Manchete dos Jornais nesta quarta-feira,15 de junho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 15th junho 2016

Cúpula do PMDB será investigada
Edson Fachin, do STF, mandou abrir inquérito para apurar se Renan Calheiros, Romero Jucá, Valdir Raupp e Jader Barbalho receberam propina em Belo Monte.

Planalto teme ‘poder explosivo’
A aprovação do pedido de cassação de Eduardo Cunha ampliou a cautela no Planalto. Interlocutores de Michel Temer reforçaram discurso de que tema é do Legislativo, mas admitem receio com o “poder explosivo” do deputado. “Ele não vai cair sozinho”, disse um aliado.


O Globo

Manchete: Cunha é traído no Conselho de Ética, e cassação avança
Após quase oito meses, o Conselho de Ética da Câmara aprovou, por 11 votos a 9, parecer favorável à cassação do mandato do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por ter mentido à CPI da Petrobras ao negar que tenha contas no exterior. A sessão de conclusão do mais longo processo da história do conselho foi marcada por confusão e repleta de surpresas, a maior delas o voto que definiu o resultado, da deputada Tia Eron (PRB-BA), cujo partido é aliado de Cunha.
“Não mandam nessa nega aqui!” exclamou ela, que citou até Platão antes de desfazer um mistério alimentado por semanas. Após o voto de Tia Eron, Wladimir Costa (SD-PA), que acabara de discursar em defesa de Cunha, mudou o seu voto, num sinal de que outras traições poderão ocorrer na votação definitiva, no plenário da Câmara, ainda sem data marcada. O deputado disse que recorrerá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), onde integrantes foram trocados para tentar dar a Cunha a maioria do colegiado. (Págs. 3 a 6)

Deputado tem sigilo quebrado e bens bloqueados
A derrota no Conselho de Ética não foi o único revés de Eduardo Cunha. A Justiça Federal em Curitiba bloqueou os bens e quebrou o sigilo fiscal do deputado. O Banco Central concluiu processo em que confirmou as contas na Suíça e multou o parlamentar e sua mulher, Claudia Cruz, em R$ 1,1 milhão. (Pág. 6)

Teori nega prisão de Renan, Jucá e Sarney
O ministro do STF Teori Zavascki negou pedido de prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros, do ex-presidente José Sarney e do senador Romero Jucá, todos do PMDB, feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Sobre o deputado Eduardo Cunha, Teori deu prazo de cinco dias para que ele se defenda antes de anunciar sua decisão. (Pág.7)

Lula deverá ser denunciado a Moro
A Lava-Jato em Curitiba avalia já ter evidências para denunciar o ex-presidente Lula sobre o tríplex de Guarujá e o sítio de Atibaia. (Pàg.8)

Aliado de Marina processará delator
Dono da Natura, Guilherme Leal disse que processará Léo Pinheiro, que o acusa de pedir caixa 2 para a campanha de Marina Silva. (Pág.10)

Câmara analisará leis anticorrupção
A Câmara criou uma comissão especial para analisar as dez propostas da Lava-Jato que aumentam o rigor no combate à corrupção. (Pág.8)

Editorial
‘Derrota de Cunha precisa recolocar Câmara nos eixos’ (Pág.18)

Merval Pereira
Só resta a Cunha a delação premiada, mas nem isso lhe salvará a pele. (Pág.4)

Míriam Leitão
Cunha e Dilma trilham rumos parecidos nos processos da política. Pág.22)

Elio Gaspari
Lava-Jato ganha ímpeto e vai atingir ilustres aliados de Temer. (Pág.18)

Paulo Celso Pereira
Aliados acompanham caixão até a cova, mas não pulam no túmulo. (Pág.4)

Governo quer mexer em abono salarial e FAT (Pág.23)

Land Rover abre fábrica em Itatiaia (Pág.24)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Processo de cassação de Cunha avança e juiz bloqueia seus bens
O Conselho de Ética da Câmara aprovou ontem por 11 votos a 9 parecer que pede cassação do presidente afastado da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Após 225 dias e várias manobras de aliados para retardar o processo, o colegiado concluiu que Cunha mentiu à CPI da Petrobrás no ano passado ao negar ter contas no exterior. Foram decisivos os votos de Tia Eron (PRB-BA) e WladimirCosta (SD-PA), que havia defendido o peemedebista até o último momento.
A votação final agora será feita no plenário. A chance de Cunha se salvar é se a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovar recurso que ele prometeu apresentar ou parecer mudando o rito, que permitiria punição mais branda. Cunha vê “parcialidade” no processo. Em Curitiba, o juiz federal Augusto César Pansini Gonçalves decretou a indisponibilidade dos bens do deputado e a quebra de seu sigilo fiscal desde 2007. A decisão também atinge as contas da mulher dele, Cláudia Cruz, e de outros investigados na Petrobrás. (Política/Págs. A4 a A6)

Camargo Corrêa deu R$ 21 mi de propina a PMDB e PT, diz delator
Ligado à Camargo Corrêa, o engenheiro Luiz Carlos Martins citou propina de R$ 21 milhões para PT e PMDB na construção da Usina de Belo Monte, informam Fausto Macedo, Ricardo Brandt, Mateus Coutinho e Julia Affonso. Martins disse que levou à empresa “cobrança” para que 1% do valor do contrato fosse dividido entre partidos. (Pág. A8)

