Manchete dos Jornais neste Domingo, 03 de Setembro de 2017

345

Família é suspeita de desviar R$ 1 bi
Delator do maior esquema de corrupção de Mato Grosso, o ex-governador Silval Barbosa é acusado de chefiar organização criminosa, com a participação de mulher, filho e irmão, que desviou R$ 1 bilhão…

O perigo do populismo
Para historiador, descrença em políticos pode levar à escolha de líderes que se apresentem, autêntica ou falsamente, como antissistema. “Lembremos no que deu o caçador de marajás”…

‘Combate à corrupção faz meus olhos brilharem’
Responsável pela Lava Jato no Rio, o juiz Marcelo Bretas afirma que “a Justiça deve à sociedade esse combate à corrupção”. Ao repórter Luiz Maklouf Carvalho, ele contou que “nunca quis ser igual” ao colega Sérgio Moro. Falou também de Deus, família e Lula…

————————————————————

O Globo

Manchete : Propostas para sair da crise
Rio enfrenta a sua pior fase, mas há soluções para a volta por cima, dizem especialistas
Mergulhado na maior crise de sua história, o Rio enfrenta problemas que estão interligados e só poderão ser resolvidos por ações conjuntas, envolvendo toda a sociedade. Durante dois dias, no seminário “Reage, Rio!”, representantes da sociedade civil e do poder público debateram problemas e soluções para questões sobre segurança, economia, educação, mobilidade, turismo e ética. As 50 propostas apresentadas podem ajudar na busca por saídas da crise. Entrevistas e artigos ampliam a reflexão. (Caderno Espacial)

Iniciativas que dão certo
De políticas públicas a ações patrocinadas por um só cidadão, iniciativas levam esperança e futuro para milhares de jovens, como o Aluno Presente e o Dançando Para Não Dançar

ARTIGOS E ENTREVISTAS
LUIS ROBERTO BARROSO – Há uma imensa demanda por integridade, idealismo e patriotismo

JAIME LERNER – Não é razoável ter de pegar o carro para comprar pão

RICARDO PAES DE BARROS – Rio precisa recuperar a vanguarda na Educação

MÍRIAM LEITÃO – O futuro não chega por fatalismo. É preciso buscá-lo

PAULO STORANI – O sistema não garante segurança aos de bem

BENITO PARET – Não podemos misturar angústia e impotência

PAULO FURQUIM DE AZEVEDO – Crise na Saúde torna situação mais dramática

SIMON SCHWARTZMAN – Alfabetização deve ser prioridade absoluta

UBIRATAN ANGELO – Sempre haverá crime, mas patamar precisa mudar

Sem barreira, nanicos vão aumentar
Se a chamada cláusula de barreira não for aprovada, na reforma política em discussão no Congresso, o número de partidos no país, já alto (35), pode explodir. Há 67 legendas na fila para obter registro. Partidos como PR, PP e PT resistem em votar a proposta antes de acordo sobre a criação do distritão e do fundo público para campanhas. (Pág. 3)

Família é suspeita de desviar R$ 1 bi
Delator do maior esquema de corrupção de Mato Grosso, o ex-governador Silval Barbosa é acusado de chefiar organização criminosa, com a participação de mulher, filho e irmão, que desviou R$ 1 bilhão, informa SILVIA AMORIM. (Pág. 8)

O perigo do populismo
Para historiador, descrença em políticos pode levar à escolha de líderes que se apresentem, autêntica ou falsamente, como antissistema. “Lembremos no que deu o caçador de marajás”. (Pág. 4)

Irmãos Batista terão R$ 6 bi ao vender Eldorado (Pág. 39)

Desmatamento atual da Renca, na Amazônia, é de apenas 0,3% (Míriam Leitão pág. 36)

————————————————————————————

O Estado de S. Paulo

Manchete : TCU refaz auditoria e vê desvios até 70% maiores na Petrobrás
Reavaliação com base nas provas obtidas pela Lava Jato foi feita em quatro contratos de refinarias
Provas obtidas na Operação Lava Jato têm feito o Tribunal de Contas da União (TCU) rever as contas dos prejuízos em obras da Petrobrás. A Corte refez cálculos de superfaturamento e já detectou desvios até 70% maiores que os constatados em auditorias anteriores. A reavaliação foi feita em quatro contratos – três da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e um do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). Até agora, as perdas ao erário nesses casos, em valores atualizados, somam R$ 3,7 bilhões, informa Fábio Fabrini. Essa revisão tem como base documentos obtidos em quebras de sigilo de empreiteiras investigadas. Para ministros do tribunal de contas, se o dano apurado superar o que já foi devolvido em acordos de leniência, cabe cobrá- lo integralmente. (Política A4)

Dona da JBS fecha venda da Eldorado Celulose por R$ 15 bi
Negócio com a Paper Excellence será em duas etapas
A J&F, holding que reúne os negócios dos irmãos Batista, controladores da JBS, anunciou ontem a venda da Eldorado Celulose e Papel para a Paper Excellence (PE), da família indonésia Wadjaja. A operação, de R$ 15 bilhões no total, vai ser fechada em duas etapas. (Economia B1 e B3)

‘Combate à corrupção faz meus olhos brilharem’
Responsável pela Lava Jato no Rio, o juiz Marcelo Bretas afirma que “a Justiça deve à sociedade esse combate à corrupção”. Ao repórter Luiz Maklouf Carvalho, ele contou que “nunca quis ser igual” ao colega Sérgio Moro. Falou também de Deus, família e Lula. (Política A8)

País mais pobre da AL, Haiti aposta em reformas (Internacional A10)

Eliane Cantanhêde
Guerra de nervos
Rodrigo Janot dispara flechas virtuais contra Temer enquanto segunda denúncia não vem (Política A6)

Vera Magalhães
Para que lado?
Pré-candidatos à Presidência se movimentam feito baratas tontas em mapa devastado pela crise (Política A8)

Celso Ming
Encolhimento da indústria
Mais do que lenta, recuperação da atividade industrial ainda não pode ser considerada sustentável (Economia B2)

Notas&Informações
O Brasil no espelho – Que o atual ceticismo dos brasileiros sirva para impulsionar mudanças que resgatem o sentido da democracia pública (A3)

O desastre social na era Dilma – Surgem dados que comprovam a manipulação de indicadores pelo lulopetismo (A3)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : Terceirizar não derruba salário, aponta estudo
Trabalhador perde em média 2,3% da remuneração ao deixar contrato direto
A terceirização não derruba o salário do brasileiro, mostram dados de mais de 13 milhões de trabalhadores acompanhados de 2007 a 2014. Estudo publicado em revista da USP analisou empregados que começaram a trabalhar para uma empresa que intermedeia serviços. Após deixarem de ser empregados diretos, eles tiveram perda salarial média de 2,3% no período. Quem fez o caminho oposto teve alta de 4,7% da remuneração. “O estudo desmonta o mito de que a terceirização precari-za o salário”, diz Eduardo Zylberstajn, um dos autores. Segundo ele, o equívoco vem de comparações entre funções e empresas diferentes. A terceirização no país ê concentrada em áreas como limpeza e segurança, de salários mais baixos. Ao compará-los com os de todos os trabalhadores, a realidade ê distorcida, argumenta. O estudo identificou diferenças entre seis atividades pesquisadas. No telemarketing, o trabalhador perde em média quase 9% de sua remuneração quando vira terceirizado. Já os vigias que deixaram um contratante direto tiveram alta no salário, de 5% em média. (Mercado A19)

Grupo J&F vende Eldorado Celulose por R$ 15 bilhões
A J&F, da família Batista, concluiu as negociações para vender a fabricante de celulose Eldorado para a canadense Paper Excellence por R$ 15 bilhões, incluindo dívida líquida de R$ 7,5 bilhões. A venda ê parte do esforço da J&F para sobreviver à crise instalada desde que os irmãos Joesleye Wesley Batista fizeram um acordo de delação premiada no âmbito da Lava Jato. (Mercado A22)

Justiça mandou destruir provas da Operação Castelo de Areia. (Poder A4)

Programa insere até piores escolas na universidade (Cotidiano B1)

Mônica Bergamo
‘É Moro na terra e Deus no céu’, afirma Cássia Kis
Engajada cada vez mais em discussões sobre política, a atriz Cássia Kis vê na Operação Lava Jato um dos poucos pontos positivos do país. “É Moro na terra e Deus no céu. Essa frase tem que ser gravada no Brasil inteiro. ” Atualmente na novela “Os Dias Eram Assim”, que se passa durante a ditadura, ela critica quem pede a volta do regime militar (Ilustrada C2)

Sheryl Sandberg
Esta é a hora de programar o futuro do Brasil
Investir em pessoas pode levar a coisas incríveis. Elas podem mudar o mundo. Só precisam de acesso aos recursos certos. (Opinião A3)

Editoriais
“O Brasil passou”, sobre retrato do país 1 ano após o impeachment, e “Beleza urbana”, acerca da importância de preservar o espaço público. (Opinião A2)

————————————————————————————




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *