Manchete dos Jornais nesta Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

283

Investigação confirma que Dilma usou e-mail ‘secreto’
A PGR confirmou que a ex-presidente Dilma usou conta de e-mail para alertar os publicitários Mônica Moura e João Santana sobre as investigações da Lava-Jato. Em vez de enviar as mensagens, Dilma e Mônica salvavam os textos nos rascunhos, e, depois de lidos, os apagavam. …
Governo quer aumentar restrições de presos
P
ara evitar que presos continuem comandando o crime, o governo avalia a proibição do contato físico entre detentos e visitantes nos presídios federais e que as conversas sejam monitoradas, revelam EDUARDO BRESCIANI e RENATA MARIZ. Ontem, o governador Pezão e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciaram que ações policiais com tropas militares no Rio serão retomadas…
———————————————————————

O Globo

Manchete: Funaro diz que Temer, Cunha e Alves desviaram verba da Caixa
Doleiro afirma que grupo recebeu R$ 250 milhões de propinas
Após concluir votação, Supremo envia à Câmara a segunda denúncia contra o presidente; Joesley e irmão são indiciados
O doleiro Lúcio Funaro afirmou em delação que o presidente Michel Temer e os ex-deputados Eduardo Cunha e Henrique Alves receberam cerca de R$ 250 milhões de propinas da Caixa. A verba foi repassada por duas vice-presidências controladas pelo PMDB e comandadas por Geddel Vieira Lima e Fábio Cleto, disse o delator. A segunda denúncia contra Temer foi protocolada à noite na Câmara, logo após o STF, por 10 votos a 1, ter decidido não suspender o processo, como pedia a defesa. Na CPI da JBS, o primeiro convite aprovado para depor foi para o ex-procurador Janot, autor da denúncia. Joesley e Wesley Batista, indiciados ontem por crime financeiro, foram convocados à CPI. (Pág. 3)

Investigação confirma que Dilma usou e-mail ‘secreto’
A PGR confirmou que a ex-presidente Dilma usou conta de e-mail para alertar os publicitários Mônica Moura e João Santana sobre as investigações da Lava-Jato. Em vez de enviar as mensagens, Dilma e Mônica salvavam os textos nos rascunhos, e, depois de lidos, os apagavam. (Pág. 5)

Governo quer aumentar restrições de presos
Para evitar que presos continuem comandando o crime, o governo avalia a proibição do contato físico entre detentos e visitantes nos presídios federais e que as conversas sejam monitoradas, revelam EDUARDO BRESCIANI e RENATA MARIZ. Ontem, o governador Pezão e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciaram que ações policiais com tropas militares no Rio serão retomadas. (Pág. 8)

Inflação bem abaixo da meta
Em relatório, Banco Central avalia que a inflação está tão baixa que precisará adotar uma política de juros “estimulativa”, ou seja, para aquecer a economia. (Pág. 23)

Emprego com carteira avança
Pelo 5º mês seguido, houve abertura de vagas. Mas, no Rio, emprego recuou. (Pág. 25)

Educação 360
Primeiro dia do evento foi dominado por discussões sobre a Base Nacional Curricular Comum e os modelos de ensino da escola do futuro. (Pág. 32)

Suicídios aumentam
Brasil já registra mais de 11 mil casos por ano, diz Ministério da Saúde. (Pág. 33)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete: Planalto tenta conter ameaça de rebelião após ataques de Maia
Temer assume articulação para evitar problemas com a base; reclamações do presidente da Câmara, que disse ter levado ‘facada nas costas’, preocupam governo
Após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acusar o PMDB e o governo de dar uma “facada nas costas” do DEM, o presidente Michel Temer assumiu a articulação para apaziguar a base. Temer reuniu auxiliares e disse que conversaria com Maia para resolver o problema. As declarações do deputado foram feitas no momento em que Temer precisa de apoio para barrar a segunda denúncia contra ele. Ontem, o Supremo Tribunal Federal decidiu, por 10 votos a 1, que a acusação apresentada pelo ex-procurador- geral da República Rodrigo Janot contra o presidente deve ser encaminhada à Câmara. O desabafo de Maia foi feito após assédio do PMDB a parlamentares do PSB que negociavam transferência para o DEM. O partido de Temer conseguiu, recentemente, filiar o senador Fernando Bezerra Coelho (ex-PSB). Pelo menos outros seis deputados do PSB que migrariam para o DEM foram procurados pela cúpula do PMDB. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Vera Magalhães
Segunda denúncia reabre o muro das lamentações
Câmara será de novo terreno fértil para chantagens, recados e barganhas. Mas Temer não deverá ter mais dificuldade para conseguir o arquivamento do que teve da primeira vez. (PÁG. A5)

Governo quer liberar R$ 15 bi do Orçamento
Medida, que depende do Tesouro, é referente a precatórios
A Advocacia-Geral da União recomendou ao Tesouro que edite portaria para permitir o repasse de receitas com precatórios depositados na Caixa e no Banco do Brasil. Precatórios são pagamentos devidos pelo governo após condenações na Justiça. A portaria permitiria aumento na previsão de receitas, com ingresso de cerca de R$ 5 bilhões no caixa da União, o que garantiria um desbloqueio de até R$ 15 bilhões nas despesas do Orçamento. (ECONOMIA / PÁG. B1)

Receita aperta cerco a saque de dinheiro vivo
O Fisco fecha cerco às transações com dinheiro vivo. A partir de 2018, a Receita terá de ser notificada quando contribuinte movimentar valor superior a R$ 30 mil. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Funaro diz que Temer recebeu propina por obra de Furnas
O corretor Lúcio Funaro afirmou em depoimento que o presidente Michel Temer foi um dos destinatários de propina paga por Odebrecht e Andrade Gutierrez em obra de Furnas no Rio Madeira, em Porto Velho (RO). Segundo ele, também receberam propina o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN). O Planalto e os peemedebistas negam. (POLÍTICA / PÁG. A8)

Jungmann decide não punir general Mourão (Política / Pág. A9)

Emprego formal cresce pelo quinto mês seguido (Economia / Pág. B4)

Governo estuda enquete sobre horário de verão (Economia / Pág. B7)

Colunistas
Celso Ming
A inflação baixa no mundo civilizado e agora também no Brasil ainda não foi totalmente explicada. (ECONOMIA / PÁG. B2)

Fernando Gabeira
Quanto tempo os políticos brasileiros vão levar para entender que o jogo acabou? (ESPAÇO ABERTO / PÁG. A2)

Notas & Informações
Condições para crescer
O Brasil tem condições iniciais bem favoráveis à reconstrução de sua economia, nos próximos anos, se nenhum grande entrave for criado pela irresponsabilidade política. (PÁG. A3)

Desse mato não sai coelho
A maior aberração, o Distritão, foi descartada. Para infelicidade dos que dela tirariam vantagens. (PÁG. A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Braço direito de Janot pode ser investigado, diz procurador
Folha ouviu diálogo em que membro da equipe de Dodge levantou suspeita
Membro da equipe da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou que a tendência do órgão é investigar Eduardo Pelella, ex-chefe de gabinete de Rodrigo Janot, informa Bela Megale. Dodge substituiu Janot na função. Ambos são rivais dentro da Procuradoria. A Folha ouviu diálogo entre o procurador Sidney Madruga, escolhido para coordenar o Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral, e mulher não identificada em restaurante de Brasília. Madruga questionou o papel de Pelella, que como chefe de gabinete, diz, atuou intensamente na Lava Jato. “Não é para punir, é para esclarecer”, afirmou Madruga durante a conversa, que durou uma hora e meia. Pelella é mencionado em diálogos de delatores da JBS como interlocutor da Procuradoria. Madruga ainda criticou Janot por, em sua avaliação, deixar a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba muito solta. De acordo com ele, a nova gestão precisa construir outra relação com os procuradores no Paraná, com mais interlocução e controle. A Procuradoria disse que a conversa era privada e de procurador que atua em matéria eleitoral. Janot e Pelella negam irregularidades. (poder a4)

Câmara aprova pacote de concessões de Doria
Por 38 a 13, a Câmara Municipal de SP aprovou pacote de concessões à iniciativa privada proposto pelo prefeito João Doria (PSDB). Elas incluem o Mercadão, parques, praças, terminais de ônibus, a gestão do Bilhete Único e o sistema de guinchos e de pátios de estacionamento de veículos. O plano de privatizações está na linha de frente do projeto político de Doria, que obtivera, em agosto, aprovação para a concessão do estádio do Pacaembu. A proposta segue para sanção do tucano. Na maioria dos casos, a gestão planeja lançar os editais até o final do ano. (Cotidiano b7 )

Acusado de chefiar máfia do ISS em SP decide delatar
O ex-subsecretário da Receita Municipal Ronilson Bezerra Rodrigues, apontado como chefe da máfia do ISS, decidiu fechar delação. Ele esteve no Ministério Público de SP ontem. A colaboração, segundo apurou a Folha, pode envolver vereadores e dirigentes partidários. (Cotidiano b7)

Receita investiga se grandes bancos sonegaram imposto
A Receita Federal apura se houve excesso dos principais bancos privados no uso do chamado planejamento tributário, com o objetivo de sonegar impostos. A suposta manobra envolveria operações com carteiras de crédito. Os nomes dos bancos estão sob sigilo. (Mercado a17)

Delator diz estar ‘110%’ certo de que Cunha repassava propina a Temer (Poder a5)

80 novos vagões da CPTM ficam parados em fábrica
Apesar de superlotação e falhas no sistema, cerca de 80 vagões de trens novos, já com o símbolo da CPTM, tomam sol e chuva no pátio da fábrica, no interior de SP. Gargalo na estrutura de testes necessários antes de entrarem em operação é apontado como razão pela gestão Alckmin (PSDB). (Cotidiano b1 )

Governo passa a divulgar suicídios em boletim, como faz com a dengue (Cotidiano b6)

Editoriais
Leia “Frustração a caminho”, sobre projeto de reforma política, e “Tentação de caudilho”, acerca de ofensiva de Morales por novo mandato na Bolívia. (Opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *