Manchete dos Jornais nesta sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 26th fevereiro 2016

Bebê morto tem rara deformação
Caso de bebê com raras deformações e microcefalia intriga médicos. Pela primeira vez, mãe teve zika assintomática e contagiou feto.

 


O Globo

Manchete: Para Lava-Jato, propina da Petrobras pagou marqueteiro
João Santana diz que não sabe origem dos US$ 7,5 milhões
Procurador acredita que US$ 4,5 milhões recebidos por casal em conta no exterior foram destinados a quitar dívida de campanhas do PT. Iniciativa teria sido do ex-tesoureiro do partido João Vaccari Neto
A força-tarefa da Lava-Jato suspeita que o PT usou dinheiro desviado da Petrobras para quitar dívidas que o partido tinha com o marqueteiro João Santana, responsável por campanhas do ex-presidente Lula e da presidente Dilma. “Vaccari mais de uma vez disse a operadores: ‘Paga lá que estou devendo a tal pessoa e você abate aqui.’ Suspeito que isso aconteceu”, disse o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, referindo-se ao ex-tesoureiro do PT. À PF, Santana negou que o dinheiro na Suíça tenha relação com campanhas no Brasil e afirmou não saber a origem dos recursos. Para a Lava-Jato, depósito de US$ 4,5 milhões que o lobista Zwi Skornicki fez na conta do marqueteiro era propina da Petrobras. (Pág. 3 e Merval Pereira)

Odebrecht é acusada de caixa 2 para Chávez (Pág. 5)

Lobista que fez depósitos é próximo de Vaccari
(Pág. 3)

Procuradoria quer apurar R$ 5,7 milhões de Renan
(Pág. 6)

Pré-sal deve atrair US$ 420 bilhões com novas regras
Investimentos seriam realizados até 2030
O fim da exigência de a Petrobras ter 30% dos campos do pré-sal deve destravar investimentos no setor e atrair US$ 420 bilhões em novos projetos até 2030, segundo estimativa da Firjan. Analistas destacam que a medida dará alívio à Petrobras, que enfrenta dificuldades financeiras. Mas a mudança nas regras do pré-sal, aprovada no Senado, deverá enfrentar resistências na Câmara. (Págs. 19 e 20 e Míriam Leitão)

Dilma ameaça não ir à festa de aniversário do PT no Rio
Irritada com críticas do PT, a presidente Dilma pode não comparecer à festa do partido, no Rio. O diretório do PT deve aprovar hoje programa econômico contrário ao adotado por Dilma e um texto de desagravo a Lula. (Pág. 8)

Governo obtém superávit de R$ 14 bi
Após oito meses de déficit, o governo conseguiu economizar R$ 14,83 bilhões em janeiro. Do total, R$ 11 bilhões saíram de concessões de hidrelétricas. (Pág. 22)

Taxa extra na luz acaba em abril

Depois de 15 meses em vigor, a cobrança extra da bandeira tarifária nas contas de luz chegará ao fim em 1º de abril. A tarifa de energia cairá em média 10%, prevê o governo. O alívio foi possível graças ao aumento das chuvas, que permitiu o desligamento de termelétricas. (Pág. 22)

Zelotes leva Gerdau a depor
A Operação Zelotes ouviu ontem o diretor-presidente da Gerdau, André Gerdau Johannpeter. A empresa é suspeita de tentar interferir em julgamentos sobre multas tributárias, o que nega. (Pág. 23)

Vale tem prejuízo de R$ 44 bilhões

A queda nos preços de minério deu prejuízo de R$ 44,2 bilhões à Vale em 2015. A mineradora não incluiu na conta possíveis perdas com indenizações pelo acidente em Mariana. (Pág. 21)

STF investigará Pedro Paulo
O Supremo abriu inquérito para investigar o pré-candidato do PMDB a prefeito do Rio, Pedro Paulo, por lesão corporal contra a ex-mulher. (Pág. 7)

Bebê morto tem rara deformação
Caso de bebê com raras deformações e microcefalia intriga médicos. Pela primeira vez, mãe teve zika assintomática e contagiou feto. (Pág. 9)

Ancelmo Gois
Casos de dengue aumentam 452% no Rio. (Pág. 12)
Nelson Motta
Velhos criminalistas sentem falta da impunidade. (Pág. 17)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Gerdau é alvo de operação da PF por suspeita de propina
Nova fase da Zelotes investiga pagamentos da empresa para tentar reduzir dívida de R$ 1,5 bi no Carf
A Polícia Federal fez ontem buscas em 17 endereços do Grupo Gerdau e levou para depoimento quatro de seus executivos, entre eles o diretor-presidente, André Gerdau. O grupo é suspeito de pagar propina para reduzir débitos que somariam R$ 1,5 bilhão no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), espécie de “tribunal” que julga recursos de contribuintes autuados pela Receita. Segundo investigadores da Operação Zelotes, a Gerdau teria autorizado a subcontratação de empresas de consultoria e advocacia com objetivo de “dissimular” pagamentos ilegais a representantes do Carf. Em nota,a empresa diz que “jamais concedeu qualquer autorização para que seu nome fosse usado em pretensas negociações ilegais”. À PF, André Gerdau negou irregularidades. Ele é filho de Jorge Gerdau, presidente do Conselho Consultivo do grupo siderúrgico e integrante do “Conselhão” dos governos Lula e Dilma Rousseff. (Política/ Pág. A4)

Ações caem 10,8%
Com faturamento de R$ 42 bilhões, a Gerdau surgiu em 1901 fazendo pregos e hoje é uma das 20 maiores siderúrgicas do mundo. Ontem, sua ação caiu 10,8%. (Pág. A4)

Direto da fonte
A questão em jogo no caso Gerdau na nova etapa da Zelotes seria a contratação, ou não, de uma empresa para defendê-la no Carf. (Caderno2/ Pág. C2)

Odebrecht pagou via caixa 2 no exterior, diz sócia de marqueteiro
Mônica Moura, sócia e mulher do marqueteiro João Santana, disse à PF que em 2011 foi orientada a procurar Fernando Migliaccio, então executivo da Odebrecht, para receber pela campanha à reeleição de Hugo Chávez na Venezuela. O dinheiro foi depositado na conta da Shellbill Finance, offshore de Santana na Suíça. Segundo Mônica, a campanha custou US$ 35 milhões e grande parte do valor foi recebida de “maneira não contabilizada”. (Política/ Pág.A6)

Janot pede indulto a condenados
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, recomendou ao STF perdão da pena de oito condenados do mensalão, incluindo o ex-tesoureiro Delúbio Soares. (Pág. A7)

Festa de 36 anos do PT explicita divergências com Dilma
Em conflito com o Planalto, o PT vai lançar um Programa Nacional de Emergência para pressionar Dilma Rousseff a mudar a política econômica. A possível ausência da presidente na festa de 36 anos do PT, amanhã, e o apoio do governo ao projeto que retira da Petrobrás a exclusividade para operar a exploração do pré-sal são alvo de críticas da cúpula petista, que se queixa dos juros, dos cortes orçamentários e da proposta de reforma da Previdência. (Política/Pág. A8)

Vale perde R$ 44 bi e põe negócios à venda
A Vale perdeu R$ 44,2 bilhões em 2015, primeiro prejuízo desde a privatização, em 1997. Suas contas foram afetadas pela queda do preço das commodities. Para reforçar o caixa, a empresa venderá negócios estratégicos. (Economia/ Pág. B18)

Sem térmicas, conta de luz vai ficar mais barata
As contas de luz terão redução média de 6% a 6,5% a partir de 1.º de abril. A queda no consumo, a entrada em operação de novas usinas e a recomposição dos reservatórios das hidrelétricas permitiram dispensar o uso das termoelétricas. (Economia/Pág. B1)

Zika pode causar outros danos cerebrais em bebês (Metrópole/ Pág. A16)

Fernando Gabeira
As peripécias do óbvio
Os que esperam 2018 deveriam considerar apenas como ele será muito pior se nada for feito. Com que cara o Brasil chegará lá? (Espaço Aberto/ Pág. A2)

Notas & Informações
São Paulo encolheu
Haveria espaço para algum otimismos e o governo federal pelo menos indicasse correção de rumo.(Pág. A3)

O desprestígio de Lula
A recuperação eleitoral de Lula passa pela recuperação da economia até 2018, algo improvável. (Pág. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: Operação da PF sobre sonegação atinge a Gerdau
Ministério Público no DF suspeita de envolvimento de multinacional em esquema de suborno; empresa nega
A Operação Zelotes, que investiga possível compra de decisões no Carf— o conselho do governo federal que julga recursos de empresas autuadas pela Receita Federal—, atingiu a Gerdau, multinacional de aços. Segundo o Ministério Público no DF, há suposto esquema que visa a obter julgamentos favoráveis a empresas, entre elas a Gerdau. O diretor-presidente da empresa, André Gerdau Johannpeter, esteve na Polícia Federal em São Paulo para prestar depoimento, no qual negou o envolvimento em atos de corrupção no Carf. O esquema funcionava, de acordo com investigadores, com a contratação de firmas responsáveis por intermediar a negociação do suborno aos conselheiros. A Gerdau pode ter recorrido à SGR Consultoria, empresa do lobista José Ricardo da Silva, ex-conselheiro do Carf, para ganhar recurso que discutia autuação de R$ 1,5 bilhão. Silva não fez comentários sobre o caso. No total, sete processos movidos pela Gerdau no Carf, que tramitaram ou ainda são analisados, estão sob a mira da Zelotes. (Poder A4)

Marqueteiro de Dilma diz não saber origem de recurso recebido
Marqueteiro de Dilma e Lula, João Santana admitiu “controlar” a conta na Suíça que recebeu, segundo a Polícia Federal, pelo menos US$7,5 milhões do esquema de propinas da Petrobras. Ele porém atribuiu à sua mulher, Mônica, a responsabilidade pela conta e disse não saber a origem do dinheiro. Segundo ela, os recursos são fruto de caixa dois de campanhas no exterior. Ambos estão presos. (Poder A8)

Governo quer elevar capital estrangeiro em empresa aérea
Para tentar conter a retração na economia, o governo anunciará nas próximas semanas proposta para elevar o limite de participação de capital estrangeiro nas empresas aéreas dos atuais 20% para até 49%. A expectativa da Fazenda é que essa mudança ajude as grandes companhias a saírem da crise e atraia investidores principalmente para a aviação regional, setor que o governo tenta fomentar desde 2012. (Mercado A19)

Prejuízo da Vale em 2015 foi de R$ 44,2 bilhões, recorde no Brasil (Mercado A17)

Hélio Schwartsman
Lei Antiterror põe democracia do país entre mequetrefes
O Brasil, que nunca primou muito na defesa da liberdade de expressão, deu um passo que o lança na categoria das democracias mequetrefes. Nossos parlamentares incluíram na Lei Antiterror dispositivo que permite condenar a 13 anos de cadeia quem manifestar apoio a qualquer organização terrorista. (Opinião A2)

Reinaldo Azevedo
Em encruzilhada, Odebrecht terá de tomar uma decisão
A racionalidade aponta que Marcelo Odebrecht chegou a uma encruzilhada: ou vai ser o anti-herói dessa quadra infeliz da história brasileira, arcando com muitos anos de cadeia e condenando a verdade à poeira do tempo, ou contribui para a elucidação dos fatos. (Poder A10)

Editoriais
Leia “Autoengano”, acerca de manobras contábeis de Estados e União, e “Cuba livre”, a respeito de êxitos e fracassos da política de Obama para a ilha. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Sexta-Feira, 26 de Fevereiro de 2016

Compartilhe nossa Matéria