precisa fazer um convênio com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para viabilizar as notificações. Pág. 15

Bolsa-família pode perder R$ 10 Bi do orçamento
Relator-geral do Orçamento de 2016, o deputado Ricardo Barros (PP-RR) afirmou que não terá “dó” de cortar recursos do programa para compensar arrecadação que deveria vir da criação da nova CPMF,cada vez mais distante de ser aprovada no Congresso. Quantia corresponde a 35%do total de R$ 28,8 bilhões previstos paraoBolsa-Família no ano que vem. Governo reagiu à declaração e rechaçou cortes de verbas.
Pág. 2

Venda aquecida
Calor evapora climatizadores das lojas de BH
Temperaturas recordes e umidade do ar em níveis preocupantes elevaram a procura pelo eletrodoméstico, que já está esgotado em lojas especializadas da capital. Comerciantes comemoram ainda as vendas de ventiladores e ar-condicionados, que subiram até 500%. Nas pet shops, produtos para aliviar o calor de cães e gatos e serviços de banho e tosa também têm grande procura. Pág. 9 e 17


Gazeta do Povo

BRASÍLIA
Manchete:Relator propõe aumento da gasolina e corte do Bolsa Família no lugar da CPMF
Diante das dificuldades de aprovar no Congresso Nacional a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o relator da lei orçamentária de 2016, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), decidiu deixar o novo imposto de fora da previsão de receitas. Como alternativa, o paranaense defende um aumento de R$ 0,40 na Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) por litro de gasolina, o que elevaria a arrecadação anual em R$ 12 bilhões. Além disso, ele propõe uma redução de 35% (R$ 10 bilhões) nos R$ 28,8 bilhões previstos para o Bolsa Família

ASSEMBLEIA
“Pedagiômetro” é rejeitado por aliados de Richa na Assembleia
A Assembleia Legislativa rejeitou ontem a obrigatoriedade de que a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar) fornecesse, em tempo real, os valores arrecadados pelas concessionárias de pedágio. A base aliada do governador Beto Richa votou pela rejeição

FISCO ESTADUAL
Envolvidos em corrupção na Receita têm os bens bloqueados
A Justiça bloqueou os bens de 44 pessoas, em até R$ 1,4 milhão cada uma, suspeitas de envolvimento no esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná. Os suspeitos – incluindo Luiz Abi, primo distante do governador Beto Richa – também viraram réus na primeira ação da Operação Publicano

EMPREENDEDORISMO
Emprego e renda com criatividade
A economia criativa emprega 22 mil pessoas e mobiliza 19,2 mil empresas em Curitiba. O segmento foca em talentos individuais para criar valor. Os casos de destaque são design e moda

FINANÇAS PESSOAIS
Como evitar o pior na demissão
Planejamento financeiro ajuda a enfrentar o momento da perda de emprego


Zero Hora

Sem pedaladas, déficit vai a R$ 50 bi
Frustração das receitas, dificuldade em reduzir despesas e necessidade de corrigir manobras fiscais devem levar equipe econômica a oficializar rombo ainda maior para 2015 (Notícias | 12)

Luz 5,82% mais cara no domingo
Aumento vale para consumidores residenciais da CEEE. Indústria terá 7,78% (Notícias | 22)

“Provas do Enem estão seguras”
A garantia é do ministro da Educação, sobre exame que será no final de semana (Sua Vida | 28 e 29)


Folha de S. Paulo

Manchete : Governo deve ter déficit de R$ 50 bi nas contas
Queda na receita faz meta fiscal de 2015 ser abandonada
O governo Dilma Rousseff abandonará a meta de poupar 0,15% do Produto Interno Bruto para reduzir a dívida pública e assumirá um rombo maior nas suas contas neste ano. Será o segundo ano seguido de deficit orçamentário. A decisão será anunciada até amanhã (22). Cálculos indicam que o deficit primário pode alcançar 0,85% do PIB, ou cerca de R$ 50 bilhões. Em 2014, o governo fechou as contas com deficit de 0,63% do PIB (R$ 32,5 bi). A principal razão para a decisão do governo foi a queda na arrecadação, causada pela recessão. É possível que o deficit fique maior, perto de R$ 80 bilhões, se o governo pagar as dívidas com bancos públicos resultantes das chamadas pedaladas fiscais, a fim de evitar futuros problemas para Dilma, cujas contas de 2014 foram reprovadas pelo Tribunal de Contas da União. O Planalto ainda enfrenta relutância no Congresso para aprovar novas receitas. O cenário tem contribuído para agências de risco reduzirem a nota do país, o que afugenta investidores. (Poder a4)

Câmara aprova regra de direito de resposta à imprensa
Sob o comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), investigado no petrolão, a Câmara aprovou regras para o direito de resposta nos órgãos de imprensa. O projeto de lei, que voltará ao Senado, estabelece prazos e tamanhos para as contestações. Hoje, a Constituição assegura a resposta “proporcional ao agravo”, mas não há normas detalhadas desde a revogação da Lei de Imprensa, em 2009. (Poder a8)

Indústria amplia volume exportado, mas recebe menos
O acirramento da competição internacional tem feito a indústria brasileira ampliar o volume de exportações, mas a preços menores. Neste ano, o valor médio da tonelada enviada ao exterior é o menor desde 2009, época de crise. (Mercado a17)

Mal está no grupo próximo a mim, diz FHC em diário
No primeiro volume dos registros produzidos por FHC no período em que foi presidente, o tucano relata que o mal estava no grupo mais próximo a ele. “As dez pessoas mais próximas são as que mais fazem confusão, porque são essas fofocas que saem no jornal.” (Poder a10)

Governo Alckmin esvazia ‘coração’ do sistema Cantareira
Com apenas 1,7% do seu volume, o principal reservatório do sistema Cantareira nunca esteve tão vazio. A razão disso é uma manobra do governo Alckmin (PSDB), que armazena a água do Jaguari-Jacareí em outras represas para evitar o rodízio na Grande São Paulo. A estratégia vai atrasar a recuperação ambiental. (Cotidiano b1)

Fiscal investigada em SP tem pousada paradisíaca e mora em casa de luxo (Cotidiano B3)

Brasil deixa missão que acompanhará eleição venezuelana
O Tribunal Superior Eleitoral cancelou a participação no acompanhamento das eleições na Venezuela em dezembro. A medida é resposta a veto de Caracas ao nome de Nelson Jobim como chefe da missão e surge em meio à preocupação sobre a lisura do pleito. (Mundo a11)

Ministério quer protocolo contra abuso de Ritalina (Cotidiano B4)

Ingressos mais concorridos para a Rio-16 acabam em meia hora (B6)

Editoriais
Leia “Com “i” de infâmia”, a respeito de CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados, e “Agora é a deflação”, acerca de queda generalizada de preços (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 21 de outubro de 2015, 08:31

Compartilhe nossa Matéria