Odorico continua vivo
Criado em 1973 por Dias Gomes, Odorico Paraguaçu, protagonista da novela “O Bem-Amado” conhecido por seus folclóricos discursos, permanece presente nas falas dos políticos da atualidade….
Mudança em Justiça no DF agiliza ações contra Lula
Nova vara federal, voltada a casos de corrupção, vai aliviar estrutura atual
Uma mudança na Justiça Federal em Brasília vai agilizar o julgamento de ações penais contra o ex-presidente Lula e outros políticos acusados de envolvimento em esquemas de corrupção. A partir de 27 de fevereiro, a capital federal terá uma nova vara para cuidar dos crimes do colarinho branco…
Tribunal que vai julgar Lula só absolveu 5 condenados por Moro
Apesar da reforma de algumas decisões da primeira instância, TRF-4 manteve pena de prisão em 93,5% dos casos
O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) absolveu apenas cinco dos 77 condenados pelo juiz Sérgio Moro em quase quatro anos de Operação Lava Jato. Nesta quarta-feira, a Corte de segunda instância vai analisar o primeiro recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
————————————————————————

O Globo

Manchete: Receita já multou os envolvidos na Lava-Jato em R$ 15 bilhões
Banco de dados unificado acelerou processos contra 800 empresas
Acordos de cooperação ajudaram a produzir provas que levaram a 165 condenações

Desde 2014, quando começou a Operação Lava-Jato, a Receita Federal intensificou investigações que levaram a um aumento expressivo na cobrança de créditos tributários de empresas e pessoas envolvidas em denúncias, totalizando R$ 15 bilhões em multas até o fim de 2017. Isso representa um aumento de 226% na comparação com as dívidas de tributos em 2014. Processos fiscais contra cerca de 800 empresas avançaram a partir da criação de um banco de dados unificado da Receita, do Coaf e do Banco Central. Acordos de cooperação ajudaram na produção de provas para 165 condenações em primeira instância. (PÁGINA 3)

Risco de perder R$ 17 bi de receitas
Com o calendário apertado, em ano de eleições, analistas de infraestrutura avaliam que parte das privatizações pode não sair do papel este ano, como as da Eletrobras, de aeroportos e de ferrovias. Sem estes leilões, o governo corre o risco de perder R$ 17,1 bilhões em receitas já previstas no Orçamento. As concessões são consideradas fundamentais para as contas públicas e para impulsionar investimentos. O governo afirma, porém, que é capaz de cumprir o cronograma.(PÁGINA 15)

STF vai decidir posse de Cristiane
A ministra Cármen Lúcia é quem vai definir se a deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) poderá assumir o Ministério do Trabalho. O governo marcou a posse para hoje, às 9h, depois de conseguir uma vitória no STJ no sábado. Movimento dos Advogados Trabalhistas entrou com recurso. (PÁGINA 4)

Odorico continua vivo
Criado em 1973 por Dias Gomes, Odorico Paraguaçu, protagonista da novela “O Bem-Amado” conhecido por seus folclóricos discursos, permanece presente nas falas dos políticos da atualidade. (ÁGINA 4)

No Peru, Papa critica corrupção
Francisco criticou ontem a corrupção na América Latina e, em Lima, perguntou “o que acontece no Peru para que todos os presidentes acabem presos”. Ele expressou seu pessimismo sobre a política latinoamericana e pediu a recuperação de valores como a honestidade. O Pontífice usou pela primeira vez a palavra feminicídio ao se referir à violência contra as mulheres. (PÁGINA 20)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Tribunal que vai julgar Lula só absolveu 5 condenados por Moro
Apesar da reforma de algumas decisões da primeira instância, TRF-4 manteve pena de prisão em 93,5% dos casos
O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) absolveu apenas cinco dos 77 condenados pelo juiz Sérgio Moro em quase quatro anos de Operação Lava Jato. Nesta quarta-feira, a Corte de segunda instância vai analisar o primeiro recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso seja confirmada a pena de 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro na ação do triplex do Guarujá (SP), o petista poderá ficar inelegível. As estatísticas revelam obstáculos impostos aos advogados de Lula. Apesar das reformas de decisões, 93,5% dos condenados não conseguiram escapar da pena de prisão imposta na primeira instância. O criminalista Carlos Eduardo Scheid, doutor em Direito, prevê “um desafio muito grande” para Cristiano Zanin Martins e sua equipe, uma vez que, ao longo de 20 anos, a jurisprudência do TRF-4 considera “o Estado frágil em relação à criminalidade econômica”. Lula foi condenado por Sérgio Moro por envolvimento no esquema de cartel e desvios na Petrobrás. (POLÍTICA / PÁGS. A4 e A6)

