Petista se contradiz sobre Vaccari e Duque
Lula deu versões diferentes para a relação entre os dois
A maior contradição do ex-presidente no depoimento de anteontem foi sobre seu encontro com Renato Duque. Lula disse ao juiz Moro que tinha pedido a Vaccari, ex-tesoureiro do PT, que levasse Duque para uma reunião. Momentos antes, porém, ele tinha negado saber que Vaccari e Duque tinham relação à época dos fatos investigados no processo. Lula foi interpelado por Moro sobre a contradição…

Maduro entregou US$ 11 milhões
Mônica Moura disse que recebeu US$ 11 milhões em espécie do então chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, atual presidente. O pagamento pelo caixa 2 foi por serviços à campanha de Hugo Chávez, em 2012. Segundo Mônica, Maduro providenciou escolta para que ela saísse de seu gabinete com o dinheiro…

—————————————————————–

O Globo

Manchete: Lula dava ‘palavra final’ sobre caixa 2, diz Santana
Ex-marqueteiros do PT contam que Dilma também sabia de tudo
Fachin liberou delações de João Santana e sua mulher, Mônica Moura, que revelaram detalhes de conversas com ex-presidentes e ilegalidades nas campanhas; defesas negam acusações
Em delação premiada, o marqueteiro João Santana e sua mulher, Mônica Moura, afirmaram que os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff tinham pleno conhecimento do esquema de caixa dois que irrigou as campanhas de 2006, 2010 e 2014. O casal, que tinha, em suas palavras, “convívio íntimo” inegável com Lula e Dilma, deu detalhes e provas dessas negociações. Santana disse que os pagamentos dependiam da “palavra final do chefe”, como Antonio Palocci se referia a Lula. O relator da Lava-Jato no STF, ministro Edson Fachin, fez 22 petições com base nas delações. A defesa do ex-presidente afirmou que os depoimentos dos dois não são prova. A de Dilma afirmou que o casal prestou “falso testemunho”. (Pág. 3)

Dilma usava ‘Iolanda’ para avisar sobre a Lava-Jato
Dois e-mails secretos foram criados para que Mônica Moura e a então presidente Dilma pudessem se corresponder, segundo a delatora. Mônica contou que Dilma usava esses e-mails para avisá-la sobre a Lava-Jato. Um dos e-mails era iolanda2606@gmail.com. Investigada por obstrução de Justiça, a ex-presidente nega. (Pág. 4)

MERVAL PEREIRA
A crua realidade bate à porta de militantes lulistas. (Pág. 4)

Uma mala com R$ 800 mil
Na delação, Mônica Moura contou que o ministro de Dilma e hoje governador de Minas, Fernando Pimentel, levou para ela uma mala com R$ 800 mil em dinheiro vivo para pagar dívida de campanha petista em Belo Horizonte. (Pág. 7)

Maduro entregou US$ 11 milhões
Mônica Moura disse que recebeu US$ 11 milhões em espécie do então chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, atual presidente. O pagamento pelo caixa 2 foi por serviços à campanha de Hugo Chávez, em 2012. Segundo Mônica, Maduro providenciou escolta para que ela saísse de seu gabinete com o dinheiro. (Pág. 6)

Dinheiro de propina até em caixa de sapato (Pág. 4)

Petista se contradiz sobre Vaccari e Duque
Lula deu versões diferentes para a relação entre os dois
A maior contradição do ex-presidente no depoimento de anteontem foi sobre seu encontro com Renato Duque. Lula disse ao juiz Moro que tinha pedido a Vaccari, ex-tesoureiro do PT, que levasse Duque para uma reunião. Momentos antes, porém, ele tinha negado saber que Vaccari e Duque tinham relação à época dos fatos investigados no processo. Lula foi interpelado por Moro sobre a contradição. (Pág. 8)

EDITORIAL
‘Justiça cumpre seu papel em depoimento de Lula’ (Pág. 18)

Temer afirma que espera 320 votos na Previdência
O presidente Temer, que completa 1 ano de governo, hoje, diz que, com as reformas, não será preciso aumentar impostos. Em entrevista ao GLOBO, admite que ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar as mudanças na Previdência, mas acredita que chegará a 320. E que só pedirá para votar quando tiver os “votos cravados”. Para ele, só participará do governo quem apoiar sua gestão. (Págs. 10 e 11)

MÍRIAM LEITÃO
Governo Temer faz reformas, mas apoia atrasos. (Pág. 22)

Petrobras lucra R$ 4,45 bilhões
A Petrobras surpreendeu com lucro de R$ 4,45 bilhões no primeiro trimestre, o melhor desempenho em dois anos. Corte de gastos e aumento da cotação e da produção do petróleo impulsionaram o resultado da estatal. (Pág. 23)

Gilmar chama colega de velhaco
Em entrevista ao Blog do Moreno, o ministro Gilmar Mendes, que teve pedido seu impedimento para julgar Eike, chamou o colega de STF Marco Aurélio Mello de velhaco após suposta provocação. (Pág. 12)

Brasil pede fim de prisões políticas
Lilian Tintori, mulher de Leopoldo López, líder da oposição venezuelana preso, foi recebida pelo presidente Temer, que criticou a situação no país vizinho. (Pág. 27)

Crise no Maraca
Lagardère alega falta de confiança no governo do Rio e já não quer o estádio. (Pág. 32)

Insegurança ronda pontos turísticos
As praias de Copacabana, Ipanema e Leblon, o Parque Lage, a Lapa e Santa Teresa concentram a maioria dos assaltos a turistas no Rio. Na terça-feira, 19 visitantes foram roubados numa trilha para o Corcovado. (Pág. 13)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Lula tinha a ‘palavra final de chefe’, diz João Santana
Segundo delator, ex-presidente e Dilma sabiam de pagamentos via caixa 2 para despesas de campanha
mulher dele, Mônica Moura, delatores da Lava Jato, afirmaram ao Ministério Público Federal que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente cassada, Dilma Rousseff, sabiam de pagamentos via caixa 2 para despesas eleitorais. Lula, de acordo com Santana, tinha a “palavra final de chefe” sobre os pagamentos e pressionava o ex-ministro Antonio Palocci para quitar dívidas. As declarações foram tornadas públicas ontem após o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin retirar o sigilo das delações. O casal afirma que foi avisado por Dilma de que seria preso um dia antes da deflagração de operação da Polícia Federal e detalha pagamentos “por fora” para despesas da presidente cassada. Dilma diz que marqueteiros prestaram falso testemunho e as defesas de Lula e Palocci afirmam desconhecer o conteúdo das delações. (POLÍTICA / PÁGS. A4 a A6)

Esquema também na Venezuela
Mônica Moura diz ter recebido dinheiro em espécie não declarado do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, como pagamento pela campanha de Hugo Chávez, em 2012, feita a convite de Lula. (INTERNACIONAL / PÁG. A12)

Petrobrás registra lucro de R$ 4,4 bi no trimestre
A Petrobrás registrou um lucro de R$ 4,4 bilhões no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de R$ 1,2 bilhão contabilizado em igual período do ano passado. Segundo a empresa, o resultado foi determinado pelo corte de gastos com importações e por um aumento de 72% nas exportações. Além disso, houve redução de outras despesas e a conclusão da venda de 90% das ações do gasoduto NTS. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Cresce número de indecisos na Previdência
Aumentou de 99 para 203 o número de deputados que não abriram o voto sobre a reforma da Previdência após a aprovação do texto na comissão especial da Câmara. O PMDB encabeça a lista dos parlamentares indecisos. (ECONOMIA / PÁG. B4)

Um ano de Temer
Aposta na retomada econômica é prioridade
Um ano depois de tomar posse como presidente em exercício dizendo que era urgente pacificar o Brasil, o presidente da República Michel Temer vê o País em recuperação. Para economistas e analistas, há consenso de que há ganhos no terreno das expectativas e das finanças e as reformas da Previdência e trabalhista avançam. (POLÍTICA / PÁGS. A10 e A11)

Um ano do governo Temer
O governo Temer completa um ano marcado pela determinação de realizar as reformas necessárias para impedir o colapso da economia e incentivar a retomada do crescimento. (PÁG. A3)

Análise – J. R. Mendonça de Barros
Pilotando a crise
Apesar do tumulto, estamos no rumo certo, com chance de uma transição bem-sucedida. (PÁG. A10)

Artigo – Michel Temer
O futuro é agora A defesa da ética e o respeito pelo dinheiro público são marcas do nosso governo. (ESPAÇO ABERTO / PÁG. A2)

Emergência para zika chega ao fim
Declarada em 2015, a emergência nacional para zika foi retirada pelo governo em virtude da queda no número de casos. A medida ainda vale para Pernambuco. (METRÓPOLE / PÁG. A15)

Eliane Cantanhêde
Se há um complô contra o ex-presidente Lula, é dos marqueteiros, amigos e empreiteiros. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Notas & Informações
As desventuras do viúvo
O País pôde ver Lula por inteiro, como ele é. Se não fosse repugnante, seria apenas de dar dó. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Lula dava aval para caixa dois, afirma marqueteiro
Acusação está em delação de João Santana e sua mulher divulgada pelo STF
Os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff sabiam do uso de recursos de caixa dois da empreiteira Odebrecht, afirmou o marqueteiro João Santana em delação premiada homologada pelo STF. O dinheiro, disse, era usado no pagamento de dívidas eleitorais das campanhas presidenciais do PT. De acordo com Santana, o acerto para esses pagamentos sempre dependia “da palavra final do chefe”, uma referência a Lula. Os documentos vieram a público nesta quinta-feira (11), depois que o ministro do Supremo Edson Fachin, relator da Lava Jato, decidiu derrubar o sigilo dos autos. Em seu acordo para delatar, a mulher de Santana, Mônica Moura, afirmou que recebeu cerca de R$ 5 milhões em espécie dentro de caixas de sapato e de roupas, entregues em shopping. Os pagamentos, disse, eram referentes aos serviços de Santana à campanha de reeleição de Lula em 2006. Eles teriam sido operacionalizados pelo ex-ministro Antonio Palocci e feitos por Juscelino Dourado, ex-chefe de gabinete do petista. Procurada pela reportagem, a defesa de Lula disse desconhecer o teor das declarações. Dilma afirmou em nota que o casal “faltou com a verdade”. (Poder A4)

Delatora diz que recebeu dinheiro diretamente das mãos de Maduro (Poder A5)

Dilma Rousseff alertou sobre Lava Jato, afirma casal (Poder A6)

Colaboração cita repasse a criador da ‘Dilma Bolada’ (Poder A6)

BERNARDO MELLO FRANCO
Mago que recuperou imagem do petismo ajuda a desconstruí-la (Opinião A2)

MARCELO COELHO
Não é preciso ser paranoico para duvidar do petista (Poder A8)

REINALDO AZEVEDO
Juiz Moro esmaga processo legal com desassombro inédito (Poder A6)

Lula contradiz em audiência pontos da própria defesa
Ao depor a Sergio Moro, o ex-presidente Lula contradisse pontos da sua defesa divulgados anteriormente. Ele afirmou que desconhecia reformas no tríplex em Guarujá. Nota do Instituto Lula em 2016, porém, citou as benfeitorias. O petista disse que nem sempre dá aval a comunicados da entidade. (Poder A8)

Há um ano na Presidência, Temer falha em prioridades
O presidente Michel Temer (PMDB), que completa hoje um ano no cargo, ainda não teve êxito em prioridades que estabeleceu na sua primeira fala, na época como interino. Entre as metas estavam melhorar índices de emprego e angariar apoio à gestão. As duas principais reformas defendidas pelo peemedebista, previdenciária e trabalhista, são rejeitadas pela maioria da população, segundo o Datafolha. A economia, entretanto, deu sinais de melhora, com inflação e juros em queda. (Poder A9)

Presidente vai anunciar reajuste no Bolsa Família (Mercado A19)

Petrobras registra lucro de R$ 4,45 bi no 1° trimestre (Mercado A17)

Fim de emergência para zika preocupa estudiosos da área
O governo federal anunciou o fim da situação de emergência para o vírus da zika, transmitido pelo Aedes aegypti. Segundo o Ministério da Saúde, a epidemia já não ê considerada “fato in-comum ou inesperado”. A decisão, tomada um ano e meio após a decretação da emergência, foi recebida com preocupação por pesquisadores. Eles temem um relaxamento das medidas preventivas. (Cotidiano B1)

Itaú compra fatia da maior corretora do país por R$ 5,7 bi
O Itaú, maior banco brasileiro, anunciou acordo para comprar, por R$ 5,7 bilhões, 49,9°/o da XP, principal corretora do país. Ela vinha incomodando as grandes instituições financeiras com campanha de desbancarização de investimentos. A fatia do banco na corretora deve chegar a 75% nos próximos anos. (Mercado A22)

Editoriais
Leia “Sem xeque-mate”, sobre depoimento de Lula a Sergio Moro, e “Trump contra o FBI”, acerca de demissão de diretor da polícia federal dos EUA. (Opinião A2)

————————————————————————————

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.