Manchete dos Jornais neste domingo, 04 de outubro de 2015
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 4th outubro 2015

Mais “fé” em Papai Noel que no Estado
A igualdade no discurso do PT virou recurso para instaurar um sistema de corrupção justificado pela melhoria da vida dos pobres, na visão do filósofo Luiz Felipe Pondé. Em entrevista à Gazeta sobre o atual momento do Brasil, ele foi enfático: “Sou capaz de acreditar em Papai Noel, mas não no Estado”..

O futebol como terapia
Complexo médico Pequeno Príncipe, de Curitiba, faz do esporte um braço de apoio para o tratamento de crianças. Fabiele recebeu duas visitas de Ronaldo Fenômeno..


O Globo

Manchete: Crise obriga empresas a vender R$ 150 bi em ativos
Estatais e grupos privados se desfazem de negócios pouco lucrativos
A crise econômica levou as principais empresas brasileiras a realizarem uma verdadeira liquidação de ativos. Entre negócios recentemente vendidos e outros que ainda buscam comprador, companhias de diferentes setores estão se desfazendo este ano de R$ 150 bilhões. A lista inclui desde participações em aeroportos até fábricas de alimentos e uma mina de carvão. A situação é mais grave nas empreiteiras por causa da Lava-Jato. “Para algumas empresas, era vender ativos ou quebrar”, diz Ricardo Carvalho, diretor da Fitch Ratings. O dólar alto tornou o preço dos ativos em reais mais baixo e pode facilitar a venda, afirmam analistas. (Págs. 31 e 32)

Corte de verbas ameaça nova gestão na Saúde
Uso da pasta como moeda política pode agravar situação, alertam especialistas
O novo ministro da Saúde, Marcelo Castro, do PMDB, administrará um setor que, mesmo com o segundo maior orçamento do governo, sofrerá um corte de R$ 30 bilhões no ano que vem, contam Alessandra Duarte e Carolina Benevides. O uso da pasta como moeda de troca política ameaça programas vitais para a população, alertam especialistas. (Págs. 3 e 4)

Míriam Leitão: Com ajuste aprovado, país volta a crescer no início de 2016, diz Levy (Pág. 32)

Fernando Gabeira: Como sair da crise com consumo consciente. (Segundo Caderno)

Sérgio Moro: Sem tempo a perder
Condenados em 2ª instância deveriam ir para prisão. (Pág. 6)

Fernando Henrique: Momento de ação
Resta pouco tempo para os responsáveis agirem. (Pág. 7)

Anos de chumbo: Da prisão ao casamento
Durante a ditadura, dois militantes, Inês e Barbas, saíram da prisão só para se casar, mostram imagens inéditas. (Págs. 8 e 9 )


O Estado de S. Paulo

Manchete: PMDB passa a controlar orçamento maior que PT
Peemedebistas vão gerir R$ 99 bi; para aliados, apoio garante vetos, mas não que impeachment será barrado
Para garantir o apoio na aprovação de medidas no Congresso e tentar barrar o processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff deu ao PMDB mais poder do que ao PT na composição do novo ministério. Com sete pastas ante nove do partido da presidente, os peemedebistas serão responsáveis por um orçamento de R$ 99 bilhões em 2016. Os petistas vão gerir R$ 75,5 bilhões, informam Alberto Bombig e Vera Rosa. A conquista de espaço do PMDB no governo é crescente. No primeiro mandato de Lula, eram apenas dois ministérios. O PT comandava 54% das pastas. Agora caiu para 29%. Aliados acreditam que o novo arranjo será suficiente para manter os vetos presidenciais à pauta-bomba imposta pela Câmara e aprovar a nova fase do ajuste fiscal. Mas avaliam que, mesmo como governo refém do PMDB, não há garantia de apoio para barrar o processo de impeachment. (Política Pág. A6)

Dependente de Lula
Além deixar o governo refém do PMDB, a reforma ministerial tornou Dilma Rousseff mais dependente do ex-presidente Lula, que pediu a petistas que não solicitem o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (Pág. A6)

Vitrine eleitoral, Minha Casa Melhor dura só um ano e meio
O governo descarta possibilidade de retomar o Minha Casa Melhor, que por um ano e meio financiou eletrodomésticos, eletrônicos e móveis para beneficiários do Minha Casa Minha Vida com juro de 5% ao ano, bem abaixo do de mercado. Novas contratações do programa foram suspensas no início do ano, mas a presidente garantiu que voltariam ainda em 2015. Ante o cenário de restrição fiscal, a promessa, porém, não será cumprida. (Economia págs. B1 e B3)

MP investiga partos domiciliares
Entidades médicas e Ministério Público investigam casos de mortes e sequelas de mães e bebês em partos feitos em casa sem assistência. Problemas afetam até 15% dos procedimentos, diz Ministério da Saúde. (Metrópole pág. A20)

Tesouro histórico no Norte do Brasil
Historiadora da Associação dos Amigos dos Arquivos Públicos do Pará, Loren Rendeiro recupera manuscrito na Biblioteca Fran Paxeco. Criado há 148 anos, o terceiro gabinete de leitura portuguesa mais antigo do País busca apoio para restaurar obras raras. (Metrópole pág. A25)

Varejo prevê o pior Natal em 12 anos (Economia pág. B6)

Fernando Henrique: Os reis também morrem
Estamos assistindo a uma corrida contra o tempo. As forças dinâmicas do quadro brasileiro vêm sendo crise econômica e Operação Lava Jato. (Espaço Aberto pág. A2)

Notas & Informações
O Ministério do contubérnio
Dilma preservou apenas a placa com seu nome no gabinete. Todo o resto ficará com Lula e PMDB. (Pág. A3)

Educação no (des)governo Dilma
Indicação de um político profissional para o ministério é mais um capítulo do teatro do absurdo. (Pág. A3)


Estado de Minas

Manchete: Aula de Superação

Manchete: As lições de escolas públicas que se destacam na luta pelo ensino de qualidade.
Mesmo com poucos recursos,há instituições mineiras que conseguem avançar em indicadores educacionais.Com base no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb),no Exame Nacional do Ensino Médio(Enem) e no Sistema Mineiro de Avaliação da Educação Pública (Simave),o Estado de Minas identificou estabelecimentos que despontam na busca pela qualificação do ensino público.A reportagem visitou os locais e conversou com professores,pais e alunos para saber o segredo do bom desempenho. Na Escola Municipal Paulo Barbosa (foto), em Formiga,no Centro-Oeste de Minas, isso passa pelo acolhimento das famílias de bairros pobres e da zona rural.Atenção personalizada aos alunos, inovação pedagógica e espaços físicos bem cuidados ajudam a instituição a se destacar entre os colégios de todo o Brasil. Enquanto a meta nacional é alcançar a média de 6.0 até 2021 no Ideb,patamar dos países mais ricos, como Estados Unidos,Canadá e Suécia, lá a pontuação é de 7.8 desde 2009…Pág. 17, 18

Dilma enfrenta semana de embates
Votação dos vetos da presidente a projetos aprovados pelos senadores e deputados será o primeiro teste para o governo depois da reforma ministerial que aumentou o poder do PMDB. No clima de tensão no Planalto, julgamento das pedaladas fiscais no TCU é esperado pela oposição como ponto de partida para tirar Dilma do poder. Pág.3

Um dia e uma noite o desafio Coletivo
Os repórteres Daniel Camargo e Alexandre Guzanshe embarcaram em 14 viagens de ônibus que circulam pela capital. Revelam histórias escondidas no sobe e desce, envoltas em sonhos, lamentações e medo. Pág.  21 E 22


Gazeta do Povo

FINANÇAS PÚBLICAS
Consórcios melhoram serviço de saúde em cidades pequenas
Em vez de cada município gerenciar seu próprio sistema de saúde, sobrecarregando o orçamento e nem sempre oferecendo atendimento de qualidade, cidades pequenas buscam nos consórcios intermunicipais a solução para otimizar o serviço – alternativa ainda mais interessante em tempos de crise e com repasses do Fundo de Participação dos Municípios em queda

CIDADANIA
Cartas para transformar o Rio Bonito
A estudante de Direito Luciana Cortes é conhecida no bairro como a “guria das cartas”. Ao perceber como era difícil depender dos serviços públicos na periferia de Curitiba, criou um sistema para recolher e registrar as reclamações. O próximo passo é levar tudo para os órgãos públicos e cobrar respostas

DEMOCRACIA
Mais “fé” em Papai Noel que no Estado
A igualdade no discurso do PT virou recurso para instaurar um sistema de corrupção justificado pela melhoria da vida dos pobres, na visão do filósofo Luiz Felipe Pondé. Em entrevista à Gazeta sobre o atual momento do Brasil, ele foi enfático: “Sou capaz de acreditar em Papai Noel, mas não no Estado”

PARANÁ
Exportações de alta tecnologia perdem mercado
Em uma década, as exportações de industrializados do Paraná perderam mercado e foram substituídas por embarques de produtos com menos valor agregado. De 2005 a 2015, a participação de industrializados passou de 64,5% do total exportado para 45%, queda de quase 20 pontos porcentuais

ESPORTIVA
O futebol como terapia
Complexo médico Pequeno Príncipe, de Curitiba, faz do esporte um braço de apoio para o tratamento de crianças. Fabiele recebeu duas visitas de Ronaldo Fenômeno


Zero Hora

Manchete: Destino incerto
Um ano depois da reportagem “Os novos imigrantes”, Zero Hora reencontra haitianos e senegaleses vivendo uma realidade nova e muito mais dura: a crise faz sumir os empregos, empurra boa parte deles para a periferia da Região Metropolitana e obriga outros a voltarem aos seus países de origem. (Notícias 12 a 18)

A batalha dos poderes
Questões como o financiamento de campanha e a união homoafetiva expõem embate entre STF e Congresso peta autoridade para decidir sobre temas controversos. (PrOA)

Com a palavra: Clovis Tramontina
“A crise do momento é sempre a pior.” (Págs. 8 a l0)

Cresce o número de suicídios entre crianças e adolescentes
Aumento de mortes nas faixas dos 10 aos 14 anos (40%) e dos 15 aos 19 anos (33,5%) preocupa pais e especialistas. (Sua Vida 28 e 29)


Folha de S. Paulo

Manchete: Controle de agrotóxicos em alimento é quase nulo
Quando fiscalização é feita, 1/3 das amostras apresenta riscos à saúde
Documentos obtidos pela Folha revelam falhas no controle da qualidade dos hortifrutigranjeiros produzidos e vendidos no país. A fiscalização de alimentos quanto ao nível de agrotóxicos, quando é feita, atinge uma fração pequena dos produtos e reprova um terço deles.
Em 2014, só duas amostras de bananas foram coletadas para monitoramento na Ceagesp, em São Paulo, por onde passa cerca de 30% da produção de alimentos do país, segundo relatório do Ministério da Agricultura.
Já análise da Anvisa em alimentos típicos da cesta básica no Estado de São Paulo em 2014 mostrou que 31% tinham agrotóxicos proibidos ou em quantidade acima da permitida. Os riscos do consumo vão de irritação na pele a dificuldades respiratória e até câncer.
A responsabilidade pelo controle dos níveis de agrotóxico no país é federal, mas a atividade é compartilhada entre municípios e Estados. A Anvisa e o Ministério da Agricultura afirmam cumprir a lei. (Cotidiano B11)

Dólar aumenta custos, mas crise impede repasse da alta
A desvalorização cambial espremeu a indústria, dizem representantes de dez associações empresariais. De um lado, o câmbio pressiona o custo da matéria-prima, cotada em dólar. Do outro, a crise dificulta o ajuste de preço no mercado interno.
O setor espera repassar a alta de custo em dois a três meses para aliviar o impacto da moeda. (Mercado pág. 1)

Vinicius Torres Freire: Pântano aguarda contas de Dilma e votação da CPMF
Caminho para o impeachment, a votação das contas de Dilma Rousseff no Congresso deve se arrastar num pantanal de protelações e contestações jurídicas. Tampouco vai andar a votação da emenda da CPMF.
A rejeição do plano fiscal do governo seria motivo de mais tumulto financeiro. Mas o PMDB poderá deixar a tramitação da CPMF para 2016. Tipo, nunca. (Mercado pág. 4)

Governo teme que Cunha dê largada a impeachment
A presidente Dilma Rousseff teme que, mesmo com mais espaço para o PMDB no governo, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, ponha em marcha nas próximas semanas o processo de abertura de impeachment — e articula contraofensiva.
O ataque, avalia o Planalto, seria um meio de camuflar o desgaste sofrido por Cunha desde que se tornou alvo da Lava Jato. (Poder A6)

Mercado: Oferta de trabalho melhor cai e mulheres voltam à profissão de domésticas (Pág. 4)

Fotolegenda: Literalmente
Apelidada de “Sucatão”, aeronave que serviu presidentes da República de 1986 a 2013 foi vendida pela internet por R$ 13.500 e virou sucata em março de 2014; partes serão vendidas para o exterior ou doadas. (Poder A12)

Editoriais
Leia “Cerco à pedalada”, acerca de manobras contábeis do governo, e “Águas de Marte”, a respeito da descoberta da existência do líquido no planeta. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, 04 de Outubro de 2015, 10:24

Compartilhe nossa Matéria