Manchete dos Jornais nesta segunda-feira, 09 de maio de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 9th maio 2016

BNDES rebate acusações de empreiteiro
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, diz que o banco é “imune” a favorecimentos ou atos ilícitos. “Nossos processos são técnicos”, disse sobre revelação da Folha de que Marcelo Odebrecht relatou pressão do banco para empresas doarem a Dilma…

Fila para exames sobe 56% na capital
Atualmente, 347 mil pessoas aguardam por exames médicos na cidade de SP, ante 223 mil no início de 2015. O tempo de espera por cirurgia também subiu…


O Globo

Manchete : Temer ainda não tem equipe para assumir governo
Só ministros da área econômica e do Palácio devem ser anunciados
Maior dificuldade do vice é atender todas as demandas de partidos aliados e do próprio PMDB numa eventual gestão
A apenas dois dias da decisão do Senado sobre o afastamento da presidente Dilma Rousseff, o vice-presidente Michel Temer enfrenta dificuldades para montar um eventual Ministério e, segundo relatos de aliados, a tendência é que, caso assuma, ele anuncie apenas alguns nomes na economia e no Palácio do Planalto. As demandas dos partidos, inclusive do PMDB, já o fizeram desistir da meta de reduzir o número de ministérios de 32 para cerca de 20. Ele chegou a afirmar, em entrevista, que cortaria apenas três ministérios. Nos últimos dias, porém, uma configuração intermediária, com cerca de 25 pastas, entrou em discussão. (Pág. 3)

O alto custo de governar em coalizão
Leonardo Avritzer, presidente da Associação Brasileira de Ciência Política, pede menos partidos. (Pág. 6)

Andrade Gutierrez fecha acordo de leniência de R$ 1 bilhão e pede desculpas
A Justiça Federal homologou acordo de leniência com a Andrade Gutierrez, segunda maior construtora do país. A empresa se comprometeu a pagar R$ 1 bilhão à União e a fornecer aos investigadores da Operação Lava-Jato provas de que houve pagamento de propina em obras do setor elétrico e da Copa do Mundo. Em anúncio publicado nos principais jornais do país hoje, a empreiteira apresenta um “pedido de desculpas” pelos “erros graves que foram cometidos”. (Pág. 7)

Rio pagará R$ 1,65 bi pela antecipação de royalties
Mergulhado em grave crise fiscal, o Estado do Rio ainda terá de arcar com uma fatura de R$ 1,65 bilhão neste ano por ter antecipado receitas com royalties. Há três anos, o estado começou a adiantar participações governamentais pela produção de petróleo para fechar contas previdenciárias. A situação piorou com a queda no preço do barril. (Pág. 17)

Colunas
ANTÔNIO GOIS – São preocupantes os sinais de que Temer pode reduzir verba da educação. (Pág. 24)

RICARDO NOBLAT – PT volta à oposição após fracasso de Dilma Rousseff. (Pág. 2)

GENTE BOA – Planalto busca fornecedor de casadinhos. (Cleo Guimarães, SEGUNDO CADERNO)


O Estado de S. Paulo

Manchete: ‘Esqueletos’ da gestão Dilma podem passar de R$ 250 bi
Estimativas menos conservadoras, porém, apontam para rombo de até R$ 600 bi
Para ajustar o orçamento público,um eventual governo Temer terá de administrar um déficit que pode chegar a R$ 360 bilhões. Especialistas lembram, porém, de uma outra conta, oculta: a dos “esqueletos” que podem ser herdados da gestão de Dilma Rousseff – gastos ainda não contabilizados. Numa projeção conservadora, a conta pode passar de R$ 250 bilhões. A agência de classificação de risco Moody’s estima, no pior cenário, um rombo de R$ 600 bilhões. As estimativas de gastos extras, feitas por especialistas de diversas áreas a pedido do Estado,incluem eventuais capitalizações que o Tesouro terá de fazer em estatais,negociação de dívidas dos Estados, risco de inadimplência com o Fies e manutenção do Fundo de Amparo ao Trabalhador. O especialista em contas públicas Mansueto Almeida diz que o gasto social, com previdência e pessoal é previsível, não deixou esqueletos. “Mas a política setorial deixou”, afirma. (Economia/Pág. B1)

Coluna do Estadão
Nome certo na equipe de Michel Temer, Moreira Franco diz que o PMDB deve resgatar o princípio do “não roubar”. Para ele, delação não é sinônimo de prova, mas a “suspeita da suspeita da suspeita”. (Política/Pág. A4)

Temer estuda fazer defesa da Lava Jato em rede de TV
Mesmo com o avanço das investigações da Lava Jato sobre dirigentes peemedebistas, o vice Michel Temer cogita fazer seu primeiro pronunciamento à Nação como presidente– após o Senado decidir sobre o provável afastamento de Dilma Rousseff – garantindo a “blindagem” da operação. A intenção é tratar a Lava Jato como a maior ação de combate à corrupção. Temer discutiu com o publicitário do PMDB, Elsinho Mouco, a convocação de rede de rádio e TV. (Política/Pág. A4)

José Roberto de Toledo
Michel Temer é refém de Eduardo Cunha. Poucos silêncios foram tão eloquentes na história quanto o do vice sobre a saída do deputado. (Pág. A6)

Andrade Gutierrez vai pagar R$ 1 bi de indenização
Umas das empresas investigadas na Operação Lava Jato, a construtora Andrade Gutierrez fechou acordo de leniência no qual se compromete a ressarcir R$ 1 bilhão aos cofres públicos. Homologado pelo juiz Sérgio Moro, o acordo prevê que a indenização seja paga em parcelas ao longo de oito anos. Os termos do acordo da Andrade Gutierrez com o Ministério Público Federal eram negociados desde outubro de 2015. Em abril, o STF homologou delação premiada de 11 executivos da empresa. (Política/Pág. A10)

Empreiteira se desculpa
Em anúncio com o título “Pedido de desculpas e manifesto por um Brasil melhor”, a Andrade Gutierrez reconhece ter cometido “erros graves”. (Pág. A10)

Fila para exames sobe 56% na capital
Atualmente, 347 mil pessoas aguardam por exames médicos na cidade de SP, ante 223 mil no início de 2015. O tempo de espera por cirurgia também subiu. (Metrópole/Pág. A13)

Segurança libera registros policiais
O governo Geraldo Alckmin anuncia hoje lançamento do “maior portal de transparência criminal do País”. Dados disponíveis representam só 0,18% dos casos registrados. (Metrópole/Pág. A15)

Notas & Informações
Agora, Renan Calheiros
A faxina da República exige outra medida essencial: o afastamento do presidente do Senado. (Pág. A3

Mais um rebaixamento
Foi um grande acúmulo de erros e desmandos para chegar a esse ponto. Não haverá saída fácil e indolor. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Andrade Gutierrez pede desculpas por malfeitos
Segunda maior empreiteira do país elogia Lava Jato e propõe licitações mais éticas
Segunda maior empreiteira do país, a Andrade Gutierrez divulga hoje um “pedido de desculpas ao povo brasileiro” por ilegalidades cometidas em obras públicas investigadas na Lava Jato. A empresa diz que vai reparar os danos e apresenta propostas para tornar licitações e contratos mais éticos. O documento, que traz elogios à Lava Jato, é publicado em forma de anúncios em vários veículos de imprensa, inclusive na Folha. O juiz Sergio Moro homologou o acordo de leniência da Andrade, que abranda punições e permite que a empreiteira firme novos contratos com o poder público. A empresa vai pagar indenização de R$ 1 bilhão, a maior da Lava Jato até aqui. “Reconhecemos que erros graves foram cometidos nos últimos anos e, ao contrário de negá-los, estamos assumindo- os publicamente […] É preciso […] atuar firmemente para que não voltem a ocorrer”, afirma o texto. A empreiteira relata que, desde dezembro de 2013, implanta “moderno modelo de compliance [transparência], baseado em um rígido Código de Ética e Conduta”. Em delação de ex-executivos, foi informado que a Andrade pagou propina em grandes obras pelo país, entre outros delitos. (Poder a4)

Não vamos incendiar o país, diz líder do governo
Entrevista de 2a. – Humberto Costa
Às vésperas da votação da abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado, o líder do governo na Casa, Humberto Costa (PT-PE), adota tom de oposição ao eventual governo Temer, mas defende que o PT evite radicalismo. “Não vamos incendiar o Brasil.” O senador reafirma que Dilma é vítima de um golpe e que o governo de Temer será ilegítimo. (a12)

Vice modernizou polícia de SP, mas não freou crime
Como secretário da Segurança Pública de São Paulo nos anos 1980 e 1990, o vice Michel Temer modernizou a polícia, mas tinha agenda conservadora. Defendeu a redução da maioridade penal e a ampliação da “Rota na rua”. Não conseguiu reduzir a criminalidade no Estado. (Poder a8)

Após derrota, governo de SP abre dados de criminalidade
Derrotado na Justiça e obrigado a fornecer à Folha registros policiais usados nas estatísticas criminais de São Paulo, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) decidiu abrir os dados na internet. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, um portal entra no ar hoje com “mais de 120 mil dados sobre criminalidade”. (Cotidiano B5)

Regras para quem usa tornozeleiras são descumpridas; Lava Jato é exceção (Cotidiano B7)

Transfusão pode transmitir vírus de zika e dengue
Os vírus da dengue e da zika podem ser transmitidos por transfusões sanguíneas, o que abriu discussão sobre a adoção de novos testes no sangue doado e de tecnologias que inativem o vírus. Uma delas, já aprovada no país, começa a ser implantada neste ano. (Saúde B9)

BNDES rebate acusações de empreiteiro
O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, diz que o banco é “imune” a favorecimentos ou atos ilícitos. “Nossos processos são técnicos”, disse sobre revelação da Folha de que Marcelo Odebrecht relatou pressão do banco para empresas doarem a Dilma. (Poder a5)

Vinícius Mota
Crise produz corretivos, e o país melhora
A crise deflagrada por dez anos de descomedimento político e econômico vai produzindo corretivos importantes e duradouros nas regras da jovem democracia de massas brasileira, como a decisão de Teori Zavascki. Traduzem respostas restauradoras e revigorantes de um pacto civil inclusivo. (opinião a2)

Editoriais
Leia “Contagem final”, sobre votação do processo de impeachment no Senado, e “Passado e futuro”, a respeito de nova queda da nota de crédito do país. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Segunda-Feira, 09 de Maio de 2016

Compartilhe nossa Matéria