Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 07 de janeiro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 7th janeiro 2016

Surrupios na luta de classes
Dilma pena porque não pode tratar do maior – talvez o único – problema de seu governo: a corrupção em larga escala, no atacado e no varejo…


O Globo

Manchete: Previdência do Rio só tem 27% do que precisa pagar
Gastos com inativos chegarão a R$ 17,8 bi, mas só há R$ 4,9 bi garantidos
Aposentadorias e pensões quase equivalem ao que será gasto com Segurança, Saúde e Educação este ano
A conta da previdência do estado, estimada em R$ 17,8 bilhões este ano, será o grande desafio do governo Pezão, que já enfrenta grave crise, especialmente na saúde. O valor corresponde a quase o total dos orçamentos, somados, de Segurança, Saúde e Educação. Mas apenas R$ 4,9 bilhões, da contribuição previdenciária de funcionários da ativa, estão garantidos, revela ELENILCE BOTTARI. Fortemente dependente dos royalties do petróleo, cujo preço continua a despencar, o Rioprevidência, fundo de pensão dos servidores estaduais, terá de buscar outras fontes de receita, como a venda de imóveis, para fechar as contas de 2016. (Pág. 9)

‘Não há coelho na cartola’, diz Wagner
O ministro Jaques Wagner descartou pacote de medidas neste começo de ano para o país retomar crescimento. Já o ex-presidente Lula cobrou da presidente Dilma mudanças até março, quando deve ser votado o impeachment. Lula depôs na PF sobre a Zelotes. (Pág. 6, Merval Pereira e Míriam Leitão)

Obra de ferrovias em marcha lenta
Exclusivo: O corte de verbas e a Lava-Jato levaram, em 2015, à dispensa de 8.200 operários nas obras das ferrovias Norte-Sul e Oeste-Leste, relata Danilo Fariello. (Pág. 17)

Doença é confundida com Dengue
Exclusivo: A febre Oropouche, antes restrita ao Norte, pode ser responsável por 50% dos casos notificados como dengue no país, revela Ana Lúcia Azevedo. (Pág. 8)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Mensagens indicam atuação de Wagner por empreiteiros
Mensagens de texto trocadas por celular por Léo Pinheiro, executivo da construtora OAS, entre agosto de 2012 e outubro de 2014, indicam intermediação do então governador da Bahia e atual ministro da Casa Civil,Jaques Wagner, a favor de empreiteiros no governo federal e negociação de apoio financeiro ao candidato petista à prefeitura de Salvador em 2012, Nelson Pellegrino. As mensagens foram remetidas à Procuradoria- Geral da República no caso da Lava Jato, informam Daniel Carvalho e Beatriz Bulla. Pinheiro foi condenado a 16 anos de prisão por corrupção,lavagem de dinheiro e organização criminosa. Nas mensagens,Wagner é identificado como JW. Investigadores acreditam que ele é também o Compositor, em referência ao alemão Richard Wagner. Em 2014,Pinheiro pede ajuda para falar com o ministro dos Transportes para liberar R$ 41,76 milhões referentes a convênio de 2013. “Ok, vou fazê-lo”, responde Wagner.Ontem,ele não comentou o caso.(POLÍTICA Pág.A4 e A5)

Executivo fez lobby com Cunha para Haddad
Mensagens do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, com Léo Pinheiro indicam atuação em favor do prefeito Fernando Haddad na votação do projeto de rolagem da dívida de São Paulo, relatam Adriano Ceolin e Fábio Fabrini. Haddad diz ter falado “com mais de 100 pessoas”. (Pág. A5)

Procuradoria vê indício contra Bendine no BB
A Procuradoria-Geral da República vê indícios de que o presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, tenha participado de suposto esquema ilícito de compra de debêntures (títulos da dívida) da OAS quando chefiava o Banco do Brasil. Em nota, Bendine nega irregularidade. (Pág. A5)

Alckmin corta despesas e renegocia contratos
Com uma queda de 4,5% na arrecadação estadual em 2015, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) determinou que os órgãos das administrações direta e indireta renegociem todos os contratos superiores a R$ 750 mil. O decreto também congela a locação de novos imóveis para abrigar órgãos públicos e de veículos para deslocamento de servidores. Do Orçamento total do Estado, que neste ano é de R$ 207 bilhões, apenas R$24 bilhões têm margem para cortes. (POLÍTICA Pág. A7)

Pimentel admite novos atrasos
Após atrasar o salário de dezembro dos servidores, o governador Fernando Pimentel (PT-MG) admite não haver garantia de que a folha do funcionalismo seja quitada no quinto dia útil de cada mês. (Pág. A7)

Haddad envia à Câmara projeto de eleição de subprefeitos
O prefeito Fernando Haddad protocolou na Câmara Municipal projeto que institui eleições diretas para a escolha dos 32 subprefeitos da capital. Segundo a minuta do projeto, os candidatos devem ser filiados a partidos políticos, residentes das respectivas regiões das subprefeituras e não podem ocupar cargos comissionados. O mandato é de quatro anos. O texto não especifica como será o financiamento das campanhas. (METRÓPOLE Pág. A11)

BC perde R$ 89,7 bi com intervenções no câmbio
A disparada do dólar no ano passado fez o Banco Central (BC) perder R$ 89,7 bilhões com operações de swap cambial – vendas de moeda americana no mercado futuro, usadas para evitar volatilidades bruscas. Foi o maior rombo em um ano desde 2002, quando o instrumento começou a ser adotado, e extrapola o maior prejuízo até então, de R$17,3 bilhões, em 2014. O BC argumenta que, como o lucro com as reservas em 2015 foi de R$ 443,7 bilhões, o saldo continua positivo. (ECONOMIA Pág. B1)

China derruba ações de siderúrgicas
Preocupações com a economia chinesa derrubaram ontem ações de siderúrgicas brasileiras e da mineradora Vale. A China é a maior importadora de commodities do mundo. (Pág. B3)

Coreia do Norte anuncia teste de bomba-H; EUA questionam
A Coreia do Norte anunciou ontem, pela TV estatal, ter feito com sucesso o primeiro teste com bomba de hidrogênio, ou bomba-H – um tipo mais poderoso de bomba nuclear –, despertando forte reação internacional. Em reunião de emergência, o Conselho de Segurança da ONU considerou o teste “clara ameaça à paz mundial” e prometeu adotar ações contra Pyongyang. O Serviço Geológico dos EUA registrou terremoto de 5,1 graus na escala Richter no nordeste da Coreia do Norte, mas, segundo a Casa Branca, análises iniciais “não são consistentes” com bomba-H. A posse do artefato aumentaria o desafio que Pyongyang impõe à comunidade internacional e à capacidade da China de manter o aliado sob controle. (INTERNACIONAL Págs. A8 e A9)

Maduro faz desafio à oposição venezuelana
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reagiu ao plano da oposição de convocar referendo sobre a continuidade de seu mandato. Ele disse estar disposto a encarar a votação. (INTERNACIONAL Pág. A9)
Casos de chikungunya sobem 34% em 4 meses (METRÓPOLE Pág. A15)

Eugênio Bucci
Surrupios na luta de classes
Dilma pena porque não pode tratar do maior – talvez o único – problema de seu governo: a corrupção em larga escala, no atacado e no varejo. (ESPAÇO ABERTO Pág. A2)

Notas & Informações
O jogo das aparências
Operação Lava Jato é hoje símbolo das instituições republicanas postas a serviço da Nação. (Pág. A3)

O Brasil como ovelha negra
Pior que o desempenho brasileiro, na América Latina, só o da Venezuela. (Pág. A3)


capa

MAS, NÃO É AUTÓCTONE
Foz volta a registrar caso de chikungunya após mais de um ano
TRÂNSITO
Uso irregular de vaga do EstaR passa a ser considerado infração grave
MORADORES COM MEDO
USP instala sismógrafos em Londrina para apurar causa de tremores
ENSINO INFANTIL
Sem vaga em berçário, mãe pede para ser despedida
LUTO
Morre Pedro “Periga”, decano dos garçons curitibanos
INDÚSTRIA
Governo vai lançar programa para estimular venda de veículos em 2016
TRABALHO
Procura por emprego no início do ano lota Agência do Trabalhador de Curitiba
REALIDADE VIRTUAL
Oculus Rift será vendido por US$ 599
NICHO
Crise dá fôlego extra aos brechós


Folha de S. Paulo

Manchete: Patrimônio de Cunha cresceu além de renda, indica Receita
Alta incompatível de deputado e família foi de R$ 1,8 milhão em 4 anos; ele nega
A Receita Federal encontrou indícios de aumento patrimonial incompatível com a renda declarada do presidente da Câmara, Eduardo Cunha(PMDB-RJ), e familiares, informam Aguirre Talento e Márcio Falcão. Segundo relatório do órgão, feito a pedido Procuradoria- Geral da República na Operação Lava Jato, o crescimento “a descoberto” dos três totaliza R$ 1,8 milhão entre os anos de 2011 e 2014. A descoberta não significa necessariamente sonegação fiscal, mas, caso irregularidades sejam comprovadas, podem resultar na cobrança de impostos devidos e de multas, além de basear investigações e processos. Os três são investigados no Supremo Tribunal Federal sob suspeita de terem mantido contas secretas no exterior, com cerca de R$ 9,6 milhões, abastecidas com verba desviada da Petrobras. Cunha foi denunciado sob acusação de receber US$ 5 milhões em propina. O deputado é alvo de um pedido da PGR de afastamento do comando da Câmara e também responde a um processo de cassação na Casa. O deputado nega todas as acusações. Ele afirma que não possui patrimônio “a descoberto”e que desconhece o relatório da Receita. As defesas de sua filha e de sua mulher não se pronunciaram. (Poder A4)

Foto-legenda:De mudança
Funcionários da Assembleia Nacional da Venezuela retiram retrato do ex-presidente Hugo Chávez, no dia em que deputados da oposição, impedidos pela Justiça de assumir mandatos, conseguiram ser juramentados (Mundo A11)

Gestão Haddad propõe eleição direta dos 32 subprefeitos
A gestão Haddad (PT) enviou à Câmara projeto que prevê eleição direta para os chefes das 32 subprefeituras (divisões administrativas de São Paulo), hoje indicados pelo prefeito e sujeitos à influência de vereadores. Pelo texto, os candidatos devem ser filiados a partidos e, se eleitos, cumprir mandato de quatro anos. Controversa, a proposta tem gerado questionamento de especialistas quanto a sua legalidade. (Cotidiano B1)

Entrada supera a saída de dólares em 2015 no Brasil
A entrada de dólares no Brasil superou a saída em US$9,4 bilhões em 2015,depois de dois anos de resultado oposto. O saldo positivo no comércio exterior e as intervenções do Banco Central contribuíram para evitar a fuga de recursos. (Mercado A14)

Novo erro no eSocial dificulta quitação de encargos domésticos (Mercado A15)

Editoriais
Leia “Tensão nos mercados”, sobre impacto da desaceleração chinesa, e “Lições de um movimento”, acerca de protestos em escolas paulistas. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quinta-Feira, 07 de Janeiro de 2016

Compartilhe nossa Matéria