Manchete dos Jornais nesta sexta-feira, 11 de dezembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 11th dezembro 2015

PE analisa doença ligada ao zika
Médicos de Pernambuco investigam um novo quadro que pode estar ligado ao zika vírus. Em 15 dias, 20 bebês tiveram o corpo coberto por bolhas e feridas…

A rotina do banqueiro na cela de 12m²
Preso há três semanas em Bangu 8 no âmbito da Lava-Jato, o banqueiro André Esteves passa o tempo lendo o inquérito que o levou à cela de 12m², que divide com 5 presos, revela CHICO OTAVIO…


O Globo

Manchete : Temer ameaça retirar apoio do PMDB a Dilma
Vice avisou que partido poderá antecipar convenção e rompimento
Na conversa de anteontem, a primeira após vazamento da carta à presidente, peemedebista deixou claro que não trabalhará contra nem a favor do impeachment; ontem ela exonerou aliado do presidente da Câmara da CEF
Depois da crise provocada pela carta do vice Michel Temer, a conversa entre ele e a presidente Dilma, anteontem, foi amistosa só nos relatos oficiais. Dilma ouviu explícita ameaça de rompimento do PMDB com o governo. Em meio à guerra do impeachment, o vice advertiu que a convenção do PMDB será antecipada, caso Dilma se intrometa em assuntos do partido. Ela, porém, trabalhou ontem para que Leonardo Picciani retome a liderança do PMDB. (Pág. 3)

Sessão sobre Cunha teve até tapas
Numa sessão em que deputados trocaram tapas, o Conselho de Ética adiou pela 7ª vez a análise do processo contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha. O novo relator dará parecer só na semana que vem. (Págs. 7 e 8)

A rotina do banqueiro na cela de 12m²
Preso há três semanas em Bangu 8 no âmbito da Lava-Jato, o banqueiro André Esteves passa o tempo lendo o inquérito que o levou à cela de 12m², que divide com 5 presos, revela CHICO OTAVIO. (Pág. 9)

A revolta do vinho
Ao ser chamada de namoradeira pelo senador José Serra em jantar, a ministra Kátia Abreu jogou vinho nele. (Pág. 3)

Macri promete ataque à corrupção
Sucessor do governo de Cristina Kirchner, cujo alto escalão é alvo de vários processos de corrupção, Mauricio Macri assumiu a Presidência da Argentina com a promessa de que “não haverá tolerância com práticas abusivas”. Ele também defendeu um Judiciário independente. A presidente Dilma chegou atrasada e perdeu o juramento no Congresso, mas depois conversou 15 minutos com Macri. (Pág. 29)

Rio tem 341 grávidas com suspeita de zika
Com notificação agora obrigatória, o Rio já tem 341 grávidas com suspeita de zika. As gestantes estão sendo acompanhadas pela Secretaria estadual de Saúde. Em outra frente, especialistas identificaram pelo menos um paciente com síndrome de Guillain- Barré que teve zika, mas ainda não há confirmação de relação entre as duas doenças. O aumento de casos provocou corrida aos postos de saúde e às farmácias, que estão sem estoque de repelentes. Este ano, já foram registrados 62.507 doentes com dengue, também transmitida pelo Aedes aegypti, contra 7.819 notificações em 2014. (Págs. 12 e 13)

Levy volta a falar em deixar cargo
Analistas preveem que até US$ 20 bilhões em títulos brasileiros serão vendidos se o Brasil perder o grau de investimento. Após a Moody’s indicar que poderá rebaixar o país, o ministro Levy voltou a dizer que deixará o governo se não for aprovada meta fiscal de 0,7% do PIB em 2016. (Págs. 23 e 24)

Nas redes – A distorção da neta de Lula
Bia Lula, neta do ex-presidente, distorceu conteúdo de mensagens para, em rede social, acusar jornalista do GLOBO de assédio. (Pág. 10)

Linha 4 é dúvida para Olimpíadas
Uma das promessas para as Olimpíadas, a Linha 4 do metrô pode não ficar pronta até julho de 2016. O custo da obra subiu, e o governador Pezão tenta negociar junto à União novo empréstimo. (Pág. 15)

Crise hídrica – Rio, Minas e SP fecham acordo

Os governos do Rio, de São Paulo e de Minas assinaram acordo, no STF, que prevê gestão compartilhada da vazão do Rio Paraíba do Sul. (Pág. 22)

Greenpeace expõe céticos do clima

Investigação revela bastidores de relatórios assinados por cientistas para ressaltar os benefícios do petróleo e do carvão. Acordo dos 195 países deve ser votado hoje. (Pág. 28)

Colunistas
Merval Prereira – OAB propõe adoção do semipresidencialismo francês (Pág. 4)
Nelson Motta – Ninguém acredita que Dilma e Temer terão relação fértil (Pág. 21)
Míriam Leitão – Armínio: “Confiança não volta com Dilma no poder” (Pág. 24)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Com FHC, tucanos fecham apoio ao impeachment
Posicionamento do ex-presidente deve balizar ações de lideranças do PSDB e unificar discurso do partido

A cúpula do PSDB fechou ontem posição a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Até então, alguns dos principais nomes da legenda mostravam falta de sintonia em torno do tema. O encontro contou com participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do presidente do partido, Aécio Neves, dos seis governadores tucanos e de lideranças no Congresso. Para Fernando Henrique, “desrespeitar reiteradamente a Lei de Responsabilidade Fiscal, tendo em vista benefícios eleitorais, é razão consistente”. O ex-presidente ressaltou, contudo, a necessidade de haver clima político para que o processo caminhe. Desde que surgiu a possibilidade de se iniciar um processo de afastamento de Dilma, Aécio e o governador Geraldo Alckmin (SP) vinham divergindo. Hoje, o PSDB vai entrar com ação contra a presidente sob o argumento de que ela tem usado eventos públicos para se defender. (Política/A4 e A5)

STF sinaliza decisão rápida
Ministros do STF defenderam interferência mínima e decisão rápida sobre o trâmite do impeachment. O relator Luiz Edson Fachin afirmou que a Corte “não tem a função” de criar regras para o caso. (A4)

Temer articula retirada do PMDB da base de Dilma
O processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e a ação do Planalto para tentar reconduzir Leonardo Picciani (RJ) à liderança do PMDB na Câmara fizeram com que o partido decidisse ter maior controle na filiação de deputados e articular para precipitar o rompimento da legenda com o governo. Por decisão do vice Michel Temer, a Executiva Nacional dará palavra final sobre filiações. (Política/A6)

Novo relator dará parecer anti-Cunha
Em sessão com tapas e xingamentos, o novo relator da ação contra Eduardo Cunha no Conselho de Ética, Marcos Rogério ( PDT-RO), disse ser favorável ao seguimento do processo. (Política/A8)

Levy fala em deixar governo se Congresso zerar superávit
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse a representantes da Comissão Mista de Orçamento, na noite de quarta- feira, que poderá deixar o governo se for aprovada a proposta, defendida por uma ala do governo, de reduzir a zero a metade superávit primário para 2016. A meta fixada por ele é de 0,7% do PIB. “Se zerar o superávit, estou fora”, disse Levy, segundo relato ao Broadcast. (Economia/B1)

Tombini indica que BC vai elevar juro

O presidente do BC, Alexandre Tombini, indicou que a instituição poderá elevar a Selic (hoje em 14,25% ao ano) para controlar a inflação. O mercado prevê aumento de 0,50 ponto. (Economia/B1)

Por acordo,COP desiste de meta para emissões
A presidência da Conferência do Clima da ONU apresentou as bases do Acordo de Paris, o novo marco legal de luta contra mudanças climáticas. Na tentativa de conciliar interesses dos 195 países, o texto abandonou metas porcentuais totais para redução de emissões de gases de efeito estufa. (Metrópole/A23)
Anvisa libera fase 3 de vacina contra dengue (Metrópole/A22)

PE analisa doença ligada ao zika
Médicos de Pernambuco investigam um novo quadro que pode estar ligado ao zika vírus. Em 15 dias, 20 bebês tiveram o corpo coberto por bolhas e feridas (Metrópole/A22)

Eliane Cantanhêde
De sopapo em sopapo – A reunião do PSDB é mais um passo a favor do impeachment, sinalizando a tentativa de construção de um pacto em torno de eventual governo (Política/A6)

Notas&Informações
Uma ideia preocupante – A ideia de “propor um rito” para o impeachment, dando ao STF poderes inéditos, é preocupante (A3)

O circo de Cunha – Eduardo Cunha e seus apoiadores transformaram o Conselho de Ética da Câmara em uma bodega (A3)


Zero Hora

Manchete : “É uma coisa superada. Acertamos os ponteiros”
Michel Temer esteve ontem em Porto Alegre e foi recebido com aplausos por políticos e empresários em evento e também por correligionários no Piratini. Para ele, episódio da carta enviada a Dilma está superado


Folha de S. Paulo

Manchete : Ex-relator do caso Cunha fala em oferta de propina
Pinato era a favor da continuidade do processo de cassação
Fausto Pinato (PRB-SP) diz que recebeu ofertas de propina ligadas a seu parecer na Comissão de Ética da Câmara. Ele foi destituído da relatoria da ação de cassação do presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Em entrevista à Folha, Pinato afirmou ter sido abordado por pessoa que lhe disse, fazendo sinal de dinheiro com as mãos: “Olha, pensa bem, pode mudar sua vida”. Disse também ter recebido propostas por telefone. Segundo o deputado, cujo relatório era favorável à sequência do processo, ele desconhecia os autores das propostas. “Mas eu não sei se era para arquivar ou para condenar. Eu cortava. Sempre tentei me esquivar.” Opositores de Cunha propuseram no Conselho de Ética seu afastamento durante o processo, o que gerou reação de aliados — houve troca de tapas. (Poder A4 e A5)

Em retaliação a Cunha, Dilma exonera vice-presidente da Caixa. (A8)

Temer defende um ‘governo de união nacional’
Em evento em Porto Alegre, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) defendeu um “governo de união nacional” e disse que a carta para a presidente Dilma é assunto “superado”. “Se fosse um instrumento político, eu faria de outra maneira”. (Poder A10)

Ministra se irrita e atira vinho no rosto de Serra
Irritada com José Serra, a ministra Kátia Abreu (Agricultura) jogou uma taça de vinho no rosto do senador durante jantar de fim de ano de políticos. Segundo Kátia, o tucano a chamou de “namoradeira”. Ele disse ter sido uma brincadeira. (Poder A9)

Em posse na Argentina, Macri critica personalismo
Sem a presença da antecessora, Cristina Kirchner, o novo presidente da Argentina, Mauricio Macri, tomou posse nesta quinta (10), declarando que os políticos devem superar os seus egos em prol do bem comum. Ele também prometeu combater a corrupção e não poupar aliados. “Não haverá juízes macristas”, disse. Indicado para o Ministério da Fazenda, Alfonso Prat- Gay afirmou que já negocia com os credores externos a dívida argentina. (Mundo A14)

Conferência em Paris termina hoje com expectativa de frear aquecimento (Mundo A16)

Levy ameaça sair se meta de 2016 for superavit zero
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy,disse que sua permanência no governo “perderá o sentido” se não for aprovada para o próximo ano uma meta de superavit primário de 0,7% do PIB. Uma ala do governo quer zerar a meta fiscal. (Mercado A17)

Foto-legenda : Sem acesso
Agente tenta fiscalizar imóvel no Bom Retiro (centro de SP), atrás de focos do mosquito transmissor de dengue e zika; proprietários relutam em aceitar vistorias. (Cotidiano B5)

Reinaldo Azevedo
Mesmo alienada, Dilma sabe que a aventura acabou (Pág. 10)

Vladimir Safatle
Golpe primário deve pôr fim à Nova República (Ilustrada c12)

Editoriais
Leia “Inflação de riscos”, sobre alta de preços acumulada no ano, e “Mais senso de urgência”, a respeito de combate à dengue e ao seu transmissor. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 11 de Dezembro de 2015

Compartilhe nossa Matéria