Manchete dos Jornais nesta terça-feira, 28 de junho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 28th junho 2016

Delator diz ter pago R$ 30 milhões a Jucá, Renan e Braga
Nelson Mello afirma que dois lobistas distribuíram dinheiro a peemedebistas
Nova delação premiada aponta repasse de propinas milionárias a um grupo de senadores do PMDB, entre eles o presidente do Congresso, Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Eduardo Braga (AM). Ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas, Nelson Mello afirmou em depoimento a procuradores que pagou R$ 30 milhões a dois lobistas com trânsito no Congresso para efetuar os repasses, informam Fabio Serapião, Ricardo Brandt e Julia Affonso. Lúcio Bolonha Funaro e Milton Lyra seriam os responsáveis por distribuir o dinheiro aos senadores. Mello depôs em fevereiro e, em seguida, deixou o cargo que ocupava na Hypermarcas. Procurado, o advogado da empresa, José Luís Oliveira Lima, não se manifestou. Os fatos narrados não são alvo de inquérito na Operação Lava Jato e sim de uma outra investigação, que apura lobby empresarial no Congresso. Os parlamentares citados negam qualquer envolvimento em irregularidades…


O Globo

Manchete : Pelo menos cinco estados já planejam privatizações
Objetivo é conseguir, via apoio do BNDES, abater dívida com União
Cedae e gaúchas Sulgás e CEEE, de energia, poderão ser concedidas
Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Pará e São Paulo já estudam privatizar estatais, com o apoio do BNDES, como parte da renegociação das dívidas estaduais com a União, informam MARTHA BECK E BÁRBARA NASCIMENTO. Além da Cedae, empresas como a capixaba Cesan, de saneamento, e as gaúchas Sulgás e CEEE, de energia, estão na mira. Minas Gerais também cogita vender ativos. (Pág. 15)

Aéreas terão nova regra
Com a abertura do setor aéreo a estrangeiras, governo estuda mudar ICMS para adequar mercado a práticas internacionais. (Pág. 16)

Dilma atuou em decreto, mas não em pedaladas
Perícia técnica do Senado feita para a comissão do impeachment concluiu que tanto as pedaladas quanto os decretos liberando créditos sem autorização do Congresso violaram a lei. No caso dos decretos, o laudo aponta atuação direta de Dilma, mas não nas pedaladas. (Pág. 3)

Rio agora enfrenta pressão da polícia
Policiais fazem paralisação em protesto contra crise na Segurança, que pode ter verba remanejada para metrô
Em meio à crise do estado, policiais civis e militares usam a proximidade da Olimpíada para pressionar o governo e ontem fizeram protestos nas ruas do Centro e até no Aeroporto Internacional, onde receberam turistas com a faixa “Welcome to hell” (bem vindos ao inferno). Delegacias paralisaram os serviços por oito horas. Os policiais tentam evitar que o orçamento da Segurança seja remanejado para aobra da Linha 4 do metrô. A médica Gisele Palhares, morta na Linha Vermelha, foi enterrada ontem. No domingo, mais dois PMs foram mortos, totalizando 50 policiais assassinados este ano no Rio. (Págs. 7 e 8)

Enfim, um passaporte rumo ao ouro
Ela já é campeã. Aluna da rede pública, Lorrayne Isidoro, de 17 anos, teve a ajuda de uma professora e foi escolhida para representar o Brasil na Olimpíada Internacional de Neurociências, na Dinamarca. Após uma “vaquinha” para pagar a viagem, foi preciso uma campanha para o passaporte sair a tempo. Hoje, ela embarca em busca da medalha de ouro. (Pág. 9)

Cameron: Brexit não tem retorno
Para o premier Cameron, saída britânica da UE é irreversível. Líderes do bloco rejeitaram conversar antes de o país, onde a xenofobia aumentou, iniciar o processo. (Págs. 21 e 22)

Bancos sofrem com saída do Reino Unido
Os bancos europeus, que ainda não se recuperaram da crise de 2008, agora sofrem com o Brexit. Ações do setor caíram até 17% em Londres. (Pág. 20)

