Manchete dos Jornais nesta sexta-feira, 22 de julho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 22nd julho 2016

PF prende dez suspeitos de associação com terrorismo
A Polícia Federal prendeu ontem, em dez Estados diferentes, dez brasileiros suspeitos de simpatizar com as causas de grupos terroristas, como o Estado Islâmico.
As prisões, feitas na Operação Hashtag, ocorreram a 15 dias da cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio. Foi a primeira ação anti-terror da PF após a aprovação da lei que tipificou crimes desse gênero, sancionada em março pela presidente afastada, Dilma Rousseff.
A lei regula um dispositivo da Constituição que trata de crimes inafiançáveis e para os quais não há anistia. Para o juiz Marcos Josegrei da Silva, de Curitiba, que autorizou a ação, os presos se enquadram em ao menos um de dois artigos da legislação.
Entre as acusações estão promover organização terrorista e realizar atos preparatórios de terrorismo com o objetivo de consumá-los. Segundo o ministro Alexandre de Moraes (Justiça), o grupo se comunicava via redes sociais e iniciava a preparação para um ato no Rio.
Na avaliação do Planalto, a ação revela preparo do país para ameaças, mas as explicações de Moraes foram consideradas confusas…


O Globo

Manchete : Integrante de grupo preso recrutava apoio ao terror
Dez brasileiros foram presos ontem em vários estados, acusados de declarar lealdade ao Estado Islâmico e suspeitos de preparar ataques terroristas durante a Olimpíada do Rio. O grupo se comunicava pela internet. Segundo o Ministério Público Federal, os suspeitos — os primeiros a serem enquadrados na lei anti-terrorismo que entrou em vigor em março — recrutavam interessados em servir aos ji-hadistas e seriam treinados no Brasil. O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, disse que as prisões de ontem e a deportação na semana passada do professor franco-argelino Adlène Hicheur, condenado por terrorismo na França, neutralizaram focos de terrorismo no país. Para o ministro, aparentemente o grupo era amador. As prisões tiveram ampla repercussão no exterior, a 14 dias dos Jogos, e foram elogiadas pelo governo dos Estados Unidos. (Págs. 10 e 15)

Atletismo da Rússia ficará de fora
A Corte Arbitral do Esporte negou recurso de 67 atletas russos, que ficarão proibidos de participar dos Jogos sob a bandeira do país. Mas uma virá ao Rio na delegação do COI. (Pág.34)

Arma via internet
A tentativa de um suspeito de comprar arma do Paraguai via internet mostra mercado sem repressão. Por R$ 600, compra-se arma até com cartão de crédito. (Pág.14)

Santana confessa caixa 2 de Dilma
Ao juiz Sérgio Moro, o marqueteiro João Santana admitiu ter recebido no exterior US$ 4,5 milhões desviados da Petrobras para saldar uma dívida da campanha de Dilma Rousseff em 2010. Santana disse ter omitido o caixa 2 ao ser preso pela PF para não “destruir a presidente”, que enfrentava o início do impeachment. (Pág.3)

Procuradoria reitera denúncia contra Lula
A Procuradoria no Distrito Federal reafirmou denúncia contra o ex-presidente Lula por tentativa de obstruir a Justiça, já oferecida ao STF quando o caso tramitava no tribunal. (Pág.3)

Romário desiste de se candidatar
Sem recursos de campanha, o senador Romário (PSB) desistiu de se candidatar a prefeito do Rio. O apoio dele é disputado por quatro pré-candidatos, com ligeiro favoritismo para Marcelo Crivella (PRB). (Pág.8)

Merval Pereira
Suspeitos não poderiam ser deixados soltos. (Pág.4)

Pedro Doria
Empresas de tecnologia preferem segurança do cliente. (Pág.27)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Polícia Federal prende 10 e governo diz ter ‘neutralizado’ focos de terror
Segundo ministro da Justiça, uma das ‘células’ era o grupo de ‘amadores’ detido ontem e a outra, o professor deportado da UFRJ
Dez brasileiros suspeitos de “atos preparatórios” para ações terroristas na Olimpíada do Rio foram presos pela Polícia Federal. Outros dois estão foragidos. Batizada de Hashtag, a operação sobre a “célula” do Estado Islâmico no País também cumpriu 2 mandados de condução coercitiva e 19 de busca e apreensão. Eles foram expedidos pelo juiz Marcos Josegrei da Silva, de Curitiba, que pela primeira vez se valeu da Lei Antiterror. Embora a ação do grupo tenha sido chamada de “porralouquice” pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, e os presos tenham sido considerados “extremamente amadores” pelo ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, investigadores dizem que o grupo preocupa porque terroristas não têm agido mais de forma organizada. Para Moraes, “os dois focos rastreados” de possibilidade terrorista na Rio-2016 foram “neutralizados”: um pelas prisões de ontem e outro pela deportação sexta- feira do físico Adlène Hicheur, professor da UFRJ. (ESPORTES / PÁGS. A16 a A18)

