Manchete dos Jornais nesta Segunda-feira, 18 de Setembro de 2017

118

Inadimplência sobe R$ 10 bi em 1 ano nos bancos públicos
Índice de calote passou de 2,8% para 3,5%, movimento oposto ao registrado nas instituições privadas
Em 12 meses, os bancos públicos tiveram um aumento de R$ 10,4 bilhões nas taxas de inadimplência – atrasos superiores a 90 dias nos pagamentos de financiamentos. Os índices de calote nas instituições, como Banco do Brasil, Caixa e BNDES, saltaram de 2,8% para 3,5%. O movimento é oposto ao registrado pelos bancos privados, que viram a inadimplência em sua carteira de crédito registrar uma queda de R$ 6,1 bilhões, passando de 5,1% para 4,6%.
Para especialistas, a piora na situação tem como causa principalmente os empréstimos a grandes empresas e setores que sucumbiram à crise ou ao envolvimento na Lava Jato. Os bancos públicos reconhecem que a recessão e problemas corporativos estão por trás do aumento do calote, mas notam, porém, que os números têm melhorado nos últimos meses. Para os bancos estatais, o pior já ficou para trás…

——————————————————————–

O Globo

Manchete : Tráfico entra em guerra na Rocinha, e polícia não age
Confronto aterroriza moradores da favela e motoristas na Lagoa-Barra Cerca de 50 bandidos invadem morro na madrugada de domingo, sem serem impedidos pelas forças de segurança. Há pelo menos um morto e três feridos. Túnel e acessos do metrô foram fechados
Em um dia de terror, cerca de 50 traficantes armados, de várias favelas, roubaram motoristas e usaram os veículos para invadir a Rocinha. A ação, que aconteceu sem que a polícia fosse capaz de impedir, fez explodir um intenso confronto entre invasores e bandidos do morro, que deixou um morto e três feridos. O Túnel Zuzu Angel foi interditado e dois acessos da Estação São Conrado do metrô, fechados. A invasão foi ordenada pelo traficante Nem, preso em Rondônia.
O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse ontem que “não faltou e não faltará verba” para as ações das Forças Armadas no Rio, inclusive na Rocinha, se for necessário. O Exército havia alegado que não tinha recursos para pôr as tropas nas ruas. (Págs. 6 a 11)

PT abre ação para expulsar Palocci
Depois de atribuir crimes ao ex-presidente Lula em depoimento ao juiz Sergio Moro, Antonio Palocci pode ser expulso do PT, em processo que será aberto hoje. Presidente da legenda, Gleisi Hoffmann diz ser “difícil” a permanência do ex-ministro. (Pág. 5)

Artigo : Michel Temer
Levaremos boas notícias ao plenário da ONU. (Pág. 17)

Raquel Dodge assume hoje
A nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, vai bater o martelo hoje à tarde sobre qual será sua equipe no grupo de trabalho da Lava-Jato. A posse terá a presença de Temer, denunciado duas vezes por Rodrigo Janot. (Pág. 3)

Ex-deputado cita Cedraz em delação (Pág. 4)

BNDES não aceita patriarca
Banco quer anular reunião do conselho, na qual José Batista Sobrinho, fundador da JBS, foi eleito presidente. (Pág. 19)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : Inadimplência sobe R$ 10 bi em 1 ano nos bancos públicos
Índice de calote passou de 2,8% para 3,5%, movimento oposto ao registrado nas instituições privadas
Em 12 meses, os bancos públicos tiveram um aumento de R$ 10,4 bilhões nas taxas de inadimplência – atrasos superiores a 90 dias nos pagamentos de financiamentos. Os índices de calote nas instituições, como Banco do Brasil, Caixa e BNDES, saltaram de 2,8% para 3,5%. O movimento é oposto ao registrado pelos bancos privados, que viram a inadimplência em sua carteira de crédito registrar uma queda de R$ 6,1 bilhões, passando de 5,1% para 4,6%.
Para especialistas, a piora na situação tem como causa principalmente os empréstimos a grandes empresas e setores que sucumbiram à crise ou ao envolvimento na Lava Jato. Os bancos públicos reconhecem que a recessão e problemas corporativos estão por trás do aumento do calote, mas notam, porém, que os números têm melhorado nos últimos meses. Para os bancos estatais, o pior já ficou para trás. (Economia / Pág. B3)

Pai de Wesley e Joesley assume presidência do Grupo JBS
O patriarca José Batista Sobrinho, fundador do Grupo JBS, irá substituir Wesley Batista na presidência da companhia. A família estava decidida a indicar Wesley Filho para o cargo, mas, em reunião anteontem, o conselho de administração aprovou por unanimidade o nome de Zé Mineiro, como é conhecido, sob o argumento de que ele trará estabilidade. Wesley e o irmão Joesley estão presos. (Economia / Pág. B1)

Temer vai pedir harmonia entre Poderes na posse da PGR
O presidente Michel Temer vai defender a independência e a maior harmonia entre os Poderes no discurso que fará na posse da nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Na cerimônia marcada para hoje às 8 horas, o presidente deverá destacar o fato de Dodge ser a primeira mulher a assumir a Procuradoria-Geral da República. A expectativa é de que Temer não faça menção a Rodrigo Janot, que deixa o cargo. (Política / Pág. A4)

Cida Damasco
Bomba fiscal está armada e soluções terão de ficar claras na campanha de 2018. (Economia / Pág. B4)

Lucia Guimarães
Nunca foi tão difícil a separação entre documentar campanha e fazer campanha. (Caderno 2 / Pág. C8)

Entrevistas : Carlos Eduardo Sobral, PRESIDENTE DA ADPF
‘MP ERROU AO NÃO PERICIAR ÁUDIOS’ – (Direto da Fonte / Pág. C2)

Samantha Dobrowolski, PROCURADORA DA REPÚBLICA
‘DELAÇÃO CAUSA DESCONFORTO’- (Política / Pág. A6)

Notas & Informações
Democracia é liberdade
A irresponsável tentativa de criminalização da política ameaça a democracia e a liberdade, uma vez que nada substitui a política no papel de mediar os conflitos de interesse. (Pág. A3)

O ‘decoro’ do PT
Palocci é uma exceção que pode, finalmente, fazer Lula da Silva responder pelo que fez. (Pág. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Janot operou para tirar Temer, diz procurador
Meta era barrar Dodge, afirma Ângelo Villela, acusado de vazar dados à JBS
Em sua primeira entrevista após deixar a prisão, o procurador da República Angelo Goulart Villela afirma que o acordo de delação fechado com a JBS tinha o objetivo de derrubar o presidente Michel Temer (PMDB). Com isso, Rodrigo Janot, que deixa hoje o comando da Procuradoria-Geral, pretendia evitar a indicação de Raquel Dodge para sucedê-lo, de acordo com relato de Villela a Camila Mattoso. “O Rodrigo tinha pressa.”
O procurador diz que Janot se mostrava seguro da queda do presidente. “Minha caneta pode não fazer meu sucessor, mas ainda tem tinta suficiente para que eu consiga vetar um nome”, teria dito em conversa. Citado na delação de Joesley Batista, Villela ficou preso por 76 dias sob suspeita de ter vazado informações para a JBS. Foi acusado de corrupção passiva, violação de sigilo funcional e obstrução da Justiça. (Págs. A8 e A9)

Unicamp passa a USP e está em 2Q; UFRJ lidera
A Unicamp ultrapassou a USP na sexta edição do Ranking Universitário Folha e está em segundo lugar, atrás somente da UFRJ, entre as 195 universidades do país.
Neste ano, o RUF revisou os seus indicadores e incluiu na avaliação a quantidade de teses por professor. Com foco em pesquisa e parceria com empresas, a Unicamp subiu no ranking apesar do déficit orçamentário de R$ 200 milhões.
No Rio, a crise também atinge as instituições. Na Uerj, há lixo nos corredores e faltam verbas atê para trocar lâmpadas. (Caderno especial)

Fundador da JBS, pai de Joesley e Wesley volta a chefiar empresa (Mercado A19)

Eleição será marcada por piora abrupta na desigualdade
O Brasil entrará na campanha eleitoral de 2018 com uma piora abrupta nos seus indicadores sociais e quase 6 milhões de novos pobres por causa da crise econômica iniciada em 2014, informa Fernando Canzian.
A reação da economia pode ajudar forças governistas — que têm mais emendas regionais, tempo na TV e fundos para campanhas — mesmo no Nordeste, onde Lula, possível candidato, continua muito popular. (Poder A10)

Celso Rocha de Barros
Impeachment fez esquerda se isolar em discurso ruim (Poder A12)

Trump fala pela 1a. vez na ONU, criticada por ele
O presidente Donald Trump fará nesta terça (19) seu primeiro discurso na Assembleia Geral da ONU, entidade à qual já se referiu como “fraca e incompetente”. O americano falará após o brasileiro Michel Temer. Os dois devem jantar juntos nesta segunda. (Mundo A13)

Juro em queda induz investidor a arriscar para ganhar mais (Folhainvest A17)

Editoriais
“O futuro da JBS”, sobre comando da empresa envolvida em escândalos, e “Código atrasado”, a respeito de regras para a recomposição de florestas. (opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *