Manchete dos Jornais neste domingo, 04 de setembro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 4th setembro 2016

Temer diz na China que atos pró-Dilma são ‘inexpressivos’
Em Hangzhou, na China, o presidente Michel Temer (PMDB) chamou de “inexpressivos” e “mínimos” os protestos contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), relata a enviada Johanna Nublat. Ele está no país para a cúpula do G20, que acontece hoje e amanhã..

Na presidência do STF, Cármen Lúcia aspira à pacificação
Cármen Lúcia, que assume a presidência do Supremo Tribunal Federal pelos próximos dois anos no dia 12, diz querer priorizar a “pacificação social” em sua gestão. Religiosa, ela votou a favor do aborto de anencéfalos e é defensora da liberdade de expressão…


O Globo

Manchete : ‘Temer tem que ter uma DR com o PMDB’
Tucano admite insatisfação e diz que pode deixar de apoiar governo
Presidente do PSDB afirma que partido aliado precisa se desapegar de ‘vícios’ adquiridos com o PT, e assumir compromisso com a agenda de reformas
Presidente do PSDB, o senador Aécio Neves afirmou à repórter JÚNIA GAMA que o apoio dos tucanos ao governo Temer depende do cumprimento da agenda de ajustes e reformas. “Se percebermos que isto não está ocorrendo, o PSDB deixa de ter compromisso com este governo”, disse. Aécio quer que o presidente aja para acabar com o que considera “vícios” que o PMDB adquiriu na “convivência com o PT”. “Temer tem que ter uma DR (discutir a relação) com o PMDB.” A desconfiança dos tucanos cresceu após senadores da sigla aliada apoiarem o fatiamento da pena da ex-presidente Dilma. (Pág. 3)

Presidente diz que protestos são mínimos (Pág. 4)

MEC planeja ensino médio integral (Pág. 48)

EUA e China aceitam limitar CO2 (Pág. 47)

Colunas
MERVAL PEREIRA – O incômodo e o dilema do PMDB (Pág. 4)

LAURO JARDIM – Um encontro secreto entre Lula e Renato Duque (Pág. 2)

FERNANDO GABEIRA – Diferenças entre raposas do PT e do PMDB (Segundo Caderno)

MÍRIAM LEITÃO – Queda de Dilma não é derrota das mulheres (Pág. 32)

ELIO GASPARI – A opção de Temer pela ambiguidade (Pág. 11)

CACÁ DIEGUES – Impeachment revela atraso do sistema político (Pág. 15)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Cotistas já são maioria em universidades federais
Vagas para alunos de escolas públicas atingem 51,7%; meta era chegar à marca de 50% no final deste ano
As universidades federais do País já oferecem mais vagas para cursos de graduação por sistema de cotas e ações afirmativas do que pelo formato de concorrência comum. A reserva para estudantes de escolas públicas superou o porcentual aberto a ampla disputa, dominado historicamente por alunos oriundos de unidades particulares, informam Luiz Fernando Toledo e Marco Antônio Carvalho. O aumento foi impulsionado pela Lei 12.711, a chamada Lei de Cotas. O texto, de 2012, previa que gradualmente as universidades passassem a destinar vagas para cotistas até que, ao final de quatro anos, o porcentual atingisse 50%. No primeiro semestre de 2016, foram ofertadas 114,5 mil vagas reservadas (51,7%) ante 113 mil de disputa livre (48,3%). Em 2013, eram 33,4%. Especialistas elogiam o cumprimento da meta, mas pedem atenção para formas de apoio e assistência a alunos que usufruem da reserva. (Metrópole A19 e A20)

Sem doação de empresa, 51% dos políticos ficaram sem dinheiro
Com a proibição de doações de empresas a partidos e candidatos e a um mês da eleição, 51% dos 16.349 políticos que disputam 5.568 prefeituras não arrecadaram nem um centavo. Entre os que conseguiram dinheiro, a queda na captação é de 46%, em relação à campanha de 2012. A saída é o autofinanciamento, informa o Estadão Dados. Os recursos próprios de candidatos chegam a 43% do total arrecadado. (Política A4)

Temer diz que protestos são de ‘grupos mínimos’
O presidente Michel Temer afirmou ontem que as recentes manifestações contra seu governo são promovidas por “grupos mínimos” e têm caráter antidemocrático. “O tal do ‘Fora Temer’, tudo bem. É um movimento democrático, mas a depredação é algo que é delituoso”, disse na China, onde participa de reunião do G-20. (Política A7)

‘Aperto’ reduz dívida de famílias
O desemprego e a baixa demanda de crédito contribuíram para que o endividamento das famílias fosse de 43,7% em junho, o menor nível desde dezembro de 2012, segundo o Banco Central. (Economia B1)

Presidente da Fiat critica subsídios (Economia B5)

Fernando Henrique Cardoso
Dilma pagou preço da teimosia (Espaço Aberto A2)

J. R. Mendonça de Barros
A hora da reconstrução (Economia B6)

Coluna do Estadão
Obama quer que Brasil receba mais refugiados. (Política A4)

Notas&Informações
O colapso da vontade – Desmoralização do PT é chance para restabelecer a racionalidade política e administrativa no País (A3)

Pior que o PIB, a anemia (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Bolsa Família esvazia aldeias e endivida índios
No Parque Indígena do Xingu (MT), gasto com viagem para sacar o benefício é maior que o valor a receber
Implantado sem adaptação em terras indígenas, o programa Bolsa Família tem afetado negativamente as comunidades locais. Índios do parque do Xingu viajam até 20 dias para chegar a Canarana (MT) e fazer o saque. No alto rio Negro (AM), o deslocamento pode durar três meses. Indígenas, relata o enviado Fabiano Maisonnave, dizem que a verba ajuda a comprar itens como facões e material de pesca. O benefício médio no país é de R$ 182. Há, porém, endividamento pelas viagens, mudanças mal planejadas para a zona urbana e alto consumo de produtos industrializados. Também há casos de retenção do cartão do beneficio por lojistas e funcionários de lotéricas, que se aproveitam das dificuldades de entendimento dos índios. O Ministério do Desenvolvimento Social disse que está tomando providências e buscando soluções contra as fraudes. (Poder a10)

Temer diz na China que atos pró-Dilma são ‘inexpressivos’
Em Hangzhou, na China, o presidente Michel Temer (PMDB) chamou de “inexpressivos” e “mínimos” os protestos contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), relata a enviada Johanna Nublat. Ele está no país para a cúpula do G20, que acontece hoje e amanhã. (Poder A5)

Av. Paulista terá, às 16h30, protesto contra o governo federal. (A12)

ANÁLISE MATIAS SPEKTOR – Campanha para legitimar governo apenas começou (Poder a7)

Na presidência do STF, Cármen Lúcia aspira à pacificação
Cármen Lúcia, que assume a presidência do Supremo Tribunal Federal pelos próximos dois anos no dia 12, diz querer priorizar a “pacificação social” em sua gestão. Religiosa, ela votou a favor do aborto de anencéfalos e é defensora da liberdade de expressão. (Poder a8)

Vereadores de SP beneficiam mais futebol que saúde
Ímãs de votos, as reformas de campos de futebol de várzea foram alvo de R$ 44 milhões em emendas orçamentárias alocadas por 39 dos 55 vereadores da cidade de São Paulo. O esporte recebeu mais verbas do tipo que a saúde, com R$ 35 milhões. (Poder A4)

Vinícius Torres Freire
Existe injustiça clara nos salários de servidores
Dadas as iniquidades,fica ainda mais difícil aceitar o aumento para a elite do funcionalismo, ministros do Supremo. Por tabela, haverá reajuste de salários do serviço público pelo país todo. Não há dinheiro para isso. (Mercado A20)

Editoriais
Leia “A crise é nossa”, a respeito de encontro do G20, e “Educação de evidências”, acerca de medição do impacto de políticas públicas para o setor. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Domingo, 04 de Setembro de 2016

Compartilhe nossa Matéria