Manchete dos Jornais nesta sexta-feira, 10 de junho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 10th junho 2016

Mulher de Cunha vira ré; propina pagou luxo, diz MPF
Cláudia Cruz é acusada de gastar US$ 1 milhão desviado por meio do esquema de corrupção da Petrobrás
A jornalista Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), virou ré da Lava Jato. Ela responderá por lavagem de dinheiro e evasão de divisas de mais de US$ 1 milhão provenientes de desvios da Petrobrás. A denúncia do Ministério Público Federal foi aceita pelo juiz Sérgio Moro e atinge outras três pessoas: Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Petrobrás, João Augusto Rezende Henriques,operador do PMDB, e Idalecio Oliveira, empresário português. Segundo investigadores, Cláudia é a única controladora da conta da offshore Köpek, na Suíça, por meio da qual pagou US$ 854.387,31 por artigos de luxo, incluindo bolsas,sapatos e roupas. Outra parte do dinheiro bancou escolas para os filhos no exterior. Quase todo o saldo da Köpek (99,7%) saiu de contas de Cunha. Ontem, o procurador Deltan Dallagnol disse que “criminosos mais modernos usam offshores e trustes”…


O Globo

Manchete : Álibi de Cunha é derrubado, e mulher do deputado vira ré
O juiz Sérgio Moro aceitou denúncia e tornou ré a jornalista Claudia Cruz, mulher do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha. Ela gastou cerca de US$ 1 milhão de uma conta na Suíça abastecida com propina recebida pelo marido por desvios na Petrobras. “Dinheiro público foi convertido em sapatos de luxo e roupas de grife”, disse o procurador Deltan Dallagnol, que desmontou o argumento de Cunha no Conselho de Ética ao mostrar que ele tentou camuflar o dinheiro através de um trust criado pelo próprio deputado. “Criminosos antiquados usavam laranjas. Os mais modernos, trusts”, disse. Cunha pediu ao STF para apresentar defesa antes de o pedido de prisão dele ser julgado.
PÁGINA 3

Petrobras admitiu ingerência do governo
Em documento enviado a investidores sobre o resultado de 2015, a Petrobras reconhece que o governo Dilma tinha ingerência na empresa para perseguir “políticas macroeconômicas e sociais” e não descarta a volta do controle de preços, revela RAMONA ORDOÑEZ. O antigo comando da estatal negava interferência do governo na empresa.
PÁGINA 19

TCU vê falhas em contas de Dilma
O TCU listou 17 irregularidades nas contas de 2015 de Dilma Rousseff, entre elas operações de crédito como as que levaram à reprovação das contas de 2014, base para o impeachment, informa VINICIUS SASSINE.
PÁGINA 7

Delator: propina paga também no Uruguai
Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa, delatou à Lava- Jato que Eduardo Cunha recebeu propina também em conta no Uruguai.
PÁGINA 4

Oito se tornam réus por tragédia
Sete meses depois da tragédia em Mariana, a Justiça de Minas Gerais aceitou três denúncias contra oito pessoas envolvidas no rompimento da barragem de Fundão, que matou 17 pessoas. Segundo o MP, a Samarco omitiu informações.
PÁGINA 8

Doze presos por exploração sexual
Políticos e empresários, num total de 12 pessoas, foram presos por exploração sexual de menores em Campos. Juízes locais não quiseram julgar a ação. Transferida para a cidade, a juíza Daniela Assumpção condenou o grupo.
PÁGINA 11

Metrô às pressas é um risco, diz TCE
Enquanto o governo do Rio tenta obter R$ 1 bi para acabar a Linha 4, o presidente do TCE diz que não é seguro inaugurar metrô às pressas e que prazo de teste é muito curto. Estado e construtora negam.
PÁGINA 9

Merval Pereira
Juiz Moro usou a “teoria da cegueira deliberada”.
PÁGINA 4

Nelson Motta
TV Brasil gera programas que ninguém vê.
PÁGINA 17


O Estado de S. Paulo

Manchete: Mulher de Cunha vira ré; propina pagou luxo, diz MPF
Cláudia Cruz é acusada de gastar US$ 1 milhão desviado por meio do esquema de corrupção da Petrobrás
A jornalista Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), virou ré da Lava Jato. Ela responderá por lavagem de dinheiro e evasão de divisas de mais de US$ 1 milhão provenientes de desvios da Petrobrás. A denúncia do Ministério Público Federal foi aceita pelo juiz Sérgio Moro e atinge outras três pessoas: Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Petrobrás, João Augusto Rezende Henriques,operador do PMDB, e Idalecio Oliveira, empresário português. Segundo investigadores, Cláudia é a única controladora da conta da offshore Köpek, na Suíça, por meio da qual pagou US$ 854.387,31 por artigos de luxo, incluindo bolsas,sapatos e roupas. Outra parte do dinheiro bancou escolas para os filhos no exterior. Quase todo o saldo da Köpek (99,7%) saiu de contas de Cunha. Ontem, o procurador Deltan Dallagnol disse que “criminosos mais modernos usam offshores e trustes”. (Política/Págs. A4 a A6)

Rivais se unem contra deputado
PSDB, DEM e PPS começaram a negociar uma união com PT, PCdoB e Rede por um objetivo comum: afastar em definitivo Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara e realizar novas eleições na Casa. (Pág. A8)

Coluna do Estadão
Governo Dilma bancou festa junina e show de Safadão
Dois dias antes de Dilma Rousseff ser afastada da Presidência, o governo liberou R$ 1,2 milhão para festa junina de Maracanaú, no Ceará. O dinheiro foi usado para contratar Wesley Safadão e outras bandas. O cachê do cantor é de R$ 200 mil, teto para shows. (Política/Pág. A4)

Mercado externo reabre para empresas brasileiras
Com a melhora de percepção de risco em relação à economia depois da troca de governo, o mercado internacional voltou a se abrir para as companhias brasileiras. Em menos de um mês, empresas como Petrobrás, Marfrig, Vale, Eldorado e Cosan captaram US$9,6 bilhões no exterior com a venda de títulos de dívida. Em todo o ano passado, o volume foi de cerca de US$ 8 bilhões. (Economia/Pág. B1)

TRE cassa deputado tucano Barros Munhoz (Política/Pág. A8)

PF indicia 8 por tragédia de Mariana
Um funcionário da Vale e sete executivos da Samarco e da VogBR foram indiciados pelo rompimento da barragem de Mariana (MG), em novembro. (Metrópole/Pág. A22)
IBGE prevê queda de 6,5% na safra (Economia/Pág. B6)

Notas & Informações
As pedaladas em detalhes
Dilma infringiu conscientemente a Lei de Responsabilidade Fiscal, o que configura crime. (Pág. A3)

O que os brasileiros querem
Temer precisa mostrar a que veio e Dilma Rousseff deveria ficar quieta em seu confortável canto. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Planalto aceita fixar prazo de validade para teto de gastos
O governo Michel Temer (PMDB) avaliza a tese de que a criação de um teto para o crescimento das despesas públicas atrelado à inflação deve ter um prazo de validade, informa o Painel.
Ministros defendem que a condição valha por um período de três a cinco anos. A equipe econômica prefere que o teto vigore até que a trajetória da dívida caia.
Não há ainda acerto sobre o prazo, que pode ser explicitado em emenda constitucional ou definido em posicionamento da Fazenda.
O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) disse que quer apresentar na terça (14) ao Congresso a proposta que muda a Constituição.
Para este ano, a previsão de deficit nas contas do governo é de R$ 170 bilhões.
Nesta quinta (9), os governos estaduais rejeitaram a proposta para renegociar suas dívidas com a União.
O governo Temer propôs desconto nas parcelas por um prazo de 18 meses. Os Estados pedem 24 meses de suspensão sobre o total das parcelas.(Poder A4 e Mercado A19)

Moro abre ação, e mulher de Cunha vira ré na Lava Jato
O juiz Sergio Moro aceitou denúncia contra Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Com isso, ela se torna ré na Lava Jato. Cruz foi denunciada sob a acusação de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, originários de propina. Defesa diz que ela não tem relação com corrupção.
(Poder A4)

Operação amplia a fatia de verba para empreiteira menor
Os contratos do governo federal com grandes empreiteiras investigadas na Lava Jato minguaram nos últimos anos. Já as empresas médias do setor ampliaram a fatia nos recursos. Em 2013, eram quatro as empresas de grande porte entre as dez que mais receberam verba. Agora, são duas.
(Mercado A15)

Delator quer reaver R$ 7,5 mi furtados de cofres no Itaú (Poder A6)

Vinicius Torres Freire : Apesar do salseiro, Congresso aprovou projetos relevantes
Apesar do salseiro policial, o Congresso tem aprovado mudanças relevantes. Em breve, se deve aprovar aval para descumprir certos gastos obrigatórios, normas de nomeação em estatais e lei que desobriga a Petrobras de ter 30% dos consórcios do pré-sal.
(Mercado A18)

Editorial
Leia “Otimismo incipiente”, acerca de sinais de melhora em meio à crise.
(Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sexta-Feira, 10 de Junho de 2016

Compartilhe nossa Matéria