Manchete dos Jornais nesta segunda-feira, 07 de março de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 7th março 2016

Petista disse que só deporia algemado, relata delegado
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que só sairia algemado de sua casa, ao receber a Polícia Federal na sexta-feira, quando foi levado por agentes para depor a investigadores da Operação Lava Jato. “Foi dito por ele (Lula) que não sairia daquele local, a menos que fosse algemado”, relatou o delegado da PF Luciano Flores de Lima, em documento entregue ao juiz Sérgio Moro. Advogados de Lula voltaram a contestar ontem a condução obrigatória do petista – defendida pelos procuradores na véspera. …


O Globo

Manchete : Marina ataca violência do PT, e oposição bloqueia pauta
Partidos fazem pressão para instalar a comissão de impeachment
Em clima de tensão, líder da Rede critica estratégia petista de fazer ‘apologia do confronto para se defender de acusações’. Delação de Delcídio deve ser homologada no STF
A ex-senadora Marina Silva (Rede) criticou ontem o PT, seu antigo partido, por “fazer apologia do confronto” para se defender das acusações contra seus integrantes, incluindo o ex-presidente Lula, na Operação Lava- Jato. Em clima de tensão crescente em Brasília, partidos de oposição prometem se revezar em discursos no plenário do Congresso, a partir de hoje, com ataques ao governo, além de obstruir as votações até que a comissão de impeachment da presidente Dilma seja instalada. O governo, que deverá enfrentar outro revés, com a homologação da delação premiada de seu ex-líder no Senado Delcídio Amaral, tenta articular sua base para enfrentar a obstrução no Congresso. Lula deverá se encontrar novamente com Dilma para discutir saídas para a crise. (Pág. 3)

Sem citar Dilma, Temer prega harmonia entre poderes e unidade para país vencer crise (Pág. 3)

Nomeação de ministro da Justiça ameaçada no STF
O governo corre o risco de sofrer uma derrota na próxima quarta-feira, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) julgará a ação que contesta a nomeação de Wellington Lima e Silva para ministro da Justiça. O ministro Marco Aurélio Mello disse que a Constituição tem cláusula explícita que impede membros do Ministério Público de exercer cargos no Executivo, mesmo que postos em disponibilidade. Essa opinião é compartilhada por outro ministro. A nomeação de Wellington foi suspensa sexta-feira, por liminar da Justiça Federal. (Pág. 4)

Gastos do FGTS com subsídios saltam após o Minha Casa
A fatia do FGTS usada em subsídios disparou após a criação do Minha Casa Minha Vida. Entre 2001 e 2008, foram R$ 7,4 bilhões. Mas, entre 2009 e janeiro deste ano, foram R$ 43,8 bilhões, um salto de 492%. Especialistas veem uso político e alertam para a sustentabilidade do Fundo a longo prazo. A proposta de usar o FGTS como garantia no crédito consignado também é criticada. (Pág. 13)

Infestação do ‘Aedes’ é alta em três bairros
Tijuca, Santa Cruz e Campo Grande estão com índice de infestação do Aedes aegypti superior a 1%, percentual considerado tolerável pela OMS. A média do Rio é 0,9%, segundo levantamento da prefeitura. Em relação aos dois primeiros meses de 2015, os casos de dengue aumentaram 442% este ano na cidade. (Pág. 5)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Primo de Bumlai é dono de parte da residência de Lula
Imóvel anexado ao apartamento onde o ex-presidente mora em São Bernardo foi comprado em 2011
Um primo do empresário José Carlos Bumlai da Costa Marques, preso na Operação Lava Jato, é o dono de uma cobertura utilizada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua família no mesmo prédio onde o petista mora em São Bernardo do Campo, informam Andreza Matais e Adriano Ceolin. O imóvel foi objeto de ação de busca e apreensão da Polícia Federal de sexta-feira, após o síndico do prédio indicar aos policiais que ele pertenceria a Lula. O aposentado Glaucos da Costamarques, primo de Bumlai, que mora em Campo Grande (MS), disse ter comprado o apartamento em 2011. Essa segunda cobertura já era utilizada pelo petista desde 2003, ano do seu primeiro mandato como presidente. Antes disso, Lula e sua família viviam no apartamento vizinho, de propriedade do advogado Roberto Teixeira. Até 2007, o PT pagou pelo aluguel do segundo imóvel, alegando que o petista precisava anexar a segunda cobertura para guardar o acervo que doou ao partido. No segundo mandato, o governo assumiu os custos sob a justificativa de que o imóvel era necessário para a segurança do presidente. (Política A4)

Petista disse que só deporia algemado, relata delegado
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que só sairia algemado de sua casa, ao receber a Polícia Federal na sexta-feira, quando foi levado por agentes para depor a investigadores da Operação Lava Jato. “Foi dito por ele (Lula) que não sairia daquele local, a menos que fosse algemado”, relatou o delegado da PF Luciano Flores de Lima, em documento entregue ao juiz Sérgio Moro. Advogados de Lula voltaram a contestar ontem a condução obrigatória do petista – defendida pelos procuradores na véspera. (Política A5)

Okamotto é citado por ‘lavagem’
A Procuradoria da República afirmou em relatório ao juiz Sérgio Moro que o chefe do Instituto Lula, Paulo Okamotto, “viabilizou, de janeiro de 2011 a janeiro de 2016, a lavagem de R$ 1.292.210,40 do dinheiro da OAS em favor de Lula”. (Pág. A5)

Epidemia de zika revela ciência forte no Brasil
A epidemia de zika abriu oportunidade para a ciência brasileira mostrar que pode responder rapidamente a uma emergência de saúde. Pesquisadores se articularam e fizeram parcerias, mas falta de recursos do governo federal é entrave a avanço dos estudos. (Metrópole A15)

ONU vai denunciar País por não punir policiais (Metrópole A14)

Sem luz no fim do túnel
Pelo menos dez grupos do setor de energia, entre eles Duke Energy e Petrobrás, tentam se desfazer de ativos como parques eólicos, hidrelétricas e linhas de transmissão. Só na geração, a capacidade instalada à venda é de 9,6 mil MW, quase a usina de Belo Monte. (Economia B1)

Com Haddad, total de radares cresce 57,5%
O número de radares em São Paulo cresceu 57,5% na gestão do prefeito Fernando Haddad (PT). (…) Em 2015, as multas renderam R$ 988,7 milhões aos cofres municipais. Para este ano, a previsão é de R$ 1,1 bilhão. (Metrópole A12)

Entusiasmo com Macri já dá lugar a pressão
Otimista com a posse do presidente Mauricio Macri, elogiado por adotar medidas de ajuste, a Argentina vive queda no emprego e alta na inflação, informa Rodrigo Cavalheiro. Macri já enfrenta previsões de crescimento baixo ou leve recessão para este ano. (Economia B4)

José Roberto de Toledo
Um palanque para Lula – Lava Jato deu a ex-presidente chance de se transmutar de ‘investigado’ em ‘vítima’. As ruas agora têm mão dupla. Aumentou o risco de colisão. (Política A6)

Notas&Informações
Procura-se um presidente – Autoridade para governar de fato, conferida pelo voto popular, Dilma Rousseff não tem mais (A3)

A crise corrói os salários – A crise demorou para alcançar o mercado de trabalho, mas, quando o fez, teve impactos muito fortes (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : De novo, Temer fala em reunificar país contra a crise
Vice não cita Dilma em discurso; ação de improbidade na Justiça pode impedir Lula de concorrer em eleições
Enquanto o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff ganha novo fôlego em razão da Operação Lava Jato, o vice-presidente, Michel Temer (PMDB), disse que o Brasil precisa de “unidade” e “reunificação” para sair da crise. Em discurso no interior de São Paulo, o vice defendeu a “harmonia entre os Poderes da República” e a “conexão do trabalhador com o empresário”. Temer não citou Dilma em sua fala — cujo norte foi a “caravana da unidade do país”, idealizada pelo PMDB— e deixou o local sem dar entrevistas. O tom adotado pelo vice já fora empregado em outros momentos agudos da crise, mas o peemedebista andava mais discreto. Na última quinta, a revelação da delação do ex-líder do governo Delcídio do Amaral renovou a pressão sobre Dilma. Forçado pela Lava Jato a depor sobre suspeitas de receber dinheiro desviado do petrolão, o ex-presidente Lula pode ser alvo de ação de improbidade na Justiça. Uma das punições seria a proibição de disputar eleições. O petista pode ser acusado caso fique comprovado que empreiteiras pagaram ilegalmente por obras de sítio frequentado por ele no final de 2010, quando Lula ainda era presidente. (Poder)

MTST promete ações radicais contra Dilma
O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) divulga hoje manifesto anunciando uma série de protestos, bloqueios de vias e novos acampamentos contra o governo Dilma Rousseff. O texto dirá que a petista apoia “pautas da direita” e que elas “serão enfrentadas nas ruas, sem tréguas e com radicalidade”. O MTST apoiou ato anti-impeachment em dezembro. (Poder A5)

Entrevista da 2a. – Gilberto Carvalho : Prender Lula seria como brincar com fogo
Amigo de Lula e ex-ministro de Dilma Rousseff, Gilberto Carvalho diz que o ex-presidente sofre um processo de “justiçamento” que pode levar a “um ódio progressivo”. Sobre uma eventual prisão de Lula, afirma: “Não quero falar nessa hipótese. Espero que não brinquem com fogo”. (Poder A6)

Para economistas, dólar está inflado pela crise e não reflete realidade (Mercado A13)

Foto-legenda : Estrela manchada
Sede do PT em Belo Horizonte, que foi alvo de ataques com ovos e tinta durante o fim de semana, assim como a de São Paulo, vandalizada com pichação (Poder A5)

Organizações que gerem cultura em SP cortam e demitem
Organizações sociais da área cultural que mantêm convênios com o governo de São Paulo reclamam de corte de verbas e têm sido obrigadas a realizar ajustes para continuar funcionando. Mais de 200 pessoas foram demitidas desde 2015, segundo levantamento da Folha. O governo paulista culpa a crise atual pela queda nos repasses. (Ilustrada C1)
Aumenta 14% no país consumo de medicamento sem prescrição (Saúde B9)

Alunos que trancam curso superam os que se formam
O total de universitários que abandonam seus cursos tem superado o dos que concluem a graduação. Isso ocorreu por dois anos seguidos e se acentuou em 2014, segundo dados do MEC. Naquele ano, as instituições de ensino superior formaram 1 milhão de pessoas, mas 1,2 milhão de alunos trancou matrícula. Crise e má qualidade dos cursos e da formação dos alunos são vistos como causas. (Cotidiano B5)

Se ceder ao PT, presidente afunda de vez a economia
Até quando Dilma ficará nos braços de Lula e do PT, não se sabe. No governo, há quem aposte que por pouco tempo. Afinal, os petistas defendem uma guinada econômica e querem engavetar a reforma da Previdência. Se ceder, a presidente fica bem com sua turma. Mas joga a economia num buraco ainda mais profundo. (Opinião A2)

Editoriais
Leia “Sinais sinistros”, a respeito de disseminação ainda maior da crise econômica, e “Esperança iraniana”, acerca de resultado de eleições no Irã. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Segunda-Feira,  07 de Março de 2016

Compartilhe nossa Matéria