Manchete dos Jornais neste domingo, 24 de julho de 2016
Postado por: Equipe Portal Cambé Em 24th julho 2016

Suspeitos de terrorismo podem sair da prisão
Responsável pelos 12 mandados de prisão da Operação Hashtag, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal em Curitiba, diz que alguns suspeitos de terrorismo poderão ser soltos antes do fim dos Jogos e monitorados com tornozeleiras eletrônicas. O único foragido teria sido cercado por policiais no Mato Grosso…

PT teme onda de delações no partido
A cúpula do PT teme que as delações do marqueteiro João Santana e da mulher dele, Mônica Moura, incentivem mais nomes ligados ao partido a romper o silêncio, informa a Coluna do Estadão. A preocupação é com os ex-tesoureiros João Vaccari Neto e Paulo Ferreira e com o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque…

VERGONHA OLÍMPICA!
Rio-2016 – Descontentes, 3 países bancam obras na Vila
As delegações dos EUA, da Itália e da Holanda pagaram funcionários por obras de acabamento em apartamentos da Vila Olímpica, onde os atletas ficarão alojados a partir deste domingo (24). Descontentes com o que viram, os países arcaram com serviços como ajuste de encanamento, colocação de lâmpadas e até limpeza


O Globo

Manchete : Olimpíada começa hoje para os cariocas
Vila dos Atletas é aberta na Barra, e militares iniciam patrulha nas áreas dos Jogos
Apesar de as primeiras competições só acontecerem no dia 3, cidade entra no clima com a chegada das delegações; nas ruas, a partir de amanhã, motoristas vão encontrar mudanças nas faixas de BRS e na Linha Amarela
A 12 dias da abertura oficial da Olimpíada, a rotina do Rio mergulha hoje no clima do maior evento esportivo do planeta. A primeira alteração é na segurança, com a chegada de 22 mil militares às regiões onde vão ocorrer disputas. O esquema especial de policiamento será o maior já montado para um único acontecimento na cidade, totalizando 67.500 agentes. Na Barra, a Vila dos Atletas abre as portas para 10.500 esportistas de 205 países. A rotina também muda nas ruas: as faixas de BRS serão exclusivas por 24 horas, e seis acessos da Linha Amarela serão fechados. (Caderno Especial)

Suspeitos de terrorismo podem sair da prisão
Responsável pelos 12 mandados de prisão da Operação Hashtag, o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal em Curitiba, diz que alguns suspeitos de terrorismo poderão ser soltos antes do fim dos Jogos e monitorados com tornozeleiras eletrônicas. O único foragido teria sido cercado por policiais no Mato Grosso. (Caderno Especial)

Tratamento por liminar bate recorde
O Ministério da Saúde gastou R$ 693 milhões, de janeiro a maio, na compra de medicamentos forçada por decisões judiciais. Até o fim do ano, essa despesa deve chegar à cifra recorde de R$ 1,6 bilhão, informa RUBEN BERTA. Cada vez mais, pessoas vão à Justiça para obter remédios. (Pág. 3)

DEM já pensa até na Presidência
A eleição de Rodrigo Maia para presidir a Câmara deu novo alento ao DEM. O partido, que esteve à beira de acabar, agora avalia lançar até candidato à Presidência da República. (Pág. 5)

Estados elaboram leis contra gastos
Para reequilibrar as finanças, 15 estados buscam implementar uma Lei de Responsabilidade Fiscal própria. O objetivo é criar regras mais rígidas de controle de gastos, principalmente com pessoal. (Pág. 25)

Colunas

MERVAL PEREIRA – Delações da Odebrecht serão aprovadas este mês. (Pág. 4)

LAURO JARDIM – Delação da empreiteira vai incluir propinas no exterior (Pág. 2)

ELIO GASPARI – As mentiras e fantasias em torno da Sete Brasil (Pág.6)

ANCELMO GOIS – Temer proíbe ministros de pedir ingressos para a Rio-2016 (Pág. 11)

FERNANDO GABEIRA – Esporte amador seguirá à míngua no país (Segundo Caderno)


O Estado de S. Paulo

Manchete : Estados elevam gastos em R$ 100 bilhões e driblam lei
Menor rigor na aplicação da Lei de Responsabilidade Fiscal resultou em elevação de 40% nas despesas com pessoal
Apesar de obrigados, por lei, a conter despesas com pessoal, diversos Estados estouraram limites em pelo menos R$ 100 bilhões desde 2008 – período em que o governo federal afrouxou o monitoramento. A alta representa crescimento real de 40% e é quase o dobro dos R$ 58 bilhões de aumento de 2000 a 2007, quando se aplicou com mais rigor a Lei de Responsabilidade Fiscal, informa Alexa Salomão. Gastos com auxílio-paletó, auxílio-combustível, auxílio- moradia, precatórios com alimentação, terceirizados, prestadores de serviços por intermédio de contratos com organizações sociais, pensões e aposentadorias, porém, podem não estar incluídos, segundo Gustavo Morelli, diretor da Marcoplan, que coordenou o levantamento. Também contribuíram para o rombo diferentes interpretações autorizadas por tribunais de contas, pela Justiça e, alguns casos, até pelo Tesouro. (Economia B1 e B3)

Olimpíada 2016 – Meta do Brasil é ficar entre os dez melhores
A meta brasileira na Rio-2016 é ficar entre os top-10 de pódios. Para isso, os 465 atletas do País – 68% mais que em Pequim-2008 – terão de conseguir no mínimo 25 medalhas, 8 a mais que na última Olimpíada. Diretor de Esportes do Comitê Olímpico do Brasil, Marcus Vinícius Freire está otimista. Para ele, ficar ao menos na décima posição é possibilidade real e toda a população torcerá junto, inclusive os críticos. (H1)

Políticos indicam 50 nomes para 12 cargos na Caixa
O ministro Henrique Meirelles (Fazenda) quer blindar, com a nomeação de técnicos e executivos experientes, um quarto das 12 vice-presidências da Caixa Econômica Federal. O objetivo é manter o controle sobre o “coração” do banco. Ele terá, no entanto, de enfrentar o apetite dos políticos. Foram indicados ao governo mais de 50 nomes. A maior parte não tem experiência no setor ou não cumpre os requisitos da nova lei das estatais. (Economia B4)

PT teme onda de delações no partido
A cúpula do PT teme que as delações do marqueteiro João Santana e da mulher dele, Mônica Moura, incentivem mais nomes ligados ao partido a romper o silêncio, informa a Coluna do Estadão. A preocupação é com os ex-tesoureiros João Vaccari Neto e Paulo Ferreira e com o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque. (Política A4)

Cultura? Qual? :: Carlos Ayres Britto
Cultura? Qual? – Não mais se pode falar de cultura da corrupção, do caixa 2, de autocracia, patriarcalismo, racismo, homofobia e deformações do gênero. (Espaço Aberto A2)

Notas&Informações
Antes tarde do que nunca – Deputados poderão mostrar se estão realmente dispostos a recuperar a confiança popular (A3)

Trump contra o mundo – Racismo, xenofobia e isolacionismo ganharam chance real de conquistar a Casa Branca (A3)


Folha de S. Paulo

Manchete : Alckmin perdoa dívida de R$ 116 mi da Alstom
Acordo relevou multa e permitiu entrega de serviço do metrô com atraso
O governo de Geraldo Alckmin (PSDB) fez um acordo, em janeiro, com a multinacional Alstom no qual perdoou dívidas de R$ 116 milhões e aceitou que a empresa entregue um sistema para trens em 2021, com dez anos de atraso, informam Mario Cesar Carvalho e Flávio Ferreira. A medida foi tomada em meio a grave crise financeira no Metrô. As relações da Alstom com tucanos são investigadas desde 2008, a partir de indícios de que a empresa teria pago propina entre 1998 e 2003, no governo Covas. O processo não foi julgado. O sistema digital da Alstom foi contratado em 2008, no governo de José Serra (PSDB), por R$ 780 milhões. A entrega estava prevista para 2011, foi adiada para o ano seguinte e, após o acordo, funciona em tempo integral só na linha 2-verde. Pelos atrasos, o Metrô aplicou multas de R$ 78 milhões. A Alstom não concordou e pediu que a questão fosse para arbitragem. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos nega prejuízo para o Estado e defende que a decisão foi benéfica ao Metrô. A Alstom não se pronunciou. (Poder A4)

Para cumprir lei, governos pagam a pais de alunos
Sem vagas na rede pública, governos passaram, para cumprir lei que torna obrigatório matricular crianças de 4 e 5 anos, a comprar vagas em escolas particulares ou pagar aos pais para que façam a inscrição. (Cotidiano B13)

Ministério estuda regime único na nova Previdência
O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) disse que incluirá proposta de regime único nos estudos sobre a reforma da Previdência. Hoje, a esfera privada e o serviço público são regidos por normas diferentes. (Mercado A22)

Rio-2016 – Descontentes, 3 países bancam obras na Vila
As delegações dos EUA, da Itália e da Holanda pagaram funcionários por obras de acabamento em apartamentos da Vila Olímpica, onde os atletas ficarão alojados a partir deste domingo (24). Descontentes com o que viram, os países arcaram com serviços como ajuste de encanamento, colocação de lâmpadas e até limpeza. (Esporte B5)

Michel Temer
Desenvolvimento é inspiração para ações do governo
Paulo 6º disse que “o desenvolvimento é o novo nome da paz”. Essa é a inspiração para esta gestão. (Opinião A3)

Editoriais
Leia “Laboratório eleitoral”, acerca de novas regras para doações, e “Fôlego emergente”, a respeito de relatório do FMI sobre economia mundial. (Opinião a2)


Edição: Equipe Fenatracoop, Domingo, 24 de Julho de 2016

Compartilhe nossa Matéria