Manchete dos Jornais nesta quarta-feira, 23 de março de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 23rd março 2016

Teori retira de Moro investigação sobre Lula
Juiz terá de enviar processos ao STF; áudios de conversas do ex-presidente passam a ficar sob sigilo
O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, determinou em decisão liminar que o juiz Sérgio Moro envie à Corte os áudios do ex-presidente Lula interceptados e os processos que envolvem o petista e tramitam em Curitiba. Até uma decisão definitiva sobre o caso na Corte, o material ficará sob sigilo no gabinete de Teori, que chamou de “indevida” a divulgação das conversas. A decisão inviabiliza a continuidade da apuração sobre o ex-presidente por Moro. Por enquanto, qualquer decisão a respeito das investigações relacionadas a Lula deverá ser tomada pelo Supremo. A decisão de Teori, no entanto, não interfere na liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes na sexta- feira, que suspendeu a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil. A perspectiva no STF é de que o caso só seja solucionado em sessão plenária. O imbróglio sobre a posse deve permanecer em aberto por mais duas semanas…


O Globo

Manchete : Marcelo Odebrecht decide fazer delação
Teori manda Moro enviar investigação sobre Lula para o STF
Anúncio de ‘colaboração definitiva’ da empreiteira ocorre horas depois de a 26ª fase da Lava-Jato revelar a existência de uma ‘diretoria de propina’ na empresa
Pressionados pela 26ª fase da Lava- Jato, que revelou a existência de uma “diretoria de propina” na Odebrecht, o ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht e todos os executivos presos decidiram fazer delação premiada. O acordo, porém, ainda depende das informações que eles prestarem. Em nota, a empresa disse ter optado por uma “colaboração definitiva”. O ministro Teori Zavascki determinou que o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, envie ao STF as investigações sobre o ex-presidente Lula e decretou sigilo dos grampos que atingiram a presidente Dilma. Para Teori, é descabido o argumento de Moro de que havia interesse público na divulgação das conversas. (Págs. 8 a 10)

Dilma volta a falar em golpe e afirma que não cometeu crime
Presidente rechaça impeachment e grampos e propõe ‘campanha da legalidade’ (Pág. 3)

Itamaraty pediu a embaixadas que emitissem alerta de golpe
Ordem foi suspensa 24 horas depois pelo próprio ministério, revela GABRIELA VALENTE (Pág. 4)

Atentados desafiam a Europa
Explosões em Bruxelas matam 31 e sobressaltam continente
Brasileiros relatam momentos de pânico (Págs. 26 a 29)

Cresce número de falências
No ano passado, 277 indústrias fecharam as portas. A recessão é tão profunda que, em uma das duas Varas de Falência de São Paulo, 30% dos pedidos de recuperação judicial sequer são aceitos porque as empresas não são mais viáveis. (Pág. 21)

Jardim Botânico do Rio – União começará a retirar 130 famílias
Após três anos, a União registrou a propriedade da área do Jardim Botânico que será cedida ao parque. Com a cessão, em até 60 dias, 130 famílias que vivem no terreno terão de ser removidas. (Pág. 12)

Balanço da Petrobras – Contas de estatal são contestadas
Dois dos cinco integrantes do Conselho Fiscal da Petrobras reprovaram o balanço da estatal por discordarem dos critérios para a baixa contábil de R$ 49,8 bilhões. (Pág. 24)

Censo Escolar 2015 – Matrículas têm queda de 2,7% (Pág. 31)

Colunistas

MERVAL PEREIRA – Samba do político doido virou trilha sonora (Pág. 4)
MÍRIAM LEITÃO – O que quer Aragão com as ameaças à PF? (Pág. 22)
ELIO GASPARI – De Nixon a Dilma: não se meta com a PF (Pág. 18)
ROBERTO DAMATTA – Poder é mel comido sem limites no Brasil (Pág. 19)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Teori retira de Moro investigação sobre Lula
Juiz terá de enviar processos ao STF; áudios de conversas do ex-presidente passam a ficar sob sigilo
O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, determinou em decisão liminar que o juiz Sérgio Moro envie à Corte os áudios do ex-presidente Lula interceptados e os processos que envolvem o petista e tramitam em Curitiba. Até uma decisão definitiva sobre o caso na Corte, o material ficará sob sigilo no gabinete de Teori, que chamou de “indevida” a divulgação das conversas. A decisão inviabiliza a continuidade da apuração sobre o ex-presidente por Moro. Por enquanto, qualquer decisão a respeito das investigações relacionadas a Lula deverá ser tomada pelo Supremo. A decisão de Teori, no entanto, não interfere na liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes na sexta- feira, que suspendeu a nomeação de Lula como ministro da Casa Civil. A perspectiva no STF é de que o caso só seja solucionado em sessão plenária. O imbróglio sobre a posse deve permanecer em aberto por mais duas semanas. (Política A7)

Marcelo Odebrecht decide fazer delação ‘definitiva’ na Lava Jato
Os executivos da empreiteira Odebrecht decidiram buscar acordo de delação premiada com a Procuradoria- Geral da República na Lava Jato. Marcelo Odebrecht está entre os que devem depor. O acordo envolve outros executivos da construtora, também presos desde junho. A Odebrecht fala em colaboração “definitiva” com investigações. (Política A4)

Dilma eleva ataques; MTST vai radicalizar
A presidente Dilma Rousseff afirmou, em evento com juristas, que não cometeu crime e atacou “golpe”. Guilherme Boulos, coordenador do MTST, disse
que, se houver impeachment, o País será “incendiado”. (Págs. A10 e A11)

Dora Kramer – Acuada em seu bunker e em tom de franca confrontação, a presidente Dilma Rousseff achou por bem voltar-se contra a maioria da população (Pág. A8)

