Manchete dos Jornais nesta Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017

334

Para Moro, futuro da Lava Jato depende da sociedade
Pesquisa Ipsos revela que 94% defendem continuação da operação, mas 40% acham que acabará em pizza
O sucesso da Operação Lava Jato dependerá da reação da sociedade daqui para frente. É o que acredita o juiz federal Sérgio Moro. Para ele, as causas da corrupção não foram enfrentadas pelas lideranças políticas e permanece o loteamento de cargos públicos, que está na origem dos crimes na Petrobrás. “Se houver contínua pressão da opinião pública, imagina- se que até mesmo nossas lideranças políticas emperradas terão de adotar uma postura reformista. Mas é frustrante ver como isso é demorado.”
PF: Pimentel usou empresa de fachada
A Polícia Federal atribuiu repasses ilegais de mais de R$ 6 milhões ao grupo do governador de Minas, Fernando Pimentel, do PT. Entre os crimes, o uso de empresas de fachada para o recebimento de R$ 3,2 milhões na campanha de 2014…
Risco de retrocesso
Para o procurador Deltan Dallagnol, a Lava Jato tira “água de pedra” ao obter resultados significativos num sistema feito para não funcionar contra poderosos. “Congresso pode pôr operação abaixo numa madrugada.” …
——————————————————————–

O Globo

Manchete: Sem recursos, hospitais já cancelam cirurgias eletivas
Por falta de material, unidades municipais priorizam emergências
Diretores denunciam falta de insumos à Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores

A crise que atinge a rede municipal de saúde levou oito grandes hospitais a suspenderem cirurgias eletivas com o objetivo de garantir insumos para procedimentos de emergência, informa CARINA BACELAR. Diretores relataram à Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores que cancelaram pelo menos 70% das operações que estavam agendadas em unidades como o Souza Aguiar, no Centro, o Miguel Couto, na Gávea, e o Rocha Faria, em Campo Grande. Em nota, a prefeitura afirmou que a prioridade é sempre a emergência. A escassez de recursos também afeta a rede de atenção primária: nas Clínicas da Família, 174 profissionais foram demitidos este ano. (Pág 7)

PF: Pimentel usou empresa de fachada
A Polícia Federal atribuiu repasses ilegais de mais de R$ 6 milhões ao grupo do governador de Minas, Fernando Pimentel, do PT. Entre os crimes, o uso de empresas de fachada para o recebimento de R$ 3,2 milhões na campanha de 2014. (Pág. 3)

Fisco vai bloquear cem mil empresas
A Receita Federal decidiu barrar o acesso de cem mil micro e pequenas empresas ao Simples por abatimentos irregulares no imposto a pagar. (Pág. 30)

Na Argentina, votação em massa
Com 78% de participação, as eleições devem deixar o partido de Macri como a principal força política e levar Cristina Kirchner ao Senado. (Pág. 36)
————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Para Moro, futuro da Lava Jato depende da sociedade
Pesquisa Ipsos revela que 94% defendem continuação da operação, mas 40% acham que acabará em pizza
O sucesso da Operação Lava Jato dependerá da reação da sociedade daqui para frente. É o que acredita o juiz federal Sérgio Moro. Para ele, as causas da corrupção não foram enfrentadas pelas lideranças políticas e permanece o loteamento de cargos públicos, que está na origem dos crimes na Petrobrás. “Se houver contínua pressão da opinião pública, imagina- se que até mesmo nossas lideranças políticas emperradas terão de adotar uma postura reformista. Mas é frustrante ver como isso é demorado.” O magistrado estará amanhã no Fórum Estadão Mãos Limpas e Lava Jato. Pesquisa Ipsos Pulso Brasil sobre o futuro da operação mostra que 94% dos brasileiros acham que “as investigações deveriam continuar até o fim, custe o que custar”. Mas, nos últimos três meses, subiu de 19% para 33% a parcela dos que acreditam que a classe política acabará com a Lava Jato e para 40% ela terminará em pizza. (POLÍTICA / PÁGS. A4 e A6)

Risco de retrocesso
Para o procurador Deltan Dallagnol, a Lava Jato tira “água de pedra” ao obter resultados significativos num sistema feito para não funcionar contra poderosos. “Congresso pode pôr operação abaixo numa madrugada.” (PÁG. A6)

Aliados de Doria agora admitem candidatura ao governo de SP
O grupo político de João Doria (PSDB) passou a admitir reservadamente a hipótese de o prefeito de São Paulo se candidatar em 2018 ao governo do Estado, ainda que ele mantenha como opção eleitoral preferencial a disputa da Presidência. Até o início do mês, Doria só trabalhava com o cenário do Planalto. Aliados do governador Geraldo Alckmin têm pressionado o prefeito a aceitar a candidatura ao Estado. Ele não quis comentar. (POLÍTICA / PÁG. A9)

Falha técnica limita geração de energia de Jirau e Santo Antônio
Um erro de projeto limitará a geração de energia das hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio nos próximos dois anos. O sistema de ‘aterramento’ dos linhões de transmissão foi construído em cima de blocos de granito, o que compromete a segurança. Para evitar blecaute, o Operador Nacional do Sistema Elétrico mandou reduzir o potencial das usinas em até 1.600 megawatts – o suficiente para atender 5 milhões de pessoas. (ECONOMIA / PÁG. B3)

Coligação de Macri vence na Argentina
A coligação do presidente Mauricio Macri venceu as eleições legislativas na Argentina. A ex-presidente Cristina Kirchner garantiu vaga no Senado, mas perde força política. (INTERNACIONAL / PÁG. A10)

Contra febre amarela, vacina para 1 milhão (Metrópole / Pág. A19)

Colunistas
Cida Damasco
O governo se descuida da própria agenda de modernização das relações trabalhistas. (ECONOMIA / PÁG. B7)

Lúcia Guimarães
Há risco de o sistema eleitoral ser sequestrado por traficantes dando ordens da prisão. (CADERNO2 / PÁG. C6)

Notas & Informações
Reação no investimento
Crescimento sustentável só é possível com aumento do estoque de máquinas, equipamentos e construções de vários tipos. (PÁG. A3)

Respeitar a República
Quanto mais a Justiça for fiel ao texto da lei, maior será sua legitimidade republicana. (PÁG. A3)
————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Brasileiro diz não seguir líder religioso ao votar
Metade do eleitorado, porém, rejeita candidato ateu, segundo o Datafolha
Entre os brasileiros que têm religião, 81% afirmam que não costumam considerar a opinião dos líderes de seu credo nas eleições, aponta pesquisa Datafolha. Só 9°/o dos entrevistados disseram já ter votado a partir de orientação desse tipo. De acordo com o levantamento, 98% declaram acreditar em Deus, e apenas 8% respondem não ter religião. Os evangélicos (32% do total) revelam maior propensão a seguir a liderança dos pastores: 26% dizem levá-la em consideração. Na parcela católica (52% da população), a taxa análoga não passa dos 17%. O eleitorado, porém, mostra resistência em optar por candidato ateu: 52% descartam a possibilidade. Evangélicos são rejeitados por 24%, e católicos, por 16%. As intenções de voto dos pré-candidatos à Presidência Jair Bolsonaro (PSC) e Marina Silva (Rede) crescem quando considerado apenas o eleitorado evangélico. No mesmo cenário, Lula (PT) tem desempenho pior e rejeição maior. (Poder A4 e A6)

Doria promove empresas que devem tributos ao município
O prefeito de SP, João Doria (PSDB), tem elogiado em vídeos empresas que fizeram doações à sua gestão e devem impostos para a cidade, informam Rogério Gentile e Artur Rodrigues. Algumas companhias questionam as cobranças na Justiça. A prefeitura diz que divulga os nomes por transparência e que as doadoras não estão isentas das obrigações com o fisco. (Cotidiano B1)

SP planeja vacinar 1 milhão contra a febre amarela
O governo paulista quer vacinar contra a febre amarela 1 milhão de pessoas que vivem no entorno dos parques da Cantareira e do Horto Florestal, na zona norte da cidade de São Paulo. Um macaco encontrado morto no Horto Florestal teve comprovada a presença do vírus. Não foi definido prazo para a aplicação de todas as doses. (Cotidiano B7)

Macri confirma favoritismo em pleito argentino (Mundo a17)

12,8 mil têm mais de R$ 1 milhão em conta de poupança (A21)

Luiz Felipe Pondé
Direita e esquerda debatem censura à base de histeria
A direita aprendeu a usar o Ministério Público para suas manifestações de autoritarismo. A esquerda espanca a liberdade de expressão há anos com suas intervenções em nome de um mundo melhor. Não tem nenhuma moral pra reclamar da “nova censura”. (Ilustrada C6)

Editoriais
Leia “Regressão ao mínimo”, sobre riscos para a agenda de reformas e privatizações, e “Desma-te estancado”, acerca de conservação da Amazônia. (Opinião a2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *