Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 15 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 15th outubro 2015

Medo de cair nas mãos de Moro faz Cunha negociar com o governo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) – acusado de possuir contas na Suíça com dinheiro desviado da Petrobras –, deu sinais ontem de aproximação com o governo. A possibilidade de perder a imunidade parlamentar e ficar nas mãos do juiz Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, é apontada como principal motivo do recuo do peemedebista. Pelo acordo, Cunha arquivaria pedidos de impeachment da presidente Dilma. Em troca, os governistas barrariam a cassação do seu mandato
Um em cada três brasileiros passa mais de 1 hora por dia no trânsito
Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 31% dos brasileiros passam mais de uma hora por dia para se deslocar para o trabalho ou para escola. Na comparação com 2011, primeiro ano do levantamento sobre mobilidade urbana, houve aumento de 19,25% – naquele ano, 26% gastavam mais de uma hora…


O Globo

Manchete : Recessão se espalha e já atinge 26 estados
Projeções indicam que só Pará evitará queda no PIB, mas com estagnação
Pernambuco terá o pior desempenho, com recuo de 4% este ano. Pela primeira vez, crise afeta todas as unidades da federação. Retração é menor em regiões com mineração ou produção agrícola fort
e
Entre os 27 estados do país, só o Pará vai escapar da recessão este ano, porém com o PIB estagnado. Essas são as conclusões de estudo de economistas do Santander, que preveem o pior resultado para Pernambuco, onde o PIB deve recuar 4%. A paralisação de obras na Refinaria Abreu e Lima, após o escândalo de corrupção na Petrobras, e a queda dos investimentos no Porto do Suape afetam a economia pernambucana. Em estados dependentes de mineração e agropecuária, como Pará e Mato Grosso, a crise é menor. Será a primeira vez, desde o início da série histórica do IBGE, em 1996, que nenhum estado vai crescer. No Rio, a queda do PIB deve ser de 2,5%, informa MARCELLO CORRÊA. No país, o PIB deve cair 2,8%. (Pág. 19)

Cunha e governo negociam acordo
Para tentar evitar um processo de impeachment, o governo negocia com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, denunciado na Lava-Jato e sob ameaça do Conselho de Ética. Cunha teria pedido apoio no Conselho de Ética, além de livrar sua mulher e filha da Lava-Jato. (Pág. 3)

Mais sírios com Bolsa Família
Em um ano, subiu de 23 para 163 o número de famílias de refugiados sírios com Bolsa Família. Assad e aliados vão iniciar ataque a Aleppo. (Pág. 26)

Ministros longe da 1ª classe
Por causa do ajuste fiscal, o governo proibiu ministros de viajarem de primeira classe. A prerrogativa passa a ser só da presidente e do vice. (Pág. 7)

Ancelmo Gois
Protesto contra corrupção invade site da Petrobras (Pág. 12)
Carlos A. Sardenberg
Intolerância com a corrupção é movimento global (Pág. 16)
Veríssimo
Quais vão ser as ressalvas na história do PT? (Pág. 17)
Míriam Leitão
Subsídio das pedaladas beneficiou os ricos (Pág. 20)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Por Dilma, Lula articula para salvar o mandato de Cunha
Ex-presidente tenta barrar processo no Conselho de Ética; em troca, impeachment da presidente não avança
O governo e o ex-presidente Lula articulam para salvar o mandato do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no Conselho de Ética. Em troca, o deputado travaria a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Lula quer que o PT se alie a outros partidos da base para barrar a investigação contra Cunha por quebra de decoro parlamentar. Ontem, o presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PSD-BA), disse que a votação do relatório deve ocorrer até o fim do ano e que não haverá privilégios. Em conversa com o vice Michel Temer, o presidente da Câmara avisou que tanto poderá acelerar a abertura do impeachment de Dilma como aguardar outra avaliação do Supremo – na terça, o STF concedeu três liminares que suspenderam o rito definido por Cunha. “Se eu for bem tratado, pode ser que tenha boa vontade com o governo, mas, se não for, posso tomar minha decisão mais rápido”, afirmou. Ele disse que recorrerá da decisão do STF. (Política/Pág. A4)

Planalto adia corte de 3 mil comissionados para obter apoio
O Planalto adiou o corte de 3 mil cargos comissionados anunciado por Dilma Rousseff como parte da reforma administrativa. O objetivo é evitar insatisfação no Congresso no momento em que o governo discute nomeações de segundo e terceiro escalões e a liberação de cargos é exigência dos partidos para garantir apoio à presidente. A expectativa era de economizar R$ 200 milhões. Para reduzir gastos, decreto torna viagens de primeira classe bancadas com dinheiro público exclusividade do presidente da República e do vice. (Política/Pág. A10)

E-mail cita ‘acerto’ entre lobista e político, aponta PF
E-mails em poder da PF mencionam “acertos” a ser feitos com congressistas por escritório que estaria envolvido na “compra” de medida provisória na gestão Lula, informam Fábio Fabrini e Andreza Matais. Não aparecem nomes de políticos. (Política / Pág. A11)

Governo tenta acordo para corrigir pedaladas
O governo tenta negociar com o TCU acordo para montar cronograma de correção das despesas que foram “pedaladas” pela equipe econômica no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff e estão pendentes. Com o ajuste, será preciso pelo menos três anos para colocar as despesas em dia. Há pendências com a Caixa e com o BNDES. (Pág. A10)

Alckmin impõe sigilo para 26 assuntos da PM
A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) impôs sigilo de até 15 anos para 26 assuntos da Polícia Militar, em decreto de 2013. A medida impede a comparação entre distribuição de efetivo e o mapa com bairros onde há mais crimes. (Metrópole / Pág. A19)

CGU aponta irregularidades em auxílio-doença
A Controladoria-Geral da União analisou 9.641 laudos periciais médicos de auxílio-doença e apontou que 53% não tinham elementos mínimos para atestar incapacidade para o trabalho. Em 2014, o INSS desembolsou R$ 21 bilhões para pagar o benefício. (Economia / Pág. B1)

TSE vai acompanhar eleição na Venezuela (Internacional/Pág. A15)

Eugênio Bucci
Águas secretas – De acordo com a Sabesp, transparência faz mal à saúde pública. Para compensar a “crise hídrica”, o melhor remédio é a crise informativa (Espaço Aberto/Pág. A2)

Veríssimo
Fora isso – Qual será o “fora isso” quando se contar a história do Partido dos Trabalhadores no poder, no Brasil? Depende de quem vai contar. (Caderno2/Pág. C12)

Notas&Informações
A incrível ameaça da Unasul – Entidade diz que pode expulsar o País caso o Congresso decida pelo impeachment de Dilma (Pág. A3)

Aliança para o atraso – Aliança do petismo com o kirchnerismo produziu estagnação, inflação e paralisia do Mercosul (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: Receita continuará a investigar Cunha
Justiça Federal de MG rejeita recurso e mantém devassa nos rendimentos do presidente da Câmara.
O juiz da 17ª Vara Federal de BH, Pedro Pereira Pimenta, indeferiu mandado de segurança do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que tentava barrar investigação do Fisco sobre suas declarações de renda de 2010 a 2013. Cunha é alvo da Delegacia Especial da Receita Federal de Maiores Contribuintes de Belo Horizonte (Demac-BH), que verifica gente com rendimento anual a partir de R$ 13 milhões e R$ 70 milhões ou mais em bens. No recurso negado, o parlamentar declarou renda de R$ 346 mil e patrimônio de R$ 1,6 milhão em 2013. Também alegou ter foro privilegiado. “Ninguém está acima da lei, por mais alto que seja o cargo que ocupe na República”, despachou o juiz, que mandou prosseguir a devassa fiscal. A apuração da Receita corre sob sigilo. A ligação com Minas pode estar nas relações de Cunha com o filho do falecido ex-deputado do PMDB Fernando Diniz, Felipe Diniz, que aparece na Lava-Jato ao lado do presidente da Câmara como beneficiário de dinheiro desviado da Petrobras. Pág. 3

Peça-chave do impeachment, Eduardo Cunha negocia com oposição e governo para tentar salvar seu mandato. Pág. 4

Domésticas
Cadastro de empregadores no simples em ritmo lento
Média diária de inscrições no sistema que unificará obrigações trabalhistas e previdenciárias do empregado representa pouco mais de um terço de esperado pela Receita. Pág. 12

Combinação perigosa no ar
Com temperatura máxima de 34°C e umidade relativa em 13%, BH teve dia de calor semelhante ao do Rio de Janeiro e de ar mais seco que o de Brasília. Condições climáticas põem a capital perto do estado de emergência e elevam risco de incêndios como o que destruiu mata na Serra do Curral, no Bairro Comiteco (acima). Bombeiros dizem que há déficit de 600 militares para combater chamas na Grande BH. Pág. 15, 16

JUSTIÇA
Mensaleiros podem sofrer nova punição
O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a reabertura de uma ação de improbidade administrativa contra 15 condenados pelo mensalão. A decisão abre a possibilidade de o ex-ministro José Dirceu e os demais serem condenados a ressarcir os cofres públicos pela corrupção do esquema revelado em 2005. Pág. 5


Gazeta do Povo

CRISE POLÍTICA
Manchete: Medo de cair nas mãos de Moro faz Cunha negociar com o governo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB) – acusado de possuir contas na Suíça com dinheiro desviado da Petrobras –, deu sinais ontem de aproximação com o governo. A possibilidade de perder a imunidade parlamentar e ficar nas mãos do juiz Sergio Moro, responsável pelas ações da Lava Jato, é apontada como principal motivo do recuo do peemedebista. Pelo acordo, Cunha arquivaria pedidos de impeachment da presidente Dilma. Em troca, os governistas barrariam a cassação do seu mandato

MOBILIDADE
Um em cada três brasileiros passa mais de 1 hora por dia no trânsito
Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que 31% dos brasileiros passam mais de uma hora por dia para se deslocar para o trabalho ou para escola. Na comparação com 2011, primeiro ano do levantamento sobre mobilidade urbana, houve aumento de 19,25% – naquele ano, 26% gastavam mais de uma hora

CONSUMO
“Maquiar” peso de produtos sem informar custa caro a empresas
Reduzir a quantidade de produto na embalagem pode contribuir para o ajuste dos custos de produção em tempos de crise. Mas se a medida não vier seguida de ampla divulgação e ajuste proporcional de preços, a chamada “maquiagem” traz grandes estragos às empresas com a repercussão negativa entre consumidores

CURITIBA
Laudo diz que jovem que caiu de apartamento não foi asfixiada
O exame do corpo da fisiculturista Renata Muggiati, que morreu depois de uma queda do apartamento onde morava no centro de Curitiba no mês passado, apontou que a jovem não sofreu asfixia. O resultado do exame, no entanto, não descarta a possibilidade de homicídio para a polícia nem a suspeita sobre o namorado dela

EMPREENDER
Boas ideias nascem na garagem de casa
Começar um negócio no próprio quintal é uma forma econômica de abrir uma empresa e testar o mercado antes de decolar


Zero Hora

Manchete: Cunha apela ao Planalto para manter mandato
Diante do pedido de sua cassação, presidente da Câmara aceitaria dificultar impeachment de Dilma para obter apoio (10, 12, 32 e 33)

Rodovia da Morte será teste de Sartori para PPP
Cerca de cem quilômetros da ER-324, entre Passo Fundo e Nova Prata, servirão de modelo para concessão com cobrança de pedágio (Notícias | 8 e 9)


Folha de S. Paulo

Manchete : Cunha negocia impeachment para manter seu mandato
Peemedebista busca apoio do governo para processo na Comissão de Ética
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o governo negociaram os termos de um acordo que almeja salvar o mandato do deputado e evitar um processo de impeachment contra a presidente Dilma (PT). O peemedebista e o Planalto avançaram nesta quarta (14) nas negociações dos últimos dias.
Houve um almoço do qual participaram Cunha e seus correligionários Michel Temer, vice de Dilma, e Renan Calheiros, presidente do Senado. O acerto é visto no governo como um “armistício”. Com ele, governo e PT evitarão que chegue ao plenário da Câmara parecer que pede a cassação de Cunha. O pedido, feito pelo PSOL e pela Rede, começará a tramitar no final do mês no Conselho de Ética. O governo, junto com o PMDB, tem maioria entre os 21 integrantes para travar o processo. Cunha é acusado de participar do esquema de corrupção da Petrobras, com suspeita de ter recebido dinheiro de propina em contas secretas na Suíça. Em troca desse apoio, o peemedebista deixaria de tomar decisões sobre pedidos feitos por opositores de impeachment contra Dilma. Apesar da desconfiança mútua, os dois lados avaliam ser preciso, neste momento, um acordo para sobreviverem politicamente. (Poder a4)

Foto-legenda : Combate
Após discurso contra opositores na terça (13), Dilma voltou a atacar ‘golpistas’ em congresso de agricultores; antes, foi a evento com o governador Alckmin (PSDB) (Poder a6)

Justiça libera substância sem registro para tratar câncer
O Tribunal de Justiça liberou, na sexta (9), a entrega de substância desenvolvida na USP em São Carlos, sem registro na Anvisa nem teste em humanos, por seus supostos efeitos contra o câncer. Há cerca de mil ações de pacientes que pedem a droga. A decisão foi baseada em liminar do Supremo. (Saúde b5)

Planalto tenta evitar rejeição de novas pedaladas
O governo estuda formas de quitar a dívida com bancos públicos pelo atraso no repasse de recursos para o pagamento de programas sociais e subsídios. A medida, conhecida como pedalada fiscal, foi um dos elementos para o TCU reprovar as contas de 2014 de Dilma. Uma opção seria fazer o acerto em prazo mais longo. (Poder a11)

Eletrodomésticos e móveis derrubam vendas no varejo
As vendas de móveis e eletrodomésticos diminuíram 18,6% em agosto em relação ao mesmo mês de 2014. É a maior queda na série histórica do segmento, iniciada em 2000 pelo IBGE. Entre as razões, estão a alta no desemprego e o crédito restrito. No geral, vendas no varejo recuaram 6,9% ante agosto do ano passado. (Mercado a21)

Mônica Bergamo
Procuradoria apura suposta apropriação por ex-presidentes
O Ministério Público Federal abriu inquérito civil para investigar os ex-presidentes Lula, Fernando Henrique Cardoso, Itamar Franco e Fernando Collor de Mello por possível apropriação de objetos do Palácio do Planalto. Lula e FHC negam. (ilustrada C2)

Vinícius Torres Freire
Sobrevida do governo Dilma trará consequências graves para o país (Mercado A21)

Editoriais
Leia “A voz do STF”, sobre decisões do Supremo a respeito do impeachment, e “Transparência à tucana”, acerca de sigilo de informações da Sabesp.
(Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 15 de outubro de 2015, ás 07:58

Compartilhe nossa Matéria