Manchete dos Jornais nesta terça-feira, 11 de outubro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 11th outubro 2016

Em crise, cidades estendem feriado
Para economizar, cidades do interior paulista estão reduzindo expediente, cortando serviços e prolongando folgas. Em Monte Alegre do Sul, a prefeitura estendeu o feriado de 12 de outubro para a semana toda…

Antonio Palocci estuda hipótese de fazer delação
O ex-ministro Antonio Palocci estuda a hipótese de fazer delação premiada, com potencial considerado mais do que explosivo. Ele tem falado sobre o tema abertamente em Curitiba, onde está preso. O advogado dele, José Roberto Batochio, nega a possibilidade.


O Globo

Manchete: Por ampla maioria, Câmara aprova teto para gastos
Uma das principais medidas do ajuste fiscal recebe 366 votos
Vitória do governo Temer dá início às reformas, depois de STF negar mandado contra proposta
O governo conseguiu aprovar na Câmara, em primeiro turno, a proposta de emenda constitucional que limita os gastos públicos. Foram 366 votos a favor, 111 contra e duas abstenções. Mais cedo, o STF rejeitara mandado de segurança pedido pela oposição para tentar interromper a tramitação da proposta. O teto dos gastos é a primeira grande medida de ajuste fiscal do presidente Temer. Na reforma da Previdência, o governo quer acabar com a aposentadoria especial de deputados e senadores. (Págs. 19 e 20)

MÍRIAM LEITÃO
Proposta tenta reverter ruína fiscal criada por Dilma. (Pág. 20)

MERVAL PEREIRA
Com 11 anos de atraso, é aprovada proposta que Dilma rejeitou. (Pág. 4)

No Ibope, Crivella tem 51% e Freixo, 25%
Pesquisa do Ibope divulgada pela TV Globo mostra que o candidato do PRB a prefeito do Rio, Crivella, tem 26 pontos de vantagem sobre o adversário do PSOL. Crivella lidera com 51% dos votos contra 25% de Freixo. Descontados os votos em branco e nulos, além dos eleitores indecisos, o senador chega a 67% contra 33% do deputado. (Pág. 3)

Longe das ruas e dos debates na televisão
Liderando com folga nas pesquisas, Marcelo Crivella cancelou participação em debates e não tem divulgado atos de sua campanha na rua neste 2º turno. (Pág. 4)

JOAQUIM FALCÃO
Política não é só divergência, é também convergência. (Pág. 5)

Lula é denunciado por corrupção
O ex-presidente Lula foi denunciado pelo Ministério Público pela terceira vez, agora por corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influência em negócio da Odebrecht em Angola. (Pág. 6)

Ancelmo Gois
Beltrame comunica a Pezão e Dornelles que esta é sua última semana no cargo. (Pág. 12)

Tráfico aterroriza a Zona Sul
Bandidos atacam as UPPs de morros de Copacabana e Ipanema, e conflitos se disseminam pelas ruas
Traficantes atacaram as UPPs do Pavão- Pavãozinho e do Cantagalo ontem, aterrorizando moradores de Copacabana e Ipanema. Foram horas de tiroteios intermitentes. Algumas lojas fecharam, e as redes sociais replicavam o medo com imagens, como a de um bandido baleado que despencou do alto do Cantagalo. Três pessoas morreram e cinco ficaram feridas, entre elas o comandante da UPP do Pavão- Pavãozinho. (Págs. 9 e 10)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Em vitória de Temer, teto de gasto avança na Câmara
Por 366 votos a 111, deputados dão primeiro aval a proposta que limita despesa do governo por 20 anos
A Câmara aprovou ontem, em primeiro turno, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que institui por 20 anos um teto para gastos públicos. Em plena segunda-feira, dia de quórum reduzido, o governo obteve 366 votos favoráveis, ante 111 contrários e 2 abstenções. Os 58 votos além do necessário foram considerados uma demonstração de força em torno do ajuste fiscal. A medida passará agora por uma segunda votação, marcada para 24 de outubro, e depois seguirá para o Senado. O textobase aprovado prevê que o crescimento de despesas seja limitado pela inflação acumulada em 12 meses, com exceção de 2017, quando o limite subirá 7,2%. A partir do décimo ano de vigência, a regra da PEC poderá ser alterada uma vez a cada mandato presidencial. Despesas com saúde e educação manterão seus pisos constitucionais. Nos últimos dias, o governo intensificou o corpo a corpo para convencer indecisos a votar a favor da PEC. Além de acelerar as negociações do projeto que altera a lei de repatriação, representantes de Michel Temer abriram as portas para atender a demandas de deputados, inclusive por cargos. (ECONOMIA / PÁGS. B1 a B4)

Invasão na Paulista
Um grupo de estudantes invadiu escritório da Presidência, na Avenida Paulista, em protesto contra a votação. No fim da noite, o prédio foi desocupado. (PÁG. B4)

José Paulo Kupfer
A PEC do Teto deveria ser completada também por um limite para as diversas desonerações e renúncias fiscais. (ECONOMIA / PÁG. B4)

Eliane Cantanhêde
Todos se dizem a favor de reformas, austeridade, responsabilidade fiscal, desde que… não atinja sua corporação e seus privilégios. (POLÍTICA / PÁG. A6)