Cúpula do PMDB será investigada
Edson Fachin, do STF, mandou abrir inquérito para apurar se Renan Calheiros, Romero Jucá, Valdir Raupp e Jader Barbalho receberam propina em Belo Monte. (Pág. A8)

STF nega prisão de Renan, Jucá e Sarney
Relator da Lava Jato no STF, Teori Zavascki negou os pedidos de prisão contra Renan Calheiros, RomeroJucá e José Sarney feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. (Pág. A7)

Planalto teme ‘poder explosivo’
A aprovação do pedido de cassação de Eduardo Cunha ampliou a cautela no Planalto. Interlocutores de Michel Temer reforçaram discurso de que tema é do Legislativo, mas admitem receio com o “poder explosivo” do deputado. “Ele não vai cair sozinho”, disse um aliado. (Pág.A5)

Direto da Fonte
Temer falará em cadeia nacional
A equipe de Michel Temer conseguiu convencê-lo a fazer seu primeiro pronunciamento em cadeia nacional. O presidente em exercício falará amanhã. (Caderno2/Pág. C2)

Plano de limite de gastos perde medidas duras
O projeto para limitar gastos públicos chegará ao Congresso sem boa parte das medidas mais duras propostas pelo Ministério da Fazenda e consideradas impopulares pelo núcleo político do governo e sua base aliada. (Economia/Pág. B1)

OMS vê baixo risco de zika na Olimpíada (Metrópole/Pág. A15)

Haddad admite ação contra morador de rua
O prefeito Fernando Haddad disse que a retirada de colchão e papelão de morador de rua pela Guarda Civil Municipal é estratégia contra a “refavelização” de praças. Segundo ele, lençol, coberta, documento e roupa não podem ser levados. (Metrópole/Pág. A13)

Notas & Iinformações
A vez de Lula
Ao contrário do que o ex-presidente imagina, a Lava Jato só age conforme alei. (Pág.A3)

Qual a prioridade de Goldfajn?
É preciso indicar se seu objetivo inicial é cortar juros ou continuar batalhando para alcançar a meta. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Decisão põe Cunha à beira da cassação
Após oito meses de manobras e bate-bocas, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados aprovou por 11 votos a 9 parecer favorável à cassação do mandato de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente afastado da Casa.

A decisão final do processo caberá ao plenário.
Cunha é acusado de quebra de decoro por omitir, à CPI da Petrobras, a existência de contas no exterior. Segundo a Procuradoria-Geral da República, elas receberam recursos do petrolão.

O advogado do deputado, Marcelo Nobre, afirma que seu cliente não mentiu.
“Não existem provas, o que está acontecendo aqui é linchamento. Cadê a conta? Não existe”, disse ele.
Para o relator do pedido, Marcos Rogério (DEM-RO), não faltam provas no processo. “O caminho do dinheiro é revelador, mostra quem é o dono, quem tem as senhas.”
Tia Eron (PRB-BA), antes considerada por aliados de Cunha como o apoio decisivo para a vitória, votou contra o peemedebista. “Não mandam nessa nega aqui”, disse, em discurso inflamado.

Após a decisão dela, Wladimir Costa (SD-PA) mudou o voto e apoiou a cassação.
O caso vai ao plenário da Casa, em data a ser definida. A cassação depende do apoio de 257 deputados, entre 512.
Cunha disse ser inocente, criticou a parcialidade do Conselho e anunciou que recorrerá da decisão à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.
(Poder A4)

STF nega pedido de Janot para prender Renan, Jucá e Sarney
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido de prisão de líderes do PMDB. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia pedido a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros, do senador Romero Jucá e de José Sarney, sob acusação de tramar contra Lava Jato. Para Teori, teor de gravações feitas por delator não justifica detenção.

(Poder A7)
Empresário vice de Marina nega caixa 2 em 2010
O empresário Guilherme Leal, que foi candidato a vice na chapa de Marina Silva em 2010, diz que o relato de Léo Pinheiro, da OAS, de que houve caixa dois na campanha é “mentira deslavada”. O sócio da construtora negocia delação premiada. Em publicação em rede social, Marina também negou a prática.

(Poder A8)
Vinicius Torres Freire : Teto em versão radical reduziria gastos em 30%

Os economistas de Temer gostariam de reduzir o tamanho do governo em 30% nos próximos 20 anos, conforme aversão duradoura do teto de gastos. A despesa em 2036 seria de 13,4% do PIB. Mas não dá para ser preciso sobre um futuro tão distante.

(Mercado A16)
Rio-2016 mostra medalhas; 2.488 serão distribuídas na Olimpíada (Pág.B7)

Anvisa vai publicar guia de prescrição e uso de plantas medicinais (Pág. B5)

Editorial
Leia “Enfim o primeiro passo”, sobre processo de cassação de Eduardo Cunha
(Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quarta-Feira, 15 de Junho de 2016

Compartilhe nossa Matéria