Eliane Cantanhêde – Só o desespero explica. Ao reunir juristas e dizer que “não vai ter golpe”, Dilma dá um grito de guerra contra o Congresso e a Justiça. (Pág. A8)

Empresa tinha ‘setor de ilícitos’, diz PF
Em mais uma fase da Lava Jato, a PF mirou em uma “estrutura secreta” usada pela Odebrecht para fazer pagamentos ilícitos. Entre as obras investigadas está a obra da Arena Corinthians. (Págs. A5 e A6)

Depoimento l Luciana Amaral – JORNALISTA DO ‘ESTADO’
Abri a porta com a roupa de dormir e lá estavam três agentes da PF. Falaram que estavam ali a mando do juiz Sérgio Moro. Pediram para abrir os armários.
Papelada assinada, notificando que nada constava no endereço. (Pág. A6)

Ataques do Estado Islâmico matam 31 em Bruxelas
Dois ataques assumidos pelo Estado Islâmico deixaram 31 mortos e 220 feridos em Bruxelas, na Bélgica. Dois homens-bomba se explodiram na área do check-in do Aeroporto de Zaventem. Trinta minutos depois, na estação de metrô de Maelbeek, uma bomba foi detonada. O governo belga montou uma caçada aos suspeitos e colocou o país em estado de alerta. (Internacional A13 a A17)

Senado aprova uso de ‘pílula do câncer’
O plenário do Senado aprovou projeto de lei que libera a fosfoetanolamina, conhecida como “pílula do câncer”, para pacientes com tumores malignos.O texto segue para sanção de Dilma Rousseff. Para entidades médicas, a liberação é “um risco à saúde pública”. A Anvisa criticou a falta de testes que provem a eficácia da substância. (Metrópole A19)

País fecha 104,6 mil vagas em fevereiro (Economia B1)

Celso Ming
Maré de incertezas Para alguns analistas, o impeachment ajudaria na superação da crise econômica. Para outros, o processo aprofundará os tempos de dureza. (Economia B2)

Notas&Informações
A devastação da Petrobrás – O PT pode incluir entre suas façanhas a devastação da maior estatal brasileira (A3)

Lula e Cunha agindo igual – Na tentativa de apelar ao melhor recurso para proteger Lula, os petistas têm colecionado reveses (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Odebrecht sofre devassa da PF; empresa decide fazer delação
Grupo tinha setor de propinas, diz Lava Jato; preso há dez meses, Marcelo Odebrecht aceita falar
No mesmo dia em que sofreu devassa da Polícia Federal, o grupo Odebrecht decidiu fechar acordos de delação com a Lava Jato. A negociação envolve seus principais executivos e o ex-presidente Marcelo Odebrecht. O quarto maior conglomerado privado do país decidiu também fazer acordo de leniência com a Controladoria- Geral da União para evitar que seja proibida de firmar contratos com o governo. Investigadores dizem que a Odebrecht montou uma estrutura com sistema informatizado para controlar os pagamentos de propina. O setor teria atuado ao menos até novembro de 2015, mesmo após a prisão de Marcelo Odebrecht, em junho. O suposto esquema foi alvo da 26ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta terça (22). Treze pessoas foram presas. Duas planilhas apreendidas sugerem a distribuição de R$ 91 milhões em dinheiro vivo. Os destinatários ainda não foram identificados. Segundo a força-tarefa, repasses envolviam obras como o Itaquerão, em SP, e o Porto Maravilha, no Rio. (Poder a4)

Graciliano Rocha – Alto potencial destrutivo de uma secretária da Odebrecht foi negligenciado (Opinião A2)

Aliados deTemer já avaliam nomes para a Fazenda
Armínio Fraga e Henrique Meirelles, ex-presidentes do Banco Central, são os preferidos do grupo ligado a Michel Temer para o Ministério da Fazenda caso Dilma Rousseff sofra o impeachment e o vice assuma a Presidência. A ideia é nomear alguém com prestígio entre investidores e empresários e que se comprometa a não disputar a eleição em 2018. (Mercado A17)

Ministério Público deve evitar ‘paixões das ruas’, diz Janot
Em carta ao Ministério Público, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu “apagar o brilho personalista da vaidade” e afirmou que a instituição não pode se deixar afetar pelas “paixões das ruas”. Janot frisou que o Ministério Público “não tem ideologia nem partido” e deve guiar-se somente pelo “texto da Constituição”. (Poder A7)

Ação terrorista em aeroporto e metrô da Bélgica mata 30 pessoas
Pelo menos 30 pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas em dois atentados em Bruxelas — um no aeroporto internacional e outro, numa estação de metrô. A facção terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria, relata o enviado Juliano Machado. (Mundo A10)

Senado aprova uso da ‘pílula do câncer’, reprovada em teste (Ciência B5)

Painel
Renan manterá dubiedade sobre o impeachment
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) continuará a ser ambíguo sobre o impeachment de Dilma. Não quer ser confundido com aliados nem com opositores da presidente. Mas nos bastidores mantém a mesma avaliação dos últimos dias: “Não tem mais jeito”. (Poder A4)

Jairo Marques
Conflito explicita incômodo com diferença física
Piadas sobre a falta de um dedo de Lula retornam em momentos de tensão política, repaginadas em memes, em postagens nas redes sociais e em compartilhamentos de grupos de aplicativos. Explorar de maneira pejorativa a deficiência é preconceito travestido de pilhéria inocente (Cotidiano B2)

Editoriais
Leia “Incidentes perigosos”, acerca de acirramento dos ânimos políticos, e “Ataque a Bruxelas”, a respeito dos atentados terroristas na capital belga. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quarta-Feira, 23 de Março de 2016

Compartilhe nossa Matéria