Manchete dos Jornais nesta quinta-feira, 28 de abril de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 28th abril 2016

De Dilma para o PT e não para o Brasil
Dilma não fará transição com governo de peemedebista
O Palácio do Planalto e a cúpula do PT começaram a traçar estratégias de reação a um eventual governo comandado pelo vice Michel Temer e decidiram que não farão nenhum tipo de transição de governo. A ordem no Planalto a todos os ministérios controlados pelo PT é deixar o peemedebista “à míngua”, sem informações sobre a administração, e acelerar os programas em andamento pela presidente Dilma Rousseff. A ideia é reforçar a estratégia de carimbar Temer como “golpista” e “vice 1%”, em referência à sua falta de densidade eleitoral…

Terra arrasada – Movimentos sociais se aproveitam e exigem de Dilma cargos, verbas e terras em troca de apoio…

Para afundar  ainda mais o Brasil
Dilma tenta agradar à base
Na reta final do governo, presidente Dilma adota “pacote de bondades” que inclui reajuste do Bolsa Família, mudanças no Fies e mais crédito para habitação…


O Globo

Manchete : Temer planeja propor idade mínima para aposentadoria
Homens e mulheres só poderiam requerer o benefício aos 65 anos
A proposta de reforma da Previdência do vice Michel Temer para o caso de assumir o governo prevê a fixação de idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres, com período de transição para a nova regra de cinco a dez anos, revela Geralda Doca . A política atual de reajuste do mínimo passaria a ser definitiva para os trabalhadores em atividade, mas aposentadorias seriam reajustadas apenas pela inflação. A cargo de Roberto Brant, ministro da área no governo FH, a reforma deve ser enviada ao Congresso em maio, caso a presidente Dilma seja afastada. Temer também deve propor flexibilização da CLT. (Pág. 3)

STF sugere acordo de estados e União
O Supremo adiou por 60 dias o julgamento sobre a forma de correção das dívidas dos estados com a União. O prazo foi proposto pelo ministro Luís Roberto Barroso para que estados e União negociem um acordo. Até lá, estão válidas as liminares que permitem pagar as dívidas com juros simples, o que provoca perda de R$ 7,5 bilhões para o governo federal. (Economia)

Juro só deve cair no 2º semestre
O Banco Central decidiu, por unanimidade, manter a taxa de juros em 14,25% ao ano. O BC alegou que, embora a inflação dê sinais de alívio, ainda está acima da meta nos últimos 12 meses. Para analistas, só haverá espaço para a queda dos juros no segundo semestre. (Economia)

Míriam Leitão
STF mandou todos voltarem à mesa de negociação.


O Estado de S. Paulo

Manchete : Programas sociais de Temer vão focar os ‘5% mais pobres’
Documento propõe redução do total de atendidos no Bolsa Família e avaliação dos cursos do Pronatec
O vice Michel Temer pretende reformularas principais vitrines do governo do PT para focar nos 5% mais pobres do País, que correspondem a 10 milhões de pessoas. Isso abrirá espaço no Orçamento para reajustar o Bolsa Família e relançar o Minha Casa Minha Vida e o Pronatec. As propostas estão no A Travessia Social, documento da Fundação Ulysses Guimarães, ligada ao PMDB, cujas diretrizes devem ser divulgadas na segunda-feira. Atualmente, o Bolsa Família contempla cerca de 14 milhões de famílias. Para o PMDB, a camada situada dos 5% aos 40% mais pobres está “perfeitamente conectada à economia” e deve ter benefícios com eventual retomada econômica. Sobre o Pronatec, o Travessia defende que se avalie se os cursos oferecidos efetivamente melhoraram emprego e renda e foque no atendimento de necessidades dos mercados locais. (Política A4)

Dilma não fará transição com governo de peemedebista
O Palácio do Planalto e a cúpula do PT começaram a traçar estratégias de reação a um eventual governo comandado pelo vice Michel Temer e decidiram que não farão nenhum tipo de transição de governo. A ordem no Planalto a todos os ministérios controlados pelo PT é deixar o peemedebista “à míngua”, sem informações sobre a administração, e acelerar os programas em andamento pela presidente Dilma Rousseff. A ideia é reforçar a estratégia de carimbar Temer como “golpista” e “vice 1%”, em referência à sua falta de densidade eleitoral. (Política A6)

Dilma tenta agradar à base
Na reta final do governo, presidente Dilma adota “pacote de bondades” que inclui reajuste do Bolsa Família, mudanças no Fies e mais crédito para habitação. (Pág. A5)

Partilha do pré-sal pode ser revista
O eventual governo Michel Temer deve rever regime de concessão da exploração dos campos de petróleo do pré-sal que reserva 30% para a Petrobrás. (Economia B1)

Vice desiste de Mariz por crítica à Lava Jato
O vice Michel Temer descartou a possibilidade de indicar Antônio Claudio Mariz de Oliveira para o Ministério da Justiça, após o advogado criticar a Operação Lava Jato. Segundo interlocutores, é possível que Temer convide um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal para a pasta. (Política A7)

Receita vai identificar donos de offshore (Economia B7)

BC mantém taxa de juros em 14,25% (Economia B5)

Coluna do Estadão
A Procuradoria-Geral da República estuda pedir ao STF inquérito para investigar a presidente Dilma. Um dos motivos é o áudio em que ela e o ex-presidente Lula falam sobre posse na Casa Civil. (Pág. A4)

José Serra
Nem só de pão… – A agenda de reformas deve prever a implantação do parlamentarismo a partir das eleições de 2018. Até lá seria feita a transição. (Espaço Aberto A2)
Eugênio Bucci
Manipulações – Uma nova epidemia varre a cidade: a Síndrome Antimanipulatória Aguda. Quando essa infecção do espírito se alastra, o argumento racional silencia. (Espaço Aberto A2)

Notas&Informações
Decência e competência – Temer será compreendido e aplaudido se orientar a formação de seu governo por rígidos critérios. (A3)

Terra arrasada – Movimentos sociais se aproveitam e exigem de Dilma cargos, verbas e terras em troca de apoio. (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Temer propõe bônus de desempenho para professores do país
Em plano de eventual governo, vice-presidente sugere também uma reestruturação curricular do ensino médio
O vice-presidente, Michel Temer (PMDB), quer implementar, caso substitua Dilma Rousseff na Presidência, uma série de mudanças no sistema educacional do país. Uma das propostas é o pagamento de bônus a professores baseados no desempenho dos alunos, informam Daniela Lima e Valdo Cruz. O sistema de bonificação é adotado em São Paulo e Piauí, entre outros Estados. Especialistas, porém, divergem sobre a eficácia dessa medida. Batizado de “Travessia Social”, o plano sugere ainda a reestruturação curricular no nível médio, a fim de permitir ao aluno se dedicar ao ensino profissionalizante. Nesta quarta (27), o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira foi descartado como eventual ministro da Justiça após criticar, em entrevista à Folha, o uso da delação premiada pela Lava Jato. Três ex-ministros do STF são cotados para a pasta: Cezar Peluso, Carlos Velloso e Carlos Ayres Britto. (Poder a4)

Parentes de quase 1/3 do STJ advogam no tribunal
Dos 33 ministros do Superior Tribunal de Justiça, 10 têm filhos ou mulheres advogados que defendem clientes com processos na corte, revela Frederico Vasconcelos. Entre eles, há parentes do presidente e da vice- presidente do tribunal. Votar em ações de interesse de filhos e cônjuges é vedado pelo Código de Processo Civil. Os ministros nessa situação alegam falhas no sistema programado para alertá-los de que não poderiam votar nos processos em que parentes atuam. (Poder a10)

Foto-legenda : Embarque
Michel Temer (PMDB) deixa a residência do Senado com Renan Calheiros (PMDB) e Aécio Neves (PSDB); encontro selou apoio tucano a eventual governo (Poder a5)

Supremo adia julgamento de dívida estadual com a União
O Supremo Tribunal Federal adiou por 60 dias o julgamento que vai decidir que tipo de juro deve ser usado no pagamento das dívidas dos Estados com a União. O STF manteve a decisão provisória que permite a governos estaduais usarem os juros simples (que geram prestações mais baixas) sem sofrer punição. (Mercado a19)

Acordo modifica as regras da compra de imóvel na planta
Acordo entre governo, órgãos de defesa do consumidor e o mercado imobiliário definiu novas regras para a compra de imóvel na planta. O distrato sairá mais caro para o comprador que desistir. Incorporadoras que atrasarem a entrega pagarão multa aos clientes. (Mercado a17)

Vacina usada para evitar abortos é proibida no país (Saúde B5)

Olimpíada terá 300 homens em força especial para conter protesto (Esporte B7)

Poder
Presidente quer antecipar reajuste do Bolsa Família (Poder A4)

Mônica Bergamo
Dilma estuda fazer viagens ao exterior para acusar ‘golpe’ (Ilustrada C2)

Marco Aurélio Canônico
A cargo do PMDB, o governo do Rio está inoperante
Como titular afastado por doença e substituído por um interino de 81 anos investigado pela Lava Jato, o governo do Rio de Janeiro está vago, inoperante. Ninguém lhe reconhece a autoridade. Tão ansioso por tomar conta do Executivo federal, o PMDB bem que poderia se preocupar antes em ocupar um cargo para o qual foi efetivamente eleito. (Opinião a2)

Editoriais
Leia “Gesso trabalhista”, sobre dificuldades para promover reformas, e “Insegurança contra a zika”, acerca de distribuição de repelentes a grávidas. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Quinta-Feira, 28 de Abril de 2016

Compartilhe nossa Matéria