Manchete dos Jornais nesta terça-feira, 08 de setembro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 8th setembro 2015

Companhia para o “Pixuleco”
Do outro lado do esquema de isolamento montado para impedir manifestações contra a presidente Dilma Rousseff no desfile de 7 de Setembro, grupos contrários ao PT levaram o boneco do ex-presidente Lula que vem fazendo sucesso desde a passeata de 16 de agosto, desta vez acompanhado por uma “Dilma inflável”. Em vez do pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, Dilma optou por divulgar um vídeo na internet em que admitiu a possibilidade de o governo ter cometido erros. Em Curitiba, um grupo de dezenas de pessoas levou faixas pedindo golpe militar….


O Globo

Manchete : Dilma admite reavaliar até mesmo gastos sociais
‘Se cometemos erros, e isso é possível, vamos superá-los’, diz presidente
Para evitar panelaços, pronunciamento só foi divulgado na internet, em vez de usar cadeia de rádio e de TV; cortes poderão atingir também investimentos e programas para emprego e renda
Com a popularidade em baixa, a presidente Dilma evitou ontem usar uma cadeia de rádio e televisão para o pronunciamento do Dia da Independência. Lançou mão, como no 1º de Maio, de discurso em vídeo, divulgado na internet, em que abriu a possibilidade de que programas sociais sejam “reavaliados”. Os projetos para garantir emprego, renda e investimentos também poderão ser reduzidos, segundo ela. “Temos que reavaliar todas essas medidas e reduzir as que devem ser reduzidas”, afirmou. Dilma ressaltou ainda que, se cometeu erros (“ e isso é possível”, disse ela), vai superá-los. Também reconheceu que as soluções necessárias para vencer a crise serão duras. “Alguns remédios para esta situação, é verdade, são amargos, mas são indispensáveis”, disse. (Pág. 3)

Desemprego é pior no Nordeste
Na região, taxa já supera os 10%. Houve alta em 22 dos 27 estados, e alguns tiveram recorde, mostra LUCIANNE CARNEIRO. (Pág. 17)

Falta caixa para o Minha Casa 3
Programa entra em sua terceira fase, mas governo já tem R$ 1 bilhão em desembolsos atrasados e dívida de R$ 8,3 bilhões com FGTS. (Pág. 20)

Um 7 de setembro de protestos e isolamento
O forte esquema de segurança da presidente Dilma para as comemorações do Dia da Independência, em Brasília, incluiu tapumes de metal que protegiam seu palanque. No final da cerimônia, as placas, com pichações de “muro da vergonha”, foram derrubadas por manifestantes. Pela Esplanada, surgiu um novo personagem: a Pixuleca ou Pinóquia, apelidos dados à boneca inflável de Dilma semelhante ao boneco do ex-presidente Lula. Cerca de 25 mil pessoas participaram da cerimônia . No palanque da presidente, o clima de desconforto com o vice, Michel Temer, era evidente. Também estavam ao lado da presidente os ministros investigados pelo Supremo Tribunal Federal Edinho Silva (Comunicações) e Aloizio Mercadante (Casa Civil). (Págs. 3 e 4)

Nordeste – Seca gera colapso em reservatórios
O quarto ano seguido de seca provocou um colapso nos reservatórios de água de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Das 422 barragens, 162 estão em nível crítico e pelo menos 60 secaram. (Pág. 21)

Europeus ampliam asilo e ações na Síria
França, Reino Unido e Alemanha anunciaram medidas que representam asilo para mais 44 mil refugiados e ajudas que totalizam € 7 bilhões. Mas outras iniciativas de Paris e Londres sugerem a intensificação de ações na Síria, de onde sai a maioria dos refugiados, com voos de vigilância e bombardeio a jihadistas. (Pág. 23)