MPF apresenta 3ª denúncia contra Lula em dois meses
O Ministério Público Federal apresentou ontem a terceira denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em menos de três meses. Pela primeira vez, procuradores atribuíram formalmente ao petista a acusação de participar de organização criminosa e fazer tráfico de influência internacional. Ele já é réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e tentativa de obstruir a Justiça. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Coluna do Estadão
Deputados não querem relatar Previdência
O governo terá dificuldade não só para reunir votos para a reforma da Previdência. A busca por um relator que aceite relatar a proposta também tem sido difícil. O motivo é o desgaste que o deputado escolhido vai enfrentar. A solução pode ser o ex-ministro da Previdência Reinhold Stephanes, suplente de deputado e secretário no Paraná. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Estado de SP registra 896 roubos por dia
O Estado de São Paulo teve até agosto deste ano 52 roubos a mais por dia em comparação com o mesmo período de 2015. A média mensal (26.889, ou 896 por dia) é a maior da série histórica da Secretaria da Segurança Pública, iniciada em 1996. Metade dos crimes foi contra pedestres e o celular foi o principal objeto roubado. (METRÓPOLE / PÁG. A13)

Em crise, cidades estendem feriado
Para economizar, cidades do interior paulista estão reduzindo expediente, cortando serviços e prolongando folgas. Em Monte Alegre do Sul, a prefeitura estendeu o feriado de 12 de outubro para a semana toda. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Foto-legenda: Tiroteio e três mortes no Rio
PMs deixam a comunidade do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana. Conjunto de favelas teve ontem o primeiro grande confronto entre polícia e tráfico desde o período olímpico. Três suspeitos foram mortos e três policiais militares ficaram feridos, entre eles o comandante da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) existente no bairro desde 2009. (METRÓPOLE / PÁG. A14)

Notas & Informações
Uma luz no fim do túnel
A firmeza de Michel Temer na defesa da PEC 241 cria condições para o ajuste das contas públicas. (PÁG. A3)

Globalização em risco
O comércio internacional perdeu fôlego e deve continuar em marcha lenta por mais algum tempo. (PÁG. A3)


Folha de S. Paulo

Manchete: Câmara dá vitória a Temer e aprova limite de gasto federal
Para o governo, medida equilibra contas públicas; oposição diz que restrição afetará saúde e educação
A Câmara dos Deputados aprovou, por 366 votos a 111, a proposta de emenda à Constituição que congela os gastos federais pelos próximos 20 anos. O limite e a reforma da Previdência, a ser enviada ao Congresso, constituem as prioridades do governo Michel Temer (PMDB). O presidente se empenhou na aprovação, o que incluiu a realização de jantar para mais de 200 deputados neste domingo (9). A aprovação dependia de 308 votos. O texto ainda passará por segunda votação, provavelmente no final deste mês. Caso seja aprovado, seguirá para análise do Senado. No plenário, a base de Temer defendeu a medida sob o argumento de que ela é imprescindível para o equilíbrio das contas públicas. Para a oposição, o novo regime fiscal vai cortar investimentos, principalmente nas áreas de educação e saúde. A PEC restringe por duas décadas as despesas do governo ao IPCA (índice oficial de inflação) dos 12 meses anteriores, com possibilidade de revisão após dez anos. Para funcionar, o teto depende de mudanças que limitem outros gastos, sobretudo na Previdência. O limite pode vir a ser estendido a Estados e municípios. (Mercado A13)

Procuradoria denuncia Lula sob acusação de quatro crimes
A Procuradoria no Distrito Federal denunciou o ex-presidente Lula, o empreiteiro Marcelo Odebrecht e mais nove pessoas sob acusação de ligação com o esquema para favorecer a construtora com verbas do BNDES. Caso a denúncia seja aceita pela Justiça, o petista, denunciado em outros dois casos, responderá por organização criminosa, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e corrupção passiva. A defesa de Lula negou as acusações. Procurada, a Odebrecht não quis comentar. (Poder A4)

Foto-legenda: Nada pacífico
Policiais fazem prisões na favela Pavão-Pavãozinho (zona sul doRio), onde troca de tiros deixouum comandante de UPP (Unidade de Polícia Pacificadora)edois PMs feridos e três supostos traficantes mortos (Cotidiano B3)

Mônica Bergamo
Antonio Palocci estuda hipótese de fazer delação
O ex-ministro Antonio Palocci estuda a hipótese de fazer delação premiada, com potencial considerado mais do que explosivo. Ele tem falado sobre o tema abertamente em Curitiba, onde está preso. O advogado dele, José Roberto Batochio, nega a possibilidade. (Ilustrada C2)

Vinicius Torres Freire
A proposta de Michel Temer leva os gastos de volta ao passado
O governo afirma que as despesas federais não vão diminuir se for aprovado o “teto” de gastos. Críticos dizem que o arrocho será histórico. De fato, não haverá redução do valor despendido. De fato, vai ocorrer freada histórica no aumento de despesas e, a seguir, marcha a ré acelerada, em termos relativos. As despesas devem passar ao mesmo patamar verificado em 2004. (Mercado A16)

Entidades pedem que Doria preserve limite de marginais
Entidades de segurança no trânsito parceiras do governo Geraldo Alckmin tentam convencer o prefeito eleito João Doria a manter os limites de velocidade nas marginais de São Paulo. O tucano, que falava em reverter totalmente a redução adotada por Fernando Haddad, já sinaliza preservar os 50 km/h em pontos das vias locais. (Cotidiano B1)

Editoriais
Leia “Patologia judicial”, sobre decisões que ameaçam a liberdade de expressão, e “Pobre Haiti”, acerca de furação que devastou o país caribenho. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Terça-feira, 11 de Outubro de 2016

Compartilhe nossa Matéria