Manchete dos Jornais neste domingo, 14 de fevereiro de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 14th fevereiro 2016

Médicos descobrem nova síndrome
Casos registrados na Paraíba revelam danos associados ao zika mais severos que os vistos até agora, revela Ana Lucia Azevedo. Médicos estão ainda sem entender episódios de malformação cerebral e nas articulações ligados ao vírus na gestação. Bebês nascem por vezes com o perímetro encefálico normal, mas sem partes do cérebro, como o tálamo e o cerebelo. A síndrome vem sendo chamada de zika congênita. No sertão paraibano e na periferia de Campina Grande, grávidas relatam o drama de receber o diagnóstico de microcefalia dos bebês…


O Globo


Manchete: Governo tirou de MP punição a empresas

Versão original previa reparação integral dos danos causados
Documento obtido pela Lei de Acesso revela que texto assinado por Dilma para regular acordos de leniência excluiu afastamento de executivos
A versão final da medida provisória que mudou a chamada lei anticorrupção, criando novas regras para acordos de leniência, excluiu punições para empresas previstas pelo próprio governo no texto original, revela Francisco Leali. O documento enviado à presidente Dilma em 3 de dezembro do ano passado, e obtido pelo GLOBO pela Lei de Acesso à Informação, determinava que, para assinar esses acordos, as empresas deveriam reparar integralmente o dano causado. Previa ainda o afastamento por cinco anos dos dirigentes envolvidos. Esses dois itens sumiram do texto final da MP, assinada pela presidente 15 dias depois. (Pág. 3)

Dilma defende Lula: ‘grande injustiça’
Um dia após se encontrar com Lula, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o ex-presidente, investigado pela Lava-Jato pela suspeita de ocultar bens, é “objeto de uma grande injustiça”. Para a oposição, a revelação de que Lula despachou sua mudança para o sítio de Atibaia reforça os indícios de que ele é o real dono do imóvel. (Pág. 5)

Lauro Jardim
Delação da Andrade com áudio como prova preocupa Planalto. (Pág. 2)

Médicos descobrem nova síndrome
Casos registrados na Paraíba revelam danos associados ao zika mais severos que os vistos até agora, revela Ana Lucia Azevedo. Médicos estão ainda sem entender episódios de malformação cerebral e nas articulações ligados ao vírus na gestação. Bebês nascem por vezes com o perímetro encefálico normal, mas sem partes do cérebro, como o tálamo e o cerebelo. A síndrome vem sendo chamada de zika congênita. No sertão paraibano e na periferia de Campina Grande, grávidas relatam o drama de receber o diagnóstico de microcefalia dos bebês. (Pág. 7)

‘Zika não compromete Jogos Olímpicos’
No Rio, a presidente Dilma disse que o país terá sucesso no combate ao Aedes aegypti até os Jogos. O ministro Juca Ferreira defendeu o aborto de bebês com microcefalia. (Pág. 6)

Elio Gaspari
Recado de Rodrigues Alves a Dilma: para acabar com o mosquito, governe. (Pág. 6)

Fernando Gabeira
A ação oficial contra a epidemia deve ir além do marketing. (Segundo Caderno)

Recuperação do Rio Doce já tem acordo
O governo anuncia nos próximos dias a criação de uma fundação bancada pela Samarco para a recuperação do Rio Doce, com orçamento inicial de R$ 2 bilhões, informa Lauro Jardim. (Pág. 2)

Teles negociam venda de prédios
Empresas de telecomunicações travam uma disputa com a Anatel para vender 8.500 prédios, avaliados em R$ 3,3 bilhões, que abrigavam antigas centrais telefônicas, relata Bruno Rosa. (Pág. 27)

Ancelmo Gois
Economistas e cientistas políticos discutem se o Brasil ainda tem jeito. (Pág. 12)


O Estado de S. Paulo

Manchete: Governo volta a usar BNDES para destravar concessões
Para atrair mais interessados, plano é ampliar de 35% para 60% parcela financiada a juro baixo pelo banco
Oito meses após anunciar o endurecimento das condições de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para concessões em infraestrutura, o governo recuou e divulgará, nos próximos dias, ampliação da parcela de recursos a juros baixos fornecida pelo banco, relatam Lu Aiko Otta e André Borges. Hoje, o BNDES empresta pelo menos 35% do valor do projeto ao custo da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), fixada em 7,5% ao ano. A expectativa é de que essa parcela suba para algo como 60%, próxima dos 70% oferecidos na primeira fase do Programa de Investimentos em Logística. O governo decidiu melhorar as condições de financiamento após constatar que elas se haviam transformado em ameaça à retomada do programa de concessões. Os juros estavam tornando os investimentos muito caros, reduzindo a rentabilidade e afastando interessados. (Economia/ Pág. B1)

Direto da fonte
O BNDES está cobrando da Sete Brasil R$ 40 milhões por custos de financiamento colocado à disposição da empresa. (Caderno 2/ Pág. C2)

Documento liga Erenice a compra de MPs, aponta PF
Documentos apreendidos na Operação Zelotes reforçam o elo da ex-chefe da Casa Civil Erenice Guerra com o grupo acusado de comprar medidas provisórias de interesse de montadoras de veículos na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirma a Polícia Federal. Além disso, segundo a revista Veja, um servidor da Casa Civil teria alertado por e-mail, em 2009, a então ministra Dilma Rousseff de que a MP fora editada sem análise de técnicos. (Política/ Pág.A4)

Lula é ‘objeto de grande injustiça’, defende Dilma
A presidente Dilma Rousseff saiu ontem em defesa do antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, citado em investigações sobre obras feitas por empreiteiras em dois imóveis ligados a ele. Após participar do mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti no Rio, Dilma afirmou que o ex-presidente está sendo injustiçado. (Política/ Pág. A5)

PT tem de deixar onda de queixas, diz marqueteiro
De volta ao marketing do PT após oito anos, Edson Barbosa, o Edinho, diz que a atual campanha do partido mistura o “baixem os vidros”, do papa Francisco, como “hay que endurecer pero sin perder la ternura jamás”, de Che Guevara. Para Edinho, o PT tem de “tratar a imprensa com mais qualidade, ver a política e a economia de forma mais inteligente e parar com essa onda estúpida de reclamações queixosas”, informa Luiz Maklouf Carvalho. (Política/ Pág. A7)

Foto-legenda: Zika avança no interior deSP
Grávida passa por exame em Piracicaba (SP), onde 2.500 gestantes são monitoradas em busca de casos de zika. No mutirão do governo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pediu ontem aprovação da CPMF para combate à doença. O da Fazenda, Nelson Barbosa, disse que não faltará recurso. (Metrópole/ Pág. A15 a A17)

CPMF não resolve, diz Arminio Fraga
Para Arminio Fraga, a CPMF é um imposto de péssima qualidade. “Não acredito que vá resolver coisa alguma”, disse ele, defendendo “recauchutagem geral”. (Economia/ PÁG. B4)

Pedro S. Malan
O tempo é curto
A reforma fiscal (aí incluída a Previdência) é a questão “econômica” fundamental, sem a qual não haverá retomada do crescimento. (Espaço Aberto/ Pág. A2)

Notas & Informações
A responsabilidade da oposição

Os brasileiros anseiam por uma alternativa sólida para sair da barafunda. (Pág. A3)

A dura realidade
Inflação corroeu até mesmo os programas que tiveram aumento nominal de verbas. (Pág. A3)

Mundo com petróleo a preço baixo
Com produção diária de quase 2 milhões de barris acima da demanda, o preço do petróleo caiu 75% em 18 meses e está no menor patamar em 13 anos. Será o começo do fim da era do produto? (Economia/ Págs. B6 e B7)


Folha de S. Paulo

Manchete: Dilma afirma que Lula é vítima de ‘grande injustiça’
No Rio, presidente faz defesa pública do antecessor, alvo de investigações, um dia após eles se encontrarem em SP
A presidente Dilma (PT) disse neste sábado(13) que o ex-presidente Lula é vítima de injustiça. Ela defendeu o antecessor, um dia depois de encontro entre eles em SP. “Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo objeto de grande injustiça”, declarou a petista, no Rio, após ação de combate ao vírus da zika em uma favela. Autoridades investigam Lula por possível ocultação de patrimônio relacionada à compra de tríplex em Guarujá (SP)e pela reforma feita supostamente por empreiteiras em um sítio frequentado pelo petista em Atibaia (SP). “Tenho certeza de que esse processo será superado”, disse Dilma, para quem não só o país, mas o mundo, precisa de um líder como Lula. Existe no governo o temor de que, ao apoiar Lula, a presidente leve para o Planalto acrise que ele enfrenta. Para aliados de Dilma, as acusações contra Lula podem piorar o índice de aprovação dela, de apenas 12%, segundo pesquisa Datafolha feita em dezembro. (Poder A4)

ANÁLISE
Decretar o fim da carreira política de Lula é tentador, mas precipitado, escreve Fábio Zanini. (A6)

Congresso retorna com projetos que custam R$ 500 mi
O Congresso volta ao trabalho na terça (16) com projetos em pauta que podem gerar despesa extra de ao menos R$ 500 milhões ao erário. Um deles cria 1.676 cargos no Judiciário, a um custo anual de R$ 325 milhões. Com o país em crise econômica, o líder do governo na Câmara lembra que é preciso“ cortar gastos”. (Poder A4)

Janio de Freitas
Lava Jato não pode incorrer em práticas que pretende atacar
Ponderações de advogados de alvos da Lava Jato são recebidas com menosprezo, com mal disfarçada arrogância na magistratura e no Ministério Público.Se a operação ostenta a pretensão de corrigir costumes inadmissíveis, só pode ter autoridade moral se não incorrer em alguns deles. (Poder A9)

Renda do brasileiro declina e país recua entre os emergentes
A forte desaceleração econômica tem empobrecido os brasileiros e deixado o país para trás em comparação à média de outros emergentes. Segundo o FMI (Fundo Monetário Internacional), a renda per capita local recuou entre 2014 e 2015(de US$16,2 mil para US$15,7 mil) e equivale a 90% da média dos países desse grupo. (Mercado Pág.1)

Ensino em SP muda só se escola quiser, diz novo secretário
Proposta da gestão Alckmin (PSDB), a reorganização nos ciclos de ensino, que gerou protestos e a ocupação de cerca de 200 escolas por estudantes, será decidida por pais, alunos e professores de cada colégio. “Se a escola não quiser, não vai ter”, diz José Renato Nalini, o novo secretário da Educação de SP. (Cotidiano B10)

Foto-legenda: Viés de baixa
Alexandre Tombini, chefe do Banco Central, em ação contra mosquito aedes no DF; governo federal fez ‘mutirão’ pelo país com ministros e Forças Armadas (Cotidiano B9)

Editoriais
Leia “A queda continua”, a respeito de encolhimento da arrecadação de impostos, e “O papa e o patriarca”, acerca de encontro entre os líderes religiosos. (Opinião A2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Domingo 14 de Fevereiro de 2016

Compartilhe nossa Matéria