Manchete dos Jornais nesta segunda-feira, 05 de setembro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 5th setembro 2016

Trânsito vitimou 18%da delegação paraolímpica
Pouco mais de um quinto dos atletas da equipe brasileira que competirá nos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro tem deficiência provocada por acidentes de trânsito ou armas de fogo. Os dados foram compilados pela Folha, com base em dados de 282 competidores disponibilizados pelo Comitê Paralímpico do Brasil.

Ao menos 50 deles foram vítimas de colisão de veículos ou atropelamentos(18%), enquanto 12 fazem parte do segundo grupo (4%). A Paraolimpíada terá início no Rio na quarta-feira (7). Ontem, a tocha paraolímpica foi recebida com festa em São Paulo. O trajeto incluiu o parque Ibirapuera e a av. Paulista…


O Globo

Manchete : Gasto com servidores dispara nos municípios
Os prefeitos a serem eleitos em outubro terão o desafio de encontrar recursos para atender às demandas dos cidadãos, em meio a uma crescente e ininterrupta despesa com servidores municipais: pesquisa da FGV-Dapp mostra que, desde 2000, os gastos per capita com os servidores municipais aumentaram 210,5%, conta ALESSANDRA DUARTE. Para cada brasileiro, a despesa anual com o funcionalismo municipal passou de R$ 216 para R$ 671. Com novas atribuições desde a Constituição de 88, as prefeituras precisaram contratar mais gente, deixando pouco espaço para investimentos. A situação piorou com a crise fiscal dos estados e da União, de onde vem boa parte dos recursos aos municípios. (Pág. 3)

Na crise, brasileiros reduzem poupança e elevam dívidas
Pesquisa da FGV Projetos a pedido da Fecomércio-RJ mostra que 24% dos brasileiros viram suas dívidas crescerem. E mais de 40% tiveram de recorrer à poupança para pagar despesas. A pesquisa, que traça um panorama sobre como os brasileiros estão lidando com a recessão, constatou que as famílias que conseguiram economizar optaram pela cautela e aplicaram em investimentos mais conservadores. (Pág. 17)

Temer: ‘O que mais faço é DR’
O presidente Temer respondeu ao senador Aécio Neves e garantiu: “O que mais faço é discutir a relação”, referindo-se aos partidos da base, incluindo o PMDB, alvo das cobranças do tucano em entrevista exclusiva ao GLOBO, publicada ontem. Em visita à China, Temer comprou um par de sapatos de couro e um cachorro robô. (Pág. 6 e 18)

Protestos contra impeachment
Manifestantes do “Fora, Temer” tomaram ontem parte da Avenida Paulista, e o fim do protesto voltou a ter vandalismo de pequenos grupos. Também houve atos no Rio, em Curitiba e em Salvador. (Pág. 6)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Governo acelera projeto de terceirização no Senado

O governo de Michel Temer vai apoiar a proposta de terceirização irrestrita, para qualquer tipo de atividade profissional, nos moldes do projeto aprovado na Câmara no início de 2015 e que está à espera da votação no Senado. O Palácio do Planalto quer que o texto – apoiado por associações patronais e rejeitado pelas centrais sindicais – passe ainda em 2016. Apesar de o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, ter dito que o governo vai encaminhar ao Congresso outro projeto sobre o tema, não há dúvidas no núcleo duro que assessora Temer do apoio a essa proposta, que já tramitou na Câmara. Será preciso, no entanto, convencer o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A ideia é entregar ao setor produtivo uma medida concreta que represente redução de custos. A reforma trabalhista deve permitir que as convenções coletivas prevaleçam sobre as normas legais. (Economia / PÁG. B6)

Visões opostas
Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), reforma é um dos “avanços fundamentais” para a melhora do ambiente de negócios. Centrais sindicais dizem que o projeto só beneficia as empresas. (Pág. B6)

Aliados querem que Planalto adie reforma da Previdência
Com receio de perder votos nas eleições municipais, aliados do presidente Michel Temer pressionam o Planalto a adiar o envio da proposta de reforma da Previdência ao Congresso para depois do segundo turno das eleições municipais, no dia 30 de outubro. Há preocupação de que deputados e senadores envolvidos nas disputas municipais sejam obrigados a se posicionar contra a reforma. (Política/ PÁG. A4)

Manifestação contra Temer tem tumulto em São Paulo
Manifestantes contrários ao governo Michel Temer e defensores da presidente cassada Dilma Rousseff voltaram às ruas ontem. O protesto começou pacificamente à tarde, na Avenida Paulista, após evento com a tocha paralímpica, e terminou à noite no Largo da Batata, na zona oeste, onde houve tumulto e correria. A Tropa de Choque usou bombas de gás e de efeito moral para dispesar os manifestantes. Nove pessoas foram detidas. (Política/ PÁG. A5)

Vazam dados de submarino comprado pelo Brasil
Segredos militares dos submarinos de ataque Scòrpene, de tecnologia francesa, iguais aos comprados pelo Brasil, correm risco. Foram revelados na Austrália, após o governo do país anunciar que o navio irá reequipar sua frota, informa Roberto Godoy. Uma versão avançada do Scòrpene será usada pela Marinha brasileira, que constrói, no Rio, quatro unidades. (Política/ PÁG. A6)

Vera Magalhães
A decisão de postergar o envio da reforma foi defendida por Geddel Vieira Lima, ministro da articulação política. Eliseu Padilha (Casa Civil) está sendo convencido de que atrasá-la causará menos prejuízo.(Pág.A6)

Direto da fonte
Para o economista e escritor Eduardo Giannetti da Fonseca, Dilma foi a grande aceleradora da crise. Ele diz que o presidencialismo de coalizão chegou ao estado terminal. (Caderno2/ PÁG. C2)

Notas & Informações
Um sistema claramente disfuncional
Não há ideologias e programas para tantos partidos. (Pág. A3)

A urgência do ajuste
Os projetos que precisam ser aprovados com urgência apontam na direção do equilíbrio fiscal. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: Grandes grupos vendem empresas para pagar dívidas
Metade dos principais conglomerados nacionais está se desfazendo de companhias ou de participações para honrar pagamentos, em especial de títulos no exterior, segundo levantamento da agência de classificação de risco Fitch. Situação deixa em alerta bancos privados que fizeram empréstimos aos grupos. (Mercado A15)

Trânsito vitimou 18%da delegação paraolímpica
Pouco mais de um quinto dos atletas da equipe brasileira que competirá nos Jogos Paraolímpicos do Rio de Janeiro tem deficiência provocada por acidentes de trânsito ou armas de fogo. Os dados foram compilados pela Folha, com base em dados de 282 competidores disponibilizados pelo Comitê Paralímpico do Brasil.

Ao menos 50 deles foram vítimas de colisão de veículos ou atropelamentos(18%), enquanto 12 fazem parte do segundo grupo (4%). A Paraolimpíada terá início no Rio na quarta-feira (7). Ontem, a tocha paraolímpica foi recebida com festa em São Paulo. O trajeto incluiu o parque Ibirapuera e a av. Paulista. (Esporte B1)

Ato pacífico contra Temer termina com bombas em SP
Manifestantes que pedem a saída do presidente Michel Temer e novas eleições realizaram em São Paulo ontem o maior ato desde o afastamento definitivo de Dilma Rousseff, na quarta (31). O protesto,que reuniu milhares, começou na av. Paulista e transcorreu sem problemas até o largo da Batata. Na dispersão, porém, policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo. Manifestantes e PM divergem sobre razões da confusão. (Poder A6)

Esquerda do país não sepultou a violência política ; Vinicius Mota
A renda do militante supera a de uma família chefiada por um soldado da PM e, por muito, a de um lar brasileiro típico. A elite vermelha pretende falar em nome da maioria da população, mas está distante dela. Policiais, desafiados nas ruas a cada manifestação, estão mais próximos da rotina das classes trabalhadoras. (Opinião A2)

Estados recorrem à Força Nacional para conter crime
Com crise de segurança pública, agravada pela recessão, administrações estaduais têm recorrido à Força Nacional, tropa de emergência do governo federal, para estancar picos de criminalidade. Neste ano, ao menos 13 Estados receberam tropas, que têm diárias pagas pela União. (Cotidiano B5)

É fundamental na diplomacia ter canais de bastidores: Hussein KaLout
O Brasil sempre buscou operar com dois condões na América do Sul, ao não liderar pela coerção e evitar a formação de um bloco antibrasileiro. Seria importante não tropeçar em pedras pequenas que possam minar essa doutrina regional. (Mundo A13)

Entrevista da 2ª joseph Stiglitz
Moeda única é uma ameaça à União Europeia
Em novo livro, vencedor do Nobel de Economia defende que o euro foi criado com base em modelo econômico equivocado e deveria ser dividido em 19 moedas ou flexibilizado. Ele defende, porém, a manutenção do bloco econômico. (Pág. A14)


Edição: Equipe Fenatracoop, Segunda-Feira, 05 de Setembro de 2016

Compartilhe nossa Matéria