Análise – Wilson Tosta

Marca do medo
Sem disparar um só tiro em território brasileiro, o Estado Islâmico já marcou um ponto: conseguiu “pendurar” sua marca nos Jogos do Rio. (PÁG. A16)

Presos de SP e Paraíba ficaram 6 meses no Egito
Preso em Guarulhos, Vitor Magalhães, de 23 anos, passou seis meses no Egito. Sua família acha que ele entrou na mira da PF por ser muçulmano e falar árabe. Ele viajou com Antonio (Ahmed) Andrade dos Santos Junior, de 34, um ex-cristão e ex-ateu que foi expulso de espaços de oração na Paraíba por radicalismo e também está preso. (PÁG. A17)

MPF denuncia Lula por agir contra a Lava Jato
O Ministério Público Federal apresentou à Justiça denúncia contra o ex-presidente Lula, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Esteves, o pecuarista José Carlos Bumlai e mais três acusados de tentar atrapalhar a Operação Lava Jato. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Rússia perde recurso e fica fora dos Jogos no atletismo
A Rússia está fora do atletismo dos Jogos do Rio. A Corte Arbitral dos Esportes negou recurso apresentado por 68 atletas que se diziam “injustiçados” pela suspensão por doping imposta pela Federação Internacional de Atletismo. A decisão reforça a possibilidade de que o COI se incline a banir a delegação russa em todas as modalidades. (PÁG. A19)

SP inicia testes da pílula do câncer em humanos (METRÓPOLE / PÁG. A15)

Notas & Informações
A palavra do BC
A decisão de manter os juros era aposta dominante. A principal novidade foi o comunicado. (PÁG. A3)

A ‘justiça’ segundo o PT
“Tribunal” serviu apenas para confirmar que não há limites na luta da tigrada pelo poder. (PÁG. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: PF prende dez suspeitos de associação com terrorismo
A Polícia Federal prendeu ontem, em dez Estados diferentes, dez brasileiros suspeitos de simpatizar com as causas de grupos terroristas, como o Estado Islâmico.
As prisões, feitas na Operação Hashtag, ocorreram a 15 dias da cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio. Foi a primeira ação anti-terror da PF após a aprovação da lei que tipificou crimes desse gênero, sancionada em março pela presidente afastada, Dilma Rousseff.
A lei regula um dispositivo da Constituição que trata de crimes inafiançáveis e para os quais não há anistia. Para o juiz Marcos Josegrei da Silva, de Curitiba, que autorizou a ação, os presos se enquadram em ao menos um de dois artigos da legislação.
Entre as acusações estão promover organização terrorista e realizar atos preparatórios de terrorismo com o objetivo de consumá-los. Segundo o ministro Alexandre de Moraes (Justiça), o grupo se comunicava via redes sociais e iniciava a preparação para um ato no Rio.
Na avaliação do Planalto, a ação revela preparo do país para ameaças, mas as explicações de Moraes foram consideradas confusas. (Esporte B1)

Vinicius Cavalcante
Ação é exemplo na luta contra o terrorismo. (Esporte B3)

Yuri Felix
Prisões são midiáticas e devem ser esclarecidas. (Esporte B3)

João Santana diz que recebeu caixa dois de comitê de Dilma
O publicitário João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, admitiram, em audiência com o juiz Sergio Moro, que receberam US$ 4,5 milhões de caixa dois para a campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2010.
Segundo Moura, em 2013 o então tesoureiro do PT, João Vaccari, a orientou a procurar o lobista Zwi Skornicki, que tinha negócios com a Petrobras, para saldar dívida de campanha. (Poder A4)

Mais Médicos é provisório, diz ministro da Saúde
O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que o Mais Médicos é “provisório”, já que cabe aos municípios contratar médicos, e não ao governo federal. A afirmação contraria a posição de titulares anteriores da pasta na gestão de Dilma Rousseff. (Cotidiano B7)

Venezuelanos vão a Roraima comprar comida

Pacaraima, na divisa de Roraima com a Venezuela, foi invadida por moradores do país vizinho, relatam os enviados Estelita Hass Carazzai e Avener Prado.
Com crise de abastecimento no país, venezuelanos viajam dois dias para comprar comida. (Mundo A10)

Editoriais
Leia “Sob nova direção”, acerca de decisão do Banco Central sobre taxa de juros, e “Lobby às claras”, a respeito de regulamentação da atividade. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sexta-Feira, 22 de Julho de 2016

Compartilhe nossa Matéria