Colunas
Míriam Leitão – Os atos de Dilma provocaram a crise fiscal (Pág. 16)

José Casado – Sindicatos silenciam diante de fraude contra servidor (Pág. 13)

Carlos Andreazza – Ocupar espaços públicos invalida tudo (Pág. 13)

Ancelmo Gois – Dispara o aluguel de carros blindados no Rio (Pág. 8)

Daniel Aarão Reis – Poder econômico é desafio à prefeita de Roma (Pág. 12)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Delator diz ter pago R$ 30 milhões a Jucá, Renan e Braga
Nelson Mello afirma que dois lobistas distribuíram dinheiro a peemedebistas
Nova delação premiada aponta repasse de propinas milionárias a um grupo de senadores do PMDB, entre eles o presidente do Congresso, Renan Calheiros (AL), Romero Jucá (RR) e Eduardo Braga (AM). Ex-diretor de Relações Institucionais do Grupo Hypermarcas, Nelson Mello afirmou em depoimento a procuradores que pagou R$ 30 milhões a dois lobistas com trânsito no Congresso para efetuar os repasses, informam Fabio Serapião, Ricardo Brandt e Julia Affonso. Lúcio Bolonha Funaro e Milton Lyra seriam os responsáveis por distribuir o dinheiro aos senadores. Mello depôs em fevereiro e, em seguida, deixou o cargo que ocupava na Hypermarcas. Procurado, o advogado da empresa, José Luís Oliveira Lima, não se manifestou. Os fatos narrados não são alvo de inquérito na Operação Lava Jato e sim de uma outra investigação, que apura lobby empresarial no Congresso. Os parlamentares citados negam qualquer envolvimento em irregularidades. (Política A4)

Palocci na mira
Segundo Otávio Azevedo, presidente afastado da Andrade Gutierrez, o ex-ministro Antonio Palocci cobrou R$ 15 milhões
em contratos de Belo Monte para o ex-ministro Delfim Netto e o PT. (A5)

Perícia não vê ato de Dilma em pedalada, só em decreto
Responsável por elaborar perícia do processo de impeachment de Dilma Rousseff, o corpo técnico do Senado entregou ontem laudo que responsabiliza a petista pela edição de decretos de créditos suplementares, mas a isenta das pedaladas fiscais. Ao longo do dia, parlamentares usaram o documento conforme seus interesses. Enquanto a base de Michel Temer se concentrou nos decretos, aliados de Dilma se apegaram às pedaladas. (Política A8)

MP apura se presidente da Cesp beneficiou parentes
Ex-secretário estadual das pastas de Energia, Transportes, Saneamento e Recursos Hídricos, o atual presidente da Cesp, Mauro Arce, é investigado pelo MPE e pela Corregedoria-Geral da Administração do Estado por suposto tráfico de influência e prejuízo aos cofres públicos na venda de energia elétrica a duas empresas de sua

família. O inquérito apura se Arce agiu para beneficiar a BioEnergias Renováveis Ltda. e a Coenergy Comercializadora de Energia Ltda. (Metrópole A14)

Arce nega irregularidades
Mauro Arce negou ter feito tráfico de influência para favorecer empresas de sua família. Ele afirmou que não pode impedir
a participação, nos leilões da Cesp, de qualquer empresa registrada. (A14)

Economia informal volta a crescer no País (Economia B6)

Incêndio provoca apagão em Brasília (Política A8)

Guardas afirmam que colega atirou em menino sem que tenha havido confronto
A versão de que o menino de 11 anos foi morto em confronto com a Guarda Civil Metropolitana no sábado foi posta em dúvida por dois dos três guardas que participaram da ocorrência. Eles disseram não ter condições de afirmar que houve troca de tiros entre o colega deles, Caio Muratori, e ocupantes do carro furtado. O prefeito Fernando Haddad disse que a abordagem foi um “erro”. Para ele, guarda-civil não é para policiamento. (Metrópole A12 e A13)

Reino Unido rebaixado
O presidente francês, François Hollande, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, se reuniram para discutir a crise criada pela saída do Reino Unido da União Europeia. Eles pedem decisão formal e rápida. O premiê David Cameron disse que os britânicos decidirão a data da saída. As agências S&P e Fitch rebaixaram a nota do Reino Unido. As bolsas perderam cerca de US$ 2 trilhões. (Internacional A9 e Economia B1)

Celso Ming
Complexo de expropriação – Espraia-se pelo mundo a percepção entre as classes médias de que estão sendo expropriadas “pelo sistema”, ou pelos estrangeiros. (Economia B2)

Notas&Informações

Teoria e prática do lulopetismo – PT alega que assalto aos cofres públicos foi em defesa dos fracos e oprimidos (A3)

Pilhagem e conteúdo nacional – Ao converter a Petrobrás em instrumento de estímulo à indústria, Lula criou condições para a bandalheira (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Perícia vê crime de Dilma em decretos, não nas pedaladas
Laudo é parte do processo de impeachment no Senado, em que a presidente afastada é acusada de fraude fiscal
Perícia feita por técnicos do Senado indica ato direto da presidente afastada, Dilma Rousseff, para liberar créditos suplementares por meio de decretos, sem o aval do Congresso. A análise foi feita a pedido da defesa. A equipe conclui ainda que não foi identificada atuação da petista nas pedaladas fiscais — empréstimos de bancos federais ao Tesouro. Ela é acusada de dois crimes de responsabilidade. Edição de decretos não autorizados, que afetam a meta fiscal, e o atraso de repasse de R$ 3,5 bilhões do Tesouro para o Banco do Brasil. A perícia vê assinaturas da presidente como provas da primeira acusação, mas atribui ao Ministério da Fazenda a responsabilidade pela demora do pagamento. O laudo é um dos elementos do julgamento, cujo desfecho deve ocorrer em agosto. São necessários os votos de 54 dos 81 senadores para o afastamento definitivo. Defensores de Dilma usarão a perícia para reforçar que ela não cometeu crime. Para a oposição, contudo, o texto reforça a culpa da petista. A previsão é que Dilma possa depor no dia 6. (Poder a4)

Temer propõe nova regra em aposentadoria de mulheres
O governo interino de Michel Temer vai propor a centrais sindicais reduzir de cinco para três anos a diferença entre o tempo de contribuição exigido de mulheres (30 anos) e de homens (35 anos) para aposentadoria. A proposta prevê também fixar idade mínima de 65 anos para receber o benefício. O projeto pode ser votado só depois das eleições de outubro. (Mercado a15)

Calote de Estados a fornecedor sobe, diz especialista
Estados e municípios se endividam ao deixar de pagar fornecedores e servidores, afirma José Roberto Afonso, economista e especialista em contas públicas. “O ‘não pagar’ talvez seja hoje um dos maiores bancos do país”, afirma. (Mercado a18)

Gleisi critica PF por operação que prendeu marido
Quatro dias após a prisão do marido, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) discursou emocionada no Senado e classificou a ação da Polícia Federal de “show midiático” e a detenção de “injusta”. Ex-ministro de Lula e Dilma, Paulo Bernardo é acusado de receber R$ 7 milhões em propina. Ele nega. (Poder a5)

Cunha se reúne com Temer para discutir sucessão
O presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, se reuniu no domingo (26) com o presidente interino, Michel Temer. Ameaçado de cassação, Cunha estuda negociar renúncia para preservar o mandato e emplacar aliado na presidência da Casa. Publicamente, ele nega que vá renunciar. (Poder a7)

Saída da UE deve demorar, afirma premiê britânico
O primeiro-ministro britânico, David Cameron, que já anunciou sua renúncia, diz que não há data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, mas que isso não deve acontecer imediatamente. A saída do bloco deflagrou disputas internas nos dois principais partidos britânicos. (Mundo a10)

Editoriais
Leia “Câmara em festa”, a respeito de recesso na Casa, e “A prova da merenda”, acerca de CPI sobre o tema na Assembleia Legislativa de São Paulo. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Terça-Feira, 28 de Junho de 2016

Compartilhe nossa Matéria