Merval Pereira
A estranha maneira de a presidente Dilma pedir desculpas (Pág. 4)
Míriam Leitão
Governo acuado não consegue subir imposto nem alterar a Previdência (Pág. 18)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Dilma admite que ações do 1º mandato levaram à crise
Em discurso pela internet, presidente fala da necessidade de ‘remédios amargos’, mas ‘indispensáveis’
A presidente Dilma Rousseff disse, em vídeo divulgado ontem na internet, que o governo vai reavaliar investimentos em programas sociais e “é possível” que tenha cometido erros. Também reconheceu o esgotamento de políticas adotadas no primeiro mandato e não descartou “remédios amargos”, mas “indispensáveis”. A gravação foi divulgada após desfile da Independência na Esplanada dos Ministérios, palco de manifestações contra e pró-governo (Política / Pág. A4)

Levy prevê ‘recuperação em meses’
O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse ontem em Madri que o governo adotou ações para lidar com a crise e “a recuperação da economia brasileira é questão de meses”, relata o enviado especial Ricardo Leopoldo. “A presidente (Dilma Rousseff) teve coragem de tomar as medidas necessárias”, enfatizou. Falando para 150 investidores e empresários, ele ressaltou que a “estratégia” do Brasil se baseia no fortalecimento de pilares macroeconômicos: ajuste fiscal, combate à inflação e câmbio flutuante. (Economia / Pág. B1)

Governo quer aumentar alíquotas de IPI, IOF e Cide
Diante da dificuldade para fechar as contas de 2016 sem a recriação da CPMF, a área econômica do governo já admite recorrer à elevação das alíquotas de tributos que não precisam de aprovação no Congresso para tentar reduzir o rombo previsto no Orçamento da União. Na relação dos aumentos por decreto, estão a Cide, que é aplicada aos preços dos combustíveis; o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), informa Adriana Fernandes. (Política / Pág. A6)

Investigado, Edinho diz que não deixa cargo
Tesoureiro da campanha à reeleição de Dilma Rousseff, o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, afirmou ontem que não pretende deixar o cargo em razão da abertura de investigação contra ele, autorizada pelo STF com base na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa. “Não tenho medo da verdade, o maior defensor da investigação sou eu”, afirmou Edinho, que foi defendido ontem por colegas de governo, como o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça). (Política / Pág. A5)

Apuração separada
Investigações sobre o ministro petista Aloizio Mercadante (Casa Civil) e o senador tucano Aloysio Nunes serão apartadas da apuração no STF sobre a corrupção na Petrobrás. (Pág. A5)

Foto-legenda : Mobilização
O Sete de Setembro teve manifestações a favor e contra o PT e o governo. Em Brasília, um boneco de Dilma surgiu com o do ex-presidente Lula. (Pág. A4)

Justiça proíbe fiscalização em empresa de SP
A Justiça proibiu a Secretaria Estadual da Fazenda de fiscalizar empresa suspeita de ter pago R$17 milhões em propina a fiscais acusados de integrar a Máfia do ICMS. O pedido foi feito pelo Ministério Público, que vê “intimidação”. (Metrópole / Pág. A11)

José Paulo Kupfer
Dinâmicas da dívida
Simulações mostram que a trajetória da dívida pode atender a outras dinâmicas antes de uma perda do “grau de investimento”. (Economia / Pág. B4)

Notas&Informações
Delação premiada em risco – É hora de o Congresso proteger seu bom trabalho de 2013, quando aprovou a Lei 12.850. (Pág. A3)

Outra tese esdrúxula do STF – A tese do “Estado de Coisas Inconstitucional” é incompatível com o Estado de Direito. (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: A vida com o dólar nas alturas
Cotação em alta, que encarece viagens e importados, já pressiona preços de alimentos e remédios. A disparada do dólar não leva brasileiros apenas a refazer planos de viagens ao exterior ou a economizar nos importados, agora muito mais caros. Com valorização de mais de 70% nos últimos 12 meses, a moeda norte-americana começa a pressionar custos de produtos como alimentos e remédios e pode obrigar famílias a mudanças maiores no perfil de consumo. No caso de medicamentos, que têm 90% da matéria-prima importada, a indústria prevê problemas mesmo com preços administrados. “Os descontos vão desaparecer das farmácias”, diz o presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos de São Paulo, Nelson Mussolini. O setor agropecuário também admite dificuldades para manter valores das carnes no mercado interno, já que uma parte maior da produção será exportada. O impacto no preço do pão, avisam produtores, será sentido em breve. Pág. 8 e 9

Um desfile de protestos
A comemoração do 7 de setembro foi marcada por atos contra o governo em Brasília e em outras cidades do país. Na capital federal, manifestantes levaram paraaEsplanada dos Ministérios bonecos infláveis representando Dilma como mentirosa e Lula como presidiário (E). Outro grupo pediu a saída da presidente durante desfile no Centro de Belo Horizonte (acima). Os ministros Aloizio Mercadante e Edinho Silva, do PT, alvos de inquéritos no Supremo, participaram da solenidade no Distrito Federal ao lado da presidente e foram defendidos por colegas de governo. Dos seis ministros do PMDB, apenas Helder Barbalho (Pesca) compareceu. Em discurso divulgado pela internet para evitar panelaço, a petista admitiu pela primeira vez gastos excessivos e avisou que “remédios” contra a crise serão “amargos”. Pág. 2 a 4

Violência nas estradas
Nem multa maior freia imprudência
Em quatro dias, pelo menos 11 pessoas morreram em acidentes provocados por ultrapassagens irregulares em estradas mineiras. Multa para quem manobra em faixa contínua é de R$ 1.915,40. Pág. 13
Dois mineiros entre mortos em Paraty Instituto Médico Legal informou que Robson Antunes Braga e Cláudia Maria Arruda, ambos de 54 anos, estão entre as 15 vítimas de acidente com ônibus no litoral fluminense. O casal morava em Timóteo. Pág. 14


Gazeta do Povo

RECESSÃO
Manchete: Abertura de novas empresas está no pior ritmo em quase uma década
Pedidos de recuperação judicial, sinal de dificuldade econômica, subiram 20% nos primeiros seis meses de 2015

CADERNO G
Vem aí o novo Maze Runner
Segundo filme da franquia mantém o mistério, mas tem mais ação

AGRONEGÓCIO
Contornando a retração chinesa
Demanda interna compensa desaceleração no país asiático
ESPORTIVA
Paraná pega o líder Bota fogo
Após três vitórias seguidas na Série B, Tricolor encara desafio no Rio de Janeiro

PRONUNCIAMENTO
Companhia para o “Pixuleco”
Do outro lado do esquema de isolamento montado para impedir manifestações contra a presidente Dilma Rousseff no desfile de 7 de Setembro, grupos contrários ao PT levaram o boneco do ex-presidente Lula que vem fazendo sucesso desde a passeata de 16 de agosto, desta vez acompanhado por uma “Dilma inflável”. Em vez do pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, Dilma optou por divulgar um vídeo na internet em que admitiu a possibilidade de o governo ter cometido erros. Em Curitiba, um grupo de dezenas de pessoas levou faixas pedindo golpe militar.

EDUCAÇÃO
Os segredos da lógica
Guilherme Stocco e seus colegas do 9º ano do ensino fundamental do Colégio Dom Bosco, em Curitiba, estão desenvolvendo games de computador para aprender conceitos de lógica. Por enquanto, os estudantes trabalham com operações mais básicas, mas no fim do ano precisarão criar um jogo completo na linguagem Java. Um dos objetivos da aula, explicam os professores, é ver como os alunos lidam com situações-problema.

VIOLÊNCIA
Faltam vagas para mulheres em risco no PR
As casas-abrigo para vítimas de violência doméstica não têm estrutura suficiente para acolher todas as mulheres que necessitam do serviço. Das 20 maiores cidades do Paraná, só nove têm casas-abrigo, que muitas vezes não conseguem atender casos de municípios vizinhos. O Paraná está acima da média nacional de casos de feminicídio.

ENTREVISTA
Como Neymar e Ganso explicam o capitalismo
Em seu 26.º livro, Capitalismo: modo de usar, o economista Fábio Giambiagi destrincha o espírito anticapitalista da sociedade brasileira, mostra os benefícios da competição e critica a falta de educação financeira nas escolas, usando exemplos do dia a dia, como o do futebol.

TENDÊNCIAS MUNDIAIS
Desaceleração na China abala economia global

TENDÊNCIAS MUNDIAIS
O que significa ser um “homem de verdade”?


Zero Hora

Manchete : Placar de votos do ICMS ainda é contra Sartori
Novo levantamento de ZH mostra que apenas nove dos 55 deputados afirmam apoiar aumento de imposto (Notícias | 6 e 7)

Sob pressão
Com ordem para fazer a segurança do desfile de 7 de Setembro em Santa Maria e com familiares bloqueando a saída do quartel, soldados se emocionam. PMs estão entre as categorias com os salários parcelados (Notícias | 12)

No Dia da Pátria, Dilma fala em superar erros
Por redes sociais, presidente diz que remédios para a crise são amargos, mas indispensáveis (Notícias | 12)


Folha de S. Paulo

Manchete : ‘Remédio amargo’ é necessário, diz Dilma
Presidente ensaia novo ‘mea-culpa’, dizendo que é preciso superar os erros
A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (7) que as dificuldades econômicas obrigaram seu governo a administrar “remédios amargos, mas indispensáveis” para superar a crise que o país atravessa. Isolada politicamente, e agora com dois ministros palacianos investigados sob suspeita de envolvimento com o escândalo de corrupção na Petrobras, a petista pediu que as forças políticas colaborem para a superação da crise colocando em segundo plano “interesses individuais ou partidários”. Mais uma vez, Dilma ensaiou um “mea-culpa”, ao dizer: “Se cometemos erros, e isso é possível, vamos superá-los e seguir em frente”. Ao admitir que políticas adotadas no primeiro mandato contribuíram para as dificuldades, a presidente afirmou que seu objetivo era preservar empregos. (Poder a4)

Cresce 30% renegociação de dívidas em bancos, diz BC
Os acordos entre consumidores e bancos cresceram 30,5% nos sete primeiros meses de 2015, segundo o Banco Central. Consumidores têm dificuldade para pagar em dia, apesar de prazos esticados e taxas reduzidas. Do valor renegociado, um terço teve pagamento atrasado em pelo menos 15 dias. Os atrasos superiores a 90 dias , quando o cliente passa a ser inadimplente, já são metade desse volume. (Mercado a12)

Foto-legenda : Pixuleco e Pinóquia
Batizados por manifestantes, bonecos representando Lula e Dilma são inflados em ato realizado no DF por grupo contrário ao governo da petista (Poder a5)

Europa define abrigo para mais 120 mil refugiados
Potências européias finalizam plano para acolher mais120 mil pessoas que estão hoje no continente, a maioria na Itália e na Grécia. A França deve receber 24 mil em dois anos, a Alemanha, 31 mil, e a Espanha,14 mil. A divisão considera a situação de cada país e número de asilos dados até agora. (Mundo A8)

Mônica Bergamo
Mudança na lei sobre drogas não é mais dada como certa no Supremo
A aprovação da descriminalização das drogas no STF, que parecia certa, pode não passar pelo crivo dos ministros. O tema volta à pauta da corte amanhã (9). Um magistrado diz que está sendo formada maioria para manter a lei como está. (Ilustrada C2)

Janio de Freitas
Conflito entre PT e PSDB tem poucos precedentes no Brasil : é ódio mesmo (Poder A6)

Editoriais
Leia “O PT pelo avesso”, sobre crescente ojeriza ao partido, e “Insegurança hídrica”, a respeito de criação de níveis para a operação de mananciais. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 08 de Setembro de 2015, ás 07:35

Compartilhe nossa Matéria