Manchete dos Jornais nesta sexta-feira 12 de fevereiro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 12th fevereiro 2016

Vacina de zika será testada em 1 ano
A previsão do Ministério da Saúde é que em um ano comecem os testes para a vacina contra o vírus zika. O governo iniciou parceria com uma universidade americana para a produção da vacina. No sábado, ministros do governo Dilma viajarão pelo país para fazer campanha contra o Aedes…


O Globo

Manchete : Com previsão de novo rombo, governo não sabe onde cortar
Decisão sobre contingenciamento de gastos é adiada para março
Para cumprir meta de superávit fiscal, União teria que reduzir despesas em R$ 60 bi
Sem conseguir decidir como cortar gastos, o governo adiou para março o contingenciamento de despesas. Para cumprir a meta deste ano, de superávit fiscal de 0,5% do PIB, seria preciso cortar R$ 60 bilhões. Mas até um corte mais modesto, de R$ 20 bilhões, foi considerado excessivo no Planalto, e o governo decidiu ganhar tempo para tentar avançar com a reforma da Previdência. Analistas preveem que o país terá déficit fiscal este ano. (Pág. 17)

Míriam Leitão – Labirinto fiscal
Governo já sabe que a meta não será cumprida pelo terceiro ano seguido (Pág. 18)

Relator de leniência é investigado
O ministro relator do acordo de leniência da UTC no Tribunal de Contas da União é investigado pelo Supremo Tribunal Federal por suspeita de ter recebido propina da construtora, revela VINICIUS SASSINE. Procurado pelo GLOBO, Raimundo Carreiro disse que deixará o caso. (Pág. 3)

Queda de bancos derruba bolsas
Ações de grandes bancos caíram até 12% na Europa e nos EUA, por temor de crescimento global menor. A Bolsa de Paris recuou 4% e a de Nova York, 1,60%. A Bovespa perdeu 2,62%. (Pág. 18)

Vacina de zika será testada em 1 ano
A previsão do Ministério da Saúde é que em um ano comecem os testes para a vacina contra o vírus zika. O governo iniciou parceria com uma universidade americana para a produção da vacina. No sábado, ministros do governo Dilma viajarão pelo país para fazer campanha contra o Aedes. (Pág. 6)

Os piscinões do ‘Aedes aegypti’

Piscinões abandonados e até um reservatório da Cedae destampado aumentam o risco de proliferação do Aedes aegypti no Rio, alertam especialistas. (Pág. 8)

Lava-Jato – Empreiteiro fica preso por um dia
O ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo foi novamente solto ontem à noite, um dia depois de voltar à prisão, em São Paulo. (Pág. 4)

Venezuela deve reduzir jornada
A Assembleia da Venezuela declarou emergência alimentar e quer rever produção em terras expropriadas. O governo estuda racionar energia e reduzir jornada em repartições. (Pág. 20)

Jogadas
Com ajuda a clubes e nova lei específica para o futebol, presidente Dilma faz agenda positiva para melhorar imagem. (Pág. 26)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Governo adia corte e agrava temor sobre política fiscal
Anúncio do contingenciamento definitivo das despesas do Orçamento fica para março; mercado reage mal
A presidente Dilma Rousseff adiou para março o anúncio do contingenciamento das despesas do Orçamento que estava previsto para hoje. A decisão foi mal recebida pelo mercado. A avaliação de analistas é de que o governo não está comprometido com o ajuste. O adiamento e a deterioração do cenário internacional puxaram a Bovespa, que teve queda de 2,62%, a terceira consecutiva. O dólar subiu 1,43%. Até o mês que vem, a equipe econômica quer preparar proposta mais ampla de reforma fiscal. Entre os itens em discussão está a criação de uma banda de flutuação da meta de superávit primário. A proposta até ontem era cortar entre R$ 16 bilhões e R$ 18 bilhões, mas o plano foi descartado. A avaliação foi de que ele não seria crível para mostrar disposição em cumprir a atual meta fiscal. Para atingi-la, o contingenciamento deveria ser de R$ 50 bilhões a R$ 60 bilhões. (Economia B1)

Bolsas do mundo em queda

Dúvidas sobre solidez do sistema financeiro derrubaram as principais bolsas de valores do mundo ontem, aprofundando o temor de uma nova crise, como a de 2008. Bancos da Europa já perderam 354 bilhões de euros este ano. (B3)

Ao TSE, Temer acusa oposição de ‘demonizar’ doação eleitoral
A defesa enviada pelo vice-presidente Michel Temer (PMDB) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite de anteontem desqualifica as acusações do PSDB e acusa a oposição de “demonizar” doações legais de campanha. O documento é a resposta formal a uma das quatro ações dos tucanos na Justiça Eleitoral que pedem a cassação da chapa formada pelo peemedebista e pela presidente Dilma Rousseff, por suposto abuso de poder político e econômico na campanha de 2014. (Política A4)

Cenário – Documento sela parceria de fachada
Defesa de Michel Temer sela reaproximação estratégica e protocolar com Dilma Rousseff. Depois de flertar com o PSDB, vice foi obrigado a recuar. (A4)

Bancada do PSDB revê tática e vai apoiar ajuste
A bancada do PSDB na Câmara reviu sua estratégia de atuação e decidiu apoiar o governo em algumas das reformas, como a da Previdência Social. A adesão não se estende a medidas de aumento da carga tributária, como a recriação da CPMF. (Política A5)

Brasil e EUA fecham acordo para vacina contra zika
O Brasil assinou o primeiro acordo internacional contra a zika. A Universidade do Texas, nos EUA, e o Instituto Evandro Chagas, no Pará, trabalharão juntos pela vacina. Segundo o ministro Marcelo Castro (Saúde), ela pode ficar pronta em três anos. Já o ministro Aldo Rebelo (Defesa) comparou o risco da doença na Rio-2016 ao do terrorismo em outras cidades-sede. De 3 a 23 de janeiro, os casos de dengue cresceram 48% em relação a 2015. (Metrópole A10 e A11)

Ribeirão faz posto para as 3 doenças
Começou a funcionar ontem em Ribeirão Preto, no interior paulista, o primeiro Polo Dengue. O local atenderá ainda pacientes com zika e chikungunya. (A10)

Assembleia diz que Venezuela vive emergência alimentar
A Assembleia Nacional decretou estado de emergência alimentar na Venezuela. A decisão, apresentada pelo líder do partido opositor Primero Justicia, Julio Borges, prevê a aprovação de projeto de lei que incremente a produção da iniciativa privada. Chavistas negaram a escassez de alimentos, mas defenderam intervenção nas Empresas Polar, maior produtor de alimentos local. Segundo a oposição, a produção de itens de alimentação caiu 87% no último ano no país. (Internacional A8)

Fernando Gabeira
A anestesia na saliva – Governo não só está em decomposição como enfrenta um desafio que seria temível mesmo para um presidente popular: o zika vírus. (Espaço Aberto A2)

Notas&Informações
O grande legado de Lula – Hoje se pode afirmar que a corrupção só não é encontrada onde não é procurada. (A3)

Sobra inflação, falta direção – O afrouxamento da política de juros pelo BC deixará mais espaço para os aumentos de preços. (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Suposto repasse da Odebrecht a publicitário do PT é investigado
Um dos focos da Lava Jato são pagamentos na Suíça em 2014, quando João Santana fez a campanha de Dilma
A força-tarefa da Operação Lava Jato investiga repasses, no exterior, atribuídos a subsidiárias da empreiteira Odebrecht a contas controladas pelo marqueteiro João Santana, responsável por campanhas do PT, como as da presidente Dilma. Um dos focos da investigação são pagamentos feitos na Suíça em 2014, quando ele fez campanhas presidenciais no Brasil e no Panamá (onde a empreiteira brasileira também atua), informam Daniela Lima, Marina Dias e Graciliano Rocha. Oficialmente, João Santana recebeu R$ 88,9 milhões da campanha de Dilma naquele ano. Outros pagamentos, se confirmados, seriam em tese crime de caixa dois. Os dados financeiros de Santana foram enviados ao país pela promotoria suíça. A Odebrecht, maior empreiteira do país, cresceu nos governos petistas e é investigada por suspeita de corrupção em obras da Petrobras. O presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, está preso sob acusação de envolvimento com o petrolão. O advogado de João Santana, Fábio Tofic, diz que seu cliente não foi informado que é alvo de investigação e que todos os repasses recebidos no exterior são regulares. A Odebrecht informou que “desconhece o inquérito mencionado”. (Poder A4)

Ex-presidente da Andrade Gutierrez é libertado de novo
A Justiça do Rio soltou nesta quinta (11) o ex-presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo. Mesmo após acordo de delação, ele havia sido preso pela segunda vez nesta quarta (10), por suspeita de pagamento de propina na obra da usina nuclear Angra 3. O advogado dele declarou que “a prisão era injustificável”. (Poder A5)

Governo adia para março anúncio de novo corte de gastos
O governo Dilma adiou desta sexta (11) para março o anúncio do corte de gastos no Orçamento para tentar economizar 0,5% do PIB. A equipe econômica estuda medidas para atingir a meta fiscal, como usar R$ 16 bilhões de precatórios depositados em bancos, mas nunca sacados. Outra é adotar teto para os gastos. (Mercado A23)

Alta de 48% em casos de dengue indica epidemia

O número de casos prováveis de dengue no país cresceu 48% nas primeiras três semanas deste ano, em relação ao mesmo período de 2015. Para especialistas, a alta precoce reforça a possibilidade de nova epidemia, apesar de os casos mais graves terem recuado. (Cotidiano B1)

Irã quer ampliar relação comercial com brasileiros
Brasil e Irã querem ampliar sua relação comercial, que deve ser coroada com visita inédita da presidente Dilma ao país do Oriente Médio. O Irã tem interesse na compra de táxis a gás e ônibus e máquinas agrícolas, além de aviões da Embraer. O Brasil, no petróleo. O intercâmbio comercial, que já chegou a US$ 2,18 bi, caiu, em 2015, para US$ 1,66 bi. (Mundo a11)

Pedro Luiz Passos
Demora em decisão tende a agravar algo que já está intrincado
A demora das decisões em meio a situações de estresse, pioradas pelo dissenso na própria base do governo federal brasileiro, tende a agravar o que já é intrincado. Se não se articular um novo consenso no país, e logo, as piores projeções sobre a economia nacional se tornarão realidade. (Mercado A22)

Editoriais
Leia “Desconfiança global”, a respeito de ceticismo com relação à economia mundial, e “O avanço da dengue”, sobre aumento de casos da doença. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sexta-Feira  12 de Fevereiro de 2016

Compartilhe nossa Matéria