Acampamento e marcha
Integrantes de movimentos pró-Lula em Porto Alegre ficarão acampados a 1 km da sede do TRF-4. Hoje, haverá caminhada de manifestantes. (PÁG. A6)

Acusação ataca político em estatal
René Ariel Dotti, assistente de acusação do MP contratado pela Petrobrás para a Lava Jato, prega fim dos “políticos profissionais” em cargos em comissão em estatais. (PÁG. A6)

‘Ação política na Caixa desequilibra o mercado’
Para o procurador que conduz as investigações das operações Sépsis, Cui Bono? e Greenfield, a atuação política na Caixa pode ter desequilibrado o mercado, já que o banco emprestava com juros menores a quem não deveria. “Não adianta afastar e trocar (executivos). O ideal é alterar o modo de seleção”, diz. (ECONOMIA / PÁG. B3)

Com dívidas bilionárias, usinas voltam a mirar etanol
Motivadas pelos preços mais competitivos do combustível, reflexo da política de reajustes da Petrobrás, empresas, que acumulam dívidas de R$ 110 bilhões, vão reduzir a oferta de açúcar e apostam no etanol para se recuperar. Setor deve faturar R$ 90 bilhões nesta safra – queda de 8% sobre o ciclo anterior. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Cida Damasco
Após a decisão do TRF, a vida na economia continuará como ela é. E não será fácil. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Notas & Informações
A política do ressentimento
Não há registro de regime autoritário que não tenha subjugado a Justiça e a imprensa independentes. Pois o sr. Lula da Silva põe ambas sob suspeição. (PÁG. A3)

A urgência da educação
Para o País se desenvolver, é preciso oferecer uma educação transformadora. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Mudança em Justiça no DF agiliza ações contra Lula
Nova vara federal, voltada a casos de corrupção, vai aliviar estrutura atual
Uma mudança na Justiça Federal em Brasília vai agilizar o julgamento de ações penais contra o ex-presidente Lula e outros políticos acusados de envolvimento em esquemas de corrupção. A partir de 27 de fevereiro, a capital federal terá uma nova vara para cuidar dos crimes do colarinho branco. Hoje, esses casos são tocados pela 10ª Vara Federal. No final do próximo mês, ela dividirá seu acervo com a 12ª vara. Especializada em ações de lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro e aqueles praticados por organizações criminosas, ela vai ajudar a desafogar a atual estrutura. A expectativa é que dobre a velocidade de análise dos processos da 10ª vara. Com isso, terão tramitação acelerada os quatro processos contra Lula, assim como os que envolvem o ex-deputado Eduardo Cunha (RJ) e os ex-ministros Geddel Vieira Lima (BA) e Henrique Eduardo Alves (RN), todos do MDB. Há cerca de 2.500 processos na 10ª Vara, que responde por inquéritos e ações de 31 operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, entre elas a Zelotes e a Greenfield. (Poder A4)

CELSO ROCHA DE BARROS
O cenário de pesadelo para a democracia é Lula ser o único condenado politicamente relevante da Lava Jato. (A9)

Capitalização da Caixa tem fim apenas político, dizem analistas
Especialistas do mercado e integrantes do governo dizem que a Caixa não precisa de dinheiro novo neste ano e, talvez, nem em 2019. Para eles, a capitalização de R$ 15 bilhões com recursos do FGTS serviria apenas para elevar o crédito em ano eleitoral. O presidente Michel Temer sancionou o socorro no início deste mês. A discussão sobre a liberação foi ofuscada pelo escândalo em que parte do comando do banco foi acusada de corrupção. (Mercado A18)

Mercado Aberto
Idade mínima já é consenso no país, diz Trabuco
A idade mínima de aposentadoria já é um consenso entre os brasileiros, e a reforma da Previdência vai acontecer neste governo ou no próximo. Essa é a mensagem que o diretor-presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, levará ao Fórum Econômico Mundial, que começa amanhã, em Da- VOS, na Suíça. (Folhainvest A16)

Onda de brasileiros estimula negócios novos em Portugal
A nova leva de brasileiros com alto poder aquisitivo que se instalou em Portugal está impulsionando serviços e negócios que eram quase inexistentes no país. E o caso das festas infantis com ares de superprodução, por exemplo. (Mundo A12)

Editoriais
Leia “Temer em campanha” , acerca de entrevista do presidente, e “Mundo em crescimento” , a respeito do desempenho da economia internacional. (Opinião A2)

————————————————————————————

Responda

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.