Fúria na Palestina deixa cem feridos
Jihadistas ameaçam EUA após decisão sobre Jerusalém
Em reação à decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, palestinos saíram às ruas em Gaza e Cisjordânia. Enfrentamentos com o Exército israelense deixaram cem feridos e 36 detidos. O Estado Islâmico ameaçou atacar americanos. O Hamas convocou para a terceira Intifada…..
Por reforma, Temer estuda devolução de cargos a infiéis
De olho em 30 votos a favor da reforma da Previdência, Michel Temer estuda a devolução de cargos a deputados que se posicionaram a favor do prosseguimento das investigações contra ele na Câmara. Segundo apurou o Estado, o governo tem 278 votos, mas precisa de 308 para aprovar as mudanças na aposentadoria. Mesmo assim, marcou a votação para o dia 18. A aprovação da Previdência já comprometeu R$ 43,2 bilhões dos cofres públicos…
———————————————————————

O Globo

Manchete : Sem apoio suficiente, governo marca votação da reforma
Planalto perdoa até infiéis para tentar aprovar alterações no dia 18
Medidas de interesse da base já aprovadas terão impacto de R$ 27,9 bi nas contas

Após fazer novas concessões aos parlamentares aliados, o governo conseguiu marcar para o próximo dia 18 a votação da reforma da Previdência na Câmara. A ofensiva para conquistar apoios inclui até mesmo o perdão a deputados infiéis que votaram contra o presidente Michel Temer nas denúncias encaminhadas pela Procuradoria-Geral da República. A estratégia foi anunciada um dia depois de o Congresso aprovar medidas de interesse da base, que terão impacto de R$ 27,9 bilhões nas contas públicas. Mesmo assim, ainda faltam 30 votos para alcançar os 308 necessários à aprovação do projeto. (PÁGINA 21 e Lydia Medeiros)

MPF denuncia Picciani por R$ 80 milhões em propinas
PMDB-RJ era ‘poderosa organização criminosa’
Ao apresentar denúncia à Justiça contra Jorge Picciani, presidente licenciado da Alerj, o Ministério Público afirmou que ele integrava “poderosa organização criminosa” enraizada no PMDB fluminense, e o acusou de receber quase R$ 80 milhões em propinas da Odebrecht e da Fetranspor. Também foram denunciados os peemedebistas Paulo Melo e Edson Albertassi e outras 16 pessoas. (PÁGINA 3)

No STF, 5 a 4 pela prisão de deputados
O Supremo suspendeu o julgamento quando havia cinco votos a favor de proibir as assembleias legislativas de revogar prisões de deputados estaduais e quatro contra. Os ministros Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski só devem votar no ano que vem. (PÁGINA 6)

Ministro quebra sigilos de Aécio
O ministro Marco Aurélio, do STF, determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de senador Aécio Neves e de sua irmã, Andrea. (PÁGINA 7)

Mulher trabalha três horas a mais
Somadas as tarefas domésticas, mulheres trabalham três horas a mais por semana que os homens. Em casa, só nas brincadeiras com os filhos a participação é equivalente. (PÁGINA 23)

Fúria na Palestina deixa cem feridos
Jihadistas ameaçam EUA após decisão sobre Jerusalém
Em reação à decisão do presidente Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, palestinos saíram às ruas em Gaza e Cisjordânia. Enfrentamentos com o Exército israelense deixaram cem feridos e 36 detidos. O Estado Islâmico ameaçou atacar americanos. O Hamas convocou para a terceira Intifada. (PÁGINA 26)

Aposta na inovação
Para sair da crise, Rio deve investir em empreendedorismo e inovação, dizem especialistas. (PÁGINA 14)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Palestinos reagem a Trump; Israel lança ataque a Gaza
Confrontos após presidente dos EUA declarar Jerusalém capital israelense deixam feridos na Cisjordânia
Israelenses e palestinos entraram ontem em confronto, no primeiro dia de protestos contra o reconhecimento, por parte dos EUA, de Jerusalém como capital de Israel. O movimento Hamas convocou uma intifada (revolta popular). Pelo menos 22 palestinos e três soldados israelenses ficaram feridos na Cisjordânia, na Faixa de Gaza e no leste de Jerusalém. Três foguetes foram disparados contra o território de Israel. Um deles atingiu o sul do país. O Exército israelense respondeu bombardeando Gaza. A Rússia declarou estar muito preocupada com a atitude de Trump. O Kremlin pediu às partes envolvidas moderação e diálogo. “Reconhecer Jerusalém como capital pode desestabilizar a região”, afirmou a chancelaria russa. O chanceler britânico, Boris Johnson, disse que a decisão do presidente dos EUA era “prematura” e “pouco útil ao processo de paz”. Em nota, a chancelaria brasileira afirmou que o status de Jerusalém “deverá ser definido em negociações que assegurem o estabelecimento de dois Estados”. (INTERNACIONAL / PÁGS. A10 e A11)

Por reforma, Temer estuda devolução de cargos a infiéis
De olho em 30 votos a favor da reforma da Previdência, Michel Temer estuda a devolução de cargos a deputados que se posicionaram a favor do prosseguimento das investigações contra ele na Câmara. Segundo apurou o Estado, o governo tem 278 votos, mas precisa de 308 para aprovar as mudanças na aposentadoria. Mesmo assim, marcou a votação para o dia 18. A aprovação da Previdência já comprometeu R$ 43,2 bilhões dos cofres públicos. (ECONOMIA / PÁGS. B1, B3 e B4)

Supremo autoriza quebra de sigilo de Aécio
Marco Aurélio Mello decretou a quebra dos sigilos fiscal e bancário do senador Aécio Neves (PSDBMG) de 2014 a 18 de maio deste ano. Ele atendeu a pedido da procuradora- geral, Raquel Dodge, para rastrear recursos supostamente ilícitos. O senador é acusado de receber R$ 2 milhões da JBS. Também ontem, o ministro revogou a prisão domiciliar da irmã de Aécio, Andrea Neves, do primo dele e de Mendherson Souza Lima, ex-assessor de Zezé Perrella. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Fachin manda bloquear obra pivô da queda de Geddel
O ministro Edson Fachin ordenou a indisponibilidade de parte de sete prédios erguidos ou em construção em Salvador que teriam recebido dinheiro de empresas ligadas à família de Geddel Vieira Lima. Entre eles, está a obra pivô do pedido de exoneração do ex-ministro. (POLÍTICA / PÁG. A5)

Colunistas
Eliane Cantanhêde
Festa? Que festa? O PSDB faz sua convenção num ambiente de muita insatisfação. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Celso Ming
Mesmo que seja aprovado algo mais do que uma reforma desidratada, o rombo estará longe de ser equacionado. (ECONOMIA / PÁG. B2)

STF adia votação sobre poder de assembleias (POLÍTICA / PÁG. A6)

Gás de cozinha terá nova regra de reajuste (ECONOMIA / PÁG. B6)

Notas & Informações
Juros e riscos para 2018
Produção, consumo e empregos poderão receber bom impulso com a redução da taxa básica de juros, mas a continuidade dependerá do quadro político. (PÁG. A3)

Uma campanha de falsidades
Governo deve rever comunicação sobre a reforma. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Temer cria pacote de bondades para acelerar retomada
Medidas do governo atendem aos setores da construção e de eletroeletrônicos, que são grandes empregadores
O presidente Michel Temer deu início a um pacote de bondades com o objetivo de acelerar a geração de empregos e ampliar a percepção de retomada da economia. As medidas atendem a setores como o da construção e de eletroeletrônicos, que são grandes empregadores e não foram afetados pela recuperação do consumo —maior responsável pela retomada. A pasta dos Transportes permitirá que pequenas construtoras façam obras de reparação em rodovias. Segundo cálculos do setor, essa medida deve injetar R$ 4,8 bilhões na economia e gerar de imediato cerca de 106 mil postos de trabalho. Medida provisória que será assinada hoje perdoará empresas de informática por investimentos não feitos. O texto deve preservar 20 mil empregos e permitir investimento de quase R$ 10 bilhões. O Congresso já havia beneficiado outros setores. Temer e aliados abriram os cofres e agora aprovam gastos e perdões de dívida sob o pretexto de reformar a Previdência, escreve Vinicius Torres Freire. (Mercado A17 e A20)

Preço do gás abala brasileiros, e Petrobras anuncia nova política. (A 19)

STF deve vetar a soltura de deputados por Assembleias
Com cinco votos contrários à possibilidade de as Assembleias estaduais soltarem deputados presos pela Justiça antes de sentença condenatória, o STF adiou a decisão sobre o assunto. Faltam votar Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski. A expectativa é que o voto do primeiro consolide a posição da atual maioria. (Poder A4)

Lava Jato devolve R$ 654 milhões para a Petrobras
O Ministério Público Federal realizou cerimônia de devolução de R$ 653,9 milhões para a Petrobras. A verba tem origem em acordos de delação e de leniência da Lava Jato. Segundo a Procuradoria, essa é a maior quantia já recuperada em uma investigação criminal no país. (Poder A6)

PSDB pode perder, mas deve manter valores, diz FHC
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirma à Folha que o PSDB precisa defender valores como o reformismo, mesmo que perca a eleição em 2018. “Você pode ganhar ou perder, mas não pode perder a cara.” (Poder A10)

Ministro Marco Aurélio (STF) autoriza quebra de sigilos de Aécio e revoga prisão domiciliar de irmã do tucano. (A8)

Foto-legenda: Barreira
Na Vila Itaim (zona leste de SP), casas têm proteção contra alagamento; gestão Alckmin corta verba para prevenir enchente e atribui medida à crise (Cotidiano B1)

Bolsonaro empregou a mulher em seu gabinete na Câmara (Poder A7)

Justiça Federal decreta prisão de ex-docente da USP
A Justiça Federal decretou a prisão preventiva do cientista Marcelo Carvalho, ex-professor da USP, acusado de desviar cerca de R$ 930 mil do Departamento de Zoologia, informa Rogério Gentile. O caso foi revelado pela Folha em maio. Carvalho, que deixou o cargo após a abertura da apuração, 11 anos atrás, disse em carta que seguiu as regras. (Cotidiano B1)

Editoriais
Leia ” O fator Jerusalém” sobre a decisão arriscada de Trump de transferir embaixada, e “Tensão Amazônica”, acerca dos conflitos fundiários